• 5 dicas para adotar o design thinking em sua empresa

    Por Mais Empresas  |  30/05/2019  |  Comente »

    É normal que conceitos de determinadas áreas contribuam com a elaboração de práticas favoráveis para outros setores e este é o caso do design thinking. Uma ideia com origem no design, mas que é capaz de levar soluções para qualquer área, inclusive a corporativa.

    Sua base tem relação com a possibilidade de revolucionar a forma de enfrentar desafios, em que as soluções são direcionadas para aspectos reais e não suposições.

    Para aplicar o design thinking na sua empresa, é só seguir as seguintes dicas:

    1) Aposte na flexibilidade

    A adaptabilidade é crucial para as empresas que adotam esse tipo de abordagem no dia a dia.

    Mas naturalmente, determinadas diretrizes e procedimentos não devem ser negligenciados, principalmente os que são indispensáveis para uma boa atuação da empresa.

    O ideal é observar o que pode contribuir de fato para que a empresa esteja aberta para inovações.

    2) Conheça de fato o público

    Conforme será abordado, a coleta e informações é uma etapa importante do design thinking.

    Uma dica significativa é que a empresa aposte em uma equipe engajada e de fato comprometida em realizar os estudos necessários para o levantamento de informações a respeito dos clientes, da empresa e do mercado.

    3) Colaboração como prioridade

    É importante para a produção de resultados cada vez melhores, que existam diferentes perspectivas e cooperação na procura da melhor solução e esse é um dos pilares do design thinking.

    Por esse motivo, uma organização colaborativa têm grande significado para o processo, em especial, para as discussões de ideias.

    4) Estímulo de ideias

    Se a inovação é um dos principais pontos ao se tratar do design thinking, estimular ideias entre os colaboradores é o mínimo.

    É algo fundamental no dia a dia de qualquer tipo de corporação e pode ser trabalhado de diversas formas, como por meio de reuniões, momentos de descontração ou debates.

    5) As ideias devem ser testadas

    Não basta apenas apostar na colaboração e estímulo de ideias, é possível observar se há potencial, testá-las.

    Como o auxílio de testes deve ser analisada brevemente para que não haja o comprometimento absoluto recursos financeiro.

    Desta forma,  as etapas do design thinking apresentadas prevalecem com grande importância ao longo do texto

    Entenda como funciona o design thinking em empresas

    Quando se pensa no mercado de forma geral, inclusive no comportamento dos consumidores, a exigência cresce cada vez mais.

    Por exemplo, uma empresa de construção civil que adotava determinadas estratégias em sua atuação para a venda de tijolo refratário, assim como empreendimentos de outros setores, pode comumente se deparar com resultados que precisam ser alterados, seja com ajustes ou exclusões de determinados métodos empregados.

    Por isso utilizar o  design thinking é um grande diferencial, uma vez  que o seu funcionamento conta com quatro etapas, que ganham nomenclaturas extremamente diferente das que estão neste conteúdo.

    De forma geral, os passos consistem essencialmente na detecção de onde encontrar oportunidades inovadoras, a identificação e desenvolvimento, testes e a execução. Os passos são:

    • Imersão;
    • Ideação;
    • Prototipagem;
    • Execução.

    A primeira fase consiste na aproximação do problema e por meio de diferentes pontos de vistas, na qual,  pesquisas de mercado são realizadas para alcançar informações mais sólidas para encontrar o contexto do problema.

    É uma etapa que comumente exige dados relevantes a respeito dos clientes e até mesmo da empresa.

    Todo esse material é utilizado para a próxima fase, onde ideias  a respeito da oportunidade de inovação no negócio são discutidas e público-alvo definido.

    Para compreender a aplicação da etapa seguinte, é possível citar como exemplo uma empresa que apresenta soluções para coberturas, como ferragem armada, estrutura metálica para telhado e perfil U.

    Nas etapas anteriores, basicamente, ocorreu o filtro de ideias e na prototipagem é onde tudo começa a ganhar de fato uma forma material e formal para a validação do conteúdo.

    A partir deste ponto ocorre o período de testes e em seguida, caso seja viável, a solução é implementada.

    Os benefícios do design thinking para as empresas

    Sem dúvidas, para que melhorias sejam empregadas nas empresas, o trabalho deve ser constante e em meio às diversas opções que podem ser desenvolvidas em prol de resultados mais satisfatórios.

    Dessa maneira, é preciso que os profissionais responsáveis busquem alternativas compatíveis com as necessidades do negócio.

    Com um envolvimento maior da equipe na produção como um todo pode ser alcançado e a integração é imprescindível para qualquer tipo de empresa.

    Pois assim gera oportunidades para que a perspectiva multidisciplinar alcance níveis cada vez mais altos, inclusive com a valorização do serviço realizado.

    Dessa maneira, os funcionários também podem se sentir mais motivados.

    Além das vantagens apresentadas, é válido ressaltar que por meio dessa abordagem soluções mais favoráveis podem ser identificadas e ainda mais, com valor agregado para o cliente.

    Uma vez que questões como a viabilidade e praticabilidade de determinadas ações também são averiguadas.

    No entanto, para cada caso é imprescindível que exista equilíbrio para que a corporação tenha foco adequado no consumidor enquanto sua competitividade e inovações também são trabalhadas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 8 dicas para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações

    Por Mais Empresas  |  29/04/2019  |  Comente »

    Em tempos modernos, é comum encontrar pessoas que adoram fazer as suas compras pela internet e de expor marcas em sites de reclamações.

    No entanto, da mesma forma que aumenta o número de consumidores online, cresce também o número de pessoas que já sofreram algum calote ou enganação através das compras pela internet.

    Você sabe qual a importância dos sites de reclamações?

    Pensando em como evitar que mais pessoas sofram problemas e principalmente, que percam dinheiro, surgiram os sites de reclamações.

    Esses sites são um excelente auxílio para o consumidor.

    Com poucos cliques, eles conseguem analisar rapidamente sobre a empresa que estão pensando em comprar.

    No entanto, para uma empresa que já tem alguma reclamação registrada, isso não é nada bom.

    Principalmente nos casos em que existem reclamações de antigos clientes no site, pois isso irá ajudar os possíveis clientes a desistirem da sua compra.

    Se você acabou de criar a sua empresa de venda online e está conquistando os primeiros clientes, não se esqueça de fazer o registro de marca por meio de uma empresa especializada em marcas e patentes.

    Então, para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações, vamos apresentar 8 dicas que farão a diferença para sua empresa.

    8 dicas para sua empresa não estar nos sites de reclamações

    Serviço de excelência

    O primeiro passo para que a sua empresa não seja exposta em sites de reclamações é buscar a excelência em todos os processos e serviços executados pela sua empresa.

    Seja para compras físicas ou online, em cada uma das situações, é possível proporcionar uma excelente experiência para o cliente.

    Assim, ele terá apenas elogios para fazer à sua empresa.

    Atenda bem o cliente

    Antes, durante ou mesmo depois da compra é preciso que o seu cliente seja atendido de maneira eficiente.

    Você precisa escutar a solicitação ou problema descrito para conseguir encaminhar da forma correta e atender a sua necessidade.

    Dessa forma, você consegue evitar maiores transtornos. Até porque, nenhuma empresa deseja que o seu cliente saia insatisfeito.

    Proporcione treinos para a sua equipe

    Seja através de treinamentos ou cursos profissionalizantes, é importante que a sua equipe esteja preparada para atendimento, seja online ou não.

    Conseguir atender às principais solicitações ou dúvidas dos clientes é a principal ferramenta para te ajudar a evitar reclamações.

    No caso da compra já ter sido realizada, procure dar um atendimento que seja rápido e eficiente, para assim conseguir solucionar o problema.

    Até mesmo se já existem reclamações no site, com um bom e rápido atendimento é possível que a reclamação seja retirada ou reavaliada.

    Saiba como lidar com os clientes furiosos

    Um problema pode ser prolongado ainda mais quando não é resolvido rapidamente.

    E no caso dos sites de reclamação, é muito comum que um problema quando não solucionado, venha a expor ainda mais a empresa no site.

    Por isso, evite sempre dar respostas prontas mostrando que é um robô que está lidando com os problemas dos clientes.

    O máximo de atenção, educação e cordialidade serão o mínimo que uma equipe de atendimento poderá proporcionar para os clientes.

    Ainda mais quando esses estão furiosos com a prestação de serviço da empresa.

    Tenha excelentes canais de comunicação

    É muito comum que, no primeiro momento, o cliente vá buscar a solução diretamente com a empresa envolvida.

    Por isso, é preciso estar atento aos canais de comunicação da empresa.

    Se possível, tenha um chat, e-mail, redes sociais, telefone, cartas, etc sempre disponíveis para atender aos clientes que desejam entrar em contato.

    Além disso é preciso se certificar de que todas as solicitações foram respondidas o mais rápido possível.

    Conseguindo resolver o problema rapidamente é possível diminuir as chances do nome da sua empresa seja exposto em sites de reclamação.

    Pior ainda, se a sua empresa não tiver realizado o registro de marca.

    Para fazer isso, conte com uma equipe especializada de consultores que pesquisam e asseguram a legalidade da sua marca.

    Elimine a burocracia lenta e demorada

    Ao longo desse artigo, talvez você já tenha percebido a importância de um atendimento rápido e eficaz para auxiliar na resolução do problema do cliente.

    Mas para isso, algumas atividades podem ser de grande importância como, por exemplo:

    • proporcionar maior autonomia para a sua equipe;
    • e eliminar algumas burocracias

    Assim, você facilita o processo para conseguir resolver mais rapidamente as pendências.

    Procure estabelecer e cumprir prazos

    Se o cliente está sabendo a respeito da demora da entrega de um produto e o atendente diz que dentro de uma semana irá chegar o mesmo.

    Por isso, procure ter a certeza de que esse prazo realmente será cumprido.

    Converse com o cliente e se necessário explique também o lado da empresa.

    Caso seja possível, estabeleça um acordo para que o cliente não se sinta prejudicado em nenhum momento.

    Peça ao cliente que avalie o atendimento

    Alguns clientes podem evitar realizar a compra com uma determinada empresa se percebem que existe um grande número de ocorrências.

    No entanto, se a empresa se mostrar preocupada em resolver os problemas, e o cliente percebe isso, mesmo com possíveis falhas, ele ainda pode realizar a compra.

    Portanto, é importante que ao finalizar o atendimento, o cliente realize uma pesquisa de satisfação.

    Gostou deste artigo?

    Todas as dicas apresentadas podem ser colocadas em prática para que novas reclamações não venham a prejudicar sua marca.

  • Break even: como calcular o ponto de equilíbrio de sua empresa

    Por Mais Empresas  |  22/04/2019  |  Comente »

    A técnica Break even de uma empresa, seja ela digital ou tradicional, pode ser calculado de maneira fácil, apesar de muitos empresários não conhecerem a técnica.

    Este indicativo mostra o quanto a sua empresa deve ter de receita para alcançar o ponto de equilíbrio.

    Ou seja, o quanto a empresa arca com todos os seus custos e com os investimentos que foram feitos para a sua abertura, e passa a gerar lucros.

    A técnica Break even, também conhecida como ponto de equilíbrio, é o cálculo que encontra o momento em que as receitas e as despesas da empresa digital se equilibram.

    Onde as contas estão pagas, a empresa sobrevive sem mais investimentos externos e, a partir disso, pode começar a gerar lucros para seus proprietários.

    Conhecer o break even de sua empresa é importante para que a gestão financeira do seu negócio seja completa.

    Assim, você tem acesso a todos os dados necessários para a criação de um plano de negócios, planejamento estratégico e um bom planejamento orçamentário.

    O que é break even

    Break even ou break even point é uma expressão que, traduzida do original em inglês, significa ponto de ruptura, ou ponto de equilíbrio.

    Esse termo é usado na área de gestão de finanças para indicar aquele momento em que a empresa consegue cobrir todos os seus custos fixos e variáveis, mas que ainda não tem lucro.

    Ou seja, o momento em que encontra o ponto zero, em que o seu funcionamento se paga e a partir do qual ela pode começar a gerar lucro.

    Saber calcular esta variável é importante para que o empresário, independente do ramo, saiba qual é o faturamento mínimo necessário da sua empresa.

    Assim, você consegue visualizar os gastos da sua empresa e verificar se as despesas de igualam às receitas.

    Qual a importância do break even ou ponto de equilíbrio

    O período inicial de uma empresa de tecnologia, logo em seus primeiros meses, ou mesmo em anos de existência, a lucratividade é um fator bem distante da realidade.

    Algumas empresas, principalmente na área digital, precisam de muito tempo para recuperar os investimentos iniciais feitos na sua abertura e para, efetivamente, começarem a ter lucros.

    Afinal, nem sempre as vendas iniciais ou o serviço prestado pelo empresário têm saída suficiente para cobrir os custos de operação da empresa e ainda gerar lucro.

    É nesse período em que o empresário e seus sócios devem fazer uso do capital de giro criado para a empresa.

    Já que ele existe justamente para garantir a sobrevivência de uma empresa durante períodos em que não há lucros ou há poucos lucros.

    Nesse momento, saber como calcular o break even é importante para saber o quanto de vendas mensais ainda precisam ser feitas para manter a saúde financeira plena do seu negócio.

    Por isso, alcançar o break even é a primeira meta de uma empresa e da qual depende a própria existência dela.

    Embora a expectativa de lucros imediatos seja grande, ela é ilusória. Poucos empresários iniciam uma empresa sem dívidas.

    E, mesmo que a sua empresa tenha sido aberta se a ajuda de nenhum empréstimo, os custos para a sua abertura foram cobertos do seu bolso e de seus sócios.

    Dessa maneira, esses investimentos também devem ser devolvidos quando pensamos em break even point real.

    A empresa só ultrapassou esse ponto quando até mesmo os investimentos feitos para a sua abertura foram cobertos.

    É claro que você pode ignorar esses investimentos e considerar apenas a rotação real de dinheiro dentro da empresa para calcular o break even.

    Break even mensal

    De fato, muitos empresários deixam de considerar os custos iniciais da empresa na hora de calcular o break even.

    Esse cálculo que leva apenas em conta as despesas e receitas mensais pode ser bastante útil para a saúde da empresa.

    Leve em conta que estes resultados são mais próximos à realidade do dia a dia da empresa.

    O cálculo, que leva em conta a sobrevivência do negócio de mês a mês é bem simplificado, da seguinte forma:

    Receitas mensais: R$ 23 mil

    Despesas mensais: R$ 23 mil

    Saldo final: 0

    Quando a sua empresa atingiu esse saldo zero, ou seja, as despesas mensais são exatamente iguais às receitas do mesmo período você encontrou o break even.

    Qualquer resultado abaixo disso representa prejuízos para a empresa e qualquer resultado acima, representa lucro.

    Como calcular o Break even

    Existem várias formas de calcular o break even e a que vamos mostrar é a mais usada pelos empresários, por ser a mais simples. Vamos ao passo a passo:

    O primeiro passo é levar em consideração as seguintes variáveis:

    Custos fixos

    Os gastos que são fixos no seu negócio.

    Aqueles que você vai pagar sempre, independente da produção, como conta de luz e folha de pagamento dos funcionários, servidores, internet, etc.

    Custos variáveis

    Os gastos que variam de acordo com a produção dos seus produtos ou prestação de seus serviços.

    Vendas

    A soma de todas as suas vendas e serviços.

    Margem de contribuição

    É o custo que a sua empresa tem para fabricar cada mercadoria ou para prestar determinado serviço.

    Você alcança esse valor subtraindo os custos variáveis pelo total de vendas.

    Índice da margem de contribuição

    Você alcança esse valor dividindo a margem de contribuição pelo valor da receita total bruta da empresa.

    Exemplo:

    A receita total (RT) = R$ 100 mil.

    O custo variável  (CV) = R$ 70 mil.

    O custo fixo (CF) = R$ 19.500,00.

    A margem de contribuição (MC) – que é o valor da receita total menos o custo variável (RT – CV) = R$ 30 mi.

    O Índice da margem de contribuição (IMC) – que é a margem de contribuição dividido pela receita total (MC ÷ RT) = 0,3.

    O Ponto de equilíbrio (PE) dessa empresa será o custo fixo dividido pelo IMC (CF ÷ IMC), igual a R$ 65 mi.

    Ou seja, o valor de R$ 65 mi é o que essa empresa precisa atingir para cobrir todas as despesas fixas e variáveis. Tudo o que passar desse valor será o lucro com o produto ou serviço que oferece.

    Simples, não é?

    O ideal no momento em que você e seus sócios forem fazer esse e outros cálculos da gestão financeira do seu negócio, a empresa tenha implementado um software de gestão empresarial.

    Isso porque, um programa do tipo, como o QuantoSobra, vai automatizar a gestão de todas as áreas da sua empresa, inclusive a financeira.

    Permitindo assim que você tenha acesso a relatórios atualizados sobre a situação e funcionamento de todos os setores e seus resultados.

    Isso facilita o cálculo do break even e também de todas as outras métricas necessárias para o bom desempenho do seu planejamento estratégico e monetário.

  • Integração contábil: a grande aliada da produtividade dos contadores

    Por Mais Empresas  |  12/04/2019  |  Comente »

    Quando chega o dia do fechamento é sempre aquela correria no escritório: afinal, conseguir receber toda a documentação dos clientes em dia ainda é um dos principais desafios enfrentados pelos contadores de todo o país.

    A partir daí, é necessário garantir que os dados enviados pelas empresas-clientes estejam completos e que foram corretamente lançados.

    Entre ligações, e-mails e mensagens enviados para checar ou completar os dados recebidos, é a produtividade do seu escritório contábil que fica prejudicada.

    Sendo que o tempo perdido poderia ser melhor empregado na análise e processamento dos dados, na realização de atividades de consultoria e até mesmo na captação de novos clientes.

    Logo, buscar soluções que permitam otimizar o trabalho do contador e reduzir o tempo perdido deve ser a prioridade de qualquer escritório que almeja crescer.

    Como a Integração Contábil pode ajudar?

    Os softwares de integração contábil atualmente disponíveis no mercado foram desenvolvidos para melhorar a comunicação e o fluxo de dados entre as empresas-clientes e os escritórios contábeis.

    Dessa forma, na prática, trata-se de uma solução tecnológica bastante simples até!

    Através de um software de Integração Contábil, os contadores podem acessar todas informações financeiras necessárias diretamente no sistema ERP da empresa-cliente.

    Assim, fica até mais fácil de realizar a exportação dos dados para o sistema que você usa em seu escritório contábil.

    Dntre as vantagens da utilização de um sistema de integração contábil, destacam-se:

    1. Acesso facilitado aos dados contábeis da empresa-cliente

    Primeiramente, ao se conectar ao ERP do seu cliente, a sua equipe terá acesso à todas as movimentações financeiras atualizadas em tempo real.

    Isso garante que os prazos legais não serão perdidos por conta de atrasos no envio da documentação;

    2. Ganhos em tempo por atendimento

    A utilização de um software de integração contábil evita que a sua equipe perca tempo redigitando os dados enviados pelo cliente no sistema utilizado no seu escritório.

    Por isso, ao reduzir o tempo de atendimento, a sua equipe abre espaço para atender novos clientes, sem precisar necessariamente aumentar o seu time de colaboradores.

    3. Maior confiabilidade dos dados recebidos

    Afinal, trabalhar com dados mais confiáveis – aos quais a sua equipe terá acesso facilitado – garante um serviço mais rápido e de maior qualidade.

    Além disso, a exportação dos dados previne erros de digitação nas duas pontas.

    O que garante que as informações enviadas ao fisco estejam atualizadas e compatíveis com os registros da empresa.

    Logo, isto representa ganhos em produtividade, porque dá trabalho corrigir relatórios e declarações de taxas e impostos que tenham sido emitidos com erro.

    4. Novas oportunidades de negócio

    Ao reduzir o tempo perdido com retrabalho, o seu escritório pode investir em uma nova gama de serviços, permitindo que este se destaque da concorrência.

    É fato que o país tem alta taxa de mortalidade entre pequenas empresas e os serviços de contabilidade exercem papel fundamental no crescimento sustentável desses novos negócios.

    Por isso, desenvolver produtos relacionados à consultoria contábil é um bom exemplo de usar os recursos da integração contábil como uma nova oportunidade para o seu escritório.

    5. Ganhos em segurança da Informação

    A princípio, o uso de softwares maliciosos para o sequestro de informações vitais às empresas é uma das ameaças digitais de maior porte na atualidade.

    Por isso, ao utilizar a integração contábil – e educar seus clientes ao uso de softwares ERP na Nuvem – o seu escritório ajuda a manter em segurança os dados financeiros da sua carteira de clientes.

    6. Agilidade na gestão de sua carteira de clientes

    Ao realizar a opção pelo software de integração contábil, o seu escritório passará a gerenciar em uma única plataforma todos as informações referentes aos seus clientes.

    Assim, as trocas de mensagens e arquivos poderão ser realizadas por um único software, garantindo ainda maior eficiência na comunicação.

    Integração Contábil: por onde começar?

    Uma vez que se tenha decidido pelo uso dos sistemas de Integração Contábil no seu escritório, é hora de se lançar ao mercado para pesquisar os diversos fornecedores.

    Mas como em qualquer outro caso, o nosso conselho aqui é:

    • buscar conhecer a reputação do fornecedor;
    • usabilidade (e possível escalabilidade) do sistema;
    • compatibilidade entre o ERP do seu cliente e o sistema contábil do seu escritório;
    • facilidade de acesso ao suporte;
    • valores praticados pelo fornecedor.

    Em alguns casos, a integração contábil é realizada gratuitamente.

    Mas você pode ainda fazer parte de um programa de recompensas que permita ao seu escritório lucrar em cima do uso da integração contábil.

    Agora que você já sabe como a Integração contábil pode tornar o seu escritório ainda mais produtivo e lucrativo.

    Aproveite nossas dicas e comece a transformar sua empresa!

  • 3 dicas para aumentar o número de acessos do seu site

    Por Mais Empresas  |  01/04/2019  |  Comente »

    O comércio online é realidade no mercado brasileiro. Só em 2018 o faturamento das vendas pela internet foi de R$ 53,4 Bilhões, segundo relatório da ABComm e a expectativa de receita para 2019 é de R$ 79,9 bilhões.

    Em virtude do mercado aquecido, muitas empresas desejam entrar no ambiente digital para melhorar seus negócios.

    Entretanto, achar apenas que abrir um site de vendas vai melhorar os resultados e todos vão te conhecer, está errado.

    Para conseguir de divulgação é necessário muito trabalho e investimento, seja na identidade visual do site, da responsividade e principalmente, de estratégias para aumentar o número de acessos da página.

    Com intuito de resolver esse problema, o marketing digital pode ser um grande aliado.

    E neste conteúdo você vai aprender as melhores estratégias de marketing digital para atrair clientes para o site da sua empresa.

     

    Dicas para atrair clientes ao seu site

    Então, você gastou horas e horas desenvolvendo seu site, investiu em programadores e designers, comprou um domínio e contratou uma boa hospedagem.

    Agora é só esperar os clientes aparecerem, certo?

    De nada adianta ter um site perfeito se os clientes não o conhecem.

    Existe um grande número de sites de vendas no Brasil e com tantas opções, é fundamental ter um diferencial para aumentar interesse dos usuários pela sua empresa e vencer concorrência.

    Toda empresa que quer resultados precisa apostar em ações de marketing para atrair novos clientes e fazer os recorrentes comprarem mais.

    Por isso, conheça dicas infalíveis para aumentar o número de acessos do site:

     

    1 – Invista em conteúdo de qualidade para seu público-alvo

    Com o amplo acesso à informação o comportamento dos usuários em relação ao conteúdo mudou.

    Ao invés de pesquisas por palavras específicas, as pessoas procuram por conteúdos que resolvam as suas dúvidas.

    Para sanar todas as dúvidas, o inbound marketing foi criado como uma estratégia de produzir conteúdo para educar o consumidor, conquistando a permissão de comunicar com seu potencial cliente, criando um relacionamento duradouro entre leitor e empresa.

    É por meio de um conteúdo relevante que você consegue prender a atenção do visitante, tornando futuramente mais engajado e possivelmente, cliente.

    Por isso, é importante produzir um material com informações relevantes, que vão de acordo com as preferências da seu público-alvo.

    Entretanto, quem é esse público?

    Um dos métodos para conseguir encontrar esse público é a criação do Buyer Persona, um personagem fictício do cliente ideal da sua marca, com ele, é possível conhecer os hábitos de compra e suas preferências, te ajudando na produção de conteúdo para o público.

     

    2 – Foque em SEO

    O SEO é conhecido como Search Engine Optimization, visa em otimizar uma página na internet para ser encontrada pelos mecanismos de busca de sites como o Google.

    Existem vários métodos para adotar essa técnica, desde o uso de palavras-chave e adaptação dos termos no design para uso em dispositivos móveis até ações externas como uma troca de links com referências para outras páginas.

    Essa ação é importante para um site, pois mecanismos de busca entendem isso como uma garantia que o website vai proporcionar uma boa experiência ao usuário.

     

    3 – Aumente a divulgação nas redes sociais

    Entender técnicas de produção de conteúdo e SEO são cruciais para próxima etapa, que é a divulgação da página nas redes sociais.

    De acordo com uma pesquisa do Hootsuite, 130 milhões de brasileiros têm ao menos uma conta nas redes sociais.

    Ou seja: estar nesses ambientes é indispensável para qualquer empresa.

    Devido às muitas opções de mídias sociais disponíveis, uma coisa válida é conhecer maneiras de como ter resultados em cada uma delas para atrair mais público.

    Para isso, estude os dias e horários que seu cliente está online e produza conteúdos curtos, diretos e informativos para essas pessoas.

    Convença o seu público que sua marca é importante para eles.

    Isso vai te ajudar a atrair visitantes qualificados para a sua página, aumentando as chances de conversão em vendas.

    Essas são dicas infalíveis para seu site ter um maior número de acessos, pois, uma loja virtual com muitos acessos torna uma empresa mais visível no mercado.

    Toda empresa precisa de clientes para sobreviver e para isso, é necessário estar presente em todos os lugares.

    Se o cliente está na internet, vá ao encontro dele e mostre que sua empresa é uma das razões para acessar a Internet.

  • Letra de câmbio: o que é e como investir

    Por Mais Empresas  |  29/03/2019  |  Comente »

    Letra de câmbio está dentre as modalidades de investimento de renda fixa e pode ser considerado, como um dos melhores investimentos com excelente rentabilidade.
    Conhecido também como LC, o seu funcionamento é bem parecido com o funcionamento do CBD (Certificado de Depósito bancário).
    A principal diferença entre as suas modalidades, está no fato de que o empréstimo da quantia, será realizado à uma financeira.
    Vamos conferir agora quais são as principais características da letra de câmbio e como, você pode iniciar os seus investimentos. Se quiser saber onde encontrar cursos de investimentos, clique aqui.

    Entenda o que é a Letra de Câmbio

    A Letra de Câmbio, como você pode conferir, são investimentos em que o valor disponibilizado é direcionado para uma financeira.
    Financeiras são instituições que atuam com sociedades de crédito, financiamento e investimento.
    Para entender melhor o que seria uma financeira, você pode pensar em empresas como a Fininvest ou mesmo a Crefisa, por exemplo.
    Da mesma forma como os bancos e outras empresas realizam o empréstimo de dinheiro para pessoas jurídicas ou físicas, sempre acrescido de juros, no caso contrário quando bancos e financeiras recebem o dinheiro, o mesmo será devolvido com juros do tempo em que foi disponibilizado.
    No entanto, assim como em outras modalidades opções de investimento, nesse caso também existe um valor mínimo que é necessário para iniciar a operação.
    O investimento em Letra de Câmbio, deverá ser a partir de R$30.000,00. Para essa opção você pode selecionar rendimentos de curto ou longo prazo. Mas é preciso saber que quanto maior o tempo do investimento, maior poderá ser o rendimento e por consequência, menor será a alíquota que deverá ser paga ao Imposto de Renda.

    Saiba como investir na Letra de Câmbio

    Além de possuir uma conta em uma instituição bancária em que seja possível realizar as transações necessárias, para o investimento em Letra de câmbio é preciso ainda, identificar os tipos de LC, para identificar aquela que melhor se adequa à sua necessidade.
    Confira abaixo quais são as opções de investimento em Letra de Câmbio.
    LC Prefixada. LC prefixada é a opção em que as taxas e juros já estão determinados e dessa forma, você já tem como saber qual será o valor final que irá retirar.
    É preciso verificar a taxa Selic para identificar as melhores taxas e oportunidades, no momento da aplicação.
    LC pós fixada. Já no caso da LC pós fixada, não existe a possibilidade de saber o montante total antes do final da validade do investimento.
    No entanto, pode ser uma opção mais vantajosa uma vez que a taxa de juros irá acompanhar a alta das taxas, quando houver, fazendo com que o investimento disponibilize excelente retorno.

    LC híbrida

    Na modalidade de LC híbrida de forma que os rendimentos serão influenciados pelos juros e também, ao indicador econômico podendo ser o CDI ou mesmo a inflação (IPCA – Índice de Preços ao Consumidor).

    Para conseguir obter os melhores resultados a partir desse investimento, é de grande importância identificar qual o seu perfil de investidor, pois isso irá ajudar especialmente a identificar qual a melhor opção de LC para investir.

    Características do investimento em Letra de Câmbio

    O investimento de Letra de Câmbio assim como tantos outros, também possuem o Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Com a utilização e disponibilidade desse crédito, mesmo que a instituição em que você investiu chegue a quebrar não irá perder o seu dinheiro, pois estará segurado pelo FGC.
    Lembre-se que principalmente para definir a data de validade do seu título, é preciso identificar qual o motivo pelo qual você está realizando esse investimento.
    Saiba que caso precise retirar o valor inicial antes do prazo de vencimento, você irá precisar vender o seu título para outro comprador. No momento de realizar a transação é possível perder o valor com os juros.

  • Como Escolher uma Franquia de Alimentação?

    Por Mais Empresas  |  14/03/2019  |  Comente »

    Hoje em dia, os Brasileiros estão saindo da zona de conforto do emprego fixo e estão se arriscando para abrir seus próprios negócios.

    Isso é ótimo para a economia, visto que quanto mais empresas em pleno funcionamento, mais empregos são gerados e por consequência mais dinheiro circula em nosso país.

    O grande problema encontrado pelos os novos aspirantes a empreendedores, são a falta de conhecimento e falta de ideias para montar uma empresa de sucesso do zero.

    Temos que concordar que, montar algo do zero dá muito trabalho, levando em conta que, será necessário investir em um bom marketing para fazer com que as pessoas enxerguem sua empresa como autoridade no seu nicho de atuação.

    Então o que recomendamos para novos empresários é investir com consciência em franquias.

    Com uma franquia não será necessário o investimento inicial em marketing, visto que, a própria franqueadora investe com uma pequena porcentagem de todos os franqueados e por consequência acaba fortalecendo todo mundo da rede.

    Então se deseja montar algo que dure uma vida toda, invista em franquias de alimentação, pois sempre há humanidade precisará comer, então é um nicho que nunca irá morrer.

    Bom agora que sabemos que franquias de alimentação é uma boa jogada, abaixo iremos saber quais são as 3 melhores franquias do seguimento.

    Franquias de Açaí

    O mercado Açaizeiro é um seguimento que não para de crescer, visto que a maioria dos Brasileiros ama de paixão o fruto de açaí.

    Segundo a Embrapa o faturamento anual na comercialização do fruto chega a quase R$ 40 milhões.

    Esses números mostram a verdadeira força do seguimento e por isso ele está no topo desta lista.

    No mercado Brasileiro existe diversas empresas focadas em oferecer o sistema de franchising para o seguimento de açaí.

    Mas fica um pouco difícil saber qual das diversas opções é a melhor. Primeiramente recomendo que busque o Portal Franquias de Açaí. Esse é o maior site no seguimento e o mais legal de tudo é que ele mostra a lista com as melhores marcas do mercado.

    Franquias de Produtos Naturais

    Não podemos negar que os Brasileiros estão cada vez mais vaidosos, e estão cada vez mais exigentes quando o assunto é alimentação saudável.

    A procura de produtos diet, light, integrais, orgânicos, funcionais e sem glúten vem crescendo em passos largos e para atender essa demanda crescente é necessário novos franqueados que desejam obter sucesso no nicho citado.

    Franquia de Fast Food

    Atire a primeira pedra, quem nunca provou pelo menos uma vez um lanche feito em estabelecimentos de fast food.

    Muitos pesquisadores em nutrição dizem que o fast food irá morrer rapidamente, devido a onda da geração saúde.

    Mas o mercado diz ao contrário. Hoje a cada 10 pessoas, 8 fazem o consumo de um produto fast food regularmente.

    São números alarmantes, mas não deixa de ser um mercado lucrativo.

    E por fim. Esse artigo foi escrito no intuito de ajudar você, nova empreendedor a escolher um bom nicho de atuação, para começar um negócio de sucesso.

    Bom pessoal por hoje é só, espero que tenham gostado do conteúdo, se gostou não deixe de compartilhar com seus amigos.

  • Você sabe o que é contabilidade digital?

    Por Mais Empresas  |  12/03/2019  |  Comente »

    Se você atua como contador, administra um escritório contábil ou é gestor de uma empresa que utiliza serviços de contabilidade externos, certamente tem ouvido falar bastante sobre “Contabilidade Digital”. Embora o termo não seja novo e esteja circulando nas redes pelo menos desde 2015, o fato é que tem ganho cada vez mais destaque nos sites especializados em gestão.

    E não é para menos! Ao integrar os recursos de conectividade oferecidos pela Internet à experiência e olhar humano que apenas os contadores atuantes no ramo podem oferecer, a Contabilidade Digital promete maior eficiência e agilidade no atendimento às empresas e já é considerada como um novo horizonte para as práticas contábeis.

    Mas, afinal, o que é essa “Contabilidade Digital”?

    Pense nas rotinas internas do seu escritório de contabilidade: todo mês é preciso garantir que o cliente se lembre de encaminhar a documentação completa e correta para a realização do fechamento e geração das guias correspondentes. Além do alto volume de trabalho nesse período, ainda é preciso lidar com os esquecimentos e atrasos por parte do cliente.

    Na prática, isso significa que a sua equipe perde um tempo precioso em telefonemas e e-mails para relembrar a empresa-cliente da necessidade de enviar os dados, para solicitar alterações no formato dos documentos e até correções nos valores lançados.

    E é exatamente para resolver esse tipo de situação que a Contabilidade Digital surgiu.

    A Contabilidade Digital utiliza a internet como ferramenta de conexão entre o seu escritório e a empresa-cliente, a fim de agilizar e facilitar o trabalho da sua equipe contábil. Vale enfatizar que a migração para um suporte digital acompanha as tendências do mercado e a evolução das próprias empresas clientes, buscando oferecer um serviço contábil ainda mais competitivo, que se destaque pela qualidade, precisão e rapidez do atendimento.

    Em hipótese alguma a Contabilidade Digital pretende ser uma substituta da figura do contador: pelo contrário, ao automatizar rotinas e facilitar a comunicação do escritório com os clientes, a contabilidade digital abre caminho para que você, contador, possa se dedicar a pôr em prática todos os conhecimentos e experiência adquiridos – como muito mais tempo!

    Quais as vantagens da Contabilidade Digital?

    Na comparação com os serviços de contabilidade tradicional, a contabilidade 2.0 oferece vantagens em três áreas principais.

    A primeira delas é a Integração Contábil ou a conexão direta do seu escritório com o sistema de gestão ERP online da sua empresa cliente. Na prática, essa integração entre o seu sistema contábil e o software do seu cliente se traduz em menos tempo perdido à caça de dados e documentos necessários para realizar o fechamento do mês e a geração de guias.

    Afinal, através da integração contábil, com um par de cliques você, contador, poderá ter acesso aos dados necessários diretamente no sistema da empresa cliente, exportando o que for necessário para o seu sistema contábil.

    Os ganhos em tempo e produtividade da sua equipe podem ser reinvestidos na conquista de novos clientes ou no oferecimento de uma nova gama de serviços, como suporte consultivo. Trata-se de otimizar o seu escritório de contabilidade, fazendo mais com menos.

    Já a segunda vantagem da Contabilidade Digital está na otimização da própria organização interna do seu escritório.

    Redução de papel graças à Nuvem, emissão de documentos com certificação digital e melhor comunicação interna são só algumas das melhorias que a Contabilidade Digital pode trazer para o seu escritório.

    Por fim, a terceira grande vantagem da Contabilidade Digital é a facilidade de comunicação com o cliente. O oferecimento de suporte multimeios – via Whatsapp, Skype ou Hangouts, por exemplo – representa um ganho importante de tempo para a sua equipe, ao evitar o deslocamento até o cliente, além de permitir que o cliente receba sempre uma resposta muito mais rapidamente.

    Quer migrar para a Contabilidade Digital? Saiba por onde começar:

    Escolher os softwares que vão acompanhar o seu escritório de contabilidade nesse processo é o primeiro passo. Garantir um bom software contábil é tão importante quanto assegurar que ele será compatível com os ERPs utilizados pelos principais clientes do seu escritório.

    Para isso, vale pesquisar os fornecedores disponíveis a fundo, contrastando os serviços oferecidos aos depoimentos de usuários na rede.

    Afinal, também nesse processo a Internet está aí para ajudar! 😉

    Agora que você já conhece as vantagens da contabilidade digital, que tal conhecer a ferramenta de Integração Contábil do GestãoClick? Experimente gratuitamente aqui!

  • Transformando visitantes em clientes

    Por Mais Empresas  |  28/02/2019  |  Comente »
    Pode ser o problema mais comum enfrentado pelas empresas de loja virtual: muito tráfego, mas poucas vendas.
    Converter visitantes em clientes é uma mistura de arte e ciência e, uma vez entendido, é uma habilidade que trará recompensas pelos resultados financeiros de uma empresa.

    Web Analytics Association define conversão como uma “porcentagem de um tipo de visitante que conclui um processo de conversão de várias etapas com um início e fim definidos em 30 minutos, seja se inscrevendo em um boletim informativo, comprando um produto on-line ou algum outro resultado desejado”.

    No final, é simples: o cliente fez o que você queria que ele fizesse?

     

    Bryan Eisenberg, presidente do conselho de diretores da Web Analytics Association, co-fundador da Future Now, Inc. e co-autor de Waiting For Your Cat To Bark – persuadindo clientes quando eles ignoram o marketing , diz que conversão bem-sucedida significa conhecer o seu cliente e com foco no resultado final.

    “Quão eficaz você está recebendo visitantes para tomar a ação que você quer que eles tomem?” Eisenberg perguntou.

    “Para comprar, assinar, clicar no link e obter uma indicação, todos são considerados uma conversão. Você deve persuadir o cliente a agir. ”

    Apesar do fato de haver mais pessoas usando a Internet, os sites estão apresentando mais produtos e melhor tecnologia, e o acesso em banda larga se tornou difundido, as taxas de conversão caíram.

    Eisenberg observou que as taxas de conversão estavam em 3,2% em 2002 e depois caiu para 2,4% no ano seguinte, subiu ligeiramente para 2,6% em 2005 e caiu novamente para 2,4% em 2005.

    Por que as taxas de conversão caíram?

     

    A maioria dos proprietários do site de comércio eletrônico não passou tempo aprendendo as necessidades dos clientes e não compreender totalmente o ciclo de compra, de acordo com Kevin ouro, CEO e co-fundador da Conceitos aprimorados, Inc. .

    “As pessoas frequentemente pensam na conversão como direcionando tráfego para um site sem pensar nas pessoas por trás desse tráfego com todas as suas diferentes necessidades”, disse Gold.

    “A conversão é uma mistura de muitas disciplinas. Veja como os visitantes chegam a um site; Ele cria relevância e engajamento uma vez no site e é guiado por chamadas de ação específicas para levar os visitantes ao processo de compra. ”

    Gold disse que o processo deve começar definindo os “clientes perfeitos” para um site e entendendo suas intenções quando eles chegarem ao seu site.

    O site é um funcionário, faça o trabalho para você

     

    Depois de determinar o que você deseja que seu site faça, a conversão é de quantas pessoas o fazem, disse Mat Greenfield, fundador do Conversion Results (Conversionresults.com) e colunista desta revista.

    Ele disse que você deve ter as mesmas expectativas do seu site, como faria com um funcionário.

    “Seu site deve funcionar como qualquer outro recurso corporativo, como um funcionário”, disse ele.

    “Ou contribui para a linha de fundo de alguma forma ou não é. Se não for, atire e pegue um novo.

    Greenfield disse que alguns dos principais fatores que contribuem para a conversão de visitantes em clientes são:

     

    1. Entenda seus objetivos

    Quando você entender quais são seus objetivos, use esse objetivo como um teste decisivo para determinar o que deve ou não aparecer em seu site.

    Muitas pessoas têm muita confusão em seu site, o que causa distrações para os visitantes.

    Depois de ter um objetivo, você só precisa colocar em seu site o que é necessário para atingir esse objetivo.

    Nada mais nada menos.

     

    2. Entenda seu público-alvo

     

    Reconhecer quem são e o que estão procurando.

    Construa seu site para que a sequência de ações seja atraente para o público-alvo.

    Muitos sites são construídos para atender a um CEO para os desejos do diretor de marketing, em vez de visualizar o processo do cliente.

     

    3. Reconhecer um projeto

     

    Saber que um projeto da web é um projeto de marketing, não um projeto de design gráfico.

    “Eu entendo que o design gráfico desempenha um papel, mas colocar o design à frente das metas de marketing define um negócio para o fracasso”, disse Greenfield.

     

    4. Sempre meça o sucesso

     

    Você não pode melhorar o que não mede.

    “Em qualquer atividade de negócios, se você não tiver definido métricas para o sucesso ou metas definidas, o projeto não poderá lhe fornecer valor”, disse Greenfield.

    “Muitas empresas têm um site porque todo mundo tem um.

    Com essa atitude, eles estão perdendo uma oportunidade de capturar e engajar clientes atuais e potenciais. ”

    O que é o pensamento do cliente?

     

    Eisenberg diz que os operadores de sites de sucesso conhecem bem seus clientes, antecipam as perguntas que os clientes farão durante o processo de compra e respondem a essas perguntas no momento certo.

    Ele observou que todos os clientes tendem a passar por um processo similar:

     

    1. O processo de compra Eles têm necessidade / desejo e iniciam uma pesquisa de informação

    Em vez de depender de formas tradicionais de publicidade ou de pedir ao seu vizinho uma recomendação, as pessoas recorrem frequentemente ao Google, Yahoo !, MSN, etc., tornando o gerenciamento de palavras-chave uma estratégia essencial para as empresas da web.

    “A web expandiu a forma como as pessoas buscam informações”, disse Eisenberg. “Muitos donos de empresas não entendem como influenciar potenciais clientes de um mecanismo de busca.”

     

    2. Avaliando alternativas

    Depois de coletar informações, os clientes começam a fazer escolhas e avaliar opções.

    Eles escolhem o “negócio A” em vez do “negócio B” e deixam um mecanismo de busca que deseja comprar.

    Quando os clientes tinham apenas algumas escolhas locais, era mais fácil avaliar as alternativas.

    Hoje, com opções globais na ponta dos dedos, o mercado é muito competitivo.

     

    3. Tomar uma decisão

    Os clientes chegam ao seu site que desejam comprar, mas ainda têm dúvidas.

    O seu site, de maneira simples e concisa, aborda as preocupações do seu cliente?

     

    4. Faça uma compra: esta é a razão pela qual você está no negócio

    Talvez eles comprem on-line ou visitem sua loja de tijolo e argamassa.

    Eisenberg disse que uma “grande porcentagem” de clientes que farão uma compra faz pesquisas online, mas comprará off-line dando aos negócios multicanais uma vantagem.

    Seu site é sua equipe de vendas

     

    Eisenberg salienta que um vendedor de varejo não venderia o mesmo produto da mesma forma para pessoas diferentes que entram em sua loja.

    Por que um site deve ser tão estático que trata todos os clientes da mesma forma? Não deveria.

    Susan Minniear, da “Conversion University” do Google, observa que, se sua página de destino tiver vários produtos e promoções, provavelmente você está cometendo “suicídio de conversão”.

    “Você deve convencer o visitante de que a página de destino é apenas para eles”, escreveu Minniear.

     

    Evite usar home pages ou landing pages multiuso inclusivas

     

    Crie páginas de destino específicas para cada anúncio e termo de pesquisa paga. ”

    Minniear observa que as páginas de destino personalizadas são importantes para publicidade paga por clique, porque você está criando consistência de palavra-chave para anúncio para página de destino.

    O uso de uma página de destino exclusiva também ajuda um proprietário de comércio eletrônico a acompanhar a taxa de conversão de cada combinação de anúncio e página de destino.

    Ao contrário das tradicionais empresas “Main Street”, um site não é capaz de envolver pessoalmente um cliente, investigar necessidades específicas, ouvir as preocupações de um cliente e fornecer respostas para superar objeções.

     

    Contornando objeções

     

    Um cliente ainda tem necessidades, preocupações e objeções, mas um site bem-sucedido deve antecipar cada um desses itens e abordá-los com êxito à medida que o cliente passa pelo ciclo de compra.

    “A Internet é um recurso e uma ferramenta maravilhosos porque o usuário está no controle total”, disse JC Stites, fundador e CEO da Autodemo.

    “Os usuários podem escolher o que querem fazer. Essa é uma dinâmica interessante quando você está tentando mudar o comportamento de alguém encarregado de seu comportamento. ”

    A empresa Stites cria demonstrações on-line para ajudar os sites de comércio eletrônico a explicar melhor seus produtos e serviços. “Você não quer que o usuário tenha que pensar”, disse Stites.

    “Você precisa fornecer coisas para ele de uma maneira perfeita. Muitas pessoas pensam em como facilitar a venda de produtos e serviços. Não é sobre isso. É sobre como facilitar a compra. Vire-se para olhá-lo pela perspectiva do usuário ”.

     

    Uma empresa que obteve sucesso com o produto da Autodemo é o Bid4Spots

     

    O Bid4Spots permite que anunciantes e estações de rádio participem de leilões reversos por meio de um processo de licitação on-line.

    Os anunciantes acessam tempo de antena de baixo custo a partir de 2.100 estações em todo o país e estações de rádio podem aumentar a receita com a venda de estoque de última hora.

    Embora o conceito de vincular-se a grupos que precisam um do outro seja bastante básico, as abordagens de vendas direcionadas aos anunciantes e às estações de rádio são distintas e repletas de detalhes específicos.

    O Bid4Spots recorreu ao Autodemo para criar duas demonstrações on-line de três minutos explicando os programas, de acordo com o gerente de marketing Scott Gelman.

     

    Os resultados foram imediatos

     

    No primeiro mês de ter as demos em seu site, Gelman disse que a taxa de conversão da Bid4Spots subiu 17%.

    Com US $ 1,5 milhão em publicidade concedida através da empresa Bid4Spots durante o ano passado, a recuperação de seu investimento com esse tipo de aumento de conversão deve levar apenas cerca de dois meses, segundo Gelman.

    Os Stites disseram que a demonstração média custa entre US $ 7.500 e US $ 12.000 para ser produzida.

    “Se um site tem milhares de pessoas, dependendo do custo de seus produtos, para cada ponto percentual você pode mover a agulha, os lucros começam a voltar para você rapidamente”, disse Stites.

    “Se você pode aumentar a conversão em 10%, isso pode ter um impacto dramático em seus negócios”.

     

    É uma Filosofia de Visitantes em primeiro lugar

     

    Um resultado positivo é atrair visitantes de qualidade e as ações que esses visitantes realizam.

    O que o visitante quer?

    O que ele encontrará quando chegar a uma página de destino em seu site?

    Suas dúvidas e preocupações serão abordadas durante o processo de compra?

    O processo para comprar algo em seu site é muito longo e complicado?

    Ele terá confiança em você para ser confiável com seu cartão de crédito e entregar-lhe um produto?

    Responder a estas perguntas é o primeiro passo para melhorar a taxa de conversão do seu site.

     

    Investir no que é necessário para converter o tráfego em clientes

     

    “Pense em termos financeiros”, disse Gold “Os visitantes de um site representam uma despesa.

    Pay-per-click pago por esses visitantes.

    Outras despesas incluem custos de SEO, custos para uma lista de e-mail, publicidade e assim por diante.

    A conversão é essencial para levar essa despesa geral e transformá-la em receita.

    Se você pode aumentar a conversão em pequena porcentagem, um dólar direto cai para a linha de fundo ”.

  • Ideias de negócios de baixo investimento

    Por Mais Empresas  |  28/01/2019  |  Comente »

    Nada melhor e mais gratificante do que trabalhar para si mesmo, não é verdade?

    Mesmo quando você ama o que faz e vê valor, a satisfação que você tem quando você é seu próprio chefe é um sentimento completamente gratificante.

    Não só é mais significativo, mas vem com muitos benefícios.

    Enquanto pode parecer sedutor aventurar em um novo mercado, especialmente se você quer criar uma startup, isso pode ser complicado.

    Sim, é muito arriscado e você está colocando em horas a mais do que em um trabalho convencional, e haverá momentos em que você realmente pode ser um sacrifício muito mais do que apenas o seu tempo.

    Mesmo assim, vale a pena.

    Ao pensar em começar o seu próprio negócio, o primeiro pensamento que pode ter passado pela sua mente foi, provavelmente, o que é possível vender.

    Ou qual segmento é melhor para ter retorno rápido?

    Por isso, nós criamos uma lista de algumas ideias de negócios de baixo custo em nosso blog e esperamos que isso possa te ajudar.

     

    Compra de websites

    Assim como ações e propriedades, em nosso mundo interligado graças à Internet, os sites também têm um valor muito alto e normalmente seu investimento é baixo do que em outras modalidades.

    Mesmo quando você lê isso, sites estão constantemente sendo comprados ou vendidos por preços elevados.

    Existem vários fatores que irão afetar o valor de um site online, como o nome de domínio, a quantidade de tráfego que recebe, popularidade geral e lucros que o site ganha, entre outros fatores.

    Embora este negócio possa ser realmente lucrativo, requer uma profunda compreensão do mercado.

    No entanto, uma vez que você entenda como ele funciona, você pode potencialmente estar sentado em uma mina de ouro.

     

    Venda para público local

    Gerenciar um negócio local pode te dar flexibilidade e um retorno financeiro grande.

    Por isso, muitas pessoas decidem buscar um negócio para atender a um determinado público

    Se você busca melhorar o atendimento, possuir uma máquina de cartão de crédito é fundamental.

    Coach

    Se você é apaixonado por algo e tem uma grande base de conhecimento sobre o tema, você poderia começar uma carreira como coach.

    Ter um canal do YouTube com tutoriais, configurar um blog para ajudar as pessoas a entender conceitos, criar um curso online são algumas das opções disponíveis

    Há uma infinidade de possibilidades para que você possa realizar este empreendimento.

     

    Assistente online

    Se você é organizado, executa mais de uma tarefa ao mesmo tempo e responsável com as entregas do seu trabalho?

    Possivelmente, alguém está procurando um assistente virtual com o seu conjunto de habilidades e estaria disposto a pagar muito bem.

    Para começar, você pode procurar trabalhos de assistente em plataformas de anúncio de freelancer.

    Este trabalho também é uma ótima maneira de fazer contatos em uma indústria.

    Como assistente virtual on-line, você decide quais são os seus horários, pode ter um horário flexível.

    Assim, você não será amarrado a qualquer local devido à natureza remota do trabalho.

     

    Ensinar inglês

    Se você é um falante nativo de Inglês ou é bilíngüe, e especialmente fluente em inglês, você pode ajudar pessoas a se comunicarem melhor no idioma.

    Há pessoas dispostas a pagar até US$70 dólares ao redor do mundo, dependendo da sua experiência e habilidades e tudo pode ser feito online.

    O que significa que você pode criar uma empresa e até mesmo contratar outros para expandir sua base de clientes.

     

    Conclusão

    Espero que essas ideias possam te ajudar a criar um bom negócio e assim, escalar começar seu negócio com baixo custo.

    Aproveite e compartilhe com seus amigos em suas redes sociais favoritas.