• Conheça as atualizações do Facebook para combater as fake news

    Por Mais Empresas  |  14/07/2020  |  Comente »

    Um dos grandes problemas que o mundo tem enfrentado nos últimos anos é a desinformação. Milhões de páginas são indexadas todos os dias no Google, no entanto, muitas empresas têm investido em geração de fake news para alcançar seus objetivos. 

    É pensando nisso que houve uma série de empresas que retiraram sua verba de anúncios da plataforma.

    A campanha chegou até outras mídias grandes, como o Facebook, em que mais de 400 marcas retiraram links patrocinados, como forma de exigir um posicionamento enfático contra os discursos de ódio.

    A iniciativa chamada #StopHateforProfit (“pare o ódio pelo lucro”, em tradução), pressionou os gigantes da mídia online. O próprio Facebook anunciou uma série de atualizações para combater as fake news.

    A seguir, conheça cada uma dessas táticas adotadas pelo Facebook, incluindo a parceria com agências de checagem de fatos e promoção de iniciativas de educação para a mídia. Acompanhe a leitura!

    Primeiro, o que são as fake news?

    A internet abriu espaço para que as notícias se espalhassem em uma velocidade cada vez mais rápida. 

    Hoje em dia, com apenas um clique, é possível encontrar informações acerca de um serviço de aluguel de maquina de café, fatos ao redor do mundo, conteúdos culturais e muitos outros.

    Com a ascensão das redes sociais, o boom de informações foi ainda maior. Contudo, esse cenário é propício para que as notícias falsas, chamadas de fake news, também sejam facilmente divulgadas.

    Além disso, muitas pessoas perderam o costume de verificar fonte de um dado. Ou seja, quando se publica algo na internet, uma parte do público realmente acredita que aquilo é verdade, sem ao menos conhecer de onde partiu a notícia.

    As eleições de 2018, por exemplo, levantaram o debate sobre o perigo das fake news

    Durante o período, candidatos adversários utilizaram várias táticas de divulgação de conteúdos falaciosos na internet, a partir de departamentos especializados na criação e propagação de informações inverídicas.

    É preciso ficar atento a essas desinformações, uma vez que apenas um conteúdo incorreto sobre qualquer assunto, por exemplo, dicas de instalação de esquadrias, pode gerar consequências graves. 

    No caso citado, alguém pode instalar o material da forma incorreta e ter seu imóvel prejudicado.

    O problema é ainda pior quando envolve informações importantes sobre a sociedade civil e agenda pública.

    Uma pesquisa realizada pela Avaaz apontou que 7 em cada 10 internautas brasileiros, o que é equivalente a 100 milhões de pessoas, acreditam em ao menos uma notícia falsa a respeito da pandemia do novo coronavírus.

    O Facebook aparece como a segunda plataforma com maior número de fake news, com 5 em cada 10 usuários recebendo informações inverídicas pela rede social. 

    Ou seja, mais de 100 milhões de brasileiros se baseiam em falácias sobre a Covid-19, o que pode resultar em falta de proteção e negligência com a saúde pública.

    As notícias falsas também resultam em discurso de ódio, especialmente contra as minorias. 

    De acordo com o Instituto Palavra Aberta, as mulheres são as principais vítimas de ameaças, conteúdos violentos e xingamentos na internet.

    Mas qualquer um está sujeito aos discursos de ódio propagados pelas fake news – até mesmo as empresas. Um profissional que ministra um curso de violão para iniciantes e que faz um bom serviço, pode ser vítima de informações inverídicas e ter o seu negócio prejudicado.

    Por isso, é fundamental investir em ações para combater as notícias falsas e conscientizar a população do perigo do compartilhamento desse conteúdo. 

    Isso significa que o cidadão também deve assumir o compromisso de verificar os fatos antes de divulgá-los nas redes sociais, e não acreditar em absolutamente tudo que se vê online.

    Em contrapartida, a legislação brasileira vem trabalhando com reflexões para uma futura política pública de combate às fake news, como forma de oferecer informação de qualidade.

    5 atualizações do Facebook para combater as fake news

    Diante da grande repercussão negativa das fake news no Brasil, em conjunto com o boicote das empresas às grandes mídias online, o Facebook decidiu investir em algumas atualizações para o combate à desinformação e discursos de ódio na rede social.

    Abaixo, confira algumas das principais mudanças na plataforma.

    1 – Ampliação do programa de verificação de fatos para outros países

    O Facebook já expandiu o seu programa de verificação de fatos para mais de 14 países, incluindo o Brasil. 

    Assim, com softwares inteligentes, verificadores certificados e independentes, a rede social irá avaliar os conteúdos, sendo possível reduzir em até 80% o volume de publicações falsas.

    Isso quer dizer que a plataforma irá avaliar as postagens, como um conteúdo sobre peças de usinagem, para evitar a propagação de informações não verdadeiras.

    2 – Testes de verificação de fotos e vídeos

    Uma notícia falsa não vem só em formato textual. 

    Por isso, o Facebook também está investindo na expansão da verificação de conteúdos em fotos e vídeos para a análise de materiais, que podem ter sido manipulados ou retirados do contexto.

    3 – Introdução de novas tecnologias de análise

    Não é fácil controlar todos os usuários do Facebook, ainda mais porque a rede é a mais popular de todo o mundo. Entretanto, a plataforma faz uso de novas tecnologias que facilitam o acompanhamento, que são:

    • Machine learning;
    • Claim Review, da Schema.org;
    • Códigos avançados de verificação;
    • Criptografia inteligente para identificação de conteúdos.

    Com esses programas, é possível realizar a identificação de conteúdos duplicados, incluindo de notícias já contestadas.

    Assim, os usuários irão se deparar com notícias a respeito de assuntos públicos, bem como demais conteúdos, como relógios de ponto, que foram previamente verificadas por softwares tecnológicos e inteligentes.

    4 – Realização de pesquisas independentes

    Em abril de 2018, o Facebook anunciou que irá investir em pesquisas independentes sobre o papel das redes sociais nas eleições, bem como demais assuntos dedicados à democracia.

    Com isso, a plataforma irá contratar equipes para medir o volume e os efeitos da desinformação nas redes sociais. 

    Isso trará maior transparência e qualidade na mensuração de dados, como uma medida possível para orientar futuras políticas públicas.

    5 – Contratação de usuários para checagem

    No final de 2019, o Facebook lançou um projeto piloto para contratar pessoas que usam a plataforma como “checadores” de informações, em período parcial. 

    De acordo com a própria rede, a ideia é usar os seus usuários e ajudar na promoção do discernimento do que são as notícias falsas.

    De acordo com a proposta, os usuários podem usar um filtro para identificar o que é uma fake news dentro do Facebook, antes que o conteúdo seja enviado às empresas parceiras. 

    O intuito é tornar o processo de combate à desinformação muito mais ágil.

    O Facebook também declarou parceira com a YouGov, uma empresa de dados sobre a opinião pública geral, que será a responsável por conduzir estudos com os internautas e selecionar quem fará parte da equipe de checagem.

    A era da desinformação no Brasil

    Embora as atualizações no Facebook ajudem no combate à desinformação, o Brasil ainda lidera o ranking entre os países com maior consumo de fake news

    Ou seja, grande parte dos brasileiros não sabe diferenciar um conteúdo de qualidade sobre automação de persianas de um conteúdo inventado.

    Segundo um estudo publicado pela Kaspersky, em parceira com a empresa CORPA, grande parte dos brasileiros não são capazes de reconhecer se é um boato ou uma notícia verdadeira.

    Chamada de “Iceberg Digital”, a pesquisa analisou a situação da segurança dos usuários na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. 

    O objetivo foi de desvendar os riscos que as empresas e pessoas enfrentam quando se conectam à rede, sem ter o mínimo de conhecimento sobre fake news.

    De acordo com o levantamento, 62% dos brasileiros não reconhecem uma notícia falsa. Os que mais compartilham conteúdo inverídico são os usuários entre 25 a 34 anos.

    Vale dizer que é importante combater todo e qualquer tipo de material falacioso na internet, desde uma matéria com informações inconsistentes sobre galvinoplastia, por exemplo, até conteúdos que tratam sobre política, economia e saúde pública.

    Além do Facebook, também é necessário combater a desinformação em outras mídias, visto que há sites especializados na produção e compartilhamento de notícias falsas. 

    Inclusive, alguns portais são extremamente convincentes, pois utilizam de recursos profissionais para a criação de páginas e de conteúdo.

    Lembre-se que de uma fake news pode prejudicar pessoas e negócios. Assim, receber uma informação descontextualizada sobre uma empresa de fretamento reconhecida no mercado, pode ser bastante prejudicial, por isso, a verificação é imprescindível.

    Conclusão

    Desde as eleições de 2018, as fake news mostraram o quanto elas podem impactar negativamente a sociedade civil, gerando desinformação e fomentando discursos de ódio, principalmente contra as minorias.

    Com a crise do novo coronavírus, as infinitas notícias falaciosas também contribuíram significativamente para a falta de conscientização pública, tornando as medidas de controle difíceis de serem aplicadas.

    Por esse motivo, é fundamental que as grandes mídias online invistam em atualização de seus códigos, como forma de conter o compartilhamento de fake news e promover a informação de qualidade.

    O Facebook está formulando diversas novas atualização e, em pouco tempo, espera-se que o impacto dos boatos possa ser controlado.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Oficina Auto Center: Conheça esta tendência do mercado automobilístico

    Por Mais Empresas  |  14/12/2018  |  Comente »

    Todos nós sabemos quais são os serviços de uma oficina mecânica, mas você sabe o quê faz uma oficina Auto Center? Basicamente, esses dois estabelecimentos oferecem o serviço de reparo e manutenção nos veículos.

    É na oficina mecânica que os proprietários levam os seus veículos para fazer uma troca de óleo, manutenção básica, entre outros.

    No entanto, os proprietários que precisam de um serviço mais completo para seu veículo devem levá-lo a uma Oficina Auto Center, nesse estabelecimento é possível fazer toda a manutenção do seu carro.

    A auto center é mais completa do que uma oficina mecânica, que na maioria das vezes oferece apenas os serviços básicos para o cliente.

    Serviços de uma oficina auto center

    Basicamente o que faz uma oficina Auto center é oferecer todos os serviços de mecânica para o proprietário do veículo, assim ele poderá fazer toda a manutenção do seu carro em um só lugar, os serviços mais procurados são:

    Alinhamento computorizado

    Ao realizar o serviço e alinhamento computadorizado o proprietário elimina o problema de vibração no volante, além de economizar combustível e com que os pneus durem mais.

    Balanceamento computadorizado

    As oficinas auto center oferecem o serviço de balanceamento para evitar a vibração na carroceria do carro quando ele atingir uma velocidade acima dos 60 km/h.

    Reparo na injeção eletrônica

    Na oficina o proprietário do veiculo encontrará o serviço de reparo na injeção eletrônica, ela é responsável por alimentar o motor com combustível e necessita manutenção e cuidados nos bicos injetores.

    Elétrica

    O serviço de elétrica é feito para evitar falhas no sistema elétrico que podem causar prejuízo ao proprietário.

    Caixa de marcha

    A caixa de marcha é responsável aumentar a potência da força do motor e a velocidade. Uma oficina auto center pode oferecer o serviço de manutenção completa nesta peça tão importante do veículo.

    Suspensão

    Em uma oficina auto center é realizada a reparação nos vários componentes que formam o sistema de suspensão do veiculo, garantindo assim mais conforto, segurança e estabilidade para o condutor.

    Entre os outros serviços que uma oficina Auto Center pode oferecer para os seus clientes são mecânica geral, regulagem de motor, suspensão, ar-condicionado, serviço de direção hidráulica, suspensão e troca de óleo.

    Porque levar o carro em uma oficina Auto Center?

    Alguns carros podem apresentar problemas mais complexos que precisam de equipamentos especializados para ser solucionado, como algumas oficinas mecânicas não dispõem de tantos recursos assim é necessário que o proprietário leve o seu carro para uma oficina auto center.

    Nesse estabelecimento os profissionais possuem habilidades práticas para solucionar o problema o veículo.

    Além disso, contam com equipamentos como computadores, scanners e entres que auxiliam neste trabalho, assim podem oferecer um serviço com mais qualidade e eficiência.

    Deu para entende sobre o que faz uma oficina Auto Center?

    Ela oferece serviços de manutenção nos veículos da mesma forma de uma oficina mecânica comum, porém conta com recursos mais avançados para encontrar e solucionar problemas mais complexos.

    Além disso, conta com profissionais experientes para oferecer o serviço de manutenção.

  • Indústria 4.0 e o que a automação industrial tem a ver com isso?

    Por Mais Empresas  |  15/08/2018  |  Comente »

    O setor da produção está passando por um momento transformador. Fatores como o avanço das tecnologias de comunicação, informação e a combinação entre mundo real e realidade virtual, têm revolucionado os processos industriais tradicionais. Este conjunto de mudanças foi chamado de indústria 4.0, e para que você entenda tudo sobre esse processo revolucionário preparamos este post

    O que é a indústria 4.0?

    Este é um conceito que começou a ser a ser implantado nas indústrias em 2013, fruto de um projeto do governo alemão que combinava estratégias de tecnologia e meios de produção. O fundamento básico da indústria 4.0 é a conexão de máquinas e sistemas autônomos, que são capazes de prever falhas em processos e se adaptar a mudanças nas etapas de produção das fábricas.

    Segundo Tiago Machado, engenheiro elétrico e empresário, as empresas serão totalmente transformadas, “Os processos e a gestão serão feitos de maneira bem mais inteligente, baseada em dados em tempo real. No final tudo irá se resumir em maior eficiência na produção industrial; produzir mais gastando menos”, explica.

    E logo quando pensamos em transformações na indústria logo nos vem à mente a automação industrial, ou seja, a realização de algum trabalho por meio de máquinas controladas automaticamente. De acordo com Tiago “a indústria 4.0 é na verdade um novo patamar de automação. No passado automação se resumia simplesmente no fato de colocar uma máquina para fazer um trabalho que antes era manual ou arriscado. O que muda com a indústria 4.0 é que esta mesma máquina agora precisa gerar dados e se comunicar com outras máquinas e com os sistemas da indústria” esclarece.

    Principais impactos

    O resultado mais evidente da revolução industrial poderá ser notado no mercado de trabalho. “O principal impacto positivo será no boom de demanda por mão de obra capacitada. Robotistas, programadores, desenvolvedores, projetistas e engenheiros serão o grande motor da indústria 4.0. O impacto negativo será na redução de demanda por trabalhos manuais e que não exigem capacitação” observa Tiago.

    A experiência do cliente também será transformada já que com sistemas inteligentes, a capacidade de personalização de acordo com suas preferências será elevada, tornando a experiência do consumidor e o relacionamento com as empresas mais forte e próximo.

    Podemos concluir que a indústria 4.0 é um conceito que se tornará realidade muito em breve e transformará totalmente a forma como lidamos com a produção de bens de consumo e materiais, proporcionando uma melhor distribuição de riquezas e materiais e tornando o planeta mais sustentável.

  • Empreendedorismo sobre rodas: 3 ideias para lucrar

    Por Mais Empresas  |  13/04/2018  |  Comente »

    Em tempos como esse, o empreendedorismo vem ficando cada vez mais em alta, e alternativas surgem em meio a um mar de ideias, para você conseguir lucrar com um destaque. Com a proposta de ganhar um bom dinheiro usando um veículo, muitas pessoas buscam formas de empreender que sejam simples, com um veículo que elas já tenham.

    As alternativas são muitas. Um veículo abre portas comerciais incomuns para o mundo, e hoje iremos mostrar que grande parte dessas propostas podem ser, na realidade, bem simples de serem executadas. Caso você já tenha um negócio, você poderá facilmente expandir seu alcance com novas ideias, ou começar um negócio novo, caso tenha perdido o emprego recentemente. Porém, é necessário ter alguns cuidados com o carro pois imprevistos ocorrem. Nesse caso, por exemplo, você pode solicitar um guincho 24h para não perder o trabalho.

    Importante: garanta a segurança do seu empreendimento!

    Com um empreendimento sob rodas, sua segurança monetária também irá depender da segurança de seu veículo. Com isso, é importante que você tenha um bom serviço de seguro para seu veículo, que garanta total segurança de sua fonte de renda, sendo ela primária ou alternativa. Garanta a segurança de seu empreendimento com um bom e completo seguro, acessando MeuSeguroAuto.org.

    Empreendedorismo sob rodas

    As possibilidades são muitas, e todas variam conforme sua capacidade de investimento, e se já possui habilidades, talentos, equipamentos ou até funcionários. Porém, se sonha em empreender em um mercado novo, vamos te dar uma série de importantes sugestões que você poderá acatar. Essas sugestões podem te auxiliar.

    1. Foodtruck dos mais variados tipos

    A febre dos foodtrucks veio ao Brasil a pouco tempo, mostrando que são uma tendência permanente no país. Grandes parques e estacionamentos deram espaço a esses empreendimentos interessantes e inovadores, que prometem entregar sabores inusitados em locais inusitados.

    Enquanto alguns foodtrucks optam por serem tradicionais, oferecendo comidas como pastéis e sanduíches, outros prometem inovar nas ruas, oferecendo comidas típicas dos mais diversos sabores, para que eles consigam agregar diferentes públicos.

    Caso você tenha um carro grande ou uma minivan, começar um Foodtruck pode ser bem mais fácil. A adaptação do carro e licença para comércio serão necessárias para começar o empreendimento, mas logo você estará lucrando com um dos modelos de negócio mais interessantes da atualidade.

    1. Comidas típicas sob encomenda

    Caso não tenha um bom carro, ou não queira adaptar seu veículo para o Foodtruck, você possui ainda uma alternativa secundária: a comida sob encomenda. Marmitas prontas vem sendo um atrativo grande para o público atual, e se você conseguir ainda oferecer de comidas típicas regionais, ou dietas centradas, como a vegana ou vegetariana, você conseguirá atrair um bom público a seu negócio.

    Além disso, para o sistema de encomendas, você poderá trabalhar diferentes estilos de marketing, conseguindo ampliar seu negócio com maior facilidade, e não deverá lidar com uma certa burocracia para adaptar seu carro a seu negócio, basta ter sua cozinha disponível e começar o seu negócio assim que possível, sem se preocupar com o modelo do seu veículo.

    Caso queira, há a possibilidade de também fazer seu um negócio diferente. Você poderá, com um carro, fazer parcerias com os mais diversos restaurantes de sua região, trabalhando como entregador de encomendas.

    As possibilidades para serviço de entregas não param só em comida! Há diversos serviços de entrega de bens e documentos que você poderá legalmente trabalhar para lucrar mais com seu veículo. Comida é só o modelo mais tradicional aqui usado.

    1. Inove em serviços móveis!

    Ao invés de oferecer produtos, como a grande maioria das pessoas que começam um empreendimento sob rodas, você poderá oferecer um diferencial: serviços que as pessoas precisam, mas não tem tempo de buscar! Já trabalhou com algum tipo de serviço? Se já trabalhou, que tal começar a oferecer esse serviço sob rodas?

    As possibilidades são inúmeras! Já trabalhou com Pet Shop antes? Um sistema de banho e tosa móvel, onde se busca o animal é uma alternativa bem viável! Ou, caso prefira, poderá trabalhar como manicure e pedicure, ou até cabelereiro móvel.

    Certos empreendimentos diferentes, como até massagistas, estão ganhando destaque por ir ao local onde as pessoas precisam, economizando assim o tempo e dinheiro da viagem. Basta pensar em um serviço que você possa transportar equipamentos ou adaptar o seu carro, e preparar para começar a trabalhar diretamente com o seu veículo.

     

  • Descubra as vantagens de se morar em home club

    Por Mais Empresas  |  29/03/2018  |  Comente »

    Um home club é o tipo de casa em condomínio fechado perfeito para quem não curte sair de casa, pois em seu espaço você tem quase tudo que pode precisar, como; piscina, academia, salão de festas, salão de beleza e em alguns casos até escola e supermercado. Isso tudo permite que você se sinta completo ficando em casa e curtindo seu lar.

    Veja a lista de de vantagens que levantamos para você:

    • Rentabilidade: comprar um imóvel é um investimento e no caso de um home club essa rentabilidade é praticamente garantida.
    • Esportes: que tal praticamente não precisar sair de casa para praticar exercícios, esse tipo de condomínio possui além de academia, quadras de esportes e espaço para caminhadas.
    • Segurança: em um condomínio fechado você vive com mais segurança, podendo viajar e sair para trabalhar mais tranquilo.
    • Qualidade de vida: Ter tudo mais perto, de forma mais cômoda faz com que você ganhe tempo para investir no que achar mais valioso conquistando assim, mais qualidade para sua vida.
    • Comunidade: Principalmente para as crianças a vida em condomínio fechado permite mais liberdade e amizades do que elas teriam se morassem em casas.

    Mas como tudo na vida, um home club também possui características que podem desagradar algumas pessoas, são elas:

    • Menor privacidade: Embora esse tipo de moradia tenha muito espaço em suas áreas comuns, eles costumam ter apartamentos ou casas menores, geminadas ou muito próximas, onde os barulhos são compartilhados além das pessoas conseguirem ver dentro da casas das outras em algumas situações.
    • Riscos de má administração: todo condomínio precisa ser administrado e sempre existe o risco dessa pessoa ou grupo responsável realizar uma má administração prejudicando a manutenção do ambiente assim como outros cuidados necessários.
    • Áreas comuns sempre cheias: de nada adianta toda a estrutura de um condomínio se o espaço disponível for menor do que o necessário para a quantidade de moradores que irá utilizar esse recurso. É muito comum que esses condomínios tenham sua piscina sempre cheia ou quadras de esportes e outros ambientes.

    A partir de todas as informações passadas neste post, você poderá avaliar sua situação e as opções disponíveis em sua cidade para tomar a melhor decisão.

     

  • Uma alternativa para quem deseja obter melhores resultados em seu negócio é a reestruturação societária, entenda

    Por Mais Empresas  |  03/10/2017  |  Comente »

    Muitas empresas do mesmo ramo não são concorrentes durante toda sua existência. Às vezes a busca por vantagens faz com que aconteça uma reestruturação societária para alcançar melhores resultados no mercado. Existem três tipos de processo para que isso ocorra, a cisão, a fusão e a incorporação.

    Os três nomes são denominados como estratégias econômicas para quem busca ingressar um novo nicho de mercado. Em certo momento surge uma necessidade de aumentar o campo de atuação mercadológico, e isso leva os empreendedores a estes tipos de reorganização societária.

    De acordo com a Lei 6.404/1976, “a cisão é a operação pela qual a companhia transfere parcelas do seu patrimônio para uma ou mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se houver versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a cisão”. Ou seja, o processo de cisão ocorre quando uma pessoa jurídica decide dividir seu patrimônio com duas ou mais sociedades que já existem.

    Pela mesma lei, a fusão é “a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que lhes sucederá em todos os direitos e obrigações”. O propósito aqui é o inverso da cisão, pois as sociedades se unem, formando uma nova e automaticamente extinguindo as companhias originárias, assim formando uma outra personalidade jurídica. Uma empresa que é criada a partir da fusão tem uma maior capacidade produtiva e detém de mais tecnologias, além da redução de custos.

    A incorporação “é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede em todos os direitos e obrigações”. As sociedades incorporadas deixam de existir, mas a empresa incorporadora passa a ser titular de todo o patrimônio da sociedade.

    As vantagens de unir um ou mais empreendimentos

    É preciso entender quais as diferenças, pois apesar de serem simples na teoria, na prática é mais complexa, dependendo do tamanho das empresas envolvidas. Existem inúmeras vantagens ao unir duas empresas para concluir um mesmo objetivo, como a diversificação maior de mercado, abrangendo não somente um único público alvo.

    E com essa união de públicos há um aumento da abrangência da marca, isso ajuda no fortalecimento do negócio, aumentando as oportunidades de conversão de vendas. E com mais vendas e mais contratações o faturamento pode dobrar e a empresa continua se desenvolvendo, assim como ocorrem as reduções de custo.

    Surgem também melhores condições de atuação, já que com a nova sociedade a empresa ganha um formato maior, com melhores perspectivas de mercado e com riscos reduzidos. Com isso as dificuldades diminuem e o crescimento é certo.

    Realize o processo da melhor forma possível, faça acordos claros, defina a contribuição de cada empresa antes da sociedade se firmar. A comunicação deve ser aberta entre todos os colaboradores, para que não haja falhas e todos fiquem cientes das decisões que serão tomadas. E antes de tudo, defina responsabilidades para cada um dos envolvidos, isso permite um gerenciamento mais adequado e maior produtividade.

    Antes de qualquer decisão é preciso buscar informações para tudo ocorra dentro da lei e sem grandes problemas, para as duas ou mais empresas que desejam formar uma nova sociedade. É preciso buscar uma consultoria especializada para o processo de constituição.

  • Investir em suplementos alimentares pode ser uma boa ideia de negócio

    Por Mais Empresas  |  27/09/2017  |  Comente »

    Segundo uma pesquisa divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), 54% dos lares brasileiros consomem algum tipo de suplemento, com relação aqueles que tomam como parte de uma dieta de emagrecimento 24%. A pesquisa mostra que o setor é um potencial em investimento.

    Além disso, muitas pessoas tem procurado levar uma vida mais saudável fazendo exercícios, e é quase automática a associação das atividades físicas com a suplementação. E os empreendedores já enxergaram esse nicho como uma boa oportunidade de negócio.

     

    Loja de suplementos

    Abrir uma loja especializada na comercialização de suplementos te trará uma margem de lucro  entre 40% e 100% sobre cada produto que você vender. São números bons, mas para atingi-los é essencial que você conte com fornecedores para abastecer  sua loja com produtos de qualidade a preços acessíveis. Existem várias empresas especializadas na terceirização de alimentos que podem te ajudar e muito neste momento.  

    É muito importante também você se dedicar para fidelizar seus clientes, para que eles voltem a comprar com você todos os meses, com aproximadamente 30 clientes fixos por mês, você terá um lucro de R$ 5 mil reais. Para que isso aconteça, invista em promoções e na qualidade e excelência no atendimento, além de criar meios para se comunicar, que pode ser com redes sociais ou até um site onde você atualizará com dicas de suplementação, etc.

    O que você precisa saber antes de empreender:

    Como empreendedor você deve ter em mente que terá diversas dificuldades para superar diariamente, algumas podem parecer impossíveis de serem resolvidas mas é preciso foco e persistência.

    Fique atento ao seu controle financeiro, observar em que está investindo e cortar tudo que pode estar drenando seu dinheiro, bem como gastos que podem parecer insignificantes mas que no fim do orçamento fazem toda a diferença.

    Outro ponto é a formação do time que irá te acompanhar nessa empreitada, ele deve estar alinhado aos objetivos do negócio e acreditarem tanto quanto você que dará certo. Mesmo que a equipe seja reduzida, eles devem acreditar em sua liderança para que produzam o necessário e assim a empresa terá sucesso.

    Uma dificuldade que os novos empreendedores enfrentam é a mentalidade, mudar de empregado para dono do negócio é bem difícil. A partir do momento que você cria um negócio, a responsabilidade muda completamente e não existe faculdade, curso ou outra experiência que lhe ensine como lidar com essa situação. Apenas vivendo essa realidade você terá a noção das dificuldades e como lidar com elas.

    E novamente, acreditar em seu negócio, além de passar confiança para seu time, te dará a confiança necessária para passar por cima das dificuldades. Afinal uma empresa não é somente uma boa ideia, capacitação e análises de mercado. Busque entender cada dia mais sobre o universo do empreendedorismo, estude e busque se capacitar.

  • Quais os maiores desafios do profissional de marketing?

    Por Mais Empresas  |  26/09/2017  |  Comente »

    O mundo vem passando por uma transformação digital, onde todos os processos estão sendo automatizados pelos computadores, softwares, aplicativos e até celulares. E poucas profissões sofreram tantas mudanças quanto a de gerente de marketing, pois seu principal foco, o cliente, foi introduzido a novos canais de comunicação desafiando os profissionais a buscarem estratégias mais eficazes de venda e de estabelecimento de relacionamento com seu cliente. E todos os setores da empresa saem ganhando quando uma estratégia de marketing é bem sucedida.  

    Por vezes, os profissionais acabam se sentindo perdidos sobre qual é o melhor caminho a seguir para ter uma melhor performance e, assim, trazer melhores resultados para a empresa. Hoje em dia, já não são importantes o número de e-mails que são enviados, mas sim o impacto que cada um deles no faturamento da empresa, e se essa é a melhor estratégia de campanha.

    Em 2016 o HubSpot publicou um estudo sobre as tendências de markerting mundial, e a maior parte dos profissionais apontou que a comprovação do retorno sobre o investimento é o maior desafio da área. Essa dificuldade vem do desconhecimento do histórico de ações da empresa e falta de planejamento, neste ponto o profissional de marketing deve trabalhar lado a lado da gestão financeira.

    Outro ponto é o foco no produto e não no cliente, segundo dados da Adobe apenas um de cada cinco profissionais de marketing enxerga que a experiência do consumidor como sua oportunidade mais valiosa. Ou seja, é mais comum que as empresas se preocupem mais em divulgar seus produtos e serviços, sem considerar a entrega de valor que está sendo feita a seus clientes.

    Dar mais importância ao cliente não significa deixar seu produto de lado, quer dizer para se tornar necessário, estar sempre a um passo à frente. Ao orientar sua estratégia ao cliente, abrirá portas para mais oportunidades de negócios.

    É importante, também, entender a importância da tecnologia neste processo. Muitas empresas ainda tratam as iniciativas e estratégias digitais como objetivos adicionais, separados do negócio principal, portanto surgirem problemas em outras áreas dentro da empresa que não estão preparadas para atuar com os modelos digitais. O digital não é uma tendência e sim, uma necessidade.

    Mas são os desafios que nos movem em busca de maior desenvolvimento e conhecimento. Como profissional de marketing dentro de uma empresa, não tenha medo de expor suas ideias nem sugerir novas ações e estratégias. Você pode enfrentar algumas resistências, mas seus resultados falarão por você.

    Principais tópicos que você deve investir para se tornar um profissional melhor:

    • Compreenda qual o seu papel dentro da empresa e o que você pode fazer para que te valorizem mais profissionalmente
    • Analise os meios pelos quais você entra em contato com seus clientes e parcerios, e veja se são eficientes
    • Feita essa análise, prepare sua equipe para que ela entenda como os seus clientes buscam informação e quando tomam a decisão de comprar um produto ou serviço
    • Incentive sua empresa a buscar engajamento em diversos canais, tanto para comunicação interna quanto externa
    • Defina um objetivo e conecte todos os produtos e soluções em torno dele
    • Não tenha medo de inovar e experimentar ações diferenciadas
    • Esteja em constante movimento, nunca pare de estudar sobre seu trabalho para se manter atualizado
  • A tecnologia a favor do setor imobiliário

    Por Mais Empresas  |  01/03/2017  |  Comente »

    A tecnologia chegou para todos e a internet também, inclusive no setor imobiliário. Quem tem casa para vender em Campo Grande/MS, ou mesmo deseja disponibilizar para locação um imóvel, comprar ou alugar, na maioria das vezes usa o mundo virtual como aliado e começa a busca olhando pela internet. É claro que ver placas e sair buscando ainda dá muito resultado para empresas do setor, porém cada vez mais a ferramenta online se fortifica na hora de fechar um bom negócio. São quase 96 milhões de brasileiros conectados, não poderia ser diferente.

    O setor imobiliário talvez tenha sido um dos primeiros a entender a importância da internet, uma vez que há algum tempo utiliza dessa ferramenta na hora de ajudar os clientes a realizar o sonho da própria moradia. O cliente ansioso consegue ver o que uma casa tem, se aquilo lhe atende tanto no valor quanto nas características, apenas com um clique. Mais praticidade que isso, não foi inventado ainda.

    As imobiliárias usam várias ferramentas online para disponibilizarem seus negócios. A primeira delas é o site próprio, que funciona tanto como cartão de visitas da empresa como pode juntar oportunidades e clientes. O site deve conter além da história da empresa, os imóveis que estão disponíveis ou já fizeram parte do rol da empresa. Os clientes devem poder navegar com facilidade e de forma dinâmica e entram em contato diretamente com a imobiliária.

    Outra forma utilizada é hospedar anúncios em sites especializados, como tantos que existem. Esses sites cobram uma taxa para anunciar aquele imóvel, porém, por já terem uma base de dados de clientes cadastrados e número de visitas já consolidado, pode ser mais interessante com mais alcance do que um site recém-iniciado. A terceira forma é usar os aplicativos para celular, que também garantem boas vendas e negócios.

  • Google Street View chega à Campo Grande

    Por Mais Empresas  |  15/08/2012  |  Comente »

    Mais Empresas no Google Street View

    O Google Street View liberou esta semana imagens registradas em Campo Grande. Elas foram feitas no ano passado e agora é possível fazer um passeio virtual pelas ruas. É como se o internauta estivesse caminhando pelos endereços.

    O recurso integra o Google Maps e o Google Earth e disponibiliza imagens panorâmicas de regiões do mundo em 360 graus na horizontal e 290 graus na vertical.

    Campo Grande foi incluída em uma lista das 77 cidades no Brasil, o que inclui também todas as sedes da Copa de 2014.

    Para visualizar, primeiro é preciso entrar no Google Maps, depois digitar o endereço na barra de buscas e ir aproximando o zoom ao máximo. Também há a opção “street view”, no link “mais” na barra lateral esquerda da página.

    Em setembro, o Google percorreu de carro as ruas da cidade, capturando as imagens, por isso algumas ainda mostram construções que onze meses depois já estão concluídas.

    A equipe usou uma câmera com 15 lentes para capturar imagens de diversos ângulos ao mesmo tempo. Com um GPS, todas as fotos foram marcadas e agora os lugares podem ser vistos de qualquer parte do mundo.

    Desde ontem os comentários no Facebook falam da novidade em Campo Grande. Em Fortaleza, por exemplo, que também teve o serviço oficialmente disponibilizado hoje, já há páginas nas mídias sociais só para reunir os usuários do Google.

    O interesse é tanto que, onde é disponibilizado, o serviço coloca alguns de plantão, em busca de pérolas e flagras registrados pelo Google Street View

    Para garantir a privacidade, há o compromisso de apagar os rostos e placas dos veículos que aparecem nas imagens disponibilizadas.

    O Street View chegou ao Brasil há exatos dois anos, primeiro nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Na primeira etapa, 51 cidades do País foram mapeadas. Com o total disponibilizado agora, são 128.

    O Google Street View pode ser visto também em smartphones com navegador completo, como BlackBerry, Android e iPhone.

    Desde 2010, o sistema já percorreu 8 milhões de quilômetros, capturando imagens em mais de 3 mil cidades em 40 países.

    Fonte: Campo Grande News