• 5 dicas de como trabalhar com mídia paga!

    Por Luiza  |  17/06/2022  |  Comente »

    Para aumentar as oportunidades de vendas, promover o seu negócio e tornar a marca conhecida, as empresas podem investir em mídia paga, criando campanhas e veiculando-as em canais com grande potencial.

    A mídia paga é uma estratégia muito interessante, que gera ótimos ganhos e tem a possibilidade de ser mensurável, proporcionando excelente lucratividade.

    O uso dessa estratégia tem se tornado muito comum, sendo uma grande aliada das estratégias de Inbound Marketing nas empresas. 

    Um dos motivos que levam as marcas a utilizarem esta estratégia é o baixo alcance orgânico que algumas publicações. Isso exige investimentos em ações pagas para que as publicações alcancem o público que deseja ou que foi definido conforme o planejamento.

    Ao executar as ações corretamente, considerando a persona (representação ideal do cliente) e as etapas do funil de vendas, as compras de mídia podem gerar um impacto positivo, acelerando e potencializando os resultados.

    Para quem não conhece o poder da mídia paga ou quer entender melhor os benefícios, além de aplicar esta estratégia corretamente em diferentes canais, pesquisar informações é o caminho para o sucesso.

    O que é mídia paga?

    Mídia paga consiste em todo tipo de promoção é feito através do pagamento para veicular conteúdos em um determinado espaço e assim atingir o seu público-alvo. Essa mídia pode ser:

    • Anúncios;
    • Links patrocinados;
    • Banners em redes sociais ou nos mecanismos de busca.

    Esses artifícios aumentam a visibilidade do seu site, gerando tráfego e atingindo a audiência desejada.

    Quando se fala de mídia paga, as pessoas se referem a mídia digital, espaço onde este termo é muito utilizado.

    No âmbito digital, as mídias pagas incluem diversas ações com diferentes formatos e canais de marketing.

    As empresas de manutenção de nobreaks, por exemplo, pagam para veicular os seus conteúdos nesses espaços na internet, visando ter maior alcance, tornando a marca mais conhecida e conquistando o público adequado para o negócio.

    Quando se deseja ter um público mais amplo, é preciso aumentar a visibilidade de um lançamento e assim deixar a empresa em uma posição de destaque.

    O SEO (Search Engine Optimization) e outras estratégias de marketing continuam sendo relevantes, mas os empreendedores que desejam ter resultados mais expressivos, devem levar em consideração os investimentos em mídia paga, pois são uma excelente escolha.

    Motivos para investir em mídia paga

    Há vários motivos que levam as empresas a realizarem investimentos em mídia paga. Alguns exemplos são:

    1. Gera tráfego para o seu blog/site

    No processo de chamar atenção do público o uso de inbound marketing é muito comum, já que permite atrair os consumidores de modo voluntário. 

    As marcas atuam na criação e distribuição de conteúdos para atingir as pessoas durante a jornada de compra.

    Isto posto, é possível melhorar o tráfego do site ou blog utilizando mídia paga e assim torná-lo mais conhecido. 

    Os anúncios, independentemente da mídia, possuem links que direcionam o usuário para a página, por exemplo, de uma empresa de portaria.

    Na página, a pessoa pode encontrar um artigo no blog, vídeo ou uma landing page criada para desenvolver conteúdos ricos e assim ter mais leads (potenciais clientes).

    1. Possibilidade de ter resultados mais rápidos

    A mídia paga gera resultados mais rápidos do que o tráfego orgânico. Ao elaborar uma campanha paga para alugar sala comercial, os profissionais já podem ter uma estimativa dos resultados.

    A partir do momento em que o anúncio é liberado, em pouco tempo a empresa consegue ver os resultados com a chegada de possíveis inquilinos.

    Um ponto positivo é o baixo custo de investimento. Ou seja, qualquer empresa pode investir em campanhas segmentadas que ajudam a direcionar o tráfego, e assim os primeiros leads são gerados com rapidez.

    1. Identificação e segmentação do público

    Um erro muito comum é investir em mídia paga sem ter conhecimento do público que deseja conquistar. 

    Se a empresa não conhece o público ou tem dúvidas sobre este detalhe, é possível criar campanhas de mídia paga como uma forma de experimento.

    Deste modo, é possível fazer a segmentação a partir dos dados obtidos, assim será possível entender algumas características do seu público, como:

    • Localização;
    • Gênero;
    • Faixa etária;
    • Sexo;
    • Preferências e interesses.

    Um detalhe importante é que as pessoas devem entender que a mídia paga precisa ser direcionada, mesmo que não tenha uma persona (representação do cliente ideal) definida.

    A estratégia tem uma segmentação diferenciada em cada rede social. 

    Por isso, dedicar tempo para pesquisas aprofundadas sobre o público é o melhor jeito de fazer um bom uso e ter excelentes resultados com as campanhas de aparelho de endoscopia, por exemplo. 

    1. Flexibilidade nos investimentos

    Os valores de investimentos podem ter variações, pois, dependem dos objetivos que o empreendedor deseja alcançar e das particularidades do negócio.

    Em um primeiro momento, a mídia paga permite a realização de testes sem a necessidade de investir altos valores. Com isso, é possível avaliar como o público responderá e qual será o CAC (Custo de Aquisição dos Clientes).

    Durante a execução das campanhas, é crucial acompanhar se elas estão gerando o ROI (Retorno Sobre Investimento) esperado.

    1. Excelente mensuração de resultados

    Um benefício interessante da mídia paga é a possibilidade de acompanhar os resultados com facilidade. 

    Os empreendedores podem acompanhar em tempo real os ganhos com as campanhas e assim entender melhor as preferências do público, o que dá ou não certo, além de ter ideias para os próximos conteúdos.

    Vantagens da mídia paga 

    No marketing digital é muito importante ter destaque, ou seja, a frase “quem não é visto, não é lembrado” faz todo sentido. 

    Com muita concorrência, é necessário que o seu negócio tenha uma vantagem competitiva em relação aos outros.

    Sendo assim, investir nessa técnica  pode render muitas vantagens como:

    • Oportunidade de identificar e segmentar corretamente o seu público;
    • Resultados rápidos e mensuráveis;
    • Diversidade de formatos;
    • Investimentos flexíveis conforme o orçamento e objetivos;
    • Ajuda no aumento de visibilidade e tráfego.

    Com estas e outras vantagens que ajudam no crescimento do negócio, os investimentos em mídia paga são muito interessantes para melhorar o desempenho de uma fábrica de muro pré moldado e de outras áreas.

    Como funciona a mídia paga?

    Qualquer empreendedor pode utilizar a mídia paga e de modo simples, para isso é preciso: 

    • Determinar o orçamento;
    • Selecionar o público-alvo ;
    • Pagar as ações com base em cliques ou visualizações, entre outras.

    No marketing digital há a mídia paga, mídia orgânica e mídia própria. A paga envolve investimentos em espaços publicitários para que o serviço de laudo técnico elétrico, por exemplo, tenha mais notoriedade.

    A mídia própria consiste em canais da empresa, ou seja, as redes sociais, site e blog que são utilizados para divulgação de conteúdos, anúncios, entre outros. 

    Um fator positivo deste tipo de mídia é o controle que se tem sobre ela, algo que permite promover os conteúdos que você quiser e quando desejar.

    Já a mídia orgânica se resume em todo engajamento que as mídias próprias e pagas geram entre o público. 

    Basicamente, esse aspecto diz respeito aos comentários, compartilhamentos, menções, recomendações e avaliações positivas que a marca gera na internet, resultado dos esforços e estratégias de marketing.

    A combinação destas mídias têm um alto potencial que pode render muito sucesso, reconhecimento, lucros, além de tornar a empresa uma referência no marketing digital.

    Mídias pagas mais utilizadas 

    Conhecer os principais canais de mídia paga, que são referência para conseguir resultados satisfatórios. 

    Quanto mais informações sobre eles, mais fácil será o processo criativo das campanhas. Para isso, os mais utilizados são:

    Google Ads

    É a plataforma oficial do Google destinada à publicidade online que permite a criação de links patrocinados. 

    Esses links são os famosos anúncios pagos que aparecem no topo dos resultados de pesquisa no buscador sempre que a pessoa realiza alguma busca.

    O pagamento é conhecido como PPC (Pay Per Click), o pagamento é realizado por clique, visualização ou impressão.

    Sendo assim, a plataforma possibilita definir um orçamento diário ou total, a duração para campanha e outros detalhes.

    Os anúncios são direcionados a partir das palavras-chave e a plataforma oferece diferentes formatos de anúncios:

    • Rede de display;
    • Vídeos;
    • Rede de pesquisa;
    • Google Shopping;
    • Apps.

    Com diferentes formatos, certamente há um que pode ajudar as empresas, sejam elas de estudo de impacto ambiental, ou outro segmento. 

    Facebook Ads

    Disponibiliza diferentes formatos de anúncios para as campanhas de marketing. A plataforma permite ir além do textual para chamar atenção do seu público e ter um excelente volume de audiência.

    No Facebook Ads é possível segmentar o público e direcionar os anúncios conforme o perfil que a empresa deseja conquistar.

    Instagram Ads

    A plataforma Ads do Instagram é uma das mais utilizadas nas estratégias de marketing digital, uma opção que pode render excelentes resultados para a empresa.

    O foco do Instagram Ads é a mídia de performance, com grande ênfase na parte visual, além de promover o compartilhamento de imagens e vídeos de curta duração.

    A rede social disponibiliza algumas opções de anúncios como: carrossel que permite até 10 cartões (fotos/vídeos); apresentações multimídia, coleção, imagem ou vídeo único.

    Linkedin

    Conhecida como a rede social de relacionamento voltados mais para o profissional, mas não se limita apenas ao envio de currículos e networking.

    No Linkedin, as empresas de proteção radiológica e de outros segmentos empresariais  devem ter interesse em trabalhar o branding (gestão de marca) para conquistar profissionais talentosos. Afinal, um time qualificado consegue elevar os resultados.

    As ferramentas para criação de anúncios no Linkedin são semelhantes às do Google Ads.

    Portanto, os investimentos em mídia paga são excelentes para potencializar o marketing digital, aumentando a relevância da marca e gerando resultados interessantes para as empresas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Conheça os riscos que todo empreendedor deve estar preparado!

    Por Luiza  |  15/06/2022  |  Comente »

    Fique por dentro dos principais riscos que a maioria dos empreendedores precisam estar preparados para enfrentar

    Empreender pode ser extremamente gratificante e tem suas vantagens. Mas existem alguns riscos que nem todo empresário conhece ou está preparado para enfrentar no dia a dia. Por isso, esse post vai te mostrar os principais riscos do mundo dos negócios, para que você, que está pensando em abrir a sua própria empresa, fique ciente e evite problemas futuros. Bora lá? 

    Concorrência acirrada

    Esse talvez seja o maior risco para todo o negócio. Se você estiver pensando em empreender, deve estar ciente de que, independente do segmento que escolher, a concorrência pode ser extremamente acirrada no dia a dia. Se você não usar estratégias eficientes para manter a sua empresa competitiva no mercado, seguramente ela não vai sobreviver por muito tempo. A boa notícia é que a hipnose pode te ajudar com essa missão. 

    A grande concorrência, aliada a uma má gestão empresarial, são os principais motivos de muitos negócios fecharem as portas definitivamente. Os seus concorrentes farão de tudo para tirar os clientes da sua empresa, já que eles têm o mesmo objetivo que o seu. Por isso, antes de mais nada, analise bem toda a sua concorrência, para não correr o risco de ser pego de surpresa. 

    Imprevistos com o negócio

    Devido a volatilidade do mercado, imprevistos com o negócio podem acontecer. Quer um bom exemplo? Falta de determinados produtos, atrasos por parte dos fornecedores, dificuldade de encontrar mão de obra qualificada, problemas na infraestrutura, empecilhos que impedem uma gestão eficiente, dentre vários outros. Esses imprevistos, se o empreendedor não estiver bem preparado para enfrentá-los, pode trazer muita dor de cabeça. 

    Por isso, esse tipo de risco também deve ser levado em consideração na hora de abrir uma empresa. Tenha em mente que tudo pode acontecer, pois quando se lida com pessoas, as coisas se tornam muito imprevisíveis. Dessa forma, um empreendedor que deseja prosperar, precisa estar preparado para todos os imprevistos relacionados ao negócio. Um bom curso de PNL pode te ajudar com essa tarefa, pois essa técnica visa o seu desenvolvimento profissional e traz uma série de benefícios. 

    Instabilidade do mercado

    Estamos vivendo uma forte recessão econômica provocada pela pandemia da COVID-19. E tudo causou uma grande instabilidade no mercado, atingindo diversos setores em cheio. Por isso, se você não estiver preparado para enfrentar possíveis crises e momentos de instabilidade financeira, certamente vai decretar falência em pouco tempo. Esse é um risco potencial que todo empresário costuma passar. 

    E não adianta achar que essa volatilidade do mercado não pode afetar o seu negócio. Pelo contrário, se você não tiver uma boa reserva financeira para enfrentar uma eventual crise por causa da queda acentuada nas vendas ou por outros motivos, é melhor nem pensar em abrir uma empresa. Seguramente, as chances do seu negócio passar por isso são grandes. É algo inevitável no mercado. 

    Altos gastos mensais

    Seguindo a mesma linha de raciocínio acima, um outro risco que todo empreendedor corre, é a possibilidade de ter altos gastos mensais, bem acima do que ele estava esperando. Vale lembrar que, no Brasil, temos uma altíssima carga tributária. Agora some todos os impostos mensais obrigatórios ao aluguel do local, pagamento de funcionários, água, luz, internet, telefone, fornecedores e outras despesas fixas. Ufa! Conseguir arcar com tudo isso pode ser um grande desafio. 

    Por isso, os gastos mensais podem ser bem altos para o empreendedor menos experiente. A grande questão é que ele corre o risco de não dar conta de arcar com todas essas despesas e tudo virar uma enorme bola de neve. Os gastos de uma empresa podem ser altos, principalmente se o empreendedor não tiver um bom capital de giro ou uma organização financeira eficiente. Dessa forma, não deixe de cogitar esse risco, caso pense em abrir uma empresa. 

    Não conseguir se destacar

    Mais um risco que você poderá enfrentar no mercado. Milhares de empreendedores usam estratégias de marketing erradas ou pouco eficientes e não conseguem fazer seus negócios se destacarem no mercado. A grande questão é que, ter uma boa visibilidade, mesmo perante a concorrência, nem sempre é fácil e não acontece da noite para o dia. Aliás, muitas empresas tentam ganhar mais destaque durante anos, mas nem sempre conseguem. 

    Por isso, tenha sempre uma carta debaixo da manga, caso o seu negócio não tenha destaque no mercado. Lembre-se sempre de que isso pode acontecer e que você precisa encontrar alternativas para continuar mantendo a empresa funcionando, bem como o ritmo de vendas, para dar conta de honrar com os compromissos financeiros. Um curso de coaching pode deixar as suas ações mais assertivas para que sua empresa ganhe mais destaque. 

    Ter poucos clientes na base

    Quer queira ou não, todo negócio corre esse tipo de risco, até mesmo uma sala de treinamento no Rio de Janeiro. São diversos os fatores que podem levar uma empresa a ter poucos clientes: mal atendimento, preço dos produtos ou serviços acima da média de mercado, localização ruim, pouca ou nenhuma visibilidade online, má administração, dentre outros. E nenhum negócio que se preze, consegue sobreviver com meia dúzia de clientes. 

    Por isso, saiba que esse é um risco eminente para todo empreendedor. Ter essa consciência de que isso pode acontecer, vai te motivar a trabalhar arduamente para fazer  uma boa gestão do seu negócio e conquistar o maior número de clientes possível. Pode até ser trabalhoso, mas é melhor do que correr esse risco e ser obrigado a fechar as portas, fazendo a concorrência sorrir até as orelhas. 

    Agora que você conhece os riscos que todo empreendedor precisa estar preparado para enfrentar, que tal se precaver contra eles e fazer sua empresa prosperar de vez? Boa sorte. 

    Venha para o IBND

    Os cursos do IBND são ministrados por profissionais altamente capacitados e com larga experiência no mercado. Aqui, o nosso compromisso é a sua realização como ser humano. 

    O IBND oferece soluções personalizadas que podem contribuir para o seu sucesso profissional e pessoal. Em nossa instituição, cobramos um preço justo e priorizamos o seu aprendizado. Estamos te esperando!

  • Como definir o foco de sua estratégia de marketing?

    Por Luiza  |   |  Comente »

    Para garantir que um negócio tenha acesso às melhores oportunidades no mercado, é importante que a equipe por trás da sua administração esteja a par de todo tipo de estratégia de marketing que pode ser aplicada a tal perfil de negócio.

    Práticas que são desenvolvidas por especialistas do mercado para garantir uma melhor conexão entre a empresa e o seu público almejado, pois quanto maior for a força dessa relação, melhores poderão ser os resultados a serem alcançados por tal companhia.

    Uma situação benéfica que abrange os mais variados perfis de negócio, desde uma empresa de pequeno porte, até mesmo de um grande conglomerado. Ambos tendo que ter atenção às estratégias que podem ser acessadas por um modelo de negócio em particular.

    Isso em um ambiente onde uma empresa de mudas florestais pode encontrar um melhor sucesso em suas ações de venda ao apostar em uma comunicação customizada com cada visitante que entra em contato com as lojas físicas de paisagismo desta companhia.

    Por outro lado, uma empresa de tecnologia pode ter mais sucesso se apostar justamente em um contato digital com a sua audiência, dando destaque para as redes sociais, o disparo de e-mails, além de outras estratégias a serem operadas em um ambiente virtual.

    E na mesma medida em que existe um perfil variado de negócios, é possível encontrar também uma multiplicidade de práticas que podem ser executadas por uma companhia por meio de ações que são desenvolvidas de forma frequente dentro do cenário comercial.

    Pois da mesma maneira em que fabricantes de estação de tratamento de água podem encontrar no mercado novas peças e equipamentos que podem ser utilizados no seu processo de confecção, é possível encontrar diferentes estratégias de mercado.

    Isso através de ações que possam aumentar a conexão desse tipo de negócio com o seu público, otimizar as suas relações com parceiros comerciais, além de muitos outros benefícios a serem conquistados por meio de uma estratégia específica.

    E para escolher uma estratégia de marketing que ofereça os melhores benefícios para o seu negócio, primeiro é importante conhecer quais são as práticas disponíveis no mercado, além de qual é o objetivo principal desse tipo de tática comercial.

    O valor de uma ação de marketing

    Para explicar o funcionamento do marketing em si, é importante ter atenção à própria terminologia da palavra, tratando-se da junção do termo “market”, mercado em inglês, com a terminação “-ing”, utilizada para indicar movimento para a expressão em que é aplicada.

    Diante disso, é possível definir o marketing como um conjunto de estratégias voltadas a otimizar qualquer tipo de relação que possa ocorrer dentro de um mercado, independente de qual seja o perfil por trás desse empreendimento.

    E é justamente por causa da extensão do mercado que é possível encontrar um número tão grande de estratégias de marketing. Cada uma analisa as características de um negócio, e com base nisso define ações capazes de otimizar os resultados a serem alcançados.

    Como uma empresa especializada em licenciamento ambiental, que deve trabalhar não só para conquistar uma audiência, mas também para ensinar ao mercado sobre a necessidade de se recorrer aos seus serviços, para assim ampliar a sua repercussão.

    Entre algumas estratégias de marketing populares, é válido destacar:

    • Marketing digital;
    • Marketing de conteúdo;
    • Marketing de atração;
    • Marketing verde;
    • Marketing social.

    Práticas essas que ganham uma certa popularidade justamente por causa do valor que elas apresentam diante do modelo atual de mercado, no qual o público está cada vez mais atento a questões como as práticas sustentáveis e o valor social de um negócio.

    Questões que vêm sendo trabalhadas com o apoio das ferramentas digitais, no que acaba por ampliar a aproximação de um negócio ao seu público, que ao procurar por avaliação de imoveis valor na internet, facilmente encontra o contato de empresas que atuam com isso.

    Logo, pode ser difícil para um negócio descobrir quais são as estratégias de marketing capazes de otimizar os seus serviços, permitindo assim o encontro de melhores resultados por parte do perfil de cada tipo de empreendimento.

    E para o encontro das melhores estratégias, é importante definir antes qual é o objetivo que move as ações de uma companhia, de forma a amplificar os seus resultados dentro do mercado.

    Principais objetivos de uma ação comercial

    No processo de definição de uma boa estratégia comercial, é importante identificar qual é o principal objetivo por trás das ações de um negócio. Entre os propósitos mais comuns de se achar no mercado é válido destacar a expansão de um empreendimento.

    Seja em relação a um crescimento de público ou à ampliação do próprio negócio em si, como um distribuidor fonte chaveada que trabalha apenas com o setor nacional e que agora pensa em expandir as suas atividades para o mercado internacional.

    A definição de cada finalidade comercial depende também da organização de um empreendimento, principalmente ao contar com as características de elementos capazes de definir as atividades de um negócio, como ocorre com o marketing mix.

    Estratégia que opera em cima de conceitos como:

    • Produto;
    • Preço;
    • Promoção (comunicação);
    • Praça (ponto de venda).

    Características essas que devem ser levadas em conta por um negócio, para assim definir não só quais são os seus objetivos comerciais, mas também quais são as estratégias capazes de otimizar o seu alcance de resultados em cima desses propósitos.

    Baseado nesse contexto, uma empresa que trabalha com o desenvolvimento de um sistema de geração de vácuo, adequado para garantir o funcionamento de uma fábrica, pode definir qual é o seu principal objetivo a ser alcançado, agindo então para obtê-lo.

    E para definir o tipo adequado de estratégia de marketing capaz de trazer melhores resultados para o seu negócio, é importante atuar com um foco específico em relação à escolha das melhores práticas comerciais que podem ser aplicadas ao seu projeto.

    Como definir um foco comercial a suas estratégias?

    A partir do momento em que um negócio passa a ser administrado tendo um foco comercial claro, torna-se mais fácil para ele alcançar as suas metas definidas. Algo que se torna possível por causa das diretrizes a serem seguidas por todas as equipes de uma empresa.

    Um alinhamento que se torna possível a partir do trabalho em cima de 4 etapas em especial, sendo elas:

    1. Definição do objetivo

    Como citado anteriormente, diversos são os objetivos aos quais uma companhia pode trabalhar, como aumentar o alcance dos seus serviços ou ampliar sua quantidade de vendas. E para cada propósito existe uma estratégia que se mostra ideal.

    Logo, para estabelecer um foco comercial em cima de um projeto, o primeiro passo deve ser a definição do objetivo a ser conquistado por meio dessa ação, seja como um propósito contínuo da companhia ou somente algo a ser trabalhado por uma campanha.

    1. Escolha da equipe adequada

    Após a definição de um objetivo por parte de uma companhia, etapa importante para que um fornecedor de produtos para tratamento de efluentes industriais consiga identificar a estratégia de marketing mais adequada, é preciso escolher quem vai trabalhar nisso.

    Ou seja, fazer uma seleção de profissionais adequados, com capacidade de atuar junto das práticas necessárias para que um negócio consiga se destacar dentro de sua área, sendo importante passar para o time o tipo de alinhamento que uma empresa busca no mercado.

    1. Plano de ação

    Tendo em mente a equipe que irá trabalhar em seu negócio, assim como o tipo de objetivo que esse time terá de alcançar, é preciso então estruturar essa relação por meio de um cronograma de atividades.

    A partir desse planejamento, uma companhia pode ter um melhor controle sobre as suas responsabilidades, assim como o tempo exigido para que os seus propósitos comerciais tenham sido alcançados, sendo possível otimizar suas ações futuramente.

    Um calendário que pode ajudar na conclusão de uma atividade ao separá-la por etapas, sendo mais fácil de visualizar o quanto mais será necessário para concluir uma meta, tendo como base a estratégia de marketing que poderá ser executada.

    1. Indicadores adequados

    Para finalizar, o seu objetivo de definir quais são as estratégias que melhor se aplicam ao seu negócio, dando um foco maior ao seu empreendimento, é importante definir metas, assim como observar alguns indicadores disponíveis no mercado.

    Como o número de clientes que uma loja conquistou ao trabalhar com o cenário digital, ou então a redução de custos obtida a partir do momento em que um negócio passa a dar atenção ao processo de regularização ambiental de empresas.

    Evitando-se a disputa contra diversas ações ambientais que podem ser levantadas ao seu negócio, em casos graves até mesmo fechando o seu empreendimento. É importante observar os números positivos a partir do momento que tal empresa legaliza seus serviços.

    De forma geral, um conjunto de etapas que permite a uma companhia não só definir melhor o seu foco de negócios, como também alcançar de forma mais rápida qualquer que seja os seus objetivos definidos junto a uma estratégia de marketing adequada.
    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Segurança de dados: Como promover na sua empresa?

    Por Luiza  |   |  Comente »

    Em um mundo cada vez mais tecnológico, novas necessidades vão surgindo dentro das empresas, enquanto a alguns anos atrás, a prioridade era garantir a segurança física dos funcionários e dos equipamentos, nos dias de hoje é preciso se preocupar com algo a mais: os dados. 

    Dentro do universo mundo virtual, milhares de dados correm de um lado para o outro diariamente, fornecendo centenas de informações valiosas de usuários e da sua própria empresa que trabalha com oxigênio medicinal.

    Afinal, informações valiosas são compartilhadas na internet, e qualquer uma que for hackeada, violada ou roubada, pode acarretar em um prejuízo enorme para qualquer negócio, se você não quer que isso aconteça, recomendamos que utilize a segurança de dados dentro do seu negócio. 

    Sendo assim, no texto de hoje iremos mostrar como promover a segurança de dados dentro da sua empresa, iremos separar algumas dicas de como você pode deixar o seu lado virtual muito mais seguro, bora conferir? Então vamos lá!

    Mapeie todos os riscos existentes dentro da sua empresa

    O primeiro passo para promover a segurança de dados dentro da sua empresa, é mapeando todos os riscos existentes e que podem ser prejudiciais para o seu negócio, afinal, não são apenas fatores externos que podem afetar suas informações que estão salvas. 

    É preciso mapear por completo e identificar os possíveis problemas disponíveis na sua empresa que vende exaustor centrífugo, panes tecnológicas, vazamentos internos intencionais, queda frequente de energia, equipamentos danificados e más práticas de uso de dados, são alguns exemplos que podem ocorrer no seu negócio e devem ser analisados previamente. 

    Adote um sistema em nuvem

    Quando falamos de problemas no servidor e panes tecnológicas, existe um recurso que pode acabar com isso de maneira efetiva: o armazenamento em nuvem. Essa metodologia, garante que todos os seus dados sejam salvos em servidores externos, ou seja, em uma “nuvem virtual”. 

    Isso permite muito mais segurança, e praticamente anula qualquer chance de invasão em servidores internos ou perda por problemas técnicos. 

    O armazenamento em nuvem pode ser acessado de qualquer computador e em qualquer lugar, trazendo mais segurança e consequentemente, mais praticidade para seus colaboradores. 

    Limite os acessos às informações

    Por mais que a troca de informações seja algo importante dentro de muitas empresas, existem certos dados que têm que ser restritos, justamente, a fim de evitar qualquer vazamento interno ou vindo de dentro da corporação. 

    Até mesmo um “sem querer”, pode acarretar em vazamentos e consequentemente, prejuízos para a sua empresa. Mantenha os dados em sigilo e não compartilhe todas suas informações com todas as pessoas. 

    Procure limitar o acesso e compartilhe apenas o necessário com cada colaborador, ou seja, só forneça as informações que eles precisam saber para nada além disso. 

    Se previna de ataques externos

    Os ataques externos são, provavelmente, a maior causa da perda de dados nas empresas, então, é preciso se prevenir para que o número seja reduzido ou até mesmo excluído de qualquer operação. 

    Não existe nenhuma prática que garanta 100% que nunca irá acontecer um hacker ou roubo de dados, porém, algumas estratégias podem funcionar e garantir a proteção e uma segurança muito maior da sua empresa que vende luva de vaqueta

    Atualize o sistema com frequência, faça diagnósticos de vírus, neutralize eventuais “gargalos” existentes, crie senhas fortes, restrinja o compartilhamento de dados, verifique os sites seguros e atualize as barreiras de proteção. 

    Converse com os colaboradores

    Por fim, para que todas essas práticas demonstram o máximo de efetividade, é crucial que você converse com seus colaboradores e adote práticas e uma ideologia totalmente voltada para a segurança de dados. 

    Procure informá-los e instruí-los para sempre procurarem a segurança, mantenha-os informados e mostre para eles como eles podem garantir sua segurança individual. 

    Se cada um fizer a sua parte, a probabilidade do seu ambiente se manter seguro é muito maior em uma escala coletiva. 

    Agora conte para a gente nos comentários abaixo, o que achou sobre o texto de hoje? Curtiu? Não se esqueça de compartilhar com seus amigos caso tenha gostado, até a próxima!

    Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais

  • Como melhorar sua taxa de resposta em e-mails?

    Por Luiza  |  14/06/2022  |  Comente »
    Carta de papel de comunicação de rede de e-mail perfurada Foto gratuita

    Uma das tarefas mais difíceis no mundo do marketing online é atrair novos clientes. Existem diversas estratégias em meio ao marketing, mas uma que se destaca é o e-mail marketing. O objetivo dela é alcançar uma taxa de resposta que seja interessante para os negócios.

    Ou seja, entre tantas ofertas de marcas hoje em dia, torna-se cada vez mais difícil se destacar da multidão e convencer os clientes em potencial a fazer uma compra. Além disso, é ainda mais difícil criar um relacionamento próximo com esse consumidor.

    O e-mail marketing pode ser aplicado em qualquer tipo de negócio, seja em uma empresa de montagem de painel elétrico ou empresas do setor financeiro, isso porque a eficácia dessa ação é bastante comprovada. 

    Pois bem, os tópicos a seguir abordarão algumas das melhores práticas e dicas sobre os indicadores e métricas de e-mail marketing, ajudando sua marca a encontrar o melhor caminho para o sucesso. Continue a leitura e confira!

    Utilize as estratégias certas para seu tipo de negócio

    Seja uma empresa de cabeamento estruturado ou uma grande empresa de logística, todas precisam usar o marketing digital em algum nível para atrair mais clientes e aumentar a taxa de conversão, gerando assim lucro para a marca.

    Porém, ao contrário do que muitos pensam, montar uma estratégia de marketing de sucesso pode ser mais difícil do que parece, principalmente quando você está trabalhando com o e-mail marketing.

    Por exemplo, se uma empresa de projeto de drenagem fizer a aplicação do e-mail marketing focada em seu cliente ideal, tornará o caminho muito mais fácil para efetuar uma campanha assertiva, pois saberá exatamente com quem fala e o que busca.

    Nesse sentido, é importante utilizar as estratégias de marketing que coincidam com cada tipo de negócio. De forma bem simples, existem vários tipos de e-mail marketing que você pode adicionar à sua estratégia, como: 

    • E-mail de boas-vindas; 
    • E-mail de encorajamento; 
    • E-mail de conteúdos ricos;
    • E-mail de recompensa; 
    • E-mails sazonais; 
    • E-mail de aniversário;
    • Pesquisas e feedbacks. 

    Importante reforçar que esses são apenas alguns exemplos que podem ser inseridos em sua estratégia para facilitar a comunicação com potenciais clientes. 

    Logo, é possível criar mensagens envolventes para o público, independentemente de qual seja o seu ramo, indo desde empresas de limpeza e higienização de reservatórios de água até outros segmentos bem variados.

    Estude as métricas de indicadores de resposta aos e-mails

    Além de saber o que é, também é necessário entender completamente as características dessa estratégia de negócios, bem como suas métricas, para que seu uso seja eficaz e para que realmente faça a diferença dentro da sua organização.

    Muitos acreditam que apenas enviar e-mails consistentemente pode fazer a sua empresa terceirizada de limpeza de escritório se destacar, mas não adianta enviar toneladas de e-mails se a organização não acompanhar a eficiência por meio de resultados concretos.

    De forma simples e direta, as métricas são utilizadas na  campanha ou estratégia de negócios para mostrar os resultados e assim orientar a tomada de decisões.

    Com bons resultados e números que comprovam o andamento da estratégia, a empresa sabe se um investimento, produto ou serviço está trazendo resultados, gerando assim mais clientes e melhorando o faturamento.

    Assim como sua empresa de assistência técnica aquecedores Cumulus necessita verificar a satisfação de seus clientes com seu serviço, o e-mail marketing não é diferente.

    Torna-se necessário estudar as melhores métricas para o seu negócio, sendo elas desde a porcentagem de abertura de e-mails até mesmo o balanço de cancelamento/inscrição da lista de envio. 

    Melhore seu marketing geral por e-mail

    Ao melhorar toda sua estratégia de e-mail, desde o design até o conteúdo em si, você poderá identificar o envolvimento do público, entender melhor seus assinantes e determinar o sucesso de seus esforços gerais de marketing por e-mail.

    Felizmente, melhorar sua taxa de resposta não é tão difícil. Muitas vezes as empresas investem em bons conteúdos, mas que não têm uma boa apresentação, por exemplo, as letras são pequenas, as cores são muito claras, não tem nenhum tipo de imagem, logo ou design que chame atenção. 

    Monitore o engajamento

    Engajamento é um termo que indica como e em qual medida as pessoas reagem ao conteúdo. Quando você envia mensagens de e-mail, com certeza quer obter o maior número de respostas possível.

    E não é diferente de quando uma empresa desenvolve estratégias de e-mail marketing. Isso porque, ao enviar e-mails, ela tem como objetivo converter o maior número de clientes. 

    Mas para se ter sucesso com isso é imprescindível que ocorra um monitoramento dos indicadores. Seja em uma central de interfonia condominial ou uma empresa de grande porte, é muito importante avaliar continuamente o engajamento dos e-mails. 

    Inclusive, algumas métricas utilizadas para monitorar o engajamento são:

    • Quantidade de e-mails abertos;
    • Números de inscrições;
    • Inscrições não canceladas.

    Portanto, é essencial investir em alguma ferramenta de monitoramento de engajamento. Assim sendo, você terá como sondar as campanhas que estão dando certo, o que precisa melhorar e o que precisa ser mantido.

    Evite apelos excessivos

    Deve-se evitar o uso de palavras muito comerciais e apelativas, pois o formato pouco interessa ao público, além disso, pode ocorrer do e-mail ser classificado como spam. E isso prejudica bastante o engajamento e a estratégia de e-mail marketing como um todo. 

    Portanto, evite os seguintes termos:

    • Promoção;
    • Compre agora;
    • Gratuitamente;
    • Clique;
    • Crédito.

    Termos como esses podem atrapalhar a transferibilidade de informações e, assim, afetar sua estratégia levando seus e-mails direto para a caixa de spam.

    Promova um senso de urgência

    Você deve entregar exatamente o que promete nos e-mails, e usar esse recurso com cautela, além de adicionar um senso de urgência na linha de assunto do e-mail, pois pode ser fundamental para sua estratégia. 

    Pode-se utilizar termos como “Não acredito que você vai perder!” ou algo do tipo, gerando curiosidade e fazendo os usuários abrirem os e-mails com mais facilidade. Isso se aplica a quaisquer tipos de empresas, como de cosméticos veganos, ou um fabricante de túnel de encolhimento.

    São nichos bem específicos e consideravelmente opostos, simplesmente para você entender que independentemente do segmento, é importante criar senso de urgência nos e-mails e nas estratégias de marketing em geral.

    Invista em personalização de conteúdos

    Segundo uma pesquisa elaborada pela Dinamize, e-mails personalizados possuem uma taxa de abertura 40,19% maior em relação àqueles sem qualquer personalização.

    E-mails personalizados acabam gerando uma proximidade com o público, desenvolvendo um relacionamento muito mais duradouro. 

    A personalização diz respeito ao que você sabe sobre cada um de seus leads, envolvendo aspectos como relevância do conteúdo para cada contato. Para isso, você deve considerar todas as informações disponíveis em cada lead para gerar uma estratégia eficaz.

    Acompanhe os resultados de cada envio

    Revise os relatórios de envio para identificar onde você pode melhorar nas próximas ações que realizar. Veja coisas como cliques, cancelamentos, taxa de visualização e todas as outras métricas disponíveis na plataforma.

    Isso lhe dará um norte em todo processo de criação, e em todas as estatísticas que se utilizam para que os e-mails cheguem até cada usuário. 

    Caso você tenha uma agência contratada em suas campanhas, solicite esses dados, faça parte do planejamento, e fique a par dessas métricas importantes. Afinal, o negócio é seu. Por mais tentador que só delegar pareça ser, seja um participante de tudo que é desenvolvido.. 

    Faça e-mails de pesquisa

    O marketing por e-mail é uma ótima oportunidade para entender melhor seus usuários. Além disso, ele também pode ser usado para coletar dados de pesquisas.

    Isso porque, é uma maneira altamente eficaz para produzir novos conteúdos de e-mail marketing com base nesses dados. Um exemplo é uma pesquisa de satisfação pós-compra, que ajuda a descrever sua persona e entender o mercado.

    Envie conteúdo de leitura obrigatória

    Outra dica essencial para ter uma melhor resposta aos seus e-mails é enviar conteúdos realmente incríveis que são impossíveis de serem ignorados. Ou seja, envie para seus assinantes e/ou contatos ​​conteúdos não solicitados que agreguem valor incomparável.

    Por que alguém abriria um e-mail desinteressante e sem valor agregado? Nesse sentido, conteúdo mal elaborado servirá apenas para semear danos à sua reputação comercial e levar a cancelamentos e descadastramentos da lista de e-mails. 

    Em vez disso, trabalhe duro para enviar ao público o tipo de conteúdo que eles desejam consumir. Esses conteúdos podem ser enviados na forma de recursos informativos, o que sua empresa percebe sobre produtos relevantes, um desconto, uma solicitação de feedback, entre outros.

    A única maneira de criar conteúdo atraente é entender seu público. Descubra o que ele gosta e não gosta e, em seguida, use insights para incentivar mais respostas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Tráfego pago: o que é e como ele pode ajudá-lo a expandir seus negócios!

    Por Luiza  |   |  Comente »
    um homem utilizando tráfego pago em seu site.

    O que é Tráfego Pago?

    O tráfego pago é uma ótima maneira de expandir seus negócios. Ele pode ser usado de muitas maneiras diferentes, e há muitos fatores diferentes a serem considerados ao usá-lo.

    O tráfego pago pode ser usado para diversos fins, como aumentar o reconhecimento da marca, impulsionar as vendas e gerar leads. Um curso de vendas também pode te ajudar muito nisso. Existem muitos tipos diferentes de canais de tráfego pago disponíveis para empresas: exibir anúncios em plataformas de mídia social como Facebook ou Google AdWords em mecanismos de pesquisa como Google ou Bing.

    Existem também canais de tráfego pagos que permitem que as empresas segmentem públicos específicos, como por exemplo Públicos Semelhantes do Facebook ou InMail do LinkedIn. O tráfego pago pode ser uma ótima maneira de gerar leads e aumentar as vendas se for feito corretamente. 

    Quer saber mais? Continue lendo esse artigo!

    Quais são as melhores maneiras de usar o tráfego pago para o seu negócio?

    Existem muitas maneiras diferentes de usar o tráfego pago para o seu negócio. A maneira mais comum é segmentar um público específico com os mesmos interesses que você. Isso pode ser feito por meio de campanhas do Facebook ou Google Ads, por exemplo.

    Outra maneira popular de usar o tráfego pago é por meio do redirecionamento, o que significa que, quando alguém visita um de seus sites como por exemplo a página de vendas do seu curso de PNL, pode ver seus anúncios em outros sites que visitar no futuro. Ter metas e objetivos para te guiar é importantíssimo na hora de escolher qual é a melhor maneira de usar o tráfego pago. 

    A última maneira de usar o tráfego pago é criando um público personalizado de pessoas que interagiram com suas campanhas de e-mail ou site e, em seguida, segmentando-as com anúncios no Facebook ou Google Ads.

    Como fazer uma campanha de tráfego de qualidade?

    Há muitas maneiras de executar uma campanha bem-sucedida. Mas a única coisa que é comum a todos eles é que você precisa ter um objetivo em mente.

    Por exemplo, se você deseja que as pessoas se inscrevam no seu curso de hipnose, você precisa ter um botão de chamada para ação em sua página de destino. Dessa forma, quando as pessoas acessarem seu site, elas verão o botão e terão maior probabilidade de clicar nele e se inscrever.

    Outro exemplo seria se você deseja que as pessoas comprem seu produto ou serviço. Você deve certificar-se de que a página de destino tenha uma estrutura de preços clara e um botão de call to action que leve diretamente à página de checkout depois que eles clicarem nela. Você também deve ter um valor claro de custo por clique para atrair os usuários a clicar na página de destino. Pode ser o número de cliques, o número de impressões ou o que você deseja pagar por clique. CPC significa “pagamento por clique” e geralmente é baseado nas plataformas de publicidade disponíveis. Uma das características mais importantes do design da página de destino é um ótimo título. Se você conseguir que seu redator escreva um título que chame a atenção, será muito mais fácil para os usuários lerem o restante do seu conteúdo e agirem.

    Principais vantagens do tráfego pago para o seu negócio

    O tráfego pago também é uma forma eficaz de aumentar a visibilidade do seu negócio. Assim como:

    • Aumentar a visibilidade da marca
    • Construindo uma lista de assinantes de e-mail
    • Geração de leads
    • Promover um serviço ou produto
    • Melhorar as classificações orgânicas nos resultados de pesquisa do Google
    • Criação de conteúdo com potencial para viralizar nas redes sociais.
  • Dicas para adotar o Marketing de Relacionamento!

    Por Luiza  |  01/06/2022  |  Comente »

    Sabemos que o marketing de relacionamento vem crescendo a cada dia que passa por causa do grande número de pessoas se relacionando com a marca e pela constante busca das empresas em mudar e encontrar novas formas de atrair leads e clientes.

    E como é um senso comum, o marketing no geral é a alma de qualquer negócio, afinal, é através dele que as pessoas conhecerão a sua empresa e o trabalho que ela desenvolve, aumentando não apenas o alcance, mas expandindo também as suas fronteiras.

    Com isso em mente, o texto de hoje irá abordar o conceito do marketing de relacionamento e como ele é importante para a sua marca, mostrando os benefícios de se investir nessa modalidade, assim como dicas de aplicação.

    Desde uma empresa de tratamento de resíduos sólidos até uma grande logística, todas as marcas precisam adotar o marketing em algum nível. Ele é o que faz a empresa ser conhecida e, independentemente de sua estratégia, é uma frente vital para qualquer negócio.

    Quando pensamos nesse método em específico, é normal que o marketing fique como algo muito aberto, genérico. Mas, quando focamos em um estilo dele, as práticas e estratégias tomam um rumo, facilitando a aplicação e entendimento.

    Por exemplo, para promover o seu equipamento de despoeiramento, a marca pode investir em marketing de conteúdo, marketing digital, marketing de guerrilha ou até mesmo no assunto do nosso texto, o marketing de relacionamento.

    Esse último tem como principal foco de esforços a fidelização dos seus clientes, criando não apenas uma maior fidelização de clientes mas também aumentar a proximidade entre ambos, criando um elo forte que será dificilmente quebrado.

    Em outras palavras, é criar uma relação intimista com os clientes e, mesmo enquanto eles forem leads, mostrar que a sua empresa é diferente e se importa com essa conexão, fazendo com que a venda de datador novos seja consequência, embora ainda seja de vital importância.

    Com isso em mente, os tópicos a seguir irão melhor contextualizar o conceito desse tipo de marketing, quais os benefícios que ele traz e como pode impactar de forma positiva o seu negócio, aumentando as possibilidades de aplicação. Confira.

    O conceito de marketing de relacionamento

    De forma simples e bastante direta, podemos definir que o marketing de relacionamento é um conjunto de ações tomadas por uma empresa com o foco de melhorar a relação com seus leads e clientes, aumentando bastante a chance de fidelização.

    Em outras palavras, a ideia é fazer com que os clientes virem fãs da sua empresa e realmente pesquisem mais sobre ela, entendam suas motivações e até mesmo confiram seu trabalho de tratamento de efluentes liquídos de perto.

    Porém, entender como fazer isso pode ser uma tarefa bastante desafiadora, afinal, cada público possui suas peculiaridades e, dependendo do ramo da empresa, elas podem mudar bastante por trabalharem com mais de um tipo de público.

    Por exemplo, uma livraria que, mesmo o produto sendo livros e outros agregados, ainda trabalha com diferentes gostos e personalidades e, quanto melhor conseguir desenvolver o relacionamento com o cliente, mais fácil será de conseguir convertê-los e fidelizá-los.

    O marketing de relacionamento, mesmo quando usado na promoção e vendas de aminoácidos nutrição animal, se mostra importante porque o mundo digital está cada vez mais presente na vida das pessoas e elas investem cada vez menos tempo em menos empresas.

    Em outras palavras, com tantas empresas oferecendo variados tipos de produtos com os mais diferentes tipos de marketing a todo momento, quando nos preocupamos em nos aproximar do cliente e não em vender logo de cara, isso mostra um diferencial.

    Por ser uma estratégia menos agressiva e que demanda mais paciência, ela tende a se mostrar de maneira diferente aos leads que a aceitam melhor do que as outras, fazendo até com que gerem interesse na sua consultoria tratamento de efluentes.

    Sendo assim, alguns benefícios podem ser destacados como:

    • Maior aproximação da empresa e do cliente;
    • Maior engajamento;
    • Alcance muito aumentado;
    • Maior número de vendas e de lucro;
    • Clientes fidelizados, aumentando a estabilidade.

    É possível concluir que, apesar de ser um pouco mais difícil e lento quando comparado a algumas outras estratégias de marketing, essa ainda é muito boa a longo prazo e traz resultados muito concretos, independentemente do ramo da empresa.

    Aplicando o marketing de relacionamento

    Agora que ficou um pouco mais claro todo o conceito sobre esse tipo de marketing e como ele pode ajudar tanto a sua empresa metalúrgica quanto a que vende serviços de desembaraço aduaneiro bagagem desacompanhada, é o momento de saber como aplicar todo esse conhecimento.

    Sendo assim, os tópicos a seguir reuniram uma série de dicas e informações que podem ser úteis e fazer a diferença dentro do seu negócio, principalmente se você ainda é novo nesse tipo de metodologia e estratégia. Sem mais delongas, confira.

    01 – Saiba quem são seus clientes

    Cada empresa possui um tipo de público e precisa saber como trabalhar com as vontades e necessidades deles, ao mesmo tempo que precisa entender que a sua empresa precisa lucrar para continuar desenvolvendo as suas estratégias.

    Mesmo quando o que é comercializado seja referente a plano de gerenciamento de resíduos sólidos valor, é preciso acompanhar os dados cadastrais de perto para criar uma espécie de banco de dados onde pode ser aproveitado ao máximo pela sua marca.

    Com isso é possível encontrar padrões e entender mais a fundo como utilizar as informações que se tem de forma inteligente para criar campanhas e estratégias focadas no tipo de público, ou seja, baseadas no perfil deles.

    Uma excelente dica é criar personas para seu tipo de negócio e que condizem com o tipo de produto e serviço que a marca queira oferecer. Quando se sabe a persona, fica mais fácil de entender como o cliente irá agir, como ele pensa e até mesmo as suas preferências.

    02 – Segmente e personalize o público

    A segmentação é uma das ferramentas do marketing mais eficazes e que mais geram retornos pelo simples fato de melhor personalizar para o seu tipo de público, independentemente de como são essas personas.

    Isso significa que, quando dividimos o público em grupos, fica muito mais simples criar estratégias que afetem a todos, se adaptando ao mercado e a necessidade deles de maneira que se torne possível e viável qualquer tipo de investimento.

    Pensemos que para uma pessoa gostar ou no mínimo se interessar mais pela sua marca, é preciso primeiramente chamar a sua atenção e mostrar como tudo é diferente, aumentando a aproximação com o cliente e fazendo com que ele se deixe ser persuadido pela marca.

    Quanto melhor for a sua segmentação, mais oportunidades de convencer o lead serão encontradas e mais eficientes serão as estratégias. Portanto, saiba muito bem os pontos em comum e busque explorar ao máximo tais estratégias de marketing.

    03 – Invista em programas de fidelidade

    Para que aumente as chances daquele cliente voltar a comprar algo da sua empresa ou que aquele lead seja convertido, é preciso incentivar o seu retorno, fazer com que ele entre em contato novamente com a marca e provar que a compra dele não foi um simples acaso.

    Quando isso acontece, é o momento da marca mostrar que ela tem um diferencial, seja no atendimento, nos produtos, nas suas campanhas ou em seus programas de fidelidade, onde a cada compra ele consegue um bônus ou, ao final de um número pré estipulado, ele consegue algo extremamente interessante.

    Tal ação faz com que tudo se torne um ciclo onde comprar e receber o bônus, ou a expectativa de conseguir atingir o resultado final seja o combustível para continuar comprando e se relacionando com a empresa.

    E é nesse ponto que a sua marca começa a envolver o cliente com sua estratégia e fazer com que a relação entre vocês melhore mesmo que ele não perceba. 

    Quando notar, ele já estará apaixonado pela forma que o negócio o trata e o faz se sentir diferente, criando uma preferência pela sua organização ao invés da concorrência.

    Considerações finais

    O texto de hoje abordou como o marketing de relacionamento é importante e necessário para a sua empresa, mostrando seus benefícios e o impacto no mercado, assim como algumas dicas de como aplicar tais conceitos em sua organização.

    Pense que as empresas nos dias de hoje precisam investir no marketing constantemente ou ficarão para trás e, uma vez que deixa de ser interessante para o público, torna-se difícil conseguir ascender novamente, podendo até mesmo não conseguir, dependendo do segmento de mercado.

    Utilize então esse texto como forma de orientação e estude ao máximo sobre o marketing de relacionamento, aplicando tudo que for melhor para a sua marca e conhecendo mais sobre essa estratégia que é muito boa para qualquer organização que invista nela.
    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Base de conhecimento para help desk: como montar em 5 passos!

    Por Luiza  |  11/05/2022  |  Comente »

    Base de conhecimento para help desk: o que é e como funciona ?

    O acesso fácil a informações sobre o processo compra ou sobre as funcionalidades de produto ou serviço são essenciais tanto para quem faz o atendimento quanto para os clientes. Por isso, as empresas estão apostando na base de conhecimento para help desk.

    Talvez o nome não soe tão familiar, mas estamos nos referindo ao conteúdo disponível nas páginas de FAQ (perguntas frequentes) das empresas que esclarecem dúvidas sobre o negócio.

    Com a internet, os consumidores 4.0 querem acesso rápido às informações para tirar suas dúvidas e evitar ao máximo ter que fazer contato por telefone.

    E não é só o cliente que precisa de agilidade. A equipe de suporte e atendimento também necessita de uma base de conhecimento para conseguir responder e ajudar o cliente a seguir um passo a passo ou identificar um possível erro.

    Sabia que um atendente gasta, aproximadamente, 20% de seu tempo no trabalho pesquisando informações corretas tanto para atendimentos quanto para realizar tarefas internas.

    Então, é fundamental incluir a gestão do conhecimento dentro da sua empresa para reunir tudo que é importante para os diferentes públicos do negócio.

    Continue lendo o artigo e entenda como funciona uma base de conhecimento para help desk e as vantagens de oferecê-la aos funcionários e clientes.

    O que é base de conhecimento para help desk?

    A base de conhecimento para help desk é o nome dado ao sistema ou plataforma que reúne dados e informações essenciais — em diferentes formatos de conteúdo — sobre o serviço ou produto de uma empresa.

    O uso dessa base pode ser tanto interno quanto externo, permitindo que os usuários consultem essas informações pesquisando palavras-chave ou se orientando por um menu.

    Uma base de conhecimento para help desk é criada utilizando uma metodologia chamada Internet Technology Infrastructure Library (ITIL) ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação.

    O objetivo, então, é criar uma biblioteca virtual em que a equipe interna consegue pesquisar com rapidez sobre o que precisa. Os clientes, por sua vez, conseguem resolver dúvidas básicas em poucos cliques.

    Como funciona a base de conhecimento?

    Agora que já falamos do conceito de base de conhecimento para help desk e seu formato de biblioteca, vamos entender como ela funciona.

    Para criar uma estrutura são definidos os tópicos gerais sobre cada departamento da empresa e seus principais processos. Ao catalogar essas informações, cria-se os manuais de procedimentos sobre o trabalho de cada setor.

    Além desse conteúdo, também é montado um manual com perguntas frequentes e suas respostas e passo a passo explicativos para ajudar os clientes a fazerem configurações ou aproveitar melhor o produto.

    Esses conteúdos são organizados em um software de base de conhecimento de forma estruturada e que permite a pesquisa por meio de palavras-chave, navegando em tópicos ou menu.

    A base de conhecimento é o principal ativo para uma empresa disponibilizar um canal de autoatendimento, onde o cliente pode pesquisar rapidamente o que precisa resolver.

    Outras ferramentas de help desk podem ser integradas a essa base de informações como chatbots e soluções baseadas em inteligência artificial (IA) e machine learning. 

    Como montar uma base de conhecimento?

    Quer colocar a mão na massa e montar uma base de conhecimento para help desk detalhada e bem escrita? Confira quais são as principais etapas de elaboração:

    1. Defina para quem será o conteúdo

    Como destacamos acima, é possível elaborar uma base de conhecimento tanto para o público interno (funcionários) quanto para o público externo (clientes).

    Então, defina quem será o público-alvo para listar o conteúdo que deve ser criado e quais são as principais informações que cada departamento deve repassar. A base também pode ser criada tendo os dois públicos como alvo.

    2. Crie uma equipe para revisar o conteúdo

    Depois dos departamentos finalizarem a parte de redação, monte uma equipe com profissionais de cada área para revisar os textos e as informações registradas.

    O objetivo é que a equipe tenha pessoas com conhecimentos diferentes e aprofundado sobre cada setor. Assim, a linguagem pode ser adaptada para o público externo, sem jargões e termos técnicos que dificultem o entendimento. 

    3. Oriente o trabalho por meio de uma metodologia

    O processo para criar uma base de conhecimento para help desk é complexo e cheio de detalhes. Para não se perder, especialmente na etapa de trabalho em grupo, escolha uma metodologia ágil para organizar e orientar o trabalho.

    A ferramenta Kanban e o método 5W2H são duas opções fáceis que além de ajudar na organização também otimizam os resultados.

    4. Escolha como o conteúdo será apresentado

    Uma base de conhecimento para help desk pode ter uma quantidade grande de conteúdo e, por isso, ele precisa ser bem organizado.

    Nesse caso, tanto a equipe interna quanto os clientes precisam navegar facilmente por ele. Então, estruture os menus, tópicos, crie passo a passo em forma de infográfico e/ou vídeo. Lembre-se que a navegabilidade deve ser prioridade. 

    5. Faça a atualização da base de conhecimentos

    As melhorias e novos conteúdos da base de conhecimento para help desk devem ser atualizados de acordo com a inclusão de recursos e conforme o feedback dos clientes.

    Planeje revisões periódicas com a equipe para que o sistema não fique desatualizado e seja aperfeiçoado para atender as necessidades do público que o acessa.

    Quais as vantagens da construção de base de conhecimento?

    O tempo e trabalho da equipe investido na construção de base de conhecimento é recompensado com vantagens como:

    • Atendimento mais ágil: o autoatendimento por meio do FAQ agiliza a pesquisa do cliente e permite que os atendentes fiquem responsáveis pelas chamadas mais complexas;
    • Economia de custos em contratação: criando mais canais de atendimento, a empresa pode controlar a demanda de contratação, evitando um número desnecessário de atendentes;
    • Melhoria no treinamento de onboarding: com uma base de conhecimento, o treinamento de novos funcionários é mais objetivo, completo e assertivo;
    • Diminuição de retrabalhos: tanto as chamadas de autoatendimento quanto as que são feitas com atendentes são mais precisas, evitando que o cliente faça chamadas recorrentes;
    • Equipe mais engajada no trabalho: a base de conhecimento facilita a imersão da equipe nos atendimentos, pois é mais fácil utilizar um sistema digital para pesquisar;
    • Aumenta a satisfação dos clientes: agilidade, informações precisas e atendentes qualificados contribuem para que os clientes terminem suas chamadas mais satisfeitos.

    Gostou de aprender o que é e como funciona a base de conhecimento para help desk? Agora é só organizar esse processo na sua empresa e colocá-lo em prática. Bom trabalho!
    Este artigo foi escrito por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM da Zendesk. O Zendesk Guide é uma das ferramentas integradas multicanal da Zendesk que ajuda a criar uma base de conhecimento para prestar o melhor suporte ao cliente. Faça um teste grátis e descubra o potencial dessa solução para sua empresa.

  • Vale a pena estar em marketplace? Veja prós e contras!

    Por Luiza  |  10/05/2022  |  Comente »

    O site de comércio eletrônico (e-commerce) e o marketplace são as duas opções mais populares para comerciantes on-line em todo o mundo. Cada solução leva você a um conjunto diferente de clientes.

    O comércio eletrônico oferece muita conveniência e escolha aos clientes devido as compras online cresceram e se tornaram extremamente populares.

    Como resultado, mais e mais varejistas estão optando por vender seus produtos, como peças plásticas em vacuum forming, em mercados online de marca devido ao seu amplo alcance.

    No entanto, antes de fazer isso, você precisa ter uma compreensão clara das vantagens e desvantagens de vender seus produtos online, seja em sites próprios ou em marketplaces.

    O que é marketplace?

    O marketplace é um site ou aplicativo de comércio eletrônico que facilita as compras de muitas fontes diferentes.

    O operador do marketplace não possui seus produtos ou serviços, em vez disso o seu trabalho é mostrar os produtos de outras pessoas aos clientes e permitir transações.

    Um modelo de negócios de marketplace difere de uma loja de varejo, porque as transações acontecem em ambas as direções, não apenas em uma, isto é, existe a transação do cliente para o marketplace e do marketplace para o vendedor.

    Os marketplaces podem oferecer praticamente qualquer tipo de produto à venda, desde peças de carros, equipamentos esportivos e máquina empacotadora até suprimentos para festas e brinquedos infantis.

    Alguns mercados impõem requisitos ao vendedor para garantir que apenas marcas de uma determinada qualidade possam vender. Se um mercado decreta esse tipo de exigência, geralmente é limitado a tipos específicos de produtos ou indústrias.

    Os marketplaces também vão além dos ambientes de varejo. Eles ajudam a trazer produtos de alta demanda para os clientes que estão impulsionando as tendências de compra.

    Os mercados de hoje estão se expandindo a uma velocidade vertiginosa. Segundo analistas, os marketplaces globais serão responsáveis ​​por 40% do mercado global de varejo online.

    Dentre os pontos positivos em colocar seus produtos em um marketplace, podemos citar:

    • Alcance mais amplo;
    • Menos problemas técnicos;
    • Confiança do cliente;
    • Excelente serviço ao cliente;
    • Gestão de expedição e entrega.

    No entanto, o outro lado da moeda mostra que também há pontos negativos, como:

    • Alta competição;
    • Atrasos no pagamento;
    • Altas comissões;
    • Mais foco no produto em vez da marca;
    • Custos de marketing de mídia social.

    Confira abaixo mais detalhes sobre cada dessas vantagens e desvantagens de vender os seus produtos em um marketplace.

    Alcance mais amplo

    Sendo popular entre os consumidores jovens, milhões de pessoas visitam essas lojas online para comprar produtos todos os dias. Para pequenos varejistas e novos negócios, é muito difícil alcançar um público tão amplo quando eles estão apenas começando.

    Mercados online fornecem uma plataforma para estabelecer uma base de clientes muito maior e de forma muito mais rápida se formos considerar o tempo gasto para fazer o seu nome no mercado.

    Além disso, pode ajudar a moldar a credibilidade e confiança em seus negócios de industria de luminárias em SP, por exemplo, pois os clientes tendem a acreditar em marcas maiores e mais conhecidas envolvidas nesses mercados. 

    Menos problemas técnicos

    Sendo gigantes globais do comércio eletrônico, essas grandes varejistas têm equipes técnicas eficazes que gerenciam suas propriedades digitais, então qualquer problema técnico na plataforma pode ser consertado em pouco tempo. 

    Esses mercados encontram muito poucos problemas técnicos e têm a capacidade de lidar com uma enorme quantidade de tráfego a qualquer momento.

    Portanto, ser uma fabricante de maquinas para industria alimentícia e vender nesses sites pode economizar uma boa parte do seu tempo e dinheiro gastos na resolução de problemas técnicos que você pode encontrar em seu próprio site.

    Não há necessidade de contratar uma equipe especializada para gerenciar sua loja, nesse caso.

    Confiança do cliente

    Vender nesses sites ajuda as pequenas empresas de sistema erp nota fiscal eletrônica a gerenciar seu atendimento ao cliente e fazer trocas e devoluções de maneira oportuna e eficiente. Isso ajuda a construir confiança com seus clientes.

    As pessoas evitam comprar de pequenas empresas simplesmente porque não confiam na qualidade do serviço ou até mesmo se ele vai ser realizado, já que golpes desse tipo são comuns na internet.

    A venda de produtos em grandes marketplaces online ajuda as pequenas empresas a ganhar credibilidade entre seus clientes.

    Eles confiam em fazer pagamentos nesses sites e não hesitam em compartilhar seus detalhes de pagamento, como no caso de um site D2C recém-lançado.

    Excelente serviço ao cliente

    O serviço pós-venda desempenha um papel muito importante no estabelecimento da confiança entre os clientes e na promoção da marca. Alguns grandes varejistas fornecem atendimento ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana.

    Vender seus produtos nessas plataformas pode ajudar a evitar o incômodo de fornecer atendimento e gerenciamento ao cliente. Todo o serviço pós-venda, de pagamentos, trocas e devoluções, entrega etc são gerenciados por esses sites.

    Caso necessário, faça uma avaliação com uma consultoria contábil para abertura de empresa de modo a verificar se o marketplace faz sentido para sua empresa.

    Gestão de expedição e entrega

    No caso de negócios on-line, o envio e a entrega são uma parte significativa do processo. Vender seus produtos no marketplace ajudará a evitar o incômodo de gerenciar a logística. Esses sites gerenciam todo o envio e entrega dos produtos.

    Eles também gerenciam a logística para devoluções e trocas. Isso ajuda a economizar uma enorme quantidade de custos para pequenos varejistas de conserto de inversores de frequência.

    Alta competição

    Sempre haverá vários vendedores que possuem um catálogo de produtos semelhante. 

    Para aumentar as vendas e a receita, diferentes varejistas oferecem descontos e brindes aos seus clientes, o que torna ainda mais difícil para novos negócios ou startups estabelecerem sua presença no mercado.

    Devido a essa alta concorrência, as pequenas empresas não conseguem aumentar suas vendas.

    Atrasos no pagamento

    As vendas offline, isto é, os comércios tradicionais, permitem o recebimento imediato do pagamento.

    No caso de negócios online, caso queira comprar PVC expandido, o dinheiro não é creditado na sua conta imediatamente. Uma vez que o pedido é feito e as vendas são feitas, leva alguns dias até que o dinheiro chegue ao vendedor.

    O pagamento é recebido primeiro pelo mercado. As taxas de serviço e outras deduções são feitas antes de transferir o valor para o vendedor.

    O ciclo de pagamento é geralmente de 7 a 14 dias. Um ciclo tão longo apresenta alguns problemas para as empresas mais novas, pois novos negócios exigem um fluxo regular de dinheiro para gerenciar suas operações.

    Altas comissões 

    Esses marketplaces cobram uma certa taxa dos vendedores pelos serviços que prestam, e algumas vezes essas taxas podem ser altas.

    O pagamento é transferido para o vendedor somente após fazer as deduções da taxa do valor. As altas comissões dificultam a manutenção da lucratividade das pequenas empresas.

    Mais foco no produto em vez da marca

    Esses grandes mercados consistem em centenas de marcas que vendem produtos semelhantes. Isso torna difícil para os clientes se concentrarem na marca.

    O foco dos clientes permanece no produto e não na marca a que pertence. Vender no marketplace não é uma abordagem ideal para empresas que se concentram em estabelecer uma imagem de marca.

    Custos de marketing de mídia social

    Devido ao alto nível de concorrência, os vendedores precisam promover seus produtos online em vários canais de mídia social.

    Eles também precisam incorrer em custos de marketing de mídia social para promover seus produtos, o que acaba afetando seus lucros.

    O maior ponto problemático atualmente é a incapacidade de acessar os pagamentos de seus próprios clientes o mais rápido possível.

    Isto leva a dinheiro em mãos pouco frequente durante o período de crescimento, processamento atrasado de pedidos de clientes e perder as datas de vencimento das contas, apesar de ter feito as vendas-alvo.

    Como se integrar ao marketplace?

    Você pode integrar facilmente sua loja de comércio eletrônico a um mercado online conectando-se a uma plataforma central e gerenciando tudo em apenas um lugar.

    Dependendo dos nichos de produtos, necessidades e objetivos, o melhor lugar para vender online será diferente de varejista para varejista. Os mercados on-line são um excelente lugar para começar em comércio eletrônico, pois permitem reduzir custos, riscos e tempo para configurar um negócio antecipadamente.

    Ou então, se você já é uma marca conhecida e não deseja compartilhar seus lucros com um mercado, ou se precisa de uma solução personalizada, configurar seu próprio site de comércio eletrônico pode ser um caminho a percorrer.

    O comércio eletrônico ou o mercado on-line é um ótimo lugar para vender, mas não é a única opção quando você pode usar os dois para fazer seu negócio prosperar.

    Se você estiver interessado em vendas multicanal, algumas ferramentas permitem importar produtos do seu site de comércio eletrônico, listar e vender produtos nos maiores mercados online do mundo e tornar o trabalho de gerenciamento mais eficiente e simples.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Hábitos que podem ajudá-lo a se tornar um profissional de sucesso!

    Por Luiza  |  03/05/2022  |  Comente »

    A prática leva a perfeição. Pode parecer clichê, mas esse ditado carrega uma grande sabedoria. Principalmente, quando empregado aos hábitos que citaremos ao longo deste conteúdo e que levaram muitas pessoas ao tão sonhado sucesso profissional.

    Mas, afinal de contas, quais são os hábitos que formam um profissional de sucesso?

    Em seu livro “Os sete hábitos das pessoas muito eficazes” o autor Stephen Covey distinguiu sete hábitos de pessoas bem-sucedidas: a conduto pró-ativa, o estabelecimento de objetivos, a capacidade de priorização, a postura ganha-ganha, a atitude de primeiro compreender e depois buscar ser compreendido, a sinergia e a renovação. 

    No caso da advocacia, assim como em qualquer outra área, são os nossos hábitos que irão definir o futuro de nossas carreiras. E pensando em quais deles teriam o poder de fazer um advogado bem sucedido ou não, sugerimos os seguintes:

    1. Leitura

    Comece criando o hábito de ler pelo menos uma hora por dia, mas não apenas textos jurídicos. Amplie seus conhecimentos sobre o mundo, sobre diferentes culturas, conheça mais sobre os negócios dos seus clientes.

    2. Faça sábias escolhas 

    Escolha bem os seus sócios, os seus advogados associados, a área do Direito em que você vai atuar, os seus investimentos e até mesmo os seus clientes. E lembre-se: existem escolhas que nos acompanharão pelo resto da vida. Tomar os melhores caminhos requer coragem!

    3. Comunique-se

    Separe um tempo, todos os dias, para ligar para quatro pessoas, entre eles clientes, colegas, amigos, etc. Não importa a razão do seu contato, ligue apenas para perguntar se estão bem, se os negócios vão bem, entre outras coisas para mostrar que você se importa e para lembrá-los de que você está aqui. Afinal, é aquele velho clichê: quem não é visto, não é lembrado.

    4. Se organize

    Mantenha seu ambiente de trabalho sempre limpo e organizado todos os dias. Habitue-se a só conseguir trabalhar se tudo estiver em seu devido lugar. Nada de montanhas de papéis empilhadas em sua mesa de trabalho.

    5. Construa sua reputação

    Se alguém perguntar sobre você para algum cliente quando você não pudesse ouvir, o que ele falaria? Ser ético é um hábito; ser honesto é um hábito; ser justo é um hábito. Se nos acostumarmos a agir sabendo que qualquer deslize pode por fim a nossa reputação, seguramente trataremos de construir nossa imagem com muito mais zelo e cuidado.

    6. Aprenda uma coisa nova todos os dias

    Experimente aprender algo novo todos os dias. Quanto mais sabemos, mais conseguiremos aplicar nossos conhecimentos no dia a dia. Aprenda uma nova função do seu editor de texto, aprenda uma nova palavra em uma língua estrangeira, aprenda uma nova forma de gerenciar suas tarefas, e assim por diante. 

    7. Passe o seu conhecimento adiante

    Use todo o seu conhecimento para transformar a vida dos profissionais que o cercam. Compartilhe com sua equipe a sua visão sobre a advocacia, sobre como se preparar para uma apresentação oral, sobre como tratar o cliente, etc.

    Ser um profissional bem-sucedido, ao contrário do que muitos pensam, está distante da sorte; Ser bem-sucedido profissionalmente é fazer com que as experiências permitam novas oportunidades.

    Assim, é preciso rever os hábitos de hoje, pois, sem dúvidas, essa é a matéria prima do seu futuro como profissional.

    Por isso, se você sente que chegou a hora de mudar alguns dos seus hábitos, que tal conhecer o curso de pnl do IBND?

    Em nossa instituição, as prioridades são o aprendizado e o sucesso pessoal e profissional de nossos alunos. Em nossa comunidade, quem ganha é você!