• Saiba como utilizar o inbound marketing no seu negócio

    Por Mais Empresas  |  03/06/2019  |  Comente »

    Nos dias de hoje,  há diversas práticas de marketing digital que levam soluções para os clientes e buscam cada vez mais eficácia, como o inbound marketing.

    Trata-se de uma modalidade também nomeada de marketing de atração, pois atende a premissa de que os clientes vão até as corporações.

    Como desenvolver uma estratégia de Inbound Marketing?

    Os pilares do inbound marketing estão relacionados essencialmente com a atração, conversão e encantamento dos clientes.

    Mas para que isso seja possível, naturalmente, há algumas etapas que são cruciais para que as práticas sejam implementadas e reparadas com eficácia, tais como:

    • Determinar um objetivo;
    • Identificar o público;
    • Atrair adequadamente;
    • Fechar;
    • Organizar conteúdos e atualizações.

    A definição de um objetivo tem impacto em todos os outros passos, pois tem influência no período da ação para alcançá-lo, como cerca de um ano.

    Com isso, é sempre bom identificar o público-alvo e as pesquisas que são relacionadas devem ser sempre atualizadas, uma vez que o mercado está em constante evolução.

    Além disso, estabelecer uma persona contribui com estratégias mais precisas e para encontrar com maior facilidade o público, pois corresponde a uma representação do consumidor ideal, ou seja, um perfil semi fictício.

    Já a atração ocorre essencialmente por meio do desenvolvimento de conteúdo de qualidade, capaz de levar soluções para as pessoas e por esse motivo, é praticamente uma das principais etapas do inbound marketing.

    Por isso é recomendado que um material prazeroso de ler seja criado.

    Para a conversão do lead, que corresponde a oportunidade de negócio, é preciso dispor de ofertas atrativas, como por exemplo cartões exclusivos, e-books, e-mails, entre outras técnicas que contribuem para a jornada de compra.

    As últimas etapas são cruciais para não comprometer todo o trajeto, pois a organização e devida manutenção contribui com que os compromissos sejam atendidos, assim como o conteúdo seja devidamente atualizado.

    Por exemplo, uma empresa que atua com a produção de chapa de inox e comercialização de produtos deste material, além de atender as medidas apresentadas, também pode reiniciar o método de inbound marketing para a atração de novos visitantes, como com a venda de conexões de aço inox.

    Quais ferramentas podem ser aplicadas?

    Para que as técnicas de inbound marketing sejam implementadas, uma série de ferramentas podem ser utilizadas.

    Como um blog por exemplo, que viabiliza postagens informativas e interessantes para os consumidores em potencial.

    Além da relevância do conteúdo, é interessante que ele seja de fato atrativo para o público-alvo.

    Por esse motivo, apostar em infográficos, imagens de qualidade, vídeos, listas, curiosidades, entre outras possibilidades, pode ser ainda mais vantajoso.

    Tanto o site, quanto o blog da empresa são otimizados para promover melhor experiência para o cliente.

    Mas para alcançar uma visibilidade maior nos mecanismos de busca também é incisivo e faz parte das práticas que podem ser adotadas no inbound marketing.

    As otimizações para os buscadores correspondem às técnicas SEO (Search Engine Optimization) e são ideais para a elevação do tráfego orgânico.

    As redes sociais também são ferramentas importantes nesse cenário, especialmente ao considerar a contribuição que podem apresentar para o fortalecimento da imagem da empresa.

    Para isso, é preciso que exista muita cautela no conteúdo publicado e uma identidade visual clara.

    Além disso, é interessante aproveitar da melhor maneira possível  os espaços para interações com os usuários.

    As particularidades do Inbound para cada empresa

    Naturalmente, é necessário considerar que cada tipo de corporação apresenta suas particularidades, desde determinadas metas até o público-alvo.

    Não basta somente que ocorra o investimento em inbound marketing, é preciso que cada estratégia a ser executada conte com os recursos necessários.  

    Afinal, o público de uma empresa que comercializa esticador de cabo de aço é distinto da que presta serviço de gravação a laser, assim como a abordagem deverá ser divergente e provavelmente canais de atuação.

    É preciso que a estratégia e planejamento sejam realizados com foco na persona e de acordo com as etapas abordadas em cada tipo de negócio.

    Empresas de pequeno porte podem buscar maior competitividade, assim como as maiores podem enxergar no inbound marketing uma oportunidade de expansão.

    Por mais que existam determinadas particularidades a serem respeitadas de acordo com cada modelo de negócio.

    É importante analisar que com a aplicação adequada das práticas, há possibilidade de que o interesse do cliente cresça de maneira significativa.

    Como consequência, a fidelização é alcançada com maior agilidade e solidez.

    Diferentes soluções podem ser encontradas com eficácia e independentemente do porte ou setor de atuação, é importante sempre que a estratégia seja elaborada adequadamente.

    Caso contrário, os prejuízos podem ser severos para a empresa devido a falta de retorno ou até mesmo para a sua imagem.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Marketing para dentistas: 5 dicas indispensáveis

    Por Mais Empresas  |  29/04/2019  |  Comente »

    O marketing para dentistas é um dos que mais sofrem no mercado atualmente, porque as práticas tradicionais de divulgação como panfletagem, já não são tão eficientes como antes.

    Por este motivo, é importante começar a investir em estratégias de marketing digital para dentistas.

    A internet oferece várias possibilidades para a captação de clientes com um custo que pode ser mais acessível do que o marketing tradicional.

    Além disso, consegue alcançar um público mais segmentado.

    Conheça o Blog Minha Saúde Bucal e veja como publicar artigos informativos aos seus pacientes, tudo através da internet.

    No entanto, se você nunca investiu e não sabe como começar no marketing digital, observe abaixo algumas estratégias indispensáveis.

    5 dicas de marketing digital para dentistas

    Existem diversas estratégias de marketing que ajudam a promover o seu consultório na internet, as principais são:

    Crie um site diferenciado

    Um site bem feito hoje em dia é fundamental para qualquer negócio e não é diferente para um consultório de dentista.

    O site é importante porque ele transmite para as pessoas credibilidade, o que consequentemente ajuda a conquistar mais clientes.

    No entanto, para que o seu marketing seja eficaz é preciso que ele seja diferenciado, tanto no layout quanto no conteúdo.

    As imagens e os textos devem ser de caráter informativo para transmitir para o seu público a sensação de beleza que faz parte do seu serviço.

    Além disso, também é importante que você esteja no topo dos sites de busca como Google, Yahoo e Bing e para isso, um profissional de SEO (Search Engine Optimization) pode ajudar você.

    Esteja no Google Maps

    O marketing digital para dentistas consiste basicamente, na divulgação do consultório e dos serviços.

    E como se trata de um negócio físico, é importante que ele seja encontrado facilmente no Google Maps, pois ajuda o cliente a encontrar o seu consultório.

    Para isso, é preciso cadastrar o seu consultório no Google Meu Negócio, para adicionar sua localização no mapa.

    O Google Meu Negócio também é uma ferramenta de marketing gratuita e muito efetiva para mostrar o seu trabalho.

    Cuide das suas redes sociais

    O site e a redes sociais devem ser trabalhados em conjunto como objetivo de promover o seu consultório.

    Deve ser atualizado constantemente com conteúdos relevantes na sessão de blog, por exemplo, para não perder o posicionamento nos buscadores.

    E as redes sociais como Facebook e Instagram devem ser atualizadas com frequência para atrair mais seguidores através da sua presença virtual.

    Dessa forma, você abre uma gama maior de pessoas interessadas nos seus serviços e cria um engajamento com o público.

    Invista no retargeting (Remarketing)

    O retargeting é um tipo de rastreador que segue a pessoa que acessou o seu site e foi embora.

    Geralmente, os visitantes demoram determinado tempo para ter confiança em alguma empresa que eles visitaram na internet.

    Por este motivo, é importante investir no retargeting.

    Ele tem como objetivo apresentar anúncios relacionados à busca tanto do Google Ads quanto do Facebook Ads para as pessoas durantes meses.

    Assim, ela continua tendo contato com a empresa, que neste caso é o seu consultório.

    Através destes anúncios frequentes, as pessoas acabam confiando e virando seu cliente.

    Conheça a sua concorrência

    O marketing digital para dentistas não se baseia somente na aplicação de estratégias.

    Na internet, é preciso se destacar para ser encontrado pelos seus futuros clientes.

    E a melhor forma para isso, é observar o seu concorrente para saber o que ele está fazendo e trabalhar em cima dos erros deles.

    Ao fazer uma análise de concorrência, é possível saber quais os serviços que são ou não oferecidos.

    Desta maneira, os serviços que não são oferecidos pelo seu concorrente podem ser o destaque do seu consultório.

    Para conquistar novos clientes e ainda fidelizar os que você já tem, é importante investir em estratégias de marketing digital de maneira constante e efetiva.

    Assim, você mantém o seu consultório sempre no topo das buscas.

    No entanto, para que essas estratégias sejam eficientes, é importante contar com a ajuda de uma agência de marketing digital e profissionais de SEO.

  • Veja como ter sucesso no seu e-commerce automotivo com marketing digital

    Por Mais Empresas  |  16/04/2019  |  Comente »

    O meio digital tem grande impacto para a forma de prestação de serviços e para o posicionamento das empresas perante o mercado.

    Hoje em dia, preocupações com a presença digital e estratégias têm se tornado cada vez mais comuns, desde em negócios como em uma oficina, até o comércio de peças.

    É algo relacionado especialmente com as mudanças de hábitos e que estão fortemente ligados com a internet.

    Nesse contexto, o e-commerce conquista cada vez mais espaço devido às transações comerciais mais constantes e valorizadas.

    Naturalmente, em busca do sucesso, os empreendedores precisam estar sempre a frente de tendências, estratégias e recursos diferenciados que podem ser decisivos para o desenvolvimento sustentável das empresas.

    E-commerce automotivo

    Em meio a um mercado competitivo, como o automotivo, independentemente das atividades atendidas, é preciso empregar medidas que de fato sejam compatíveis com os objetivos e competências disponíveis, o que envolve atividades como o marketing digital.

    Com o estímulo da tecnologia, diversas facilidades são obtidas, principalmente na velocidade para o acesso de informações e contratação de serviços.

    Há dois casos que podem exemplificar de forma clara os caminhos mais práticos proporcionados pela internet, como na busca por acessórios para hilux e por extintores de carro.

    Na primeira situação, o interessado pode facilmente realizar uma busca para chegar no produto ideal, realizando todo o processo online.

    Enquanto na segunda, caso se trate da procura por inspeção ou instalação do extintor ABC, a procura é ainda mais significativa para encontrar a empresa especializada o mais perto possível.

    O papel do marketing digital

    Nesse cenário, o marketing digital tem um papel imprescindível, pois por meio de canais digitais, estratégias são estabelecidas para fortalecer a presença da marca, atrair novos negócios e fidelizar clientes.

    Para isso, diferentes conceitos são trabalhados, tais como:

    • Persona;
    • Leads;
    • SEO;
    • Funil de vendas.

    A persona tem como base os consumidores reais das empresas, sendo classificada como um perfil semi fictício, justamente por ser a representação de um comprador ideal.

    Dessa maneira, ações mais específicas são criadas principalmente no que diz respeito ao direcionamento.

    Por exemplo, pessoas que buscam pela personalização de um veículo podem se interessar pela adesivação de carros, aplicação de películas ou até mesmo em serviços realizados em uma cabine de pintura a pó.

    Logo, o direcionamento correto é de extrema importância para que o público atingido seja adequado e prejuízos sejam evitados.

    No caso dos leads, tratam-se de oportunidades para os negócios, que são captados por meio de ações, como formulários.

    Dessa maneira, é possível detectar clientes em potencial e direcionar conteúdos relevantes para que ocorra a conversão em vendas.

    Já ao abordar as técnicas SEO (Search Engine Optimization), se encontram medidas que visam melhorar o posicionamento de conteúdos e páginas relacionados com a empresa.

    Por fim, o funil de vendas corresponde às fases da compra, desde que a necessidade é identificada, passando pelo processo de reflexão da compra, até a escolha.

    Como aumentar os leads?

    De acordo com as informações abordadas, os leads representam grandes oportunidades para as empresas, pois estão relacionados com a identificação e captação de clientes em potencial.

    É interessante citar o conceito de landing page, que corresponde às páginas específicas para capturar os leads, com foco em conversão.

    Sendo assim, uma das maneiras de elevar os leads é prezar por um conteúdo de qualidade e que agregue algum tipo de valor para os visitantes.

    A partir desse ponto, as pessoas podem se interessar cada vez mais e deixar os dados, tornando-se assim, como leads.

    Por esse motivo, a existência de um formulário é requisitada e otimiza-lo é um grande passo para gerar mais leads, inclusive para que a interação com o site seja favorecida.

    Outra estratégia é implementar um CTA (Call to Action), que é uma chamada para ação, como se inscrever em um e-mail, que pode ser decisivo para mensurar as rejeições e conversões.

    Além disso, existem diferentes maneiras de nutrir os leads, sendo uma das principais os e-mails de nutrição, que podem ter impacto para que o usuário tenha determinada atitude no blog ou site da empresa.  

    É interessante citar que a gestão de leads requer muito mais do que gerar e nutrir.

    Entre esses dois pontos está a identificação de leads qualificados, com maiores chances de realizar a venda e a qualificação, onde são analisados de forma minuciosa.

    Conclusão

    Dessa maneira, pode-se observar que os recursos apontados ao longo do texto apresentam um grande potencial para o meio automotivo.

    Principalmente diante das perspectivas apresentadas pelo marketing digital, que pode proporcionar diversas vantagens para as empresas.

    No entanto, para obter resultados satisfatórios, é importante sempre buscar por profissionais devidamente preparados.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, um portal informativo com milhares de notícias sobre diversos segmentos do mercado.

  • Como utilizar o marketing de conteúdo em empresas industriais

    Por Mais Empresas  |  11/04/2019  |  Comente »

    A procura por condições competitivas que sejam favoráveis para a rentabilização e retorno dos investimentos é constante no mercado; não é diferente ao abordar a indústria.

    Trata-se de um cenário que também abrange as estratégias aplicadas no meio virtual, como o marketing digital.

    Uma vez que os hábitos de consumo estão fortemente relacionados com plataformas como redes sociais, sites e blogs, criando assim um grande impacto nos métodos adotados em diversos setores.

    É interessante observar que os canais digitais são explorados em momentos cruciais das compras.

    Como por exemplo, caso o usuário precise contratar o serviço de rebobinamento de motores elétricos ou adquirir bombonas plásticas.

    Os buscadores são usados e de acordo com o posicionamento das empresas, a pessoa pode se informar a respeito do produto ou serviço, conhecer diferentes corporações e de fato realizar uma transação comercial ou não.

    É possível observar que o foco não é o produto ou serviço em si, mas a experiência proporcionada ao usuário, principalmente no que diz respeito às etapas realizadas no decorrer da compra.

    Por essa razão, a interatividade com o público tem grande significado para as empresas e pode ser determinante para que seja a primeira opção encontrada ou lembrada caso para fechar negócio.

    O potencial do marketing de conteúdo

    Basicamente, o  marketing de conteúdo viabiliza um melhor posicionamento das páginas e conteúdos das empresas.

    Para que dessa maneira, o cliente possa encontrá-las de maneira mais prática no decorrer de sua jornada de compra.

    Sendo assim, contribui com a atração para que ao longo do tempo possa gerar uma conversão.

    Pois o cliente em potencial passa a ter noção do tipo de solução que pode ser obtida e principalmente, qual empresa pode apresentar.

    Por exemplo, empresas de manutenção industrial que apostam nessa estratégia de marketing precisa apresentar um conteúdo relevante, que realmente informe e entretenha as pessoas.

    Ao longo do tempo, o empreendimento pode se tornar uma referência e potencializar as chances de obterem clientes que necessitam de serviços como a manutenção elétrica industrial.

    Nesse cenário, é importante abordar o inbound marketing, que visa predominantemente a atração por meio do conteúdo.

    Há certas controvérsias a respeito dessa modalidade e do marketing de conteúdo, porém, se pode dizer que são complementares.

    De forma geral, entre as principais características de ambos, está o relacionamento prévio com o cliente por meio de mídias sociais ou outras plataformas e na captação de leads.

    As oportunidades de negócio e análise das estratégias contam com algumas etapas cruciais no caso do Inbound, tais como:

    • Atração;
    • Conversão;
    • Relacionamento;
    • Venda;
    • Análise.

    Ainda mais, em diversos cenários o marketing de conteúdo é apontado como o principal pilar do Inbound, uma vez que o conteúdo é direcionado para a informação.

    O material é uma prioridade em ambos os casos, porém, no Inbound é mais atrelado como conversão e vendas, enquanto no marketing de conteúdo, o direcionamento é a relação com o consumidor.

    As estratégias e o perfil do consumidor no marketing industrial

    Os detalhes das estratégias aplicadas no meio industrial apresentam certas diferenças ao comparar com outros setores.

    Principalmente devido ao fato de que o público atendido ou grande parte dele é B2B (Business to Business), ou seja, o diálogo é estabelecido entre empresas.

    Dessa maneira, por mais que o Inbound e o marketing de conteúdo sejam cruciais para setores variados, neste caso é necessário que o tipo de abordagem seja avaliado devido a um perfil diferente de consumidor.

    Uma vez que a obtenção e análise de informações são processos mais práticos, é fundamental que as empresas realizem a medição da efetividade.

    Em especial, ao considerar que o tipo de relação comumente estabelecida em B2B pode ser de grande parceria.

    Nesse caso, as transações são mais trabalhadas e no que diz respeito às estratégias de marketing de conteúdo que podem ser aplicadas, estão dicas, curiosidades, notícias e até mesmo cases com resultados satisfatórios.

    Sendo assim uma maneira de levar informação e transmitir o potencial da empresa.

    Por meio das informações e métodos apresentados ao longo do texto, pode-se observar que a indústria tem grande potencial para estabelecer abordagens e estratégias vantajosas.

    Para dar continuidade no seu desenvolvimento de forma mais satisfatória.

    No entanto, análises constantes são necessárias para que os investimentos tenham um direcionamento adequado.

    Caso contrário, pode haver escassez nas oportunidades de venda e a presença da marca dentro e fora do meio digital pode ser comprometida.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, um portal informativo com milhares de notícias sobre diversos segmentos do mercado.

  • Veja como o marketing digital pode impactar nos resultados de uma empresa industrial

    Por Mais Empresas  |  19/03/2019  |  Comente »

    O setor industrial é muito abrangente, sendo composto por empresas de usinagem, manutenção, montagens, entre outros serviços que constituem uma extensa lista.

    Assim como em qualquer área, no meio da indústria, estratégias para alavancar os negócios também são visadas.

    E com a popularização da internet, formas de aplicar o marketing industrial para a promoção mais adequada dessa diversidade de serviços e produtos passaram a ser mais exploradas.

    É justamente a questão de promover que tem grande relação com a funcionalidade exercida pelo marketing digital.

    Porém, para que seja de fato algo vantajoso para as indústrias, é preciso que uma série de medidas sejam tomadas para garantir o uso adequado dos canais digitais.

    Entre alguns conceitos comumente trabalhados neste meio tão abrangente estão:

    • Aumento de leads;
    • SEO;
    • Funil de vendas;
    • CTA.

    Esses são apenas alguns pontos relacionados com as estratégias traçadas para atrair clientes, fechar negócios e até mesmo para a fidelização.

    No caso dos leads, trata-se do registro de clientes em potencial.

    Existem diversas maneiras para que o consumidor interessado forneça alguma informação de contato.

    Como por meio de inscrições em sites, comentários em conteúdos ou envio de dúvidas.

    Sendo assim, cada lead corresponde a uma oportunidade de negócio.

    Já o SEO (Search Engine Optimization) corresponde a otimização, sempre visando os mecanismos de busca.

    Ou seja, são medidas elaboradas para melhorar o posicionamento dos canais digitais da empresa nos buscadores.

    Diversos elementos são trabalhados para garantir tais resultados.

    Como estudo de palavras mais procuradas e melhores estruturas para os conteúdos.

    Por exemplo, um cliente em potencial que está procurando por empresas de manutenção industrial, irá se deparar com diversos resultados nos buscadores.

    No entanto, com as ações adequadas incorporadas pelo marketing digital, as chances de alcançar este cliente serão maiores.

    E consequentemente, de fechar um negócio devido ao posicionamento.

    O funil de vendas e o CTA (Call to Action) estão relacionados, pois enquanto o funil se refere às fases pelas quais o consumidor passa até o momento da compra.

    O CTA é a chamada para ação, sendo elementos textuais ou até mesmo links que conduzem ao ato.

    Com isso, pode-se observar em qual estágio do funil o cliente se encontra.

     

    A diferença das estratégias de acordo com o público

    O público atendido por empresas do setor industrial pode variar.

    Por exemplo, uma empresa de montagem industrial presta serviços para outras empresas.

    Ou seja, pessoas jurídicas, o que seria o chamado B2B (Business to Business).

    Já opções como a manutenção de ponte rolante ou até mesmo a venda de peças pode ser realizada para o mesmo público ou pessoas físicas, que corresponde ao B2C (Business to Customer).

    Devido às distinções de público, é preciso que exista atenção aos modelos de estratégias traçados.

    Principalmente no que diz respeito às abordagens.

    Uma vez que no caso das pessoas físicas, um dos pontos mais importantes é estabelecer uma maneira de relacionamento diferenciado e interagir.

    Já no caso do cliente-empresa, as principais propostas são voltadas para apresentar os benefícios que o serviço ou produtos oferecidos podem proporcionar.

    Como por exemplo otimização de custos, maior produtividade, dentre outros.

    Por que investir no Marketing Digital?

    A presença digital tem cada vez mais impacto nos resultados obtidos pelas empresas e é onde cada vez mais o público-alvo está concentrado, tanto no caso do B2C, quanto no B2B.

    Dessa maneira, o investimento pode proporcionar uma maior aproximação dos clientes ideais.

    Além de alcançar maiores recursos para compreender as necessidades dos consumidores e as formas de apresentar as soluções.

    Por mais que os processos sejam digitais, é interessante observar que a valorização de cada cliente não é negligenciada.

    Assim como a identidade da empresa e objetivos.

    Afinal, em meio a um mercado tão competitivo, não basta somente aplicar as estratégias certas.

    Também é preciso que os conteúdos, a relação com os consumidores e outras ações que possam ser tomadas tenham um diferencial.

    Que é marcado justamente pela proposta de atuação da empresa.

    Pode-se concluir que o marketing digital para indústrias atende funções que são muitas vezes decisivas para um crescimento rentável das empresas.

    Porém, uma vez que as opções a serem aplicadas são diversas, é necessário que exista um suporte profissional adequado.

    Dessa maneira, os resultados obtidos podem ser satisfatórios e fortalecer a marca de maneira geral, já que cada ação será pautada em estudos criteriosos.

  • Tudo sobre gestão de marketing na indústria

    Por Mais Empresas  |  11/02/2019  |  Comente »

    A tecnologia 4.0 está chegando com força em todo o setor industrial, uma das principais forças deste meio é representado pelo crescimento da automação no setor operacional das empresas.

    Todo o processo de produção na indústria está em mudança.

    Mas, para essa mudança acontecer por completo, é necessário uma reestruturação geral da equipe.

    Um dos principais investimentos que uma indústria de manufatura avançada deve investir é em seu marketing.

    Principalmente na gestão de marketing industrial, com uma cadeia de oportunidades de encontrar novos contatos comerciais dispostos a comprar e a fidelizar a marca.

    O que é marketing industrial?

    Existe uma diferença substancial entre o marketing voltado para a indústria, e o marketing para o consumo.

    Enquanto o segundo termo é voltado em trabalhar com produtos e serviços para o consumidor final, no uso próprio, sendo representado pela sigla B2C (Business to consumer).

    Já o marketing de indústrias trabalha não apenas com o consumidor final, mas com empresas que utilizam esses bens de capital para produção de outros produtos manufaturados.

    Ou seja: um mercado B2B (business to business), ou empresas para empresas.

    Dessa forma, é necessário um plano de marketing para indústria diferenciado, que possa oferecer produtos e serviços de qualidade.

    Para isso, é necessário um longo processo de gestão de marketing industrial, a empresa, mais exatamente o dono dela, precisa ter o conhecimento do produto desde o processo de venda.

    Estratégia de marketing industrial

    Para ter uma boa relação de marketing e indústria 4.0, é necessário que todos os processos da empresa devem ser integrados com tecnologias que facilitem os processos.

    Indo desde a operação, até os vendedores devem estar afiados sobre o que estão vendendo para o cliente.

    Além de conhecer a empresa internamente, é necessário conhecer as tendências, oportunidades e possíveis ameaças no mercado para não ficar para trás.

    No mercado B2B, há um aumento da complexidade na venda para esses clientes, devido a necessidade de conhecer aquilo que os clientes também vendem, para conseguir a melhor venda e a fidelização do mesmo.

    No meio de comercialização entre empresas, pode-se dar foco no marketing na indústria de alimentos.

    Trabalhando com um determinado lote de produtos a serem vendidos, local de venda, frete, entre outros detalhes fundamentais para a concretização de um negócio.

    Use planilhas, com relatórios de todos os possíveis clientes, e encontre o alvo ideal para a “conquista”.

    Ou seja, no marketing de indústria alimentícia voltado para o B2B, o fornecedor deve estar atento para a quantidade necessária de produtos, e equipamentos para esse cliente trabalhar na produção de embalagens de grãos.

    Tipos de estratégias de marketing

    A aposta em mecanismos de marketing digital para indústria vem ganhando força no setor industrial.

    Pois além diminuição dos custos, garante um excelente aumento nos resultados de vendas.

    Como conhecidos os meios de integração de todos os processos de gestão de marketing industrial, o dono de um negócio deve saber de formas para conseguir angariar clientes por meio dos sites de mecanismos de busca.

    Alguns desses procedimentos são:

    Procura de leads qualificados

    Conhecer o cliente que mais esteja adequado ao produto ou serviço consegue facilitar os possíveis novos contatos para venda;

    Palavras-Chave

    A forma mais fácil para encontrar produtos e serviços é através das palavras-chave.

    Para isso, é necessário um estudo de palavras que são mais procurados nos sites de busca;

    Vendas

    No marketing industrial e de serviços, o processo de venda do produto deve estar alinhado com todos os setores da empresa para produzir o produto ideal para determinados clientes.

    Neste processo, a integração é um ponto fundamental.

    CRM Customer Relationship Management

    A tradução desse conceito significa “Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente”.

    Ou seja: ter um bom diálogo com o cliente é fundamental para atender as necessidades, além de dar maior confiança no relacionamento entre empresa e comprador;

    Marketing de conteúdo

    Existem uma gama de clientes que buscam detalhadamente o produto, com informações, especificações, e etc.

    Por isso, criar um conteúdo relevante repleto de informações é um bom caminho para preparar esse cliente para uma futura venda;

    Marketplace

    O marketplace é um site com diferentes fornecedores que competem entre si pelo melhor produto.

    A vantagem desse tipo de plataforma é que ela já vem pronta para a venda.

    Isso não significa que a loja virtual fique abandonada, pois esses dois conceitos podem ser integrados numa boa relação entre marketing e indústria;

    Links patrocinados

    A opção de plataformas de anúncios pagos como Google Ads e Facebook Ads consegue garantir a palavra-chave de um produto em destaque na primeira página da rede social.

    Por isso, um bom estudo de palavras garante um excelente posicionamento gastando pouco.

    Marketing verde industria

    Um dos segmentos industriais que mais conseguem resultados é a indústria de reciclagem.

    A partir dessas técnicas, várias empresas focadas em plataformas voltadas ao marketplace sustentável conseguem excelentes resultados em pouco tempo.

    Uma boa estratégia e gestão de marketing industrial são a base para ter uma futura relação positiva com os clientes.

    Trabalhar no ramo B2B é complexo, exige um grande número de pessoas na tomada de decisões.

    Os detalhes de logística e na produção operacional tem uma enorme importância na venda.

    Por isso, estar afiado numa competente gestão de marketing industrial, dialogando com o tipo de cliente ideal, é um ponto chave para o sucesso neste tipo de mercado.

    Você gostou do tema? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário abaixo ou entre em contato conosco!

  • Por Mais Empresas  |  18/12/2018  |  Comente »

    Logística e Estratégia de Marketing

    Com o crescimento e amadurecimento do e-commerce e toda a revolução que ele vem provocando, o tema Logística tem sido bastante explorado pela sua relevância no sentido de tangibilizar a expectativa de conveniência e facilidade criada pela compra via Internet.

    Este fato tem contribuído também para evidenciar todas as deficiências de serviços e infra-estrutura do Brasil, desde estradas e serviços de transporte até roubos de carga e legislação tributaria inadequada à velocidade da informação e da economia destes tempos.

    Embora qualquer dos temas acima possa ser objeto de uma analise muito interessante, eu gostaria de me concentrar num aspecto muitas vezes esquecido, que consiste na necessidade de compatibilizar perfeitamente a estratégia de Marketing com a estrutura Logística adequada para suportá-la. Eu me lembro muito bem que, nas aulas de Marketing, dos quatro “pês” de Kottler (Product, Price, Propaganda e Placement).

    O ultimo era o “patinho feio”, relegado ao segundo plano nas perguntas e na analise, nem mesmo sendo assunto de questões de prova. Hoje, no entanto, este tema tornou-se absolutamente critico para que as empresas consigam suportar as demandas do mercado e dos múltiplos canais de distribuição dos mesmos.

    Além disso, isto também vem sendo percebido como importante vantagem competitiva mesmo por empresas tradicionais, cuja distribuição não foi substancialmente alterada pela internet.

    Naturalmente, a solução dos problemas de Logística das empresas deve passar por todas as fases de sua Cadeia de Suprimentos incluindo previsões de venda, abastecimento e estoques de matéria prima, programação de produção, nível de estoques de produto acabado, etc.

    No entanto, a variável que tem sido objeto de maior controvérsia tem sido o tempo de atendimento de um pedido. Em outras palavras, a partir do momento da colocação do pedido, quanto tempo o consumidor vai esperar para recebê-lo?

    É justamente neste ponto que o conhecimento do mercado e o posicionamento de Marketing faz diferença. O que o consumidor quer? Quanto ele está disposto a pagar por isso? Ou, usando a sabedoria popular, como tempo é dinheiro, o que é melhor: pagar mais barato em dinheiro e mais caro em tempo de espera ou vice versa?

    A resposta exata a esta pergunta é muito complexa por duas razões. A primeira delas é que na maioria dos casos diferentes segmentos de consumidores demandam diferentes serviços.

    A segunda é que, normalmente, uma empresa trabalha com linhas de produto muito distintas sob diversos aspectos e, cada uma delas, pode atender distintos segmentos de mercado. Neste caso é muito comum que todos os produtos sejam tratados igualmente pela estrutura logística, o que é evidentemente, um contra senso.

    Alem disso, estes mercados evoluem muito rapidamente e, muitas vezes, a segmentação planejada quando do lançamento do produto não é mais valida algum tempo depois.

    Creio que a melhor alternativa seja oferecer opções ao consumidor e informá-lo claramente sobre isto. Não me parece boa, por exemplo, a política de preços únicos para entregas em todo o Brasil.

    Todos sabem que, supondo a localização do fornecedor em São Paulo, o custo de entrega em Belém do Pará é muito maior que em São Paulo. O consumidor paulista minimamente informado sabe que está subsidiando o preço pago pelo paraense e pode não querer fazê-lo.

    Sabemos também que no Brasil as ineficiências logísticas são imensas, estimadas por alguns em 4 a 6% do PIB ou cerca de 30 bilhões de dólares por ano, porem esta analise continua valida mesmo em um ambiente mais eficiente em termos de uso de recursos.

    Por outro lado, me parece mais fácil e lógico que o comprador, seja ele um consumidor final ou não, tenha opções de serviço e saiba exatamente quanto cada uma delas está onerando o preço pago. Desta forma, a decisão passa a ser de quem deve realmente tomá-la e as empresas e prestadores de serviço passam a enxergar com clareza o que realmente é valorizado pelos seus clientes, além de atendê-los da forma desejada por estes.

    A tendência ao longo do tempo é que o Nível de Serviço exigido pelo mercado seja cada vez maior, pois os consumidores mais informados e cientes das opções disponíveis serão cada vez mais seletivos em suas escolhas. Por este motivo, eu acredito que os mais bem sucedidos nesta corrida para encantar o consumidor sejam as empresas cujos profissionais de Logística e Marketing trabalhem em estreita colaboração no sentido de atender ao consumidor em tudo o que ele quer, como e quando ele quer. Creio também que este tema da aliança entre as organizações de Marketing e Supply Chain nas empresas ainda merece outras análises, às quais espero voltar brevemente.

  • GUIA COMPLETO PARA UMA CARREIRA EM MARKETING DIGITAL 

    Por isabela  |  07/12/2018  |  Comente »

    As novas áreas de atuação e funções que surgiram, aperfeiçoaram-se ou ramificaram-se com o desenvolvimento das ferramentas digitais já não são novidade para ninguém. A tecnologia modificou não apenas o ritmo do mercado, mas também os processos e estágios percorridos pelos profissionais nas atividades que realizam.

    Esse cenário encontra-se, ainda hoje, em contínua evolução. Por isso, acompanhar as inovações pode causar a sensação de estar se afogando em informações. Temos contato diário e frequente com inúmeros dispositivos, canais e recursos digitais. Mas, principalmente, estamos expostos às criações de profissionais especializados em considerar nossos desejos e necessidades em benefício da divulgação de seus produtos e serviços.

    Mas se pedíssemos que listasse os profissionais envolvidos na produção de um anúncio no Facebook, por exemplo, como você se sairia? Provavelmente apontaria o designer, o redator e o gerente de mídias, mas se lembraria do Analista de Facebook Ads ou do Gestor de Comunidades Online, por exemplo?

    E se precisasse apontar as habilidades fundamentais para atuar na área? Criatividade e conhecimento sólido das ferramentas digitais. Mas é só isso?

    Neste artigo, vamos explorar não só as possíveis carreiras em Marketing Digital, mas também os conceitos, conhecimento e habilidades que o profissionais devem adquirir e constantemente aperfeiçoar a fim de acompanhar a dinâmica do setor. 

    Uma nova mentalidade

    O marketing digital surgiu de um novo modelo mental. As decisões que antes eram influenciadas por mídias tradicionais e tomadas no espaço físico das lojas ganharam uma nova etapa, amparada pela tecnologia. A ação de recorrer à Internet para informar-se sobre o produto ou serviço desejado antes de comprá-lo passou a ser definida pelo termo “Zero Moment of Truth (ZMOT)”, ou Momento Zero da Verdade. Cunhado pelo Google, o conceito é a melhor representação da nova forma de pensar dos consumidores que, consequentemente, motivou a nova forma de pensar do marketing.

    No livro “Conquistando o Momento Zero da Verdade”, Jim Lecinski explica a diferença entre os modelos mentais de consumo: o consumidor costumava receber um estímulo de compra de um anúncio e seguir direto para o primeiro momento da verdade (ou “prateleira”, quando tinha contato com o produto na loja) e então para o segundo momento da verdade (experiência pós-compra); todas as etapas ainda existem hoje, a diferença é que entre o estímulo e o primeiro momento, acontece o Momento Zero, quando os consumidores buscam na Internet todas as informações que irão sustentar sua decisão de compra.

    Se a escolha do consumidor acontece online, é aí que devem estar os esforços de venda, de persuasão. Então o marketing digital surge para acompanhar esse movimento, gerando estratégias capazes de entender o que o consumidor procura na Internet, o que o influencia e como racionaliza suas escolhas.

    “Se você é um gerente de marcas, você tem políticas, metodologias, treinamento, agências de marketing do comprador, parceiros e orçamentos para ganhar aqueles três passos originais de estímulo, prateleira e experiência. Mas o que você tem para ganhar aquele momento em que a pessoa pega o laptop — o Momento zero da verdade?” – Jim Lecinski

    O marketing encontrou a resposta em uma palavra: conteúdo.

    Palavra-chave que rege o marketing digital, a forma como as marcas passaram a valorizar a criação de conteúdo como instrumento para vendas e expressão da marca representa não só uma mudança no canal de decisão, mas no processo mental e nas novas prioridades do consumidor. As pessoas não utilizam os canais digitais no Momento Zero para se informar superficialamente sobre preço e funcionalidades. Elas procuram referências, opiniões, comentários, comparações, notícias e uma infinidade de outras informações capazes de tornar a sua escolha o mais certeira possível. Já não se interessam por simples frases de efeito e desprezam marcas que não demonstram valores e responsabilidade social.

    Nesse cenário, surge o Inbound Marketing, uma ramificação do marketing digital que tem como princípio atrair e converter clientes voluntariamente por meio da produção de conteúdo. Artigos, vídeos, e-books, podcasts… Uma variedade de formatos e técnicas surgiu para sustentar a demanda tanto dos profissionais responsáveis pela criação do conteúdo, quanto do público ávido por consumi-lo.

    Mas quem são esses profissionais? Porque se a mentalidade e os métodos mudaram, consequentemente as habilidades exigidas pelo mercado tiveram de se adaptar a essas alterações. Portanto, uma diversidade de novos cargos passaram a  estampar currículos:

    Consultor de marketing digital: responsável pela definição das melhores estratégias e ações em benefício da exposição online da marca. Ou mesmo pelas ações offline que afetam a presença da mesma nas mídias digitais.

    Gestor de redes sociais (ou social media): passar o dia no Facebook nunca foi tão útil! O gestor de redes sociais deve ter conhecimento profundo das principais redes e, por isso, passar horas navegando tornou-se o treinamento ideal para o cargo. Mas não se iluda pensando que o trabalho se resume a atualizar status e criar posts “engraçadinhos”. A função exige muito pensamento analítico e segurança para testar ideias, sem temer falhas. Isso porque tudo o que é postado nas redes sociais deve ser cuidadosamente considerado antes.

    Em que horário essa postagem irá gerar maior engajamento? Esse é o tipo de conteúdo que meu público quer ver? Devo investir em anúncios? Por que essa postagem não foi tão bem quanto a outra? Como devo responder a este comentário? Essas e inúmeras outras questões são comuns no dia-a-dia do social media.

    Analista de métricas: a pessoa que te sugeriu escolher o marketing digital para se ver livre dos números estava muito enganada! O analista de métricas deve estar bastante familiarizado com os algarismos e, principalmente, em enxergá-los de forma lógica, crítica e coerente. Isso porque os resultados alcançados pelos produtos digitais são representados por esses números, que se tornam a base para as decisões estratégicas da marca. O analista, portanto, coleta, atualiza e interpreta dados a fim de recomendar aprimoramentos.

    Produtor de conteúdo: pilar do marketing digital, é a produção desse profissional que estrutura todas as estratégias. A criatividade para definir temas atrativos e o domínio da língua e do objetivo de seus textos, a fim de definir a abordagem mais apropriada, características essenciais. Mas o produtor de conteúdo é ainda mais requisitado se estiver familiarizado com plataformas de publicação como o WordPress e técnicas de SEO (optimização do conteúdo para melhor posicioná-lo no Google e ampliar seu alcance).

    Como se preparar para trabalhar com marketing digital?

    A ramificação de funções no marketing digital surgiu da necessidade de novas técnicas e modelos de criação de conteúdo para o meio digital. Sejam vídeos para o Youtube ou frases de efeito para anúncios no Instagram, as possibilidades de formatos e canais são inúmeras e o aprimoramento, contínuo. Por isso, estudar essas novas possibidades significa não apenas dominar as ferramentas e conceitos de criação e otimização de conteúdo, mas adquirir conhecimento suficiente para estimular a criatividade a gerar novas ideias e as próprias tendências.

    Veja abaixo algumas das ferramentas essenciais:

    Inbound Marketing: também conhecido como marketing de atração por um motivo simples: as ações de inbound marketing têm precisamente o objetivo de atrair o interesse de determinado público e, preferencialmente, sua conversão em clientes e manutenção dessa relação. Para isso, o curso de Inbound proporciona informações pautadas nos três pilares que o sustentam: SEO, marketing de conteúdo e mídias sociais

    SEO: ou Search Engine Optmization (Otimização para Mecanismos de Busca, em tradução livre). Um curso de SEO contempla o funcionamento dos mecanismos de busca e como utilizá-los a favor de uma marca ou produto digital. O objetivo aqui é estabelecer uma posição vantajosa nos buscadores, principalmente no Google, facilitando o alcance do público ao seu conteúdo. Dependendo do nível do curso, você aprenderá apenas os conceitos ou irá adquirir um conhecimento profundo das técnicas (como links patrocinados  e o uso de palavras-chave) e ferramentas mais utilizadas (como o Google Analytics e o Google Search Console).

    Google Adwords: principal ferramenta de publicidade do Google, um curso de Adwords foca na apresentação de técnicas para potencialização de anúncios online. Como segmentá-los, quais palavras-chave são estratégicas para o seu negócio, como fazer o investimento gerar retorno, como analisar os resultados das campanhas, entre outras ações fundamentais para estabelecer uma presença online sólida e favorável à imagem da marca, sempre considerando custo-benefício.

    Google Analytics: essencialmente uma ferramenta de acompanhamento, o Google Analytics permite que você acompanhe toda a movimentação em seus sites, canais e aplicativos. Dominar a ferramenta significa visualizar os resultados de todas as ações de marketing de forma crítica, trabalhar no ritmo do negócio e, em certos casos, ser capaz de prever contratempos. Claramente, é uma ferramenta muito valiosa para os profissionais da área, pois possibilita maior segurança na tomada de decisão. Quem decide fazer o curso, deve se preparar para ter contato com números e gráficos, além de desenvolver raciocínio lógico.

    Mídias Sociais: um curso de formação de social media vai proporcionar o conhecimento necessário para gerenciar redes sociais com foco em resultados tanto financeiros quanto relativos a relacionamento com cliente e exposição da marca. Além de aprender a alinhar as postagens aos dias, horários e formatos de melhor alcance, adaptá-las ao perfil de cada canal e entender a dinâmica de interação do público com as redes, o curso apresenta todos os recursos disponíveis para o profissional de marketing digital tirar o máximo de proveito possível das mídias. Esteja pronto(a) para descobrir inúmeras ferramentas que você provavelmente nem sabia que existiam por trás dos seus perfis, e que proporcionam verdadeira vantagem quando estrategicamente utilizadas.

    E-mail marketing: aprenda a planejar campanhas por e-mail de acordo com sua meta principal. Seu objetivo é transformar leitores em clientes? Aumentar receita? Atrair um nicho diferente? Independente do resultado que almeja, o curso de e-mail marketing apresenta as boas práticas para atingí-lo com a produção de conteúdo divulgado por e-mail.

    6 ferramentas indispensáveis

    Hoje, o conhecimento técnico já não se resume a conceitos de sua área de atuação, mas se expande para o uso de tecnologia que facilita o trabalho e favorece a produtividade. Algumas ferramentas são não apenas úteis, mas indispensáveis:

    Buffer: ferramenta para gerenciamento de redes sociais. É possível agendar postagens, acompanhar o engajamento dos seguidores e até mesmo receber sugestões de otimização do conteúdo. Trabalha com as principais redes: Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, Pinterest e Google+.

    Mailchimp: permite a automação das campanhas de e-mail marketing, desde simples newsletters até conteúdos mais robustos para e-commerce. É gratuito para até 2 mil assinantes.

    Ubersuggest: no site, é possível fazer uma pesquisa bem completa por palavras-chave a serem usadas em anúncios e estratégias de SEO, incluindo palavras relacionadas, volume de pesquisa, seu custo no Adwords e mesmo o quão concorridas elas são.

    Typeform: a importância das pesquisas é de grande relevância para sustentar decisões de marketing mais precisas. Por isso, questionários atrativos e fáceis de serem respondidos são fundamentais. E é assim que o Typeform estimula os participantes: layouts instigantes e convidativos porque, como diz a frase de efeito no site, “como você pergunta é tudo”.

    Canva: editor de imagens online e gratuito. É bastante intuitivo, até mesmo para quem não tem qualquer conhecimento de design gráfico. Isso porque oferece uma infinidade de layouts já prontos, inclusive no tamanho apropriado para o objetivo da sua imagem, seja ela um post para Facebook ou um pôster a ser impresso. Além de imagens gratuitas, ícones, gráficos, entre outros.

    Unbounce: crie landing pages (páginas de destino) e popups (banners) de forma simples e rápida. O Unbounce permite grande flexibilidade na criação de produtos digitais para um negócio, já que simplifica o processo de elaboração de páginas para a apresentação de um produto, serviço ou da marca em geral.

    Você tem o perfil para trabalhar com marketing digital?

    Conhecimento técnico não é tudo! O domínio das principais técnicas é fundamental, mas por ser uma área que lida diretamente com pessoas, algumas habilidades interpessoais (ou soft skills) devem ser desenvolvidas ou potencializadas a fim de criar conteúdo relevante. Afinal, o alcance dos resultados almejados depende de uma combinação de fatores no perfil do profissional de marketing.

    A busca por aprendizado constante, por exemplo, é essencial para manter-se atualizado sobre o mercado e sobre as mudanças que ocorrem no universo digital e das novas tecnologias.

    Uma boa porção de pensamento analítico também deve ser adicionada à receita, afinal, é uma habilidade primordial para a análise de métricas e a tradução desses dados em informações valiosas para a marca.

    Devido ao seu caráter social, a função exige tanto empatia para entender os desejos e motivações do público, quanto criatividade para atrair sua atenção e transformar potenciais clientes em clientes reais.

    De acordo com o blog da Udacity, uma visão 360º do negócio também é fundamental:

    “O conhecimento específico de marketing não é a única exigência para trabalhar na área: é preciso ir muito além! Seja em uma grande ou pequena empresa, o domínio sobre o nicho de mercado de atuação é mais do que uma necessidade.”

    Organização e dinamismo vão auxiliar o profissional em sua rotina multitarefa e dependente de detalhes que influenciam seus resultados direta ou indiretamente, dos melhores horários para postar nas redes sociais até a análise da quantidade de cliques mensais no site da empresa.

    Conheça seu mercado

    E essa é uma dica que funciona para todo profissional, de qualquer área: conheça o setor em que trabalha. Mantenha-se atualizado(a) sobre tendências, técnicas e os anseios do público para o qual trabalha. Estar atento à movimentação do mercado vai tornar o seu aprendizado natural, tanto de ferramentas e conceitos, quanto das habilidades que estão sendo exigidas e os novos cargos que surgem com elas.

    A Adzuna é a ferramenta de busca por oportunidades de emprego que mais cresce no mundo. E onde você vai encontrar todas as vagas em um só lugar. Faça sua busca!

  • 3 razões para usar ferramentas de marketing e vendas de forma estratégica

    Por Mais Empresas  |  03/10/2018  |  Comente »

    3 razões para usar ferramentas de marketing e vendas de forma estratégica

    Empresas de todos os portes e segmentos estão aproveitando os ganhos de eficiência que as ferramentas automatizadas de marketing lhes oferecem.

    Assim como acontece com software de CRM, você pode simplificar tarefas repetitivas e economizar um tempo valioso para usar num trabalho de contato pessoal de nível superior, beneficiando o seu negócio. Com a combinação certa de tecnologia e uma estratégia bem elaborada, você pode fechar grandes negócios em menos tempo.

    A seguir, veja quatro maneiras de acelerar suas vendas, combinando sua estratégia de relacionamento com ferramentas de automação de marketing inteligentes.

    1 – Conhecer, atrair e se relacionar com o público-alvo

    Empresas experientes sabem que um grande volume de contatos telefônicos não está necessariamente relacionado com um volume elevado de vendas. É preciso atrair leads de qualidade que estão realmente interessados ​​em seus produtos ou serviços.

    Uma boa ferramenta de automação de marketing pode te auxiliar na tarefa de despertar o interesse dos clientes, oferecendo-lhes acesso a conteúdo de qualidade. Ela também fará a análise automática de todo o caminho que o suspect percorrer nos seus canais de comunicação e ajudar a identificar os leads qualificados.

    Depois de identificados estes leads, a ideia é que a ferramenta forneça ao CRM as informações e aí o time de vendas entra em campo para contatar os clientes-alvo. Tenha certeza de que o tempo que sua equipe dedica atendendo com qualidade as ligações – tendo o máximo de informações a sua disposição – é precioso para o fechamento de vendas.

    2 – Identificar o poder de compra dos suspects

    Quando você tem pistas sobre o poder de compra de seus leads, o ideal é iniciar os contatos regulares por um caminho apropriado para os seus níveis de interesse.

    Um bom software de automação de marketing é a chave e pode te ajudar a definir uma série de maneiras de avaliar o nível de maturidade de um contato a partir dos dados fornecidos por ele, pela quantidade de visitas às paginas de captura etc., avaliando seu interesse e disponibilidade.

    Com essas informações devidamente registradas no CRM, a equipe de vendas fará a aproximação no momento certo.

    3 – Alimentar o relacionamento com clientes e prospects

    Quando você tem um pipeline saudável de pistas valiosas, é importante alimentá-lo. Se você não fizer isso, está deixando a receita em cima da mesa: sem nutrir, grande parte dos seus leads nunca vão converter.

    Um software de automação de marketing te ajudará a obter informações que vão abastecer seu pessoal de relacionamento, que disponibilizará os dados no CRM para que o comercial fale a mesma língua que o prospect na hora da abordagem.

    Um bom software de automação de marketing fornece análises robustas que podem ajudá-lo continuamente a otimizar e aperfeiçoar seus processos de marketing. Uma boa solução de CRM ajuda a gerir o relacionamento com os potenciais clientes, favorecendo vendas. Isso aumenta o retorno sobre o investimento.

    Estas duas ferramentas sendo manipuladas juntas, por uma equipe bem treinada e engajada, podem melhorar sua capacidade de se antecipar às necessidades dos seus prospects. Além disso tudo, as ferramentas fornecem relatórios gerenciais que melhoram sua visão panorâmica das ações de relacionamento com os clientes potenciais.

    Quais ferramentas escolher?

    O mercado, como um todo, oferece muitas opções de ferramentas de automação de marketing e CRM. No Brasil, as melhores ferramentas para você integrar Marketing e vendas de um jeito inovador.

     

  • As 6 Principais Vantagens Do Marketing Digital Para O Seu Negócio

    Por Mais Empresas  |  18/06/2018  |  Comente »

    O marketing digital tornou-se cada vez mais popular hoje em dia entre as empresas ao redor do mundo. Depois de os usuários descobrirem as vantagens de usar o marketing digital para divulgar serviços e produtos, tornou-se logo o principal meio de comercialização em todo o mundo.

    Ao contrário do marketing de massa, que efetivamente desperta o interesse do público local por meio de anúncios de rádio, jornais e mídia impressa, o marketing digital permite que as empresas cultivem um relacionamento mais pessoal com seus consumidores de todo o mundo. Com o marketing digital, as empresas podem fornecer conteúdo para seus clientes por meio de comunicação personalizada e econômica.

    Com todos os benefícios que o marketing digital pode oferecer ao seu negócio, o desenvolvimento de uma campanha profissional de marketing digital pode atrair mais clientes para o seu produto ou marca para fazer crescer mais o seu negócio.

    Aqui estão as nossas 10 principais vantagens do marketing digital para o seu negócio.

     

    1. Conveniência E Serviço Rápido

    A incrível conveniência de marketing digital é uma das maiores vantagens. A internet tem acessibilidade extremamente fácil com os consumidores que usam a internet e chegam aos mercados em qualquer lugar do mundo. Por isso, a compra de mercadorias através das fronteiras reduz o custo do transporte.

    Para os importadores, esta é uma enorme vantagem, pois significa que eles podem encomendar online a partir do conforto de sua casa. Além disso, você pode acompanhar facilmente os itens de vendas online conforme eles são encaminhados para a entrega. Você pode baixar produtos digitais da internet com apenas um clique de um mouse. Desta forma, para proporcionar aos consumidores uma experiência de compra melhor e mais confortável, a primeira coisa que você tem que fazer é investir no desenvolvimento de sites.

    2. Baixo Custo Para Operações

    Uma das principais vantagens do marketing digital para empresas é seu baixo custo operacional. Você pode anunciar mais barato com marketing digital do que com os métodos tradicionais de publicidade, como anúncios em jornais, na televisão e no rádio. No marketing digital, você pode facilmente obter uma listagem gratuita em diversos diretórios de negócios.

    Além disso, a Internet permite que você entre em contato com seus clientes muito mais rápido e fácil do que o modelo tradicional. A comunicação online é mais acessível do que os métodos tradicionais de comunicação, como envio de correspondência e impressão de folhetos. Por exemplo, você pode enviar as mesmas informações em um e-mail, em vez de enviá-las por correio, poupando-o em impressão, papel e postagem.

    3. Meça E Acompanhe Os Resultados

    Um aspecto do marketing digital que raramente está disponível no marketing tradicional é a capacidade de medir e acompanhar os resultados. Com o marketing digital, sua empresa pode utilizar diversas ferramentas para acompanhar os resultados de suas campanhas de publicidade. Usando essas ferramentas, você não apenas mede e rastreia, mas também ilustra o progresso de sua campanha de marketing em gráficos detalhados.

    Medir e acompanhar os resultados dá à sua empresa uma ideia melhor de como está sua campanha de marketing. Ele dá uma ideia de como você pode melhorar seu tráfego, leads, vendas e conversões. Sem a capacidade de medir e acompanhar seus resultados, você não pode alterar ou modificar sua campanha de marketing para que ela possa entregar melhor os resultados desejados.

    4. Segmentação Demográfica

    O marketing de seus produtos e serviços online oferece a capacidade de segmentar o público-alvo com base na demografia. Isso permite que você concentre seus esforços na audiência que realmente deseja oferecer a seus produtos ou serviços. Com a segmentação demográfica, você pode segmentar melhor seus esforços de marketing em regiões demográficas específicas.

    Com a segmentação demográfica, você pode segmentar clientes específicos que provavelmente comprará seu produto ou contratará seus serviços. Toda vez que alguém acessa seu website e preenche um formulário, ele dá uma ideia de quem são seus clientes e permite que você descubra detalhes importantes sobre eles, como idade e interesses, que moldam melhor seus serviços para atender às necessidades deles.

    5. Capacidade De Multitarefa

    Um dos principais benefícios do marketing digital é sua capacidade de lidar com milhões de clientes ao mesmo tempo. Desde que a infra-estrutura de um site seja eficiente, inúmeras transações podem ocorrer simultaneamente.

    No entanto, mesmo com um grande número de transações em andamento, o seu site é capaz de fornecer um serviço satisfatório a todos os clientes que fazem uma compra online, sem o risco de menor satisfação. Essa alta adaptabilidade do marketing digital é um benefício importante que as empresas podem aproveitar para proporcionar aos consumidores a melhor experiência de compra.

    6. 24/7 Marketing

    O marketing digital reduz os custos e funciona 24 horas por dia. Isso significa que suas campanhas de marketing são executadas 24 horas por dia, 7 dias por semana. Em comparação com o marketing tradicional, o marketing digital não o limita ao horário de funcionamento. Ao mesmo tempo, você não precisa se preocupar com o pagamento de horas extras para sua equipe.

    Além disso, não há diferença de horário regional ou internacional para você se preocupar, pois isso afetará a acessibilidade ou a disponibilidade de suas ofertas ou campanhas online. Sempre que alguém abre seu computador e se conecta à Internet, há uma chance maior de ele ver sua campanha de marketing. Por fim, os clientes podem procurar seu produto no momento mais conveniente.

    Conclusão

    O marketing digital oferece uma variedade de benefícios. Se você está procurando maneiras melhores de alcançar seu público, procure conhecer o principal de cada estratégia incluindo criação de sites, e-mail marketing, marketing de mídia social, otimização de mecanismos de pesquisa e marketing pago por clique.

     

    “Este é um post escrito por nosso convidado Caio Nogueira, co-fundador e desenvolvedor de sites WordPress na empresa UpSites Digital. Apaixonado por novas tecnologias e pelo desafio de criar soluções na internet, Caio também gosta de escrever no tempo livre e de tocar violão.” https://www.linkedin.com/in/caionog/