• Qual o melhor investimento para quem quer investir?

    Por isabela  |  30/04/2021  |  Comente »

    Como fazer investimento?

    Uma mentalidade empreendedora entende que dinheiro parado é uma das piores coisas que poderia ocorrer. A moeda é feita para circular, sendo que existem diversas maneiras de fazer isso e ainda ganhar um dinheiro com uma boa estratégia de investimentos.

    Começar a investir é sempre um grande problema para pessoas inexperientes, isso acontece devido à escassa ou nenhuma educação financeira ensinada na maioria das escolas brasileiras. 

    Essa situação cria um problema enorme para pessoas que não sabem o que fazer com o seu dinheiro. Muitas criam até um certo medo em investir esse dinheiro parado, porém, mal sabem que ele está perdendo seu valor de compra.

    Neste artigo abordaremos alguns tipos de investimentos para quem está querendo começar nesse meio tão natural e tão fácil e eficaz, tanto quanto um realizar um serviço de abertura de empresa.

    Antes de tudo, adiantamos que é necessário muito estudo e vontade de querer aprender sobre cada tipo de investimento, nada vem por acaso, mas sim com muito trabalho e dedicação. Somente por meio de disciplina, cuidado e dedicação que se obterá sucesso. 

    O poder de compra de cada moeda 

    Antes de indicarmos os melhores tipos de investimentos para iniciantes, é preciso explicar alguns aspectos importantes. O primeiro deles é o poder de compra que seu dinheiro tem no momento em que você o recebe.

    Perceba que o que era comprado anos antes com uma quantia de dinheiro não é mais possível, não na mesma quantidade, nos dias atuais. Isso ocorre devido a mudança do poder de compra da sua moeda. 

    Esse é o maior motivo de não utilizar as poupanças como método principal de estoque de dinheiro, justamente porque um montante de dinheiro parado perde seu valor de compra. O rendimento da poupança é abaixo do valor da inflação, ou seja, o dinheiro perde valor.

    Tanto é que o banco utiliza desse dinheiro que você emprestou e investe em outros setores para que ele renda para a empresa. Pensando nisso, deixar o dinheiro parado, seja em uma poupança ou debaixo do colchão, é como rasgar uma nota por dia. 

    Uma dica é fazer com frequência a revisão de impostos que você paga mensalmente e imaginar uma maneira de fazer seu dinheiro render a ponto de que esses impostos sejam pagos com o lucro de dividendos garantidos pela base de investimentos realizados.

    Investidores conservadores e agressivos

    O segundo ponto e não menos importante, é entender que existem dois tipos de investidores. Cabe a você decidir qual o meio que melhor atende o seu estilo. 

    Entender isso é importantíssimo, pois para escolher um tipo de investimento será preciso assumir riscos, então, cabe a cada pessoa decidir o quão disposta está a pagar ou não por eles, estratégia até um pouco parecida com as soluções financeiras para empresas.

    Investidor conservador 

    Esse perfil é para as pessoas que desejam assumir menos riscos, então optam sempre pelas opções mais seguras do mercado. Devido a isso, escolhem por render menos mensalmente e acreditam ganhar mais a longo prazo.

    Normalmente os iniciantes são, por natureza, investidores conservadores, mas com o passar do tempo e o desejo de lucrar mais, podem acabar mudando de perfil. 

    Ser conservador é entender os seus limites e até onde você pode ir sempre optando pelo caminho mais seguro. Para quem pouco entende do mercado ou tem muitas contas a pagar, pode ser uma excelente escolha, apesar de menos lucrativa a curto e médio prazo.

    Investidor agressivo

    O investidor agressivo é aquele que assume mais riscos, ou seja, o serviço impostos e ativos gerados pelos investimentos realizados são maiores, possibilitando uma renda de curto e médio prazo maior do que outros tipos de investimentos.

    Esse tipo de investidor normalmente já conhece um pouco a maneira como o mundo de investimentos funciona. Como existe uma certa confiança no que está fazendo, consegue assumir esse risco e fazer dinheiro com ele.

    A principal diferença entre esses tipos de investidores é o valor mínimo de perda, normalmente os investidores agressivos assumem perder muito mais do que um conservador, mas tudo tem um limite. Não cometa loucuras!

    Começando a investir

    Primeiramente, é preciso ter uma visão mais ampla, recomendamos que você tenha algum computador ou realize o aluguel de notebook para que não dependa somente do celular para seus investimentos e estudos.

    Falaremos de alguns tipos de investimentos mais seguros para que se tenha um pouco de noção de por onde começar. Em quesito de valores, lembre-se que você está fazendo um investimento, então, não vai por obrigatoriedade investir nos mesmos produtos.

    O ideal é ter um pouco de dinheiro investido e ir acompanhando como cada tipo de investimento vai se adaptando no mercado de ações. Normalmente, o indicado é uma pessoa viver com 70% de todo o valor.

    Assim, se uma pessoa ganha R$1000,00 seria interessante que todos os seus gastos não ultrapassassem o valor de R$700,00. Dos R$300,00 que sobraram, 20% pode ser utilizado para o lazer, enquanto os outros 80% devem ser utilizados com o objetivo de lucrar. 

    Diversas carteiras de investimento exigem valores mínimos para realização da compra de suas ações. Falar em valores brutos é muito difícil, pois dependerá de cada realidade e o quão disposto cada pessoa estará para investir.

    Vejamos agora alguns tipos de investimentos:

    • Fundo de investimentos; 
    • Tesouro Direto;
    • Fundo Imobiliário – LCI;
    • Fundo agropecuário – LCA. 

    Esses quatro tipos de investimentos tem baixo custo para um início e baixo risco. Falaremos de cada um separadamente. Confira!

    Fundo de investimentos 

     Após ter feito uma pesquisa de qualidade de vida no trabalho, viram que grande parte dos jovens que estão iniciando suas carreiras no mercado de trabalho não se aposentarão pelo Estado, mas comprarão sua própria previdência.

    O fundo de investimentos é uma maneira que grandes empresas encontraram de utilizar o dinheiro de outras pessoas mais conservadores para fazer seus investimentos mais arriscados e lucrativos. 

    Então exigindo um valor mínimo por mês, a pessoa firma um contrato com essas empresas e passa a investir mensalmente com uma contribuição que arrecada mensalmente um juros muito acima dos normais, isso possibilitará a longo prazo um valor fixo de venda mensal.

    O fundo de investimentos é positivo para quem está começando e pode render um dinheiro fixo ao final da vida, mas é preciso cumprir o contrato estabelecido para não retirar o dinheiro e ficar no prejuízo. 

    Investimento no Tesouro direto

    O Tesouro Direto é uma maneira prática e super segura de investir o seu dinheiro a longo prazo, basicamente você empresta o seu dinheiro para o Governo realizar obras e pagar contas. Como compensação, o governo devolve esse dinheiro com juros pelos empréstimos.

    O Tesouro Direto está vinculado à chamada taxa Selic, o investimento é seguro porque o governo federal  é uma espécie de empresa que nunca irá falir, isso porque as pessoas pagam seus impostos.

    Você compra essas carteiras no site oficial do tesouro direto e existe um prazo para a retirada do dinheiro, normalmente o período mínimo é de 12 meses, mas tende a variar dependendo do caso. 

    Fundo Imobiliário – LCI

    A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) ou fundo imobiliário é quando você empresta seu dinheiro para empresas imobiliárias para realização da compra, venda, hipoteca ou alienação de imóveis. Você se torna um financiador do mercado imobiliário.

    Normalmente é estabelecido um contrato ao realizar o empréstimo desse dinheiro com o objetivo de definir um prazo e o valor de juros que será retornado para o financiador que cumprir todas as métricas estabelecidas.

    É um fundo seguro, pois o mercado imobiliário depende somente de fatores externos e bem definidos para seu sucesso. São eles, a taxa de juros estabelecida pelo governo, a concorrência entre os setores e o poder de compra dos consumidores.

    Quando existe muita concorrência entre os setores, o governo tende a baixar o valor dos juros para realização dos financiamentos via bancos estatais, aumentando o poder de compra dos consumidores. 

    Adquirir um imóvel é o sonho de todas as pessoas, além de ser quase sempre a maior compra que uma pessoa comum realiza em toda a sua vida. Por isso, é um mercado que costuma se manter sempre firme e forte.

    Esse tipo de informação pode ser passada em um curso de capacitação online, então, veja suas possibilidades e adquira conhecimento.

    Fundo agropecuário – LCA 

    A LCA ou Letra de Crédito Agropecuário é a linha de crédito feita por empresas privadas ou públicas com o objetivo de financiar o mercado agropecuário. O Brasil é muito forte no ramo agrícola e agropecuário. 

    Somente nosso país alimenta mais de 1 bilhão de pessoas todos os dias e sustenta mais de 60% de toda a economia, portanto, é um excelente local para  começar a investir e super seguro para quem está aprendendo.

    Em termos práticos, funciona parecido com a LCI. É definido um contrato sob o prazo que será investido e o juros que serão arrecadados. Então, compre uma cadeira de escritorio de secretaria, acomode-se e estude as possibilidades desse investimento.

    Essas foram algumas dicas das maneiras de começar um investimento para iniciantes. O importante é começar de algum lugar, agora é com você. Boa sorte!

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Saiba como abrir seu próprio negócio

    Por isabela  |   |  Comente »

    Saiba como abrir o seu próprio negócio

    O sonho de muitas pessoas é deixar de trabalhar para uma empresa ou patrão e começar a se aventurar em busca de abrir o seu próprio negócio. Neste artigo, iremos entender um pouco quais as etapas e oferecer algumas dicas para que você comece imediatamente.

    Ter um negócio não é uma tarefa nada simples e quanto mais ele se expandir, mais difícil será administrá-lo, afinal, serão diversas funções e setores da empresa na qual, provavelmente, você não será capaz de realizar a gestão sozinho.

    Porém, é um fato que atualmente é muito mais simples de abrir a sua própria empresa visto o avanço da tecnologia, beneficiando tanto quem já tem um negócio estável e consolidado no mercado quanto um novato que irá se inserir agora no mercado.

    Além de curso de capacitação online, existem diversos artigos, vídeos e livros que ensinam passo a passo como abrir o seu próprio negócio, mas antes disso, vamos entender como chegamos ao ponto em que estamos hoje.

    Antigamente, era comum que somente pessoas que nasceram ricas ou com uma família que tivesse uma empresa, conseguiriam abrir o seu comércio. Até mesmo a nossa visão de empreendedor era diferente da visão atual.

    Quando se falava em fábrica ou empresa, era muito comum que todos pensassem em um grande galpão ou edifício que produz em grande escala algo, sendo que hoje em dia, uma empresa pode compreender apenas o seu quarto ou uma pequena sala.

    Sem mais delongas, seja a sua ideia abrir uma empresa de terceirização de TI ou qualquer outra, vamos entender o passo a passo de como começar o seu próprio negócio.

    Abrir um negócio custa caro?

    Antes de mais nada, é bom ter algumas coisas em mente antes de se aventurar e abrir o seu próprio negócio:

    • Tenha em mente o que pretende vender;
    • Qual o público que pretende atingir;
    • Qual é o seu diferencial frente a outras empresas;
    • Quanto dinheiro pretende investir, inicialmente.

    Ter ao menos essas perguntas respondidas desde o início já é um belo começo e te coloca na frente de muitas pessoas que não têm nem ideia do que querem vender, como venderão ou a forma que realizarão as abordagens aos clientes.

    Saiba que montar uma empresa investindo pouco dinheiro é bastante difícil, mas não significa que seja impossível, principalmente se optar pelo e-commerce como começo de jornada, seja para vender etiquetas adesivas personalizadas ou outro produto.

    Tudo também dependerá do quanto você está disposto a investir. Talvez começar com uma identidade visual através de um site seja o começo e, apenas isso, já pode custar algo um pouco caro, caso encontre alguém que faça muito bem feito e de forma profissional.

    Mas pensemos nisso depois, até porque abrir uma empresa requer diversas etapas e muitas delas são cheias de burocracias. Portanto, o seu primeiro grande passo é abrir um MEI.

    Qual a importância do MEI?

    A sigla MEI significa microempreendedor individual, sendo que este regime tributário será essencial para abrir o seu negócio, caso não tenha muita renda para iniciar. A principal vantagem é que não existe custo de abertura, apenas um valor para manutenção mensal.

    Porém, para seguir com o plano de abrir sua empresa de cenografia para eventos, alguns critérios têm de ser atendidos, como faturar até R$81.000 por ano, não ter outras empresas em seu nome e contratar apenas um funcionário, no máximo.

    Através do MEI, a carga tributária que terá de pagar para manter o negócio é reduzida e isso pode ser um incentivo para começar a empreender. Imagine ter que pagar valores absurdos iguais a grandes empresas desde o início. Ninguém tentaria vender nada!

    Portanto, é importante se atentar a todas essas formalidades, principalmente para que não seja prejudicado durante o processo de abertura.

    O que você precisa saber?

    Separamos algumas orientações para te guiar na hora de abrir o seu negócio. Algumas são mais simples e você pode já ter a resposta, outras são mais difíceis e podem levar tempo até que você atinja o requisito.

    Bom, entre os principais pontos estão:

    01 – Defina o seu tipo de negócio e o seu público

    Você pode ser o responsável por oferecer serviços de planejamento tributário e fiscal, vender camisetas ou até mesmo realizar a manutenção de alguns tipos de máquinas, mas independentemente do que fizer, tenha isso muito bem definido.

    Saber o seu tipo de negócio ajuda a definir o seu público-alvo, ou seja, seus clientes, as pessoas que têm interesse pelo seu produto. Isso pode ser uma tarefa bastante fácil, mas caso não faça ideia de que tipo de negócio abrir, precisará pesquisar mais até ter certeza.

    Definir o público-alvo te ajuda a seguir e a tomar decisões assertivas para o tipo de produto ou serviço que oferecerá a eles. Porém, como você vai saber qual o seu cliente ideal?

    Essa pergunta você terá mais certeza após negociar com seus primeiros clientes, entender o tipo de qualidade e produto que eles buscam. Essa sensibilidade é essencial para qualquer vendedor, ainda mais em começo de comércio, portanto, pratique bastante!

    02 – Estude o mercado e o seu produto

    Seja criando um banner promocional sob encomenda ou qualquer outro serviço, você deve conhecer o mercado que te rodeia, para que assim se prepare para ele e esteja apto para as mudanças repentinas que podem acontecer todos os dias em uma empresa.

    Conheça o seu produto, saiba o tipo de material que ele é feito e outros que podem substituir o atual, saiba quanto em média é o preço que pedem por ele, outras formas de fabricá-lo, mais de um fornecedor que te ajude a comprar o necessário, entre outros.

    Além de você poder se adaptar melhor e bolar estratégias assertivas para as mais diversas situações, você passa mais confiança ao seu cliente, pois ele com toda certeza perceberá que está falando com alguém que entende sobre o assunto.

    Acredite, você consegue vender até mesmo etiquetas para código de barras para um cliente satisfeito com o serviço e contente com o seu atendimento. Portanto, proatividade e conhecimento devem ser os seus guias.

    03 – Tenha organização

    Embora este tópico pareça óbvio para qualquer um que o leia, entenda que com organização queremos dizer uma boa gestão de todos os recursos da sua empresa, principalmente os recursos financeiros.

    Para que o seu negócio vá para frente e seja impulsionado, aumentando tanto o alcance quanto a relevância de sua marca, ter uma saúde financeira boa é essencial pois, de nada adianta ganhar muito em um serviço se você está devendo três ou mais fornecedores.

    Você pode utilizar para te ajudar meios de sinalização de segurança financeira, ou seja, softwares e planilhas de controle para te auxiliar a não se perder em meio às despesas, lucros e fluxo de caixa do seu negócio.

    Claro, sempre é possível contratar alguém que faça isso por ti caso ache que irá esquecer em meio a tantas tarefas. Apenas tome cuidado porque é extremamente comum novas empresas começarem e terminarem por falha de gestão do dinheiro.

    04 – Tenha uma identidade visual forte

    Esse é um dos requisitos que as pessoas esquecem de sua importância, mas ter um logo que representa bem a sua empresa é extremamente importante. Cria engajamento e representatividade, mesmo que inconscientemente.

    Feche os olhos e pense agora mesmo no símbolo de um restaurante conhecido. Só de olhar para o logo todos conhecem e sabem de quem estão falando, o que ele comercializa e onde podem encontrá-lo.

    É esse tipo de referência e relevância que você deve buscar para o seu negócio desde o começo. Contrate um bom designer e invista nisso, afinal, nada mais é do que o cartão de visita de seu comércio, no qual as pessoas te conhecerão.

    05 – Saiba se divulgar

    Se está seguindo todas as nossas orientações, é muito provável que já tenha uma boa ideia e direção de como abrir o seu próprio negócio. Porém este tópico é extremamente importante, pois é através dele que você divulgará o seu trabalho.

    De nada adianta ter o melhor produto, vender da melhor forma e ser incrivelmente carismático se você não divulga as coisas que faz. As pessoas tem que te conhecer e, no mercado de trabalho, quem não é visto, não é lembrado.

    Utilize da tecnologia ao seu favor, crie páginas nas redes sociais que representam o seu mais novo negócio, utilize do Facebook e Instagram e crie postagens com frequência para engajar o seu público e conhecer um pouco mais dele.

    Conclusão

    Espero que tenha ficado um pouco mais claro sobre as formas e como abrir o seu próprio negócio. Lembre-se de adaptar todas as orientações aqui disponibilizadas para a sua própria realidade, mas o importante é não ficar parado.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Landing pages: veja tudo sobre a estratégia

    Por isabela  |  26/04/2021  |  Comente »

    Existem diversas formas de converter um usuário, sendo que entre elas estão as chamadas landing pages, que são páginas de sites exclusivas para chamar a atenção do cliente a ponto de induzi-lo a realizar a compra de um determinado produto ou serviço em específico.

    É uma excelente estratégia para acrescentar em seu marketing digital e no seu inbound marketing, visando atrair mais leads, aumentar o tráfego orgânico e vender algo em específico quando uma campanha de um novo produto ou serviço for realizada. 

    Isso ocorre pois uma landing page trabalha com o chamado marketing de atenção, sendo uma excelente opção para gerar diversos Leads (conhecidos no marketing como clientes em potencial). 

    Neste artigo falaremos tudo sobre a estratégia das landing pages e como elas podem te ajudar a aumentar o número de leads e, consequentemente, o número de vendas da sua empresa. Prontos? Então vamos lá.

    Estrutura de uma landing page

    Uma landing page é feita para atrair um cliente, então, é preciso seguir uma estrutura específica. 

    Se o objetivo for oferecer soluções financeiras para empresas ou vender um curso de culinária, não importa, a estrutura sempre será mais ou menos parecida. Sendo:

    • Título da oferta;
    • Imagem de destaque ;
    • Descrição da oferta;
    • Formulário para a compra;
    • Call to Action (CTA). 

    Essa é a estrutura básica de toda a landing page, são tópicos essenciais para que seja possível atrair o cliente e chamá-lo para realizar uma ação dentro da landing page. Lembre-se: o objetivo é conseguir dados para formar um cliente em potencial.

    Quando o usuário for cativado pelo produto, por livre e espontânea vontade, preencherá o formulário e buscará mais sobre o assunto. Agora, vamos especificar um pouco mais cada um desses pontos para que fiquem esmiuçados, igual uma etiqueta TAG.

    Título da oferta

    Toda e qualquer campanha precisa obrigatoriamente ter um título criativo, chamativo e objetivo. O título deve passar a informação necessária para o consumidor daquilo que ele está comprando. Então, a informação principal deve estar destacada nele.

    Diferentemente das manchetes jornalísticas, em que muitas vezes os títulos são presunçosos e pouco informam sobre a real notícia, no marketing digital é necessário que você seja realista com o que está colocando para o seu consumidor.

    Uma das piores ações é colocar os famosos click baits, que são mensagens e conteúdos com o título falso, que ao serem acessados pelos internautas têm um conteúdo totalmente diferente do que foi anunciado.

    O subtítulo é tão importante quanto o título, pois irá complementar a informação. Então uma empresa que vende etiquetas adesivas personalizadas, por exemplo, deve fazer uma landing page com um título que explique o que será vendido e no subtítulo o número de opções. 

    É importante saber que cerca de 80% dos usuários leem apenas os títulos das campanhas publicitárias, sem sequer acessar o conteúdo caso não gere um interesse de imediato. Então é importantíssimo ser bem claro e objetivo.

    Imagens e vídeos de destaque  

    O ser humano é uma espécie visual, e com a chegada do mundo digital, cada vez mais as pessoas estão imaginando menos e necessitando de um auxílio ilustrativo para que seja possível assimilar a mensagem com o objetivo dela. 

    Existe uma enorme dificuldade das pessoas em interpretar textos, sendo que uma boa imagem é essencial para ajudar a passar a ideia necessária. Um exemplo clássico que todos já devem ter tido a oportunidade de passar é quando alguma pessoa famosa oferece um curso.

    Se essa pessoa for influente, a imagem de destaque da landing page não será sobre o conteúdo que essa pessoa ministrará em seu curso, mas dela própria, pois é a forma mais fácil de gerar identificação, curiosidade e a similaridade entre a mensagem e o conteúdo.

    Uma dica importante é utilizar uma imagem de boa qualidade, para que não dê a impressão de amadorismo ou de que ela foi apenas “roubada” da internet. Então, invista em fotos bem-feitas.

    Lembre-se também que essas imagens precisam ser compactadas para carregar rapidamente, não somente nos computadores, mas também como em celulares e tablets.

     A maioria esmagadora de usuários acessa a internet pelo celular pessoal, apesar de algumas acharem interessante a realização do aluguel de notebook, não necessariamente irão sempre acessar seu landing page por ele.

    Descrição da oferta 

    Apesar da maioria dos usuários lerem apenas o título, isso não é motivo para não elaborar uma boa descrição do produto. É neste momento que a oferta será divulgada e a captação do cliente será feita. 

    É necessário que o cliente saiba o motivo pelo qual deve comprar aquele produto e tirar as dúvidas que possam vir a surgir no decorrer da leitura. Existem maneiras criativas de fazer isso. 

    Uma delas é a criação de slides que mostrarão um pouco do produto, são os chamados slideshare. Há também como montar vídeos para a divulgação desse mesmo conteúdo. Faça de maneira curta e rápida para gerar mais curiosidade. 

    Formulário 

    A geração de um lead passa pelo fornecimento de suas informações, após isso o lead será integrado na lista de e-mail marketing e disparo de mensagens dos conteúdos criados pela empresa. 

    Então, para que isso seja possível, ele precisa preencher um formulário, que deve ser simples e objetivo apenas com informações necessárias. Nome, nascimento, telefone e e-mail, por exemplo. Nada de pedir endereço ou CPF, pois são informações mais delicadas.

    Se a sua landing page for feita por empresas que fazem serviços de desenvolvimento de software (desenvolvedores), ou se você utiliza de uma plataforma de templates aprovados, repare como em todos os modelos tem um formulário simples para geração de leads.

    Existem os chamados formulários inteligentes para os já conquistados leads. Eles são montados para os usuários que já estão registrados em sua base de dados e auto preenchidos em novas campanhas.

    Isso evita que os usuários ativos fiquem se cadastrando diversas vezes ao verem uma campanha de interesse. Também evita que dados sejam duplicados. 

    Call to action 

    Você pode ter cativado o consumidor a preencher sua landing page após ter oferecido um prêmio como um E-book ou um PDF com uma receita famosa, mas é importante que ao final do formulário exista o que chamamos de call to action (chamada para a ação).

    Essa é uma maneira de fazer o cliente finalizar e conquistar aquilo que deseja e, se possível, levá-lo até outro local de interesse como outros produtos e serviços também oferecidos. 

    Essas são maneiras de evitar o encerramento de empresa, bem como de conquistar novos usuários. 

    Dê acesso ao prêmio, caso tenha oferecido algum, após o preenchimento do formulário. Você também pode redirecionar o consumidor para uma página de cursos ou produtos  após a conclusão do formulário. 

    Pós landing page

    Após o consumidor ter preenchido o formulário de sua landing page, é necessário que ele tenha acesso a informações adicionais caso tenha em mente outro produto ou deseje ver um pouco mais sobre a empresa.

    Pensando nisso, os próprios templates das landing pages montam a chamada thank you page ou página de agradecimentos. Nesse campo você irá agradecer o usuário por ter se cadastrado em seu site e dar mais opções para que ele continue consumindo conteúdos. 

    É uma forma muito interessante de ter o controle de acesso desses usuários. Em sua página de agradecimento, deixe telefones e e-mails para contato, um botão que possa redirecionar o usuário para outras páginas do site com textos ou produtos.

    Não esqueça de deixar as opções para acessar as redes sociais da empresa como Facebook, Twitter e Instagram. Desta maneira, você consegue integrar essa estratégia com as demais que estão sendo realizadas simultaneamente.

    Lembre-se de que um landing page é uma das estratégias do seu plano de marketing e todas as estratégias devem estar integradas para canalizar o maior número de leads possíveis.  

    Considerações finais 

    As landing pages são uma excelente estratégia para gerar mais leads para a sua empresa e o mais incrível é que podem estar integradas a diversas estratégias de marketing com os chamados leads magnets, geração de autoridade e geração de dados importantes.

    Elas podem ser utilizadas para a vendas de produtos em promoção, conquista de cupons de desconto e a divulgação de cursos técnicos online e serviços de assessoria ou consertos. 

    Toda a empresa precisa de uma base de dados ampla para conquistar e divulgar as suas estratégias de marketing para que o plano como um todo atinja os objetivos propostos. 

    É importante não se esquecer que você não precisa ser um super programador para a criação de uma landing page, caso você tenha alguém que faça isso, ou seja, você mesmo, está ótimo, mas saiba que existem diversos templates aprovados e utilizáveis.

    Se você está utilizando uma plataforma de sites pronto dê uma pesquisada e veja as landing pages disponíveis. Mude as cores e alguns pontos necessários para se adequar com o objetivo que você busca.

    Por fim, monte um texto de qualidade sem esquecer de um bom título e uma imagem chamativa. Essa é uma das melhores receitas para conquistar clientes em potencial para o seu negócio. Agora é com você! Boa sorte. 

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 10 dicas de marketing para aplicar em sua empresa

    Por isabela  |  23/04/2021  |  Comente »

    O marketing é uma importante ferramenta para qualquer empresa. É por meio dele que você pode explorar a propaganda e a publicidade de seu negócio, aproveitando para conquistar novos clientes e se tornar uma potência no mercado.

    Por isso, é fundamental entender os principais conceitos para aplicar suas estratégias, principalmente aproveitando a tecnologia que tem surgido como uma grande aliada em muitos casos.

    Importante dizer que o perfil do cliente mudou, em grande parte devido aos avanços tecnológicos que são cada vez mais frequentes. Então, uma pessoa que deseja etiquetas adesivas personalizadas tem, hoje, uma forma muito diferente de buscar o produto.

    Dessa forma, hoje em dia, com um simples toque de smartphone, o consumidor pode alcançar resultados para a solução de uma necessidade que ele apresente, independentemente de qual seja o ramo.

    Por isso, o marketing teve que se reinventar, uma vez que ações diretas e rasas, sem nenhum tipo de interação com o cliente, acabaram ficando para trás e, agora, representam poucas opções dentro do mercado.

    Por isso, é fundamental que você consiga compreender como começar a estruturar sua campanha. Cada empresa é única, mas existem algumas dicas que podem fazer a diferença em seu projeto de estruturação de estratégia de marketing.

    O marketing digital, sobretudo, apresenta diversas variações que devem ser estudadas para uma prática melhor, desde a distribuição de brindes, como um pen drive personalizado para empresas, até ações unicamente digitais.

    Neste caso, é fundamental que você consiga compreender todos os conceitos que se aplicam a este formato de interação específico, por exemplo:

    • Marketing de conteúdo;
    • E-mail marketing;
    • Podcasts;
    • Vídeo;
    • Live streaming.

    A internet tem se provado cada vez mais o caminho para a publicidade e para o marketing, principalmente pelo apelo que oferece de integração com seus consumidores, criando um canal muito mais próximo e adequado de comunicação.

    Pois bem, entre as principais dicas de marketing, elencamos 10, sendo elas:

    1 – Estude o cliente

    O primeiro passo para você criar estratégias efetivas de marketing é conhecer o perfil de seu cliente e como você pode chegar até ele. 

    Para começar, você deve definir o seu público-alvo, ou seja, um grupo de pessoas com interesses em comum, que apresenta a possibilidade de interesse de consumir seu conteúdo, seja ele em produtos ou serviços.

    Estas pessoas estão muito mais propensas a iniciar uma negociação e, até mesmo, converter vendas. Então, um cliente que precisa de mochilas executivas para notebook, por exemplo, tem muito mais chance de se engajar com sua empresa deste segmento.

    O público-alvo, entretanto, não é um simples achismo da parte da equipe de gestão. Ele deve ser estruturado com base em pesquisas e opiniões retiradas de experiências que você possui com os clientes.

    Quanto mais você conseguir detalhar os resultados, melhor. Dessa forma, acabará segmentando seu público e compreendendo o tipo de pessoa que você está tentando se comunicar quando cria uma ação de marketing.

    Entretanto, o público-alvo ainda trata de um elemento genérico. Você precisa ter em mente que muitas pessoas incluídas neste grupo podem ainda não estar prontos para iniciar uma negociação, ainda que possuam interesse.

    Para conseguir resultados mais assertivos, o ideal é a utilização de uma persona, que se trata de uma idealização de um cliente.

    Baseando-se nos dados que você colheu para a estruturação do seu público-alvo, você terá uma série de informações para criar sua persona. Assim, poderá verificar com ela se, por exemplo, seu banner promocional está sendo efetivo.

    Embora seja uma pessoa fictícia, a persona deve ter o máximo possível de informações para que você consiga detalhar suas perguntas, conseguindo um resultado muito mais adequado.

    2 – Conheça a concorrência

    Quando você se insere no mercado, deve ter em mente que não é o único no segmento em que decidiu atuar. Por isso, é importante saber que conhecer o mercado é fundamental para que você consiga se posicionar corretamente.

    Conheça sua concorrência, sobretudo as ações que eles estão planejando realizar para conseguir identificar melhor suas opções. Vale lembrar que a ética deve prevalecer sempre que você estiver lidando com seus concorrentes.

    Assim, se você oferece produtos de sinalização de segurança, é interessante identificar como seus concorrentes estão agindo. Dessa forma, permitindo que você avalie melhor a situação, identificando falhas e outros elementos que você pode melhorar.

    3 – Tenha uma identidade visual

    Não adianta ter uma boa campanha de marketing se as pessoas não souberem quem você é. Por isso, é importante investir em sua imagem e nas possibilidades que você tem de engajamento com o público.

    Algumas marcas acabam se tornando tão relevantes que o simples fato de identificar suas cores já faz com que o público a reconheça, sem necessidade de textos escritos ou logotipos. Por isso, criar sua identidade visual é parte importante de sua estratégia.

    Pensando nos pontos citados, uma empresa de totem, por exemplo, precisa criar formas de se destacar, sendo que a identidade visual é uma excelente maneira.

    4 – Utilize todos os recursos do marketing

    Uma das principais vantagens do marketing digital é sua variedade de opções. Você pode agir em diversas áreas, principalmente porque o custo para as ações de marketing digital é bem inferior à sua contraparte tradicional.

    Com isso, você acaba diversificando seus canais, aumentando a quantidade de pessoas que consegue alcançar e interagir. Dessa forma, é muito mais fácil aplicar seus conceitos no mercado de forma estratégica.

    Quanto mais você diversifica seu conteúdo, maiores são as chances de conseguir melhores resultados.

    5 – Aposte em parcerias

    Ninguém vai longe sem apoio. Assim, um serviço de recepcionista para eventos, por exemplo, precisa de diversos aliados para oferecer melhor seu trabalho.

    Quanto mais você conseguir firmar parcerias e unir seus esforços com outros empreendedores, maiores são as chances de aumentar suas vendas. Algumas empresas até mesmo se unem para campanhas de marketing.

    Dessa forma, você consegue explorar melhor todo o potencial de suas interações, garantindo que muito mais pessoas terão acesso ao seu conteúdo.

    6 – Use o SEO

    O SEO, sigla para Search Engine Optimization (Otimização de Motores de Busca), é um grupo de ferramentas fundamental para o marketing digital.

    Através delas, você consegue se posicionar melhor junto aos sites de pesquisa, aumentando as chances de ser encontrado.

    Um cliente costuma achar sua resposta nos primeiros links que recebe dos sites de busca. Por isso, é fundamental que você saiba como melhorar seu ranqueamento e estar entre estes primeiros links.

    7 – Crie metas para um excelente marketing

    Quando você inicia suas técnicas de marketing, precisa ter um objetivo a alcançar. Do contrário, não conseguirá o foco necessário para conseguir explorar seu potencial.

    Por isso, estipular metas possíveis acaba sendo um ótimo incentivo para buscar o crescimento profissional, bem como as oportunidades de conquistar novos clientes.

    8 – Acompanhe seus clientes

    A comunicação é um dos principais fatores que deve ser levado em conta em qualquer negociação. Para que suas ações de marketing tenham efetividade, é fundamental que você consiga explorar melhor o atendimento ao cliente.

    Dessa forma, você acaba criando uma relação muito mais próxima com seus clientes, conseguindo eliminar qualquer tipo de dúvida que eles possuam e aumentando suas possibilidades de engajamento.

    Hoje, o mercado pede uma comunicação muito mais direta e assertiva, sobretudo pela quantidade de canais disponíveis para este tipo de interação. Por isso, quanto mais você conseguir explorar este recurso, melhor.

    9 – Valorize a fidelização

    Qualquer ação de marketing tem como objetivo encantar o cliente. Isso vai muito além de simplesmente fechar um negócio. O objetivo final é fidelizar o cliente, fazer com que ele se torne um verdadeiro fã da sua marca.

    Por isso, quanto mais você conseguir explorar estes recursos, maiores serão as chances de aumentar seu potencial enquanto empresa. Isso porque a fidelização de clientes acaba transformando os consumidores em divulgadores de sua empresa.

    Dessa forma, seu negócio de, por exemplo, soluções financeiras para empresas pode acabar conquistando muitos clientes fiéis. Assim, você consegue uma visibilidade muito maior, junto de aliados importantes para difundir seu conteúdo entre o público.

    10 – Inovação é fundamental no marketing

    Uma empresa que deseja se manter na liderança do mercado deve ser inovadora. As pessoas estão acostumadas a receber sempre as mesmas interações, por isso, quando você cria uma novidade, acaba se destacando.

    A inovação deve ser um pensamento constante na mente de qualquer gestor que deseja ampliar seu negócio, uma vez que ela é um importante passo para se destacar de seus concorrentes.

    Assim, quando estiver pensando em formas de utilizar novas estratégias e ações para a empresa, tenha em mente sempre as possibilidades de utilizar algo novo e interessante para o mercado.

    Considerações finais sobre o marketing

    O marketing é um dos mais importantes meios de aparecer no mercado. Por isso, você deve pensar em todas as formas possíveis de engajamento que ele oferece quando estiver planejando sua estratégia.

    Entretanto, para conseguir resultados efetivos, você precisa de um toque muito mais humano para a empresa. Utilizar técnicas reconhecidas e metodologias só tem efetividade quando você leva estas técnicas para sua realidade.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Como empreender durante a pandemia

    Por isabela  |  05/04/2021  |  Comente »

    A pandemia tem mudado a vida de muitas pessoas, incluindo financeiramente. Por conta da crise que se estabeleceu no país, muitas pessoas encontraram no ato de empreender, uma boa saída de dificuldades financeiras, o que acabou aumentando muito esse formato.

    Por esses motivos é importante o Controle financeiro empresarial, pois é de suma importância o dono de seu negócio se preocupar com as suas finanças pessoais! Para entender ainda mais sobre o assunto, continue a leitura.

    As restrições de movimento, que cada vez mais se intensificam por conta de lockdowns e limitações de horários de funcionamento, acabou fazendo muitas empresas diminuírem seu quadro de colaboradores, ou até mesmo fecharem.

    Algumas empresas de assessoria contábil, por exemplo, tiveram que se reinventar e partir para o mundo digital para sua sobrevivência.

    Nesse quadro, é preciso criatividade e inovação para se manter bem durante a crise, e o empreendedorismo acabou despontando na forma de soluções práticas para tentar resolver a situação econômica que foi muito prejudicada.

    Os serviços de entrega, por exemplo, ganharam um espaço muito mais amplo, com empreendedores notando as necessidades de clientes de consumir não só produtos alimentícios, mas de todos os mercados.

    Assim, diversas empresas especializadas em venda de roupas, acessórios tecnológicos e outros produtos do dia a dia começaram a atender por meio de entregas.

    Esse tipo de serviço não só auxilia o empreendedor, como também mantém ativo o mercado de inúmeros estabelecimentos. Inclusive, através de um banner promocional na internet, você consegue acessar muito mais público para seu conteúdo.

    Isso porque empresas que não podem receber clientes para vender acabam perdendo espaço e força no mercado, então, contar com um aliado que seja uma ponte entre o cliente em casa e os produtos vendidos no estabelecimento acaba aquecendo a economia.

    Então, pensando em todos os pontos, é necessário identificar as melhores oportunidades de empreender, de se reinventar e conseguir superar a crise financeira que se estabeleceu no país por conta das regras rígidas de combate ao coronavírus.

    Dessa forma, algumas empresas de etiquetas adesivas, por exemplo, assim como muitas outras, estão funcionando completamente no formato digital, para conseguirem se manter abertas e em atividade.

    Tendo em vista a atual situação, alguns modelos de negócio têm despontado como excelentes oportunidades, como veremos a seguir:

    Aposte em e-commerces

    O mundo digital ganhou uma potência ainda maior por conta da pandemia. Tratava-se de um mercado que já estava em ascensão, cuja os avanços tecnológicos se tornaram muito mais atrativos.

    Em especial para produtos de informática, os e-commerces tiveram uma melhora significativa em vendas. Isso porque muitas pessoas tiveram que se adaptar, necessitando de periféricos e computadores para conseguirem realizar seus trabalhos.

    Assim, muitas pessoas começaram a buscar alternativas para esse tipo de serviço, em especial aqueles que oferecem preços competitivos e boas opções de entrega.

    Lojas que antes eram físicas acabaram migrando para o online, conquistando assim muito mais clientes. Então, para vender, por exemplo, sinalização de segurança hoje, você precisa cativar seus clientes de uma forma diferente.

    Além disso, diversos usuários começaram a divulgar as lojas para suas redes de amigos e familiares, principalmente quando tiveram boas experiências de venda e utilização dos produtos, o que também ajuda a aumentar as vantagens desse tipo de loja.

    Um e-commerce elimina boa parte da estrutura de uma loja física, inclusive quando falamos de estoque. Assim, um vendedor de loja virtual pode fazer tudo sem sair de casa, mantendo-se em ordem com as regras estipuladas pela pandemia do COVID-19.

    A crescente da tecnologia mobile

    Outro ponto importante de destaque nas oportunidades de empreender está na utilização de ferramentas móveis. Os usuários têm o costume de utilizar as estruturas mobile, em especial smartphones.

    Com isso, a criação de aplicativos e jogos para estes equipamentos ganhou um aumento significativo junto do período de quarentena. O tempo ocioso das pessoas também fez a procura por esse tipo de ferramenta aumentar.

    Então, uma empresa de cenografia para eventos, por exemplo, pode criar um aplicativo de realidade aumentada para apresentar conteúdos futuros, enquanto ganha dinheiro com esta ferramenta.

    Existem diversas plataformas de divulgação, sendo que um bom programador consegue com facilidade explorar as diferenças entre os sistemas operacionais de dispositivos móveis para conseguir trabalhar em sua totalidade os aplicativos.

    É possível utilizar algumas maneiras de monetizar sua criação. Você pode estipular um valor para o download do produto, o que pode ter um retorno mais imediato, mas pode acabar afastando alguns usuários, principalmente se você ainda não for conhecido.

    Além disso, você pode criar uma versão de demonstração, com algumas das funcionalidades inativas, e criar uma versão completa por um custo. Dessa forma, as pessoas poderão testar e conhecer seus produtos.

    Uma terceira opção é colocar o produto gratuitamente nas plataformas, mas utilizar propagandas para receber através da visualização desse tipo de veiculação.

    Alguns aplicativos solicitam que você assista uma propaganda antes de liberar a funcionalidade. Pensando nisso, uma empresa de segurança eletrônica, por exemplo, pode solicitar um anúncio antes de fazer uma varredura no sistema.

    Independentemente da forma que escolher utilizar, este é um mercado em franca crescente, e deve conquistar ainda mais espaço conforme as pessoas buscarem diversão e entretenimento para desviar a mente da situação gerada pela pandemia.

    Clubes de assinatura também são uma ideia

    Essa é uma tendência que tem crescido bastante em todo o mundo, e cada vez mais nichos de mercado têm adotado esse modelo.

    No caso dos clubes de assinatura, você paga uma mensalidade para que seja criada uma caixa de produtos aleatórios baseados em uma temática. Existem diversos tipos de clubes, como:

    • Mundo Geek;
    • Literatura;
    • Alimentação;
    • Beleza;
    • Bem-estar;
    • Pets.

    Normalmente, o empreendedor que as monta, conta uma série de parcerias para representar outras empresas, que acabam oferecendo um preço muito mais atrativo pela quantidade comprada.

    Assim, as caixas acabam sendo muito vantajosas, uma vez que fora do clube de assinatura os preços dos itens recebidos seria muito maior. Quanto mais pessoas estiverem encaixadas em seu público-alvo, maiores serão as chances de venda para sua empresa.

    Independentemente de seu nicho de atuação, as caixas de clube de assinatura são um forte atrativo, principalmente por apresentarem novidades e um momento de euforia em uma época tão delicada quanto a atual.

    O mundo dos orgânicos está em alta

    A preocupação com a saúde e com o bem-estar tem sido constante desde o início da pandemia. A maioria das pessoas está buscando rotinas e hábitos que melhorem seu dia a dia, para conseguir suportar todos os problemas ocasionados com o isolamento.

    Para conseguir lidar com tudo isso, muitas pessoas têm buscado alternativas saudáveis para alimentos, o que acabou gerando uma demanda muito maior de produtos vegetarianos e orgânicos.

    Assim, pessoas que possuem o espaço para plantar e criar produções de forma natural, acabaram ganhando muito mais espaço neste novo mercado, inclusive, alguns comerciantes contam com a ajuda de mão de obra terceirizada.

    Até mesmo gigantes do mercado têm se adaptado a essa nova rotina, criando linhas vegetarianas ou veganas em seus produtos, para conseguir bater de frente com esse tipo de procura.

    Entretanto, a maioria das pessoas que busca produtos orgânicos ainda confia muito mais no produtor local, sendo um excelente meio de produzir e prosperar em meio a crise que se instalou no mundo.

    Conteúdo artesanal também é uma solução

    Durante a pandemia do coronavírus, muitas pessoas tiveram que se adaptar e descobrir habilidades e talentos que estavam adormecidos. Com isso, muitos produtos artesanais começaram a surgir nas redes sociais e e-commerces.

    Esse tipo de empreendimento parte do princípio da produção independente e pequena, fazendo diversos produtos de forma personalizada e com todo o cuidado e atenção. Por conta disso, muitas pessoas acabam procurando esse tipo de material.

    O mercado artesanal possui muitas possibilidades, e um público cativo, que já frequentava feiras e agora busca alternativas online para estes mesmos itens. Quanto mais pessoas você conseguir colocar em seu radar, maiores serão as chances de venda.

    O consumo artesanal parte do princípio de apoio ao pequeno comerciante, acreditando no potencial das pessoas e ajudando em um momento de crise tão complexo quanto o que vivemos.

    Por fim, lembre-se do famoso delivery

    Com a maioria das pessoas participando ativamente do distanciamento e isolamento social, bem como com o risco de lockdown na maioria das cidades, muitas pessoas começaram a buscar produtos e serviços que cheguem até suas residências.

    Com isso, serviços de delivery tiveram um significativo aumento, em todos os setores. Isso porque estas corajosas pessoas servem como mediadores entre os estabelecimentos e as residências.

    Nestes casos, possuir um software controle de estoque pode ser muito importante para garantir que todas as entregas sejam realizadas em ordem.

    Considerações finais

    Apesar do forte impacto global causado pela pandemia do coronavírus, muitas pessoas estão procurando em meio ao caos uma forma de ganhar a vida. Então, o empreendedorismo tem se provado uma excelente ferramenta.

    Pessoas que tem o interesse de empreender, bem como sabem lidar com a situação, acabam se reorganizando e conseguindo superar a crise financeira no país, de forma inovadora e audaciosa.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • O que é necessário para se tornar uma startup unicórnio?

    Por Mais Empresas  |  12/10/2020  |  Comente »

    Você já ouviu falar de “startup unicórnio”? O conceito é novo, mas quem é familiarizado com os termos do empreendedorismo digital, provavelmente deve ter ouvido alguma coisa sobre – pelo menos, a palavra “unicórnio” deve ter aparecido por aí.

    Mas o significado é bem simples: a startup unicórnio consiste em uma empresa avaliada em mais de U$ 1 bilhão!

    Não é à toa que se escolheu o nome unicórnio, pois é algo difícil de encontrar. Porém , diferentemente desses seres místicos, é possível sim conquistar esse valor na sua startup.

    De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), o número de empreendimentos cadastrados dobrou entre os anos de 2012 a 2017, saltando de 2.519 negócios digitais para 5.147. Atualmente, já temos mais de 12 mil startups brasileiras.

    Claro que para alcançar o sucesso é preciso mais do que se intitular como uma startup. É necessário investir em inovação – e esse é o primeiro passo para se aproximar dos trajes de “startup unicórnio”.

    No artigo de hoje, saiba o que é necessário para se tornar uma startup unicórnio e aprenda como ter um negócio inovador. Acompanhe a leitura!

    De onde surgiu o nome “startup unicórnio”?

    A primeira a usar a expressão “unicórnio” foi Aileen Lee, uma investidora de sucesso, em seu artigo “Welcome to the unicorn club: learning from billion-dollar startups”, em tradução: “Bem-vido ao clube do unicórnio: aprendendo com as startups de um bilhão de dólares.

    É possível alcançar essa margem? Claro que sim!

    Aliás, qualquer negócio pode: seja uma empresa que trabalha com a produção de vinho para lembrança ou um empreendimento de tecnologia.

    No entanto, é claro que não é fácil. A palavra unicórnio brinca justamente com essa ideia, pois o termo alude a algo raro e mágico.

    A analogia faz ainda mais sentido se considerarmos que boa parte das startups começa com alguma ideia absurda.

    Em 2013, data da publicação do artigo de Lee, a investidora mapeou 39 startups unicórnio. Hoje, segundo dados da CB Insights, há 442 negócios desse tipo em todo o mundo.

    Como avaliar o valor de uma empresa?

    Mas como determinar esse valor de uma startup? Basta verificar os lucros?

    Não, existe uma ciência por trás dessa avaliação. Quando uma startup não tem capital aberto, normalmente essa análise é feita pelos fundos investidores.

    Por exemplo, se você quer abrir uma empresa terceirizada de motoboy, os fundos de investidores são as pessoas que apostam na sua ideia e no potencial de crescimento do negócio, mesmo antes dos lucros.

    Dessa forma, os investidores financiam a abertura da startup, dando suporte ao sucesso do negócio e esperando um retorno futuro.

    Além dos fundos investidores, é preciso calcular outros recursos das empresas. 

    Inclusive, algumas delas conseguem benefícios fiscais como a “Lei do Bem” (11.196/2005), que viabiliza a concessão de incentivo fiscal por parte do Governo Federal para startups que realizam pesquisa e desenvolvimento em inovação tecnológica.

    No entanto, para desfrutar desse benefício, é necessário que a empresa esteja no regime de Lucro Real, Lucro Fiscal e emita CND ou CPD-EN (certidões negativas), seja para uma fabrica de galpão pré moldado ou outro setor.

    Na Lei do Bem, também existe um mecanismo adicional para apoiar as startups

    Por exemplo, uma empresa que não tribute no regime de Simples Nacional pode participar do sistema da Lei do Bem via parceria com outra empresa, desde que a segunda esteja enquadrada aos pré-requisitos da norma.

    Dessa maneira, é possível que as receitas obtidas pelas empresas não sejam tributadas, o que contribui para aumentar a lucratividade e a avaliação da startup.

    Como virar uma startup unicórnio?

    Essa é a pergunta que todos querem responder. Afinal de contas, imagine abrir um berçário para bebê e ter um negócio avaliado por 1 bilhão de dólares? Com certeza, cresce os olhos de muitas pessoas.

    Contudo, alcançar esse objetivo, não é tão simples assim. Até porque assim teríamos um grande número de startups unicórnio por aí, e sabemos que essa não é a realidade.

    Além disso, não há uma “receita de bolo”. Tudo dependerá muito do mercado, das condições e da capacidade de inovação de cada empresa.

    Porém, você pode começar com alguns passos: 

    1 – Permaneça forte aos seus princípios

    De acordo com o CB Insights, as startups com princípios fortes têm maiores chances de alcançar o sucesso.

    Isso porque os funcionários se mantém engajados aos valores do seu negócio e, a longo prazo, isso pode contribuir para conquistar a posição de unicórnio.

    Imagine, por exemplo, que um dos valores da sua empresa é fazer um envio rápido. Nesse sentido, os colaboradores vão se empenhar para que a entrega de remédio seja feita o quanto antes, colaborando com os princípios da startup.

    2 – Invista em tecnologia

    Grande parte das startups unicórnio investiram em tecnologia. Embora isso não seja uma regra, a inovação é a chance para o sucesso, visto que a automação está cada vez mais presente em nosso dia a dia.

    Atualmente, muitas atividades, que antes eram manuais, são feitas por máquinas ou intermediadas por plataformas tecnológicas.

    É o caso de uma aula de sertanejo online. Hoje, é cada vez mais comum vermos escolas investindo nesse modelo dinâmico de estudo.

    3 – Tenha foco no cliente

    As startups unicórnio são reconhecidas pelo foco no cliente. Elas estabelecem um relacionamento saudável com o público, pensando sempre na acessibilidade e no melhor atendimento ao usuário.

    Para isso, é necessário:

    • Perceber as dores e desejos da audiência;
    • Investir em amplos canais de atendimento;
    • Ter um site acessível e responsivo;
    • Pensar nas dificuldades do outro.

    O foco no cliente é um trabalho de empatia. Se o seu interesse é abrir uma startup que ofereça serviço de motofrete, coloque-se no lugar o consumidor e veja o que falta no mercado para um atendimento mais amplo e de qualidade.

    Muitas startups unicórnio começam desse jeito: o empreendedor passou por alguma dificuldade e esse foi o insight para construir um grande negócio.

    4 – Não se perca em minúcias

    Segundo pesquisas, as startups focadas em detalhes têm 21% mais chances de falhar. Isso porque a própria dinâmica desse modelo de negócio é muito rápida, com foco em preencher uma demanda do mercado.

    Por esse motivo, a recomendação é adotar uma metodologia mais ágil, para abrir o seu empreendimento o quanto antes e já começar a oferecer soluções ao público.

    Claro que isso não significa colocar na sua um produto mal feito ou um serviço ruim, mas aos poucos aprimorar a sua atividade, até que esteja perfeito.

    Daí a importância de uma startup sempre ter uma sala de reunião para alugar e se encontrar com os colaboradores periodicamente. Dessa forma, é possível moldar melhor as ideias e investir em atualizações dos produtos e serviços.

    5 – Determine a importância do seu empreendimento

    Lembre-se do que te motivou a abrir a sua empresa. Isso ajuda a elaborar um planejamento que mostre a importância do seu negócio para o público, colaborando para a grande lucratividade da sua startup.

    Além do mais, é necessário avaliar o que o seu empreendimento tem de diferencial, em relação à concorrência.

    6 – Tenha uma boa cultura organizacional

    Sabe o que as startups unicórnio têm em comum? Uma excelente cultura organizacional!

    Os colaboradores realmente se sentem parte do negócio e estão dispostos a concentrar seus esforços em prol da empresa. Isso ajuda não só a alcançar o sucesso, mas diminui a taxa de rotatividade e contribui para encontrar bons talentos.

    Afinal de contas, nada melhor do que contar com um especialista no assunto para abrir a sua empresa, não é mesmo?

    Além disso, com uma cultura organizacional dinâmica e de sucesso, o reflexo desse bem-estar é sentido pela audiência, que passa a ter um atendimento muito melhor e a conhecer mais sobre a sua startup.

    Conclusão sobre startup unicórnio

    Vivemos no meio do boom das startups. Hoje em dia, é possível encontrar inúmeras empresas que surgem no cenário digital, para sanar várias deficiências do mercado, oferecendo maior praticidade na rotina.

    Um dos grandes atrativos desses negócios é a sua alta capacidade de lucro. Por vezes, uma ideia simples pode ser milionária, basta saber como investir e como disponibilizá-la para todo o público.

    No caso das startups unicórnio, o potencial não é milionário, mas, sim, bilionário. Não é à toa que esse é o sonho de muitos empreendedores digitais.

    Como tudo na vida, é necessário ter planejamento e muito foco. Startups unicórnio são raras? Sim, mas elas nos mostram o quanto é possível ganhar bem com uma ideia inovadora.

    Por isso, é o momento de colocar a mão na massa e tirar o seu projeto do papel.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Como economizar na criação do seu logotipo?

    Por Mais Empresas  |  24/09/2020  |  Comente »

    Se você tem uma marca já sabe que identificá-la é essencial para captar o público e fidelizá-lo. Veja aqui como economizar na criação do seu logotipo!

    Sua empresa ou marca já possui uma logotipo capaz de identificá-la desde logo e que represente seus produtos? Pois saiba que o desenvolvimento desta identificação é essencial em diversos aspectos.

    A criação do seu logotipo permite que o público desde logo identifique a qual empresa pertence aquele produto; também, auxilia como objeto de referência para os consumidores.

    Imagine, por exemplo, que você está precisando comprar produtos de limpeza. Detergente, sabão em pó, amaciante de roupas… Provavelmente para cada um destes produtos listados despertou a lembrança de alguma marca específica e é aí que a logotipo está atuando.

    Porém, é possível desenvolver esse tipo de identificação sem que sejam necessários altos gastos? Continue lendo para conferir como desenvolver sua logomarca economizando!

    Logotipo: Conceitos Iniciais

    Antes de ver como é possível apostar na criação do seu logotipo sem que isso seja sinônimo de gastos é preciso entender o que exatamente ele é.

    Tem-se uma divisão que considera que nas artes gráficas o logotipo é uma junção de letras e criação de siglas para facilitar o reconhecimento de um conceito. Por outro lado, a noção publicitária do conceito se refere justamente à identificação na estilização de uma letra ou grupo delas.

    Assim, ele consiste ao elemento visual que permite que rapidamente se saiba sobre qual marca se está falando ou vendo.

    Por fim, cabe ressaltar que ele também pode ser conhecido como logo, logomarca e logótipo.

    Criação de um logotipo: É possível economizar ao desenvolver o seu material de identificação?

    Existem algumas dicas que podem ser seguidas pelos profissionais que necessitam criar um elemento de identificação para sua marca. Com isso é possível que a empresa se desenvolva a tal ponto que seu nome se torne um sinônimo da natureza do produto oferecido.

    Mas como economizar ao desenvolver sua logo? Para tanto existem diversas plataformas na internet que permitem que o próprio usuário desenvolva o seu material de forma gratuita.

    Mas é preciso cuidado. Isso, pois, ao mesmo tempo em que existem diversas plataformas e profissionais que oferecem serviços de criação das logos online, muitas vezes o resultado final não é conforme o esperado.

    Portanto, ao buscar a criação de logotipo é necessário que se tenha em mente que a identificação da sua marca deve transparecer seriedade e profissionalismo que reflitam seus próprios valores e a qualidade dos produtos oferecidos.

    É igualmente crucial que se leve em consideração outros aspectos particulares da empresa e produtos. Por exemplo, ao projetar um logotipo, pense sobre o que ele deve mostrar e o que se deseja despertar na mente do consumidor.

    Encontrando uma plataforma para criação de logotipo

    Bom, agora que você já sabe que é possível criar sua própria logo na internet sem que seja necessária a prestação de serviços e intermediações de terceiros, busque conhecer melhor quais são essas plataformas.

    Veja, por exemplo, informações sobre a satisfação dos clientes e quais foram as logos que ali já foram criadas. Ao mesmo tempo, não deixe de pesquisar sobre as cores, fontes e outros atributos que a plataforma oferece.

    O resultado final da criação do logotipo também deve ser analisado. Conforme já brevemente citado acima, muitas vezes a criação final oferece um aspecto não profissional, o que pode atrapalhar a marca. Nesse cenário, portanto, o logotipo não será capaz de cumprir com o seu papel e alcançar o resultado esperado.

    Uma forma interessante de realizar a criação da sua logotipo é pelo teste de diversas plataformas gratuitas. Embora isso possa exigir que se dedique uma quantidade relevante de tempo essa é a melhor forma de notar na prática qual é o melhor site ou aplicativo de logomarcas.

    Assim, é possível que você analise as opções oferecidas por uma plataforma frente às outras. Com o exercício comparativo se torna mais fácil visualizar o que lhe agrada mais e quais os aspectos você considera que são indissociáveis de sua marca.

    Por fim, não deixe de considerar as cores utilizadas. Teste-as sobre fundos de cores diversas para verificar a usabilidade futura. Nesse mesmo momento de criação do seu logotipo não deixe de verificar o conforto que as cores oferecem aos olhos, buscando aquelas que não são tão fluorescentes.

    Com essas dicas você será capaz de encontrar a melhor plataforma e criar de forma econômica o seu logotipo. Por outro lado, caso ainda assim não tenha encontrado algo que lhe agrade, não deixe de buscar um profissional da área!

  • Os jogos online são legais na América Latina?

    Por kenaum  |  15/08/2020  |  Comente »

    O status legal e os regulamentos do jogo online na América Latina são diferentes em cada país da região. Nem todos os países aplicam a mesma legislação no domínio dos jogos virtuais. A indústria de jogos on-line adquiriu grande importância e popularidade no México, esta particularidade gerou um grande impulso nas regulamentações e a criação de uma legislação que regulamente a atividade no país.

    A entidade encarregada de velar pelo cumprimento dos requisitos, e a normativa estabelecida para estes sites online é a Direção Geral de Jogos e Sorteios. No Brasil os consumidores apostam seguro com operadoras internacionais, mas é importante acessar a um site com licença e boa reputação que apoie o usuário e seu investimento. É aconselhável ler comentários e opiniões de outros usuários antes de confirmar o registro.

    Em relação ao gigante latino-americano foram adiantados vários projetos para a regulação de jogos e apostas esportivas online, no seio governamental estão sendo discutidas ideias entre os legisladores que visam legalizar a indústria no Brasil.

    O governo de Bolsonaro tem em discussão projetos de lei que farão parte da agenda parlamentar a partir de 10 de dezembro. A proposta busca a legalização dos cassinos resorts e o jogo online no Brasil, com um processo de licitação, pelo que nos próximos meses serão conhecidos os resultados para ter certeza do rumo que terão as apostas legais no Brasil.

    As operadoras de jogos internacionais têm especial interesse no Brasil para aproveitar o mercado potencial. A nação carioca chama poderosamente a atenção por suas condições particulares como o desenvolvimento turístico, número de habitantes, e o auge dos esportes no país, aditivos preponderantes para explorar a indústria de jogos online.


    Cada província da Argentina se encarrega, de forma autônoma, da legalização dos cassinos online. Uma das vantagens desta forma de legislação é que os possíveis apostadores têm garantia e proteção dos organismos provinciais. Os jogadores argentinos devem escolher preferencialmente casinos licenciados, o que significa que eles operam legalmente.

    Por sua vez, o parlamento uruguaio está em constante debate e empreendendo ações para legalizar as apostas. Mas os atrasos fizeram com que muitos casinos desistissem de continuar a prestar serviços no país.


    A Coljuegos é o organismo regulador da indústria de jogos na Colômbia, o primeiro país sul-americano a criar leis que regulam o jogo online, e a partir de 2016 foi encarregada de emitir licenças para operadoras de jogos e apostas online. Atualmente promovem-se os denominados “Pactos pela Legalidade no jogo”, com o objetivo de gerar cultura de legitimad em um ambiente de legalidade dentro da indústria do jogo e apostas no país.

    É bem sabido que na Colômbia as arrecadações provenientes dos jogos de azar e apostas esportivas se investem no financiamento de programas de saúde. As iniciativas da Coljuegos propiciaram o jogo legal criando uma aura de confiança, em torno do jogo, entre as operadoras nacionais e internacionais e a população colombiana.

    No Peru existe um marco legal rígido, apesar disso estão sendo implementadas normas que permitem às empresas operar no país com a devida segurança jurídica, os jogadores podem participar nas plataformas reconhecidas sem medo de fraudes, até que a indústria esteja totalmente regulamentada.

    Países como Cuba, Venezuela, Nicarágua e Honduras não possuem regulamentações claras sobre os jogos de azar, nem demonstraram interesse em mudar a realidade, enquanto isso os adeptos da atividade recorrem a casas de apostas com licenças internacionais para efetuar apostas virtuais.

  • Conheça as atualizações do Facebook para combater as fake news

    Por Mais Empresas  |  14/07/2020  |  Comente »

    Um dos grandes problemas que o mundo tem enfrentado nos últimos anos é a desinformação. Milhões de páginas são indexadas todos os dias no Google, no entanto, muitas empresas têm investido em geração de fake news para alcançar seus objetivos. 

    É pensando nisso que houve uma série de empresas que retiraram sua verba de anúncios da plataforma.

    A campanha chegou até outras mídias grandes, como o Facebook, em que mais de 400 marcas retiraram links patrocinados, como forma de exigir um posicionamento enfático contra os discursos de ódio.

    A iniciativa chamada #StopHateforProfit (“pare o ódio pelo lucro”, em tradução), pressionou os gigantes da mídia online. O próprio Facebook anunciou uma série de atualizações para combater as fake news.

    A seguir, conheça cada uma dessas táticas adotadas pelo Facebook, incluindo a parceria com agências de checagem de fatos e promoção de iniciativas de educação para a mídia. Acompanhe a leitura!

    Primeiro, o que são as fake news?

    A internet abriu espaço para que as notícias se espalhassem em uma velocidade cada vez mais rápida. 

    Hoje em dia, com apenas um clique, é possível encontrar informações acerca de um serviço de aluguel de maquina de café, fatos ao redor do mundo, conteúdos culturais e muitos outros.

    Com a ascensão das redes sociais, o boom de informações foi ainda maior. Contudo, esse cenário é propício para que as notícias falsas, chamadas de fake news, também sejam facilmente divulgadas.

    Além disso, muitas pessoas perderam o costume de verificar fonte de um dado. Ou seja, quando se publica algo na internet, uma parte do público realmente acredita que aquilo é verdade, sem ao menos conhecer de onde partiu a notícia.

    As eleições de 2018, por exemplo, levantaram o debate sobre o perigo das fake news

    Durante o período, candidatos adversários utilizaram várias táticas de divulgação de conteúdos falaciosos na internet, a partir de departamentos especializados na criação e propagação de informações inverídicas.

    É preciso ficar atento a essas desinformações, uma vez que apenas um conteúdo incorreto sobre qualquer assunto, por exemplo, dicas de instalação de esquadrias, pode gerar consequências graves. 

    No caso citado, alguém pode instalar o material da forma incorreta e ter seu imóvel prejudicado.

    O problema é ainda pior quando envolve informações importantes sobre a sociedade civil e agenda pública.

    Uma pesquisa realizada pela Avaaz apontou que 7 em cada 10 internautas brasileiros, o que é equivalente a 100 milhões de pessoas, acreditam em ao menos uma notícia falsa a respeito da pandemia do novo coronavírus.

    O Facebook aparece como a segunda plataforma com maior número de fake news, com 5 em cada 10 usuários recebendo informações inverídicas pela rede social. 

    Ou seja, mais de 100 milhões de brasileiros se baseiam em falácias sobre a Covid-19, o que pode resultar em falta de proteção e negligência com a saúde pública.

    As notícias falsas também resultam em discurso de ódio, especialmente contra as minorias. 

    De acordo com o Instituto Palavra Aberta, as mulheres são as principais vítimas de ameaças, conteúdos violentos e xingamentos na internet.

    Mas qualquer um está sujeito aos discursos de ódio propagados pelas fake news – até mesmo as empresas. Um profissional que ministra um curso de violão para iniciantes e que faz um bom serviço, pode ser vítima de informações inverídicas e ter o seu negócio prejudicado.

    Por isso, é fundamental investir em ações para combater as notícias falsas e conscientizar a população do perigo do compartilhamento desse conteúdo. 

    Isso significa que o cidadão também deve assumir o compromisso de verificar os fatos antes de divulgá-los nas redes sociais, e não acreditar em absolutamente tudo que se vê online.

    Em contrapartida, a legislação brasileira vem trabalhando com reflexões para uma futura política pública de combate às fake news, como forma de oferecer informação de qualidade.

    5 atualizações do Facebook para combater as fake news

    Diante da grande repercussão negativa das fake news no Brasil, em conjunto com o boicote das empresas às grandes mídias online, o Facebook decidiu investir em algumas atualizações para o combate à desinformação e discursos de ódio na rede social.

    Abaixo, confira algumas das principais mudanças na plataforma.

    1 – Ampliação do programa de verificação de fatos para outros países

    O Facebook já expandiu o seu programa de verificação de fatos para mais de 14 países, incluindo o Brasil. 

    Assim, com softwares inteligentes, verificadores certificados e independentes, a rede social irá avaliar os conteúdos, sendo possível reduzir em até 80% o volume de publicações falsas.

    Isso quer dizer que a plataforma irá avaliar as postagens, como um conteúdo sobre peças de usinagem, para evitar a propagação de informações não verdadeiras.

    2 – Testes de verificação de fotos e vídeos

    Uma notícia falsa não vem só em formato textual. 

    Por isso, o Facebook também está investindo na expansão da verificação de conteúdos em fotos e vídeos para a análise de materiais, que podem ter sido manipulados ou retirados do contexto.

    3 – Introdução de novas tecnologias de análise

    Não é fácil controlar todos os usuários do Facebook, ainda mais porque a rede é a mais popular de todo o mundo. Entretanto, a plataforma faz uso de novas tecnologias que facilitam o acompanhamento, que são:

    • Machine learning;
    • Claim Review, da Schema.org;
    • Códigos avançados de verificação;
    • Criptografia inteligente para identificação de conteúdos.

    Com esses programas, é possível realizar a identificação de conteúdos duplicados, incluindo de notícias já contestadas.

    Assim, os usuários irão se deparar com notícias a respeito de assuntos públicos, bem como demais conteúdos, como relógios de ponto, que foram previamente verificadas por softwares tecnológicos e inteligentes.

    4 – Realização de pesquisas independentes

    Em abril de 2018, o Facebook anunciou que irá investir em pesquisas independentes sobre o papel das redes sociais nas eleições, bem como demais assuntos dedicados à democracia.

    Com isso, a plataforma irá contratar equipes para medir o volume e os efeitos da desinformação nas redes sociais. 

    Isso trará maior transparência e qualidade na mensuração de dados, como uma medida possível para orientar futuras políticas públicas.

    5 – Contratação de usuários para checagem

    No final de 2019, o Facebook lançou um projeto piloto para contratar pessoas que usam a plataforma como “checadores” de informações, em período parcial. 

    De acordo com a própria rede, a ideia é usar os seus usuários e ajudar na promoção do discernimento do que são as notícias falsas.

    De acordo com a proposta, os usuários podem usar um filtro para identificar o que é uma fake news dentro do Facebook, antes que o conteúdo seja enviado às empresas parceiras. 

    O intuito é tornar o processo de combate à desinformação muito mais ágil.

    O Facebook também declarou parceira com a YouGov, uma empresa de dados sobre a opinião pública geral, que será a responsável por conduzir estudos com os internautas e selecionar quem fará parte da equipe de checagem.

    A era da desinformação no Brasil

    Embora as atualizações no Facebook ajudem no combate à desinformação, o Brasil ainda lidera o ranking entre os países com maior consumo de fake news

    Ou seja, grande parte dos brasileiros não sabe diferenciar um conteúdo de qualidade sobre automação de persianas de um conteúdo inventado.

    Segundo um estudo publicado pela Kaspersky, em parceira com a empresa CORPA, grande parte dos brasileiros não são capazes de reconhecer se é um boato ou uma notícia verdadeira.

    Chamada de “Iceberg Digital”, a pesquisa analisou a situação da segurança dos usuários na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. 

    O objetivo foi de desvendar os riscos que as empresas e pessoas enfrentam quando se conectam à rede, sem ter o mínimo de conhecimento sobre fake news.

    De acordo com o levantamento, 62% dos brasileiros não reconhecem uma notícia falsa. Os que mais compartilham conteúdo inverídico são os usuários entre 25 a 34 anos.

    Vale dizer que é importante combater todo e qualquer tipo de material falacioso na internet, desde uma matéria com informações inconsistentes sobre galvinoplastia, por exemplo, até conteúdos que tratam sobre política, economia e saúde pública.

    Além do Facebook, também é necessário combater a desinformação em outras mídias, visto que há sites especializados na produção e compartilhamento de notícias falsas. 

    Inclusive, alguns portais são extremamente convincentes, pois utilizam de recursos profissionais para a criação de páginas e de conteúdo.

    Lembre-se que de uma fake news pode prejudicar pessoas e negócios. Assim, receber uma informação descontextualizada sobre uma empresa de fretamento reconhecida no mercado, pode ser bastante prejudicial, por isso, a verificação é imprescindível.

    Conclusão

    Desde as eleições de 2018, as fake news mostraram o quanto elas podem impactar negativamente a sociedade civil, gerando desinformação e fomentando discursos de ódio, principalmente contra as minorias.

    Com a crise do novo coronavírus, as infinitas notícias falaciosas também contribuíram significativamente para a falta de conscientização pública, tornando as medidas de controle difíceis de serem aplicadas.

    Por esse motivo, é fundamental que as grandes mídias online invistam em atualização de seus códigos, como forma de conter o compartilhamento de fake news e promover a informação de qualidade.

    O Facebook está formulando diversas novas atualização e, em pouco tempo, espera-se que o impacto dos boatos possa ser controlado.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 6 motivos para produzir conteúdo no Tik Tok

    Por Mais Empresas  |  13/07/2020  |  Comente »

    O Tik Tok tornou-se uma das redes sociais de maior crescimento nos últimos anos. Desde o seu nascimento, em 2017, o aplicativo superou a marca de dois bilhões de downloads em todo o mundo, sendo um dos programas mais baixados no Brasil e na Índia.

    O objetivo do Tik Tok é o compartilhamento de vídeos curtos, de 15 a 60 segundos, mas com amplas ferramentas de edição. Dessa forma, é possível incluir filtros, legendas, trilhas sonoras, gifs, fazer cortes, entre outros recursos.

    Não é incomum, por exemplo, ver um tutorial rápido de como é feito um banho de ouro em peças metálicas, em um vídeo editado com o aplicativo.

    O grande poder de viralização desses conteúdos tornou a rede muito popular, com seus desafios que reproduzem coreografias, imitam pessoas famosas, criam sátiras e outras brincadeiras para atrair o público.

    A rede social é febre entre adolescentes e jovens, que produzem e consomem a maior parte do conteúdo da plataforma.

    Tanto que há os famosos “TikTokers”, usuários considerados populares dentro da rede social, que já são vistos como influenciadores digitais, fechando parcerias com marcas, organizações e empresas.

    O Tik Tok já registrou mais de US$ 456,7 milhões em faturamento com gastos de usuários no aplicativo, principalmente nos celulares com sistema Android. Para os usuários de iPhone, a quantia é de US$ 435,3 milhões.

    Mas, além da popularidade, quais são os motivos para produzir conteúdo no Tik Tok?

    No artigo de hoje, saiba o porquê é vantajoso investir na rede social e como as empresas podem aproveitar o momento para inovar, atraindo o público por meio de vídeos. Acompanhe a leitura!

    1 – Grande alcance de audiência

    O Tik Tok é um fenômeno mundial. Com mais de 1 bilhão de downloads, o aplicativo bateu o recorde de instalação mensal, alcançando a marca de 75 milhões em plataformas Google Play e Apple Store.

    Em termos de comparação, no ano de 2018, o Facebook teve 711 milhões de downloads e o Instagram, 444 milhões. O Tik Tok, no mesmo período, quase alcançou a rede mais popular do mundo, com 663 milhões.

    Hoje, a rede é considerada a quarta maior do mundo, devido à sua grande popularidade e a quantidade cada vez mais crescente de usuários. 

    Portanto, é uma boa oportunidade para ampliar o alcance de público, já que muitos internautas estão presentes na plataforma.

    Não é à toa que muitas empresas usam o Tik Tok para anúncios patrocinados, aproveitando a oportunidade de criar um vídeo sobre o processo de reciclagem de papel, por exemplo, para conscientizar os usuários do aplicativo.

    2 – Alta segmentação do público-alvo

    Diante de números tão expressivos, o Tik Tok tornou-se extremamente atrativo para as estratégias de marketing. 

    Mas é preciso considerar que os usuários da rede social são altamente segmentados, e nem sempre investir no aplicativo pode ser a melhor iniciativa.

    Segundo dados da própria plataforma, cerca de 66% dos usuários do Tik Tok têm menos de 30 anos. Dentre os usuários ativos por mês, 60% possui idade entre 16 e 24 anos. 

    Portanto, uma empresa mais formal, que tem uma audiência mais velha, como um negócio que vende alarme antifurto perimétrico, pode não conquistar os resultados esperados com o Tik Tok.

    Mas se o seu negócio integra vários nichos, incluindo consumidores jovens, é possível pensar em ações direcionadas na rede social, centralizando a divulgação e colhendo ótimas conversões de leads (potenciais clientes).

    Apesar disso, tenha em mente que a idade não é um limitador, nem mesmo o único fator característico do público-alvo. 

    É possível criar uma peça extrovertida com o Tik Tok, como um vídeo de como fazer troca de óleo automotivo, e atrair consumidores mais experientes.

    Afinal de contas, há uma parcela de adultos que também faz uso da rede social e, além disso, é possível compartilhar o conteúdo do Tik Tok em outras mídias.

    3 – Criação de conteúdos virais

    Qualquer marca deseja criar uma peça de marketing viral, que atinge um grande número de pessoas e se torna um sucesso na internet. 

    A estratégia não somente atrai usuários em quantidade, mas também promove o engajamento, fazendo com que o próprio público passe a mensagem adiante.

    As vantagens de um conteúdo viral são inúmeras, incluindo:

    • Popularização de produtos e serviços;
    • Destaque perante a concorrência;
    • Maior reconhecimento da marca;
    • Aumenta a curiosidade do público.

    No entanto, não é tão simples criar um material viral, principalmente devido à grande competitividade nas redes sociais.

    O Tik Tok quebrou essa barreira, visto que o engajamento no aplicativo tem índices mais altos do que em outras plataformas.

    Além do mais, o usuário não consegue simplesmente “rolar o feed”. Ele passa pelos vídeos e, consequentemente, acaba interagindo.

    Dessa forma, até um conteúdo simples, como um vídeo mostrando uma revitalização de um móvel com resina epoxi, feito com auxílio das ferramentas de edição do Tik Tok, tem capacidade para ser viral.

    Além disso, o tempo gasto na rede social é significativo. Nos Estados Unidos, os usuários passam cerca de 46 minutos por dia na plataforma. Ou seja, é possível criar um material viral, de custo extremamente baixo, ou até nulo.

    4 – Encontro de influenciadores

    O Tik Tok é uma das mídias mais usadas pelos influenciadores digitais. Grande parte dos youtubers e instagrammers renderam-se ao aplicativo e, além disso, muitos novos influencers surgiram na plataforma.

    Isso porque, devido à simplicidade da ferramenta e os efeitos interessantes, é muito mais simples criar um vídeo no Tik Tok do que no YouTube, por exemplo. Assim, a primeira rede passa a ser usada com maior frequência e mais interações.

    Para as empresas, essa é uma boa oportunidade de investimento em marketing de influenciadores. 

    O Tik Tok ainda não conta com recursos como o Facebook e Instagram Ads, de anúncios patrocinados, mas é possível contar com os famosos da rede para a divulgação de produtos e serviços.

    Por exemplo, uma TikToker que faz vídeos sobre casas pode firmar uma parceria com uma empresa de forro de gesso, usar o material e postar o resultado em vídeo no Tik Tok.

    Hoje em dia, o marketing de influenciadores é uma das estratégias mais eficientes, pois as pessoas tendem a considerar a opinião de celebridades da internet.

    5 – Facilidade de uso da plataforma

    Não é preciso ser um grande expert em redes sociais para usar o Tik Tok. 

    Aliás, em comparação com o YouTube, a plataforma de vídeos chinesa é muito mais simples, pois os vídeos são gravados e editados diretamente no aplicativo, de forma intuitiva e simples.

    Dessa forma, caso um usuário queira falar sobre o que é o procedimento de st metrologia, não é necessário investir em grandes equipamentos ou softwares de edição. 

    Com o celular, o Tik Tok e um pouco de criatividade, é possível ter um ótimo conteúdo. 

    A proposta da rede social é justamente essa: dar poder aos usuários para criar conteúdos interativos e interessantes, em um programa de fácil manipulação, que permite, ao mesmo tempo, a edição de áudio e vídeo, com os mais diversos filtros e efeitos.

    6 – Pouca necessidade de investimento

    Por não contar com ferramentas de anúncios patrocinados, o Tik Tok é uma ferramenta muito barata para o marketing. 

    Em alguns casos, não é preciso gastar nenhuma quantia para produzir um conteúdo.

    Sendo assim, um vídeo sobre como tira entulho de construções, por exemplo, pode ser bastante educativo e, ao mesmo tempo, não gerar gastos para a empresa.

    Porém, é importante lembrar que o Tik Tok não é focado em propaganda, mas sim no relacionamento e engajamento entre os usuários. Por isso, é importante ter cuidado na hora de produzir o conteúdo ideal.

    Conclusão

    O Tik Tok é realmente um fenômeno da internet atual e vem conquistando cada vez mais usuários em todo o mundo. 

    Com um enorme potencial para viralidade, a rede social é altamente intuitiva e simples, possibilitando que todas as pessoas possam usar o aplicativo com facilidade.

    Entretanto, é necessário lembrar que o Tik Tok, assim como as demais redes sociais, é uma plataforma de entretenimento e não um canal publicitário. 

    Por isso, para conquistar o sucesso com marketing, é preciso levar em consideração o perfil dos usuários e o que eles realmente querem consumir na internet.

    Além disso, é imprescindível considerar que a audiência do Tik Tok é bastante específica, formada por adolescentes e jovens, majoritariamente. Esse fato pode influenciar a forma como se produz o conteúdo.

    Ou seja, devemos investir no poder da criação e deixar a criatividade aflorar, para oferecer um material atrativo e interessante ao público-alvo.
    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.