• Entenda como aplicativos de entrega podem alavancar as vendas do seu restaurante

    Por Mais Empresas  |  11/11/2019  |  Comente »

    Com a chegada dos aplicativos de entrega, houve também o aumento da demanda de diversos estabelecimentos. Muitos deles tiveram que investir em mudanças estruturais que permitissem o atendimento dos pedidos.

    De fato, a chegada dos aplicativos de entrega de comida possibilitou um crescimento significativo do segmento de restaurantes e lojas de fast food. Esse crescimento propiciou um maior faturamento para muitas empresas.

    Segundo uma pesquisa, 56% das pessoas fazem pedidos semanais via delivery.

    Realmente, cadastrar um restaurante em um aplicativo de entrega é uma excelente ideia para quem deseja lucrar muito mais. Para saber como isso é possível sugerimos que você nos acompanhe nessa leitura!

    LUCRANDO MAIS COM APLICATIVOS DE ENTREGA: MAIS AGILIDADE

    Uma das razões pelas quais os aplicativos de entrega de mercadorias possibilitam o aumento das vendas é o fato de o processo do pedido ser mais rápido e eficiente.

    De fato, concretizar os pedidos por esses apps evita os ruídos de comunicação das ligações telefônicas, o que diminui os riscos de envios de pratos errados.

    Além disso, com a mudança na forma de consumo, com as compras sendo, cada vez mais, feitas pela internet, sem sair de casa, o ramo alimentício e de consumo rápido não poderia ficar de fora.

    As compras online garantem muito mais comodidade para os usuários.

    Fora isso, o uso de aplicativos de entrega impede que os clientes esperem pelo atendimento. Ao contrário, telefones ocupados por muito tempo geralmente ocasionam desistências.

    Em outras palavras, essas plataformas evitam que o estabelecimento deixe de atender a seus clientes. Assim, pode-se ter um faturamento muito maior.

    MAIS VISIBILIDADE COM OS APPS DE ENTREGA

    Outra vantagem dos aplicativos de entrega que pode propiciar um maior faturamento é o fato de ele expor um estabelecimento a um grande público.

    Para se ter uma ideia da abrangência desses programas, milhares de pessoas os acessam todos os dias para pedir comida.

    Dito de outro modo, fazer um cadastro em um desses aplicativos representa uma maior chance de conquistar novos públicos.

    É possível chegar a novos clientes mesmo sem um maior investimento em marketing. Dessa forma, o retorno com o uso dessas ferramentas pode ser ainda maior.

    Esse fato fez com que as empresas do setor crescessem 16% somente no primeiro semestre de 2019.

    A FACILIDADE DE GERENCIAMENTO DOS APLICATIVOS DE ENTREGA

    Outro fator que permite mais lucratividade com um menor custo é a administração da plataforma.

    De fato, os aplicativos de coleta e entrega podem ser facilmente gerenciados, não havendo necessidade de contratação de mão de obra específica.

    Isso porque essas plataformas são muito intuitivas e simples de usar. Elas permitem que as informações sejam alteradas rapidamente, sem complicações.

    Assim, é possível fazer alterações em um cardápio a qualquer hora, alterando preços e outras informações em apenas alguns minutos.

    Essa é uma forma também de evitar a impressão de materiais físicos, que geralmente custam caro aos restaurantes.

    CLIENTES MAIS SATISFEITOS COM ENTREGA DE ENCOMENDAS

    Aplicativos de entrega de moto como o Rappi trazem mais ganhos a um estabelecimento porque permitem uma maior fidelização da clientela.

    Isso se deve à quantidade de informações sobre o restaurante e o produto a que os clientes têm acesso antes de realizarem a compra.

    Esses dados evitam que os clientes se frustrem com os produtos que escolheram. É possível verificar também o tempo de espera da encomenda, o que impede insatisfação e telefonemas ao restaurante sobre o andamento do pedido.

    MAIS ECONOMIA NA ENTREGA DO PRODUTO

    Com certeza, adotar os aplicativos de entrega é bem mais barato do que investir na contratação de mão de obra.

    Isso porque as taxas cobradas pela maioria das startups são irrisórias frente aos gastos que se têm com a seleção e contratação de entregadores.

    Além disso, utilizar os aplicativos para entregar os produtos evita também as despesas com a manutenção de motos e outros transportes.

    CRESCER E FATURAR MUITO MAIS COM APLICATIVOS DE ENTREGA

    Assim, podemos concluir que esses apps podem trazer muito mais lucros para um restaurante, haja vista que agilizam o atendimento dos clientes.

    Ademais, os aplicativos de entrega possibilitam uma maior visibilidade do estabelecimento, o que aumenta as chances de uma marca chegar a novos públicos.

    E você, já utiliza esses aplicativos para fazer suas entregas? Esse uso permitiu alguma melhoria no faturamento do seu negócio? Comente!

    LSI: aplicativos de coleta e entrega, aplicativos de entrega de moto, apps de entrega.

    Secundárias: aplicativos de entregas de mercadorias, aplicativos de entrega de comida, aplicativos de entrega de encomendas.

  • 5 dicas de utilização da comunicação interna nas corporações

    Por Mais Empresas  |  22/10/2019  |  Comente »

    Você já parou para pensar no papel da comunicação interna? Tão importante quanto construir uma imagem de uma empresa para os clientes, é ter uma cultura de diálogo entre os colaboradores e resumidamente essa é uma das propostas desse conceito.

    Alguns especialistas da área como Clemen (2005) defende que essa é uma estratégia muito importante para alinhamento e organização de uma empresa.

    Não importa se o negócio é focado no conserto de geradores de energia ou envolve a área logística, a comunicação é uma chave para bons relacionamentos interpessoais.

    Como o público interno é composto por pessoas que a empresa tem uma relação de proximidade e agenda em comum, os desafios em estabelecer e implementar estratégias assertivas podem ser ainda maiores. 

    Neste artigo vamos abordar algumas dicas para você implementar essa estratégia na sua corporação ou melhorar a que já está em vigor. Confira!

    1 – Alinhe expectativas internas

    Para que uma mensagem seja compreendida entre as duas partes, sem ruídos de comunicação, é fundamental que o setor de comunicação interna fale a mesma língua que os colaboradores.

    Por isso, alinhar expectativas, realizar pesquisas, ouvir os desafios e necessidades da rotina do trabalho e entender qual é o meio de comunicação é mais efetivo para conversar com seu público é fundamental.

    Digamos que uma empresa vende peças para bicicletas atacado e a equipe de vendas e atendimentos precisa conhecer todos os detalhes, marcas e particularidades das peças de acordo com o modelo e transmitir as informações de forma padronizada para o cliente.

    Ação prática de comunicação interna

    Promover um treinamento para os colaboradores e disponibilizar materiais de apoio como guias, apostilas, gráficos e e-books sobre as peças.

    Inclusive, uma dica eficiente na hora de produzir esses materiais de comunicação é a equipe responsável pela produção de conteúdo realizar perguntas e coletar informações sobre as principais dúvidas, desafios e situações que a equipe enfrenta em relação ao produto.

    Quando as expectativas e informações são alinhadas, as ações de comunicação interna passam mais credibilidade para os colaboradores. Aliás, uma pesquisa da Harvard Business Review, chegou a conclusão que informações de fontes confiáveis valorizam a mensagem.

    2 – Divulgue informações relevantes

    Seja em temas mais técnicos com transmitir informações para uma equipe de manutenção de uma centrífuga industrial – equipamento usado na indústria em processos como separação e purificação de fluidos – ou em mudanças no cotidiano da organização como uma reforma no refeitório, a equipe de comunicação abordar conteúdos relevantes.

    É por isso que conhecer as necessidades, oportunidades, perfil e desafios internos da equipe ajuda a mapear o que pode ser interessante na hora de criar comunicados claros e efetivos.

    Ter clareza e objetividade na hora de divulgar as informações também é algo super importante e, para que as informações cheguem aos colaboradores certos, você pode utilizar ferramentas que ajudam a propagar a mensagem para um grande número de pessoas. São exemplos de informações relevantes:

    • Oportunidades internas;
    • Recessos ou alterações no fluxo de trabalho;
    • Reuniões;
    • Treinamentos;
    • Campanhas de conscientização;
    • Reestruturação de equipes;
    • Premiações;
    • Eventos.

    Em nichos de mercado mais específicos como as indústrias do segmento alimentício e farmacêutico que trabalham com produtos laboratoriais e normas específicas, atualizações em normas técnicas de órgãos sanitários como a ANVISA também são comunicados relevantes.

    3 – Utilize o e-mail marketing para comunicação interna

    Sustentável, prático, usual e efeito. O e-mail é um meio de comunicação direto e que você pode utilizar para enviar comunicados personalizados, campanhas segmentadas, mensagens individuais ou coletivas sobre uma organização.

    Por ser uma ferramenta padrão de trabalho, as chances desse canal ter sucesso na entrega são bem altas.

    Dessa maneira, as campanhas por e-mail podem ser úteis para divulgar informações relevantes, oportunidades, açõe da empresa, cursos e também podem ser complementares à outras formas de sensibilização.

    Vamos imaginar um exemplo prático? Uma empresa que realiza o transporte de cargas especiais precisa cumprir uma série de regras em relação às operações logísticas, principalmente no quesito segurança.

    São consideradas cargas especiais: produtos farmacêuticos, produtos perecíveis, bebidas, objetos de vidro, líquidos inflamáveis, entre outros.

    Qual é a forma mais prática de reforçar os cuidados ou criar uma campanha de conscientização sobre o assunto? O e-mail é uma alternativa.

    Além desse recurso, é viável analisar se os colaboradores deste setor também utilizam outras ferramentas de comunicação como o WhatsApp, por exemplo.

    Na hora de criar um e-mail marketing ou uma newsletter com assuntos que possam interessar o seu público interno, algumas dicas podem ser válidas.

    Veja a lista abaixo para melhorar comunicação interna:

    • Utilize ferramentas para envio de e-mails em massa;
    • Monitore a campanha, com métricas como taxa de clique;
    • Crie título de e-mail atraente para incentivar a abertura;
    • Personalize a mensagem;
    • Certifique-se que a linguagem está clara e condiz com a empresa.

    Além das campanhas e e-mails estratégicos, criar uma newsletter personalizada com assuntos relevantes para os colaboradores é uma forma de manter a comunicação ativa.

    Caso a empresa seja especialista no ramo de reparação de placas eletrônicas, por exemplo, uma ideia é selecionar as notícias da semana ou do mês relacionadas ao setor e montar uma lista de curiosidades de momento para envio.

    Capacitações, informativos, comemorações internas, datas importantes de eventos da empresa e novidades da organização também podem render assuntos para a newsletter. O setor de comunicação precisa se integrar do funcionamento e do sistema de organização da empresa para construir as pautas.

    4 – Promova palestras e rodas de conversa para melhorar comunicação interna

    Como está o relacionamento interpessoal na sua empresa? Os colaboradores estão engajados no propósito da empresa?

    Esses questionamentos são muito importantes para uma gestão mais eficiente e a comunicação corporativa pode ser uma grande aliada para identificar falhas e oportunidades.

    Vamos usar as empresas de usinagem em SP como exemplo. A usinagem é um processo que visa a criação de peças de metal e outros acessórios industriais. Como em toda empresa, é possível que essa atividade cause algum índice de insalubridade.

    Por isso, realizar rodas de conversa para ouvir os colaboradores, promover palestras sobre o uso dos equipamentos de proteção individual — os EPIs e coletar feedbacks é uma maneira de manter o diálogo ativo com os colaboradores.

    Uma cultura organizacional forte auxilia na comunicação interna

    Pode ser definida pelo bem comum e reflete a essência da empresa e uma boa comunicação entre os setores só fortalece a confiança entre a empresa e os colaboradores.

    Sendo assim, os benefícios da comunicação eficiente são: melhorias no relacionamento, maior transparência, maior compreensão dos propósitos da empresa, melhora da motivação e produtividade, entre outros.

    Ouvir os colaboradores de áreas que oferecem certos riscos na atividade, como as empresas de usinagem ou mesmo uma demolidora em SP – que geralmente conta com uma equipe preparada para trabalhos de muito esforço braçal – é a chave para identificar gargalos e promover melhorias.

    5 – Realize ações de incentivo

    O setor de comunicação corporativa não precisa se limitar à pesquisas e ao envio de mensagens burocráticas.

    Comunicar é ouvir, elogiar e incentivar os colaboradores também e, dessa forma, contribuir para um ambiente mais agradável para todos.

    Ter um calendário com datas comemorativas, realizar a comemoração dos aniversariantes do mês e promover confraternizações quando as metas são alcançadas são exemplos de ações de incentivo.

    Bonificar os resultados, incentivar cursos e eventos que contribuam com o desenvolvimento profissional do colaborador e aceitar sugestões de ações também pode render ótimos resultados.

    Lembre-se que a comunicação deve ser sempre uma chave e nunca um problema. Comunicar é expressar, resolver problemas, alinhar objetivos, evitar incompreensões e simplificar processos.

    Comunicação interna na sua empresa

    Uma empresa que se comunica com seus colaboradores pode ter mais sucesso na resolução de conflitos e alcançar resultados de forma mais objetiva. A organização é feita de pessoas, portanto, se comunicar com elas entendendo suas particularidades é um desafio, mas que vale a pena.

    Um líder que sabe se comunicar e ouvir a equipe, certamente terá colaboradores mais engajados em seu time. 

    Um gestor que incentiva a criação de ideias, escuta sugestões e preza pela colaboração, pode descobrir talentos novos. Colegas de trabalho que compreendem o propósito da organização podem se ajudar na rotina diária. 

    Dessa maneira, a comunicação exerce seu papel. Agora que você chegou ao fim deste artigo e descobriu algumas dicas de como implementar a comunicação interna na sua empresa, é hora de colocar as mãos na massa.

    Por fim, alinhe a missão, os valores e o objetivo da empresa com as futuras ações, faça um planejamento e inclua mais gente nessa roda. Identificar pontos de melhoria e motivos pelos quais a comunicação é útil também é válido.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 7 dicas para otimizar o marketing do seu escritório de advocacia

    Por Mais Empresas  |   |  Comente »

    Uma das preocupações mais comuns de um escritório de advocacia é como otimizar o marketing jurídico que produz. Afinal de contas, é necessário manter um fluxo constante de clientes para ter lucro e não sair do mercado.

    No entanto, ao mesmo tempo que há essa necessidade, também existe uma série de preocupações com o Código de Ética da OAB e também em manter a produtividade da atuação jurídica. Por isso, surge o dilema: como melhorar o marketing, sem deixar cair a produtividade?

    Para ajudar a resolver essa questão, separamos 7 ótimas dicas que otimizarão o marketing do seu escritório de advocacia. Quer saber quais são? Então siga a leitura!

    1. Aprenda sobre SEO para otimizar o marketing do seu escritório

    Atualmente, a maneira mais fácil de ser encontrado por clientes é pela Internet. Afinal, quando você precisa de um serviço, a primeira coisa que faz é procurar por alguma empresa no Google, não é mesmo? Seus clientes fazem o mesmo.

    No entanto, apenas 5% de todas as buscas feitas no Google vão até a segunda página; 95% ficam apenas na primeira. Isso dá origem a uma piada entre publicitários de que “o melhor lugar para esconder um corpo é na segunda página do Google”. Afinal,  ninguém vai lá.

    Por essa razão, é importante que o escritório de advocacia aprenda sobre SEO, que é um conjunto de técnicas que visa aprimorar o seu site para aparecer na primeira página do Google. Isso garante que seu conteúdo será exposto para as pessoas e você conseguirá mais clientes sem precisar gastar muito por isso.

    2. Use um software jurídico para melhorar o seu marketing

    Parece que a dica não tem conexão, mas tem. Usar um software jurídico pode ajudar a melhorar o seu marketing. Isso por causa de algo chamado “marketing boca a boca”.

    Cerca de 92% dos consumidores admitem que compram ou experimentam um produto que foi indicado por um amigo ou familiar. Por causa disso, é essencial conseguir que seus clientes indiquem o seu serviço para um conhecido.

    Isso só acontece, no entanto, se o cliente for muito bem atendido e ganhar o caso com você. E, para aumentar as suas chances de fazer um bom trabalho, é importante aumentar sua produtividade e eficiência. Como se faz isso? Com um software jurídico.

    Logo, o software jurídico aumenta a qualidade do seu serviço, que vai encantar o cliente e gerar recomendações. Não demorará para mais e mais clientes surgirem na porta do escritório com essa estratégia.

    3. Invista em Marketing de Conteúdo com o seu escritório

    O Código de Ética da OAB proíbe muitas coisas dentro do Marketing Jurídico. No entanto, o documento libera o uso do Marketing de Conteúdo para escritórios de advocacia. E você deve aproveitar isso.

    O Marketing de Conteúdo é uma das maneiras mais baratas e eficazes de conquistar novos clientes. Basicamente, consiste em produzir conteúdo educativo e informativo de modo a construir uma imagem de autoridade e criar uma relação de confiança com o consumidor.

    Quando ele precisar de um escritório de advocacia, lembrará do seu, que o ajudou a resolver problemas com vídeos, textos e infográficos.

    4. Faça parcerias para conseguir novos clientes na sua advocacia

    Uma das maneiras de otimizar o marketing de um escritório de advocacia é criando parcerias com outros profissionais que trabalham em segmentos diferentes. Isso permite conquistar clientes a custo baixo e ter uma estratégia mais eficaz.

    Por exemplo, suponha que o seu escritório seja especializado em Direito Tributário e só atenda empresas. É interessante fazer uma parceria com um escritório especializado em Direito Trabalhista. Assim, quando uma empresa chegar lá pedindo ajuda para resolver um problema tributário, eles indicam os seus serviços (e vice-versa).

    5. Busque reduzir custos para otimizar o marketing de advocacia

    Um dos grandes problemas do marketing para um escritório de advocacia é o seu custo. Como não dá para fazer o próprio conteúdo e outras técnicas estão proibidas pelo Código de Ética da OAB, o profissional jurídico fica sem saber o que fazer e acaba gastando muito.

    No entanto, é importante lutar para tentar reduzir os custos, mas sem perder resultados. É importante avaliar o desempenho da sua estratégia e trabalhar para que ela se torne cada vez mais eficiente.

    Por isso, analise os relatórios de desempenho e veja onde a sua estratégia está sendo mais bem sucedida e foque seus investimentos ali, cortando campanhas e ações que não dão resultados.

    6. Otimize o marketing de advocacia trabalhando com vários canais

    É importante que o escritório de advocacia pense no marketing como um organismo vivo e não como uma ciência exata que funciona de maneira linear. Aliás, é justamente o contrário: o marketing, especialmente na área do Direito, é completamente circular e fora de ordem.

    Imagine a jornada comum de um cliente. Para muita gente, ela é assim:

    • o cliente tem um problema jurídico;
    • ele abre o Google e digita “escritório de advocacia”;
    • encontra o primeiro e liga;
    • faz uma reunião e fecha negócio.

    No entanto, as coisas não são lineares assim. Essa é só a etapa final da jornada do cliente. No começo, ele nem sabe que tem um problema. Por isso, ele precisa aprender. Depois que aprende, ele pensa que não é tão sério assim.

    Então ele faz algumas pesquisas no Google e admite que, ok, ele tem um problema. Mas não precisa resolvê-lo, ou não tem como.

    Depois, andando pelo Facebook, ele dá de cara com um vídeo explicando que é possível sim resolver o problema dele com uma ação judicial. Certo, mas como escolher um advogado para esse caso? Esse é mais um problema.

    Dias depois, no Instagram, ele curte um post contando o caso de um cliente que teve um problema igual ao dele. No entanto, é só duas semanas depois, ao ler um e-mail mostrando como o escritório de advocacia resolveu alguns casos parecidos, que ele decide marcar uma reunião.

    Viu como a jornada é muito mais confusa e gera interação em diversos pontos? No nosso exemplo, a interação aconteceu por blog, Facebook, Instagram e e-mail. Por essa razão, é importante que tenha uma campanha completa, agindo em várias plataformas para conquistar clientes.

    7. Experimente coisas novas para otimizar o marketing da sua advocacia

    Às vezes, o segredo para ter um marketing mais eficaz é tentar uma estratégia nova. Faça testes e veja o que funciona e o que não funciona. Analise os resultados e tente novamente. Pesquise novas plataformas, novos canais e aprenda como eles funcionam. Quem sabe quantos clientes estão nesses lugares?

    Seguindo essas 7 dicas, você não terá problemas para otimizar o marketing do seu escritório de advocacia. Em breve, o fluxo de clientes ficará estável e você poderá crescer de maneira sustentável.

    Gostou das nossas dicas? Deixe um comentário abaixo contando qual delas você já testou e quais os resultados obtidos!

  • Como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet?

    Por Mais Empresas  |   |  Comente »

    O empreendedor ao pensar em como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet acaba pensando em sites, redes sociais, blogs, e-mail, e nas diversas outras opções.

    De fato, esses empreendedores estão certos, já que todas essas opções são alternativas para como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet.

    Essas ações citadas podem funcionar como um quebra-cabeça e cada execução desse trabalho funciona como um todo e há diversas peças que precisam ser gerenciadas para que dê certo a presença na internet.

    O serviço de marketing na internet ou simplesmente serviço de marketing digital é algo indispensável atualmente, pois as pessoas passam muito tempo online.

    Além do benefício de alcançar as pessoas com maior facilidade, os empresários poderão ser ativos no mundo digital sem precisar investir muito dinheiro, por outro lado será essencial muito empenho e dedicação.

    No geral, a presença online irá proporcionar ajuda em:

    • Estabelecimento de marca;
    • Atração de novos leads;
    • Produção de vendas.

    Quem saber como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet? Continue lendo esse artigo.

    Como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet: dicas essenciais!

    Há diversas alternativas para os empreendedores que desejam investir no marketing na internet, já que vivemos em um mundo cada vez mais digital e não há como ignorar essas estratégias.

    Dica #1: Redes sociais

    As redes sociais são excelentes alternativas, pois todo mundo possui um cadastro e vive horas por dia pendurado no celular checando todas as informações disponíveis em uma mídia social.

    Não há como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet e ignorar a existências das redes sociais.

    Sendo assim, quando alguém disser que uma empresa precisa ter uma página no Facebook ou um perfil no Instagram, essa pessoa está certíssima, pois esse tipo de marketing na internet é sinônimo de sucesso.

    É possível realizar o marketing de uma empresa tanto de forma gratuita e utilizando a criatividade, como investindo um pouco de dinheiro em publicidade paga.

    O objetivo de realizar o marketing na internet por meio das redes sociais são:

    • Promoção da conscientização, ou seja, fazer a divulgação da marca para as pessoas que ainda não a conhecem;
    • Realizar a nutrição dos clientes e manter a marca na mente de todos os consumidores.

    A melhor rede social para realizar o marketing digital: como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet

    Atualmente o Facebook é a mídia social mais popular em todo mundo e há a possibilidade de criar páginas completas apresentando diversas informações sobre a empresa.

    Todo bom empresário deve saber como fazer marketing digital no Facebook.

    É a forma mais comum de como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet, pois com as páginas, os clientes terão acesso a diversas informações e postagens criativas.

    Além do Facebook, há também outras redes sociais que podem ser interessantes para alcançar os clientes, como:

    • Instagram;
    • Twitter;
    • Pinterest;
    • Youtube.

    Divulgue todas as características do produto, as promoções e novidades sobre o serviço, pois essa é uma ótima forma de garantir que o cliente tenha acesso a informações como essas.

    Dica #2: Link patrocinados para o seu público-alvo

    Tradicionalmente, os links que são patrocinados são cobrados pelo CPC, também conhecido como custo por clique.

    A maneira como será realizado o pagamento pode depender da plataforma ou da escolha do empreendedor.

    O pagamento poderá ser de acordo com os cliques, ações realizadas, conversões e até mesmo por impressões.

    Dessa maneira, quando for realizado campanhas com links patrocinados, o empreendedor pode optar por anúncios de pesquisas ou anúncios gráfico, que também são conhecidos como Display.

    Um exemplo de como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet através dos links patrocinados é que os usuários irão receber os anúncios para o produto de forma muito eficiente.

    Quando um usuário pesquisa por “camisa xadrez vermelha” e o produto que o empreendedor estiver oferecendo for uma camisa xadrez vermelha, o anúncio irá para o topo da pesquisa feita pelo consumidor.

    As plataformas mais famosas de anúncios de pesquisa de custo por clique é o Google AdWords e o Bing Ads.

    Essa é uma das estratégias de marketing digital mais interessantes.

    Dica #3: SEM — Search Engine Marketing

    Por fim, o objetivo dessa estratégia é fazer com que os clientes chegam até o produto através das pesquisas realizadas no Google ou em outras plataformas como essa.

    O Search Engine Marketing engloba todo esforço de marketing que é desenvolvido para contribuir na vida consumidores.

    Sendo assim, é uma ótima forma de como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet.

    A partir desse conceito há o SEO, ou seja, o trabalho de otimizar os mecanismos de pesquisa e das plataformas pagas de pesquisa, um exemplo é o Google AdWords.

    O SEO é de graça e com a ajuda dessa estratégia, o empreendedor poderá desenvolver um site que seja otimizado para se classificar bem com o mecanismo de pesquisa.

    Sendo assim, as pessoas irão encontrar o conteúdo ofertado pela sua empresa.

    Aproveite as estratégias de marketing digital para atingir seu público-alvo

    Por fim, é interessante pensar em alternativas de pesquisa, como a ferramenta https://cnpj.biz/ que encontra as empresas, através de pesquisa avançada.

    Nesse sentido, basta você definir quais parâmetros quer, que a ferramenta entrega uma pesquisa completa.

    São ótimas estratégias de como fazer marketing para o seu público-alvo com a internet.

    Porém é preciso que o empreendedor seja bastante empenhado e invista dedicação em fazer com que o seu produto seja alcançado.

    Gostou desse artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais!

  • Dicas para trabalhar em casa

    Por Mais Empresas  |  07/08/2019  |  Comente »

    Nos dias de hoje, trabalhar em casa está cada vez mais acessível e mais lucrativo para todos.

    Isso se deve especialmente com a popularização da Internet.

    Além das vantagens de fazer seu próprio horário, você também tem a oportunidade de se aprimorar como profissional, e também aumentar suas fontes de renda.

    Neste artigo, vamos falar um pouco sobre as vantagens de se trabalhar em casa, e também vamos dar algumas ideias reais de como você pode empreender trabalhando no conforto do seu lar.

    Vantagens de se trabalhar em casa

    Primeiramente, vale citar que há vários cursos que ensinam como trabalhar em casa e podem te orientar como fazer isso da melhor maneira.

    Inclusive há cursos que ensinam como trabalhar online para o Google, que pode ser uma excelente oportunidade para a maioria das pessoas.

    Como descrito anteriormente, as vantagens e benefícios de trabalhar em casa são excelentes como, por exemplo: 

    • Horários mais flexíveis. 
    • Mais tempo para família e para si próprio. 
    • Você toma suas próprias decisões. 
    • Não perde tempo com desvio do trabalho para casa, evitando engarrafamentos. 
    • Economia de transporte e combustível. 

    Além disso, você pode trabalhar de casa começando do zero.

    Ou seja, com baixo investimento você já usufrui de diversos benefícios além de construir uma renda.

    Não é à toa que grandes companhias de sucesso, como a Amazon e Google, tem contratado mais de 5 mil funcionários para trabalharem no conforto de seus lares em 2018 e 2019 para seu quadro de funcionários. 

    Possivelmente, veremos cada vez mais este tipo de contratação nos próximos anos.

    Ideias para trabalhar em casa

    Agora vamos ver algumas ideias para que você possa trabalhar a partir de casa.

    Como qualquer outra atividade econômica, trabalhar em casa exige concentração e muita disciplina.

    Vejamos algumas formas de se trabalhar em casa:

    Crie blogs para trabalhar em casa

    Fazer um blog ou canal no Youtube é uma excelente chance de trabalhar em casa, uma vez que a principal atividade é gerar conteúdos relevantes para estes canais e utilizar com incorporação de produtos, comercial no diário online, promoções, entre outras opções. 

    Você pode usar o Google Adsense para gerar receita.

    Invista em Marketing de Afiliados
    para trabalhar em casa

    O Marketing de afiliados é algo que está em alta no empreendedorismo nacional, uma vez que é possível receber comissão apenas por indicar produtos de terceiros. 

    Portanto, os produtos podem ser tanto físicos quanto digitais, e você pode divulgar nos mais variados locais.

    Escreva um livro
    para trabalhar em casa

    Escrever um livro já não é algo reservado apenas para escritores famosos, muito menos para um seleto grupo de gênios. 

    Se você tem interesse e sabe falar sobre determinado assunto, ou deseja escrever um romance, você pode utilizar as facilidades da Internet para publicar seu próprio livro.

    Dê aulas particulares
    para trabalhar em casa

    Você domina um tema e sente-se capaz de ministrar uma aula? Se você domina o tema, você é capaz de ter uma excelente receita!

    Vários professores dão aulas particulares para complementar a renda, e muitos deles fazem desta atividade sua principal fonte de renda.

    Por esse movito, o serviço pode ser realizado tanto em sua casa, de maneira presencial quanto pela Internet.

    Seja coaching
    para trabalhar em casa

    Para trabalhar como coaching é preciso realizar treinamentos, especialmente para entender os impedimentos e ajudá-los a superar dificuldades.

    O serviço pode ser prestado em casa, no local do cliente, ou utilizando a Internet para fazer vídeo-conferências. 

  • Principais vantagens de ter um site na Internet

    Por Mais Empresas  |  06/08/2019  |  Comente »

    Se você possui um negócio e ainda não possui seu próprio endereço na internet, possivelmente você está perdendo grandes oportunidades para seu empreendimento.

    Além de entregar os seus serviços, produtos e retrair o relacionamento com seus clientes, é fundamental ter um endereço na internet para difundir a seus clientes e atingir novos mercados.

    Parte da necessidade se baseia na apresentação e profissionalização de sua empresa. É primordial transparecer profissionalismo para seus clientes. 

    Neste artigo, vamos analisar as principais vantagens de ter um site na internet

    Marketing 

    Ter um site permite comercializar o seu negócio na internet, e assim, aproximar sua marca dos seus reais consumidores. 

    Há diversas técnicas de marketing que você pode utilizar para notificar e comercializar seus produtos e serviços. 

    É muito importante que uma companhia tenha um site profissional.

    Quanto mais profissional for o seu site, mais benefícios terá para seu negócio. 

    Além disso, trabalhar com marketing em sites podem oferecer métricas em tempo real sobre seus visitantes e as páginas mais acessadas.

    O que auxilia muito na percepção do comportamento e intenção dos visitantes de seu site, e como interagem com sua marca.

    Com base nessas informações, você pode não apenas estruturar novas campanhas de marketing, mas também, direcionar a empresa para novos produtos e serviços.

    Maior credibilidade

    Ao fazer ter um local específico na Internet, você está dando à sua empresa a chance de expressar aos consumidores.

    Ao mesmo tempo em que eles também podem se comunicar com você, sempre que precisarem.

    Acredite ou não, a maior parte das indivíduos vai buscar na internet por um produto ou serviço antes de finalizar a compra.

    A razão é óbvia: o consumidor moderno busca se a empresa que oferece o produto ou serviço possui credibilidade e um bom suporte.

    No momento em que você oferece um bom serviço ou produto, é possível que o boca-a-boca sobre o seu negócio se espalhe.

    O que, por sua vez, oferece mais revisão e novos serviços. 

    Maior comodidade

    Possuir um site com informações sobre seu negócio pode ser muito mais cômodo para seus clientes.

    Sem dúvida, facilitar as informações mais relevantes sobre seu negócio pode te trazer novas oportunidades.

    Você pode evidenciar em seu site quais produtos ou serviços estão disponíveis, e também facilitar o método de compra. 

    Aumento de Vendas 

    Sem vendas, sua empresa simplesmente não prospera. 

    Por isso, ao desenvolver seu site, você permite que seus produtos e serviços possam ser exibidos sem interrupção.

    A pouco que você fique sem reserva ou com excesso de trabalho, porém isto é um bom dificuldade para ter firmeza!

    Permite à sua empresa um site online que ela merece é vital para que sua marca e seus contadores sorriam.

    Por fim, quanto mais clientes e visitantes você tiver, maior são as possibilidades de realizar uma venda.

    Conclusão

    Com o crescimento da interatividade, segurança e rapidez, amigo à diminuição dos preços cobrados pelo acesso à barga, a Internet deixou de ser um legítimo utensílio de estudo para tornar-se uma ferramenta de marketing e vendas bastante poderosa. 

    Ter um site passou a ser um item importantíssimo e crucial para companhias de todos os portes. 

    Como vimos no artigo, a Internet possibilita comunicação diretamente com seu cliente sobre os seus produtos e serviços, explicando seus diferenciais.

  • Como ser um empreendedor na era digital

    Por Mais Empresas  |  23/07/2019  |  Comente »

    Em meio a um mercado competitivo e inconstante em diversos âmbitos, há necessidade de que o empreendedor na era digital tenha capacidade de identificar os agentes mais favoráveis para conduzir a corporação.

    Trata-se de uma busca constante em prol de garantir um desenvolvimento sustentável dos negócios.

    Com as transformações digitais, os agentes de mudança necessários podem gerar maiores dúvidas, principalmente para alinhar a cultura organizacional, os recursos disponibilizados e as novas formas de consumo das pessoas.

    Com a premissa de garantir uma melhor compreensão, ao longo do texto serão abordados aspectos da atuação dos empreendedores nos meios digitais de uma empresa que oferece produtos e serviços diversos em acrílico, como impressão, display, corte, troféus e medalhas em acrílico.

    Quais são os principais desafios?

    No meio digital o dinamismo é um dos fatores de maior destaque, juntamente com a versatilidade.

    Com o número de oportunidades, o impacto também é atrelado aos tipos de desafios enfrentados pelos empreendedores nesse contexto.

    1) Infraestrutura

    É importante citar que o empreendedor digital não condiz com criações predominantemente tecnológicas, mas com o modelo de negócio integrado ou adaptado nesses parâmetros.

    Dessa maneira, a infraestrutura deve ser compatível com a proposta apresentada para não comprometer a imagem da empresa, o que envolve desde o tipo de plataforma selecionada até os cuidados com cada etapa da logística.

    2) Gestão financeira

    De um modo geral, os aspectos que envolvem o empreendedor digital, muitas vezes são atrelados com a redução de gastos.

    No entanto, isso não significa que a gestão financeira deve ser negligenciada, pois em qualquer modelo de negócios há necessidade de investir de forma estratégica.

    Os custos de fato são diferenciados, por exemplo, para a venda de urna em acrílico em loja física seria necessário preocupar-se com a estrutura da loja e todos os demais aspectos relacionados com o ponto de venda.

    Até mesmo as empresas que decidem atuar nos dois meios podem otimizar os custos, disponibilizando parte dos produtos somente no meio digital.

    De qualquer forma, é preciso sempre que exista organização e margens de segurança.

    3) Construção da autoridade

    Se alguém busca por um troféu em acrílico e uma determinada empresa já tem autoridade consolidada, certamente chamará a atenção desse cliente em potencial.

    As marcas com autoridade são aquelas que servem como principal referência de determinado produto ou segmento.

    Na era digital, uma série de critérios estão relacionados com a autoridade, como a postura da empresa nos canais de atuação, qualidade dos conteúdos, frequência, entre outras estratégias que contribuem com esse objetivo.

    4) Mensurar resultados

    É válido dar ênfase ao fato de que negligenciar o monitoramento frequente de resultados pode ser fatal para uma empresa.

    Por isso, escolher de forma adequada o que deve ser averiguado é fundamental.

    Para atender esse objetivo, há necessidade ter objetivos claros e alinhar os indicadores.

    Por exemplo, para analisar o retorno de uma determinada ação de marketing direcionada para potencializar as vendas de um produto, como display em acrílico, uma das métricas é o ROI (Retorno Sobre Investimento), que possibilita identificar se houve de fato lucro.

    Independentemente do modelo de negócio, um fator de grande importância para esses e outros aspectos é o planejamento.

    Afinal, o tempo investido para planejar é decisivo na prevenção de prejuízos severos para a empresa e desde o princípio é interessante que o empreendedor digital tenha consciência dessa questão.

    Conheça estratégias de marketing digital

    Com as informações abordadas, pode-se dizer que o empreendedor digital não se enquadra completamente nas características convencionais, tanto em relação aos desafios enfrentados quanto nas estratégias de marketing.

    Hoje em dia, uma série de ferramentas digitais podem ser aplicadas para contribuir com a conquista de clientes, fortalecimento da marca e consequentemente, aumento das vendas.

    Entre esses recursos que o empreendedor digital pode utilizar, é possível citar:

    Redes sociais

    Quando se trata da era digital, dificilmente as redes sociais não são abordadas e cada vez mais possuem espaço nas estratégias corporativas.

    A razão está ligada principalmente com a influência e comunicação que possibilitam.

    Por essa razão, um perfil em redes onde a persona da empresa está presente faz toda a diferença.

    Trata-se da representação do consumidor ideal, em que são consideradas, além das redes sociais mais utilizadas, as ambições, dores em relação aos produtos ou serviços, estilo de vida, entre outros aspectos.

    As estratégias nessas plataformas, assim como será observado no e-mail marketing, podem assumir diversas finalidades, como para o fortalecimento da marca ou gerar tráfego no blog.

    Técnicas de SEO

    Garantir que os clientes em potencial tenham maiores chances de encontrar a empresa é importante para alavancar os negócios e por meio das técnicas de SEO (Search Engine Optimization) é possível alcançar um melhor posicionamento nos mecanismos de busca.

    Em sinal de sua importância, é válido avaliar a diversidade de resultados que as buscas possuem, por exemplo, no caso da impressão em acrílico são as primeiras posições que apresentam mais chances de acesso.

    Para isso, otimizações são realizadas para que as páginas das empresas fiquem bem posicionadas, atreladas a busca dos consumidores com o objetivo de experiências positivas.

    Entre alguns fatores considerados, estão:

    • Qualidade do conteúdo: ortografia, plágio e tamanho;
    • Links: qualidade de links que se referem ao site;
    • URL: tamanho e facilidade de interpretação;
    • Indicadores sociais: menções e compartilhamentos.

    Dessa forma, se pode observar que parte dos fatores são internos, chamados de On Page e parte são externos às páginas das empresas, classificados como Off Page.

    E-mail marketing

    O e-mail marketing é considerado uma ferramenta tradicional e que se destaca por sua versatilidade para o empreendedor digital.

    Por exemplo, através dessa alternativa a empresa pode se fortalecer, nutrir a relação com clientes em potencial e se comunicar com consumidores antigos, como com o anúncio de promoções de peças de acrílico.

    A grande vantagem é que se trata de um canal que apresenta maior proximidade das pessoas e por isso, os resultados podem contar com uma efetividade considerável.

    Uma vez que os e-mails podem ser elaborados com finalidades variadas, é preciso que exista a identificação clara do tipo de objetivo a ser atendido.

    Para esclarecer, é válido abordar dois modelos muito aplicados, que são os e-mails educacionais e os nutritivos.

    Os que se enquadram no primeiro caso, são propícios para solucionar dúvidas e por isso são predominantes.

    Já os e-mails de nutrição possuem grande impacto para estimular a jornada de compra do cliente, ou seja, materiais capazes de contribuir com uma determinada atitude são elaborados.

    Por exemplo, uma oferta de corte em acrílico ou de outro serviço.

    Como escolher as estratégias?

    A diversidade é notória ao se tratar de estratégias de marketing que podem ser implantadas para alavancar os negócios e em meio as táticas disponíveis, é comum que existam dúvidas sobre qual deve ser selecionada.

    A grande vantagem é que com tantas opções de estratégias, pode ser realizado um complemento de todas elas,por exemplo, se a empresa investe em marketing de conteúdo e desenvolve materiais para um blog, como vantagens do corte a laser acrílico, nas redes sociais é possível potencializar o tráfego da plataforma.

    Naturalmente, diversas questões devem ser consideradas para a escolha das táticas como, o público-alvo, orçamento, recursos que podem ser aplicados e situação de mercado.

    Desta maneira, é válido realizar uma pesquisa de mercado para reunir dados relevantes sobre os consumidores, concorrência e as tendências, assim como informações a respeito da situação da empresa também devem ser averiguadas.

    Confira mais ferramentas que podem ser aplicadas

    Além dos recursos adotados na área de marketing digital, é interessante que o empreendedor digital tenha consciência de que as mais variadas áreas atividades podem ser otimizadas por meio de ferramentas digitais.

    Há categorias diversas, desde organização pessoal até o controle financeiro.

    Por exemplo, para anotações e listas, alternativas como o Evernote, Wonderlist e Google Keep podem ser favoráveis. 

    Já para projetos e trabalhos em equipe, inclusive para a administração de arquivos, opções que viabilizam a integração com outros sistemas podem ser viáveis, como Asana.

    Softwares, aplicativos e os mais variados meios podem contribuir com uma gestão mais prática do empreendimento, porém, é preciso ter cautela na seleção para que de fato os benefícios sejam extraídos.

    Nesse cenário, a necessidade do empreendedor digital se adaptar, inovar e preservar a essência da corporação é evidente.

    Por essa razão, independentemente do contexto, o empreendedor digital deve buscar constantemente recursos que contribuam com o conhecimento e consequentemente, melhorias na empresa assim como um time de profissionais especializados.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 5 dicas para adotar o design thinking em sua empresa

    Por Mais Empresas  |  30/05/2019  |  Comente »

    É normal que conceitos de determinadas áreas contribuam com a elaboração de práticas favoráveis para outros setores e este é o caso do design thinking. Uma ideia com origem no design, mas que é capaz de levar soluções para qualquer área, inclusive a corporativa.

    Sua base tem relação com a possibilidade de revolucionar a forma de enfrentar desafios, em que as soluções são direcionadas para aspectos reais e não suposições.

    Para aplicar o design thinking na sua empresa, é só seguir as seguintes dicas:

    1) Aposte na flexibilidade

    A adaptabilidade é crucial para as empresas que adotam esse tipo de abordagem no dia a dia.

    Mas naturalmente, determinadas diretrizes e procedimentos não devem ser negligenciados, principalmente os que são indispensáveis para uma boa atuação da empresa.

    O ideal é observar o que pode contribuir de fato para que a empresa esteja aberta para inovações.

    2) Conheça de fato o público

    Conforme será abordado, a coleta e informações é uma etapa importante do design thinking.

    Uma dica significativa é que a empresa aposte em uma equipe engajada e de fato comprometida em realizar os estudos necessários para o levantamento de informações a respeito dos clientes, da empresa e do mercado.

    3) Colaboração como prioridade

    É importante para a produção de resultados cada vez melhores, que existam diferentes perspectivas e cooperação na procura da melhor solução e esse é um dos pilares do design thinking.

    Por esse motivo, uma organização colaborativa têm grande significado para o processo, em especial, para as discussões de ideias.

    4) Estímulo de ideias

    Se a inovação é um dos principais pontos ao se tratar do design thinking, estimular ideias entre os colaboradores é o mínimo.

    É algo fundamental no dia a dia de qualquer tipo de corporação e pode ser trabalhado de diversas formas, como por meio de reuniões, momentos de descontração ou debates.

    5) As ideias devem ser testadas

    Não basta apenas apostar na colaboração e estímulo de ideias, é possível observar se há potencial, testá-las.

    Como o auxílio de testes deve ser analisada brevemente para que não haja o comprometimento absoluto recursos financeiro.

    Desta forma,  as etapas do design thinking apresentadas prevalecem com grande importância ao longo do texto

    Entenda como funciona o design thinking em empresas

    Quando se pensa no mercado de forma geral, inclusive no comportamento dos consumidores, a exigência cresce cada vez mais.

    Por exemplo, uma empresa de construção civil que adotava determinadas estratégias em sua atuação para a venda de tijolo refratário, assim como empreendimentos de outros setores, pode comumente se deparar com resultados que precisam ser alterados, seja com ajustes ou exclusões de determinados métodos empregados.

    Por isso utilizar o  design thinking é um grande diferencial, uma vez  que o seu funcionamento conta com quatro etapas, que ganham nomenclaturas extremamente diferente das que estão neste conteúdo.

    De forma geral, os passos consistem essencialmente na detecção de onde encontrar oportunidades inovadoras, a identificação e desenvolvimento, testes e a execução. Os passos são:

    • Imersão;
    • Ideação;
    • Prototipagem;
    • Execução.

    A primeira fase consiste na aproximação do problema e por meio de diferentes pontos de vistas, na qual,  pesquisas de mercado são realizadas para alcançar informações mais sólidas para encontrar o contexto do problema.

    É uma etapa que comumente exige dados relevantes a respeito dos clientes e até mesmo da empresa.

    Todo esse material é utilizado para a próxima fase, onde ideias  a respeito da oportunidade de inovação no negócio são discutidas e público-alvo definido.

    Para compreender a aplicação da etapa seguinte, é possível citar como exemplo uma empresa que apresenta soluções para coberturas, como ferragem armada, estrutura metálica para telhado e perfil U.

    Nas etapas anteriores, basicamente, ocorreu o filtro de ideias e na prototipagem é onde tudo começa a ganhar de fato uma forma material e formal para a validação do conteúdo.

    A partir deste ponto ocorre o período de testes e em seguida, caso seja viável, a solução é implementada.

    Os benefícios do design thinking para as empresas

    Sem dúvidas, para que melhorias sejam empregadas nas empresas, o trabalho deve ser constante e em meio às diversas opções que podem ser desenvolvidas em prol de resultados mais satisfatórios.

    Dessa maneira, é preciso que os profissionais responsáveis busquem alternativas compatíveis com as necessidades do negócio.

    Com um envolvimento maior da equipe na produção como um todo pode ser alcançado e a integração é imprescindível para qualquer tipo de empresa.

    Pois assim gera oportunidades para que a perspectiva multidisciplinar alcance níveis cada vez mais altos, inclusive com a valorização do serviço realizado.

    Dessa maneira, os funcionários também podem se sentir mais motivados.

    Além das vantagens apresentadas, é válido ressaltar que por meio dessa abordagem soluções mais favoráveis podem ser identificadas e ainda mais, com valor agregado para o cliente.

    Uma vez que questões como a viabilidade e praticabilidade de determinadas ações também são averiguadas.

    No entanto, para cada caso é imprescindível que exista equilíbrio para que a corporação tenha foco adequado no consumidor enquanto sua competitividade e inovações também são trabalhadas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 8 dicas para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações

    Por Mais Empresas  |  29/04/2019  |  Comente »

    Em tempos modernos, é comum encontrar pessoas que adoram fazer as suas compras pela internet e de expor marcas em sites de reclamações.

    No entanto, da mesma forma que aumenta o número de consumidores online, cresce também o número de pessoas que já sofreram algum calote ou enganação através das compras pela internet.

    Você sabe qual a importância dos sites de reclamações?

    Pensando em como evitar que mais pessoas sofram problemas e principalmente, que percam dinheiro, surgiram os sites de reclamações.

    Esses sites são um excelente auxílio para o consumidor.

    Com poucos cliques, eles conseguem analisar rapidamente sobre a empresa que estão pensando em comprar.

    No entanto, para uma empresa que já tem alguma reclamação registrada, isso não é nada bom.

    Principalmente nos casos em que existem reclamações de antigos clientes no site, pois isso irá ajudar os possíveis clientes a desistirem da sua compra.

    Se você acabou de criar a sua empresa de venda online e está conquistando os primeiros clientes, não se esqueça de fazer o registro de marca por meio de uma empresa especializada em marcas e patentes.

    Então, para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações, vamos apresentar 8 dicas que farão a diferença para sua empresa.

    8 dicas para sua empresa não estar nos sites de reclamações

    Serviço de excelência

    O primeiro passo para que a sua empresa não seja exposta em sites de reclamações é buscar a excelência em todos os processos e serviços executados pela sua empresa.

    Seja para compras físicas ou online, em cada uma das situações, é possível proporcionar uma excelente experiência para o cliente.

    Assim, ele terá apenas elogios para fazer à sua empresa.

    Atenda bem o cliente

    Antes, durante ou mesmo depois da compra é preciso que o seu cliente seja atendido de maneira eficiente.

    Você precisa escutar a solicitação ou problema descrito para conseguir encaminhar da forma correta e atender a sua necessidade.

    Dessa forma, você consegue evitar maiores transtornos. Até porque, nenhuma empresa deseja que o seu cliente saia insatisfeito.

    Proporcione treinos para a sua equipe

    Seja através de treinamentos ou cursos profissionalizantes, é importante que a sua equipe esteja preparada para atendimento, seja online ou não.

    Conseguir atender às principais solicitações ou dúvidas dos clientes é a principal ferramenta para te ajudar a evitar reclamações.

    No caso da compra já ter sido realizada, procure dar um atendimento que seja rápido e eficiente, para assim conseguir solucionar o problema.

    Até mesmo se já existem reclamações no site, com um bom e rápido atendimento é possível que a reclamação seja retirada ou reavaliada.

    Saiba como lidar com os clientes furiosos

    Um problema pode ser prolongado ainda mais quando não é resolvido rapidamente.

    E no caso dos sites de reclamação, é muito comum que um problema quando não solucionado, venha a expor ainda mais a empresa no site.

    Por isso, evite sempre dar respostas prontas mostrando que é um robô que está lidando com os problemas dos clientes.

    O máximo de atenção, educação e cordialidade serão o mínimo que uma equipe de atendimento poderá proporcionar para os clientes.

    Ainda mais quando esses estão furiosos com a prestação de serviço da empresa.

    Tenha excelentes canais de comunicação

    É muito comum que, no primeiro momento, o cliente vá buscar a solução diretamente com a empresa envolvida.

    Por isso, é preciso estar atento aos canais de comunicação da empresa.

    Se possível, tenha um chat, e-mail, redes sociais, telefone, cartas, etc sempre disponíveis para atender aos clientes que desejam entrar em contato.

    Além disso é preciso se certificar de que todas as solicitações foram respondidas o mais rápido possível.

    Conseguindo resolver o problema rapidamente é possível diminuir as chances do nome da sua empresa seja exposto em sites de reclamação.

    Pior ainda, se a sua empresa não tiver realizado o registro de marca.

    Para fazer isso, conte com uma equipe especializada de consultores que pesquisam e asseguram a legalidade da sua marca.

    Elimine a burocracia lenta e demorada

    Ao longo desse artigo, talvez você já tenha percebido a importância de um atendimento rápido e eficaz para auxiliar na resolução do problema do cliente.

    Mas para isso, algumas atividades podem ser de grande importância como, por exemplo:

    • proporcionar maior autonomia para a sua equipe;
    • e eliminar algumas burocracias

    Assim, você facilita o processo para conseguir resolver mais rapidamente as pendências.

    Procure estabelecer e cumprir prazos

    Se o cliente está sabendo a respeito da demora da entrega de um produto e o atendente diz que dentro de uma semana irá chegar o mesmo.

    Por isso, procure ter a certeza de que esse prazo realmente será cumprido.

    Converse com o cliente e se necessário explique também o lado da empresa.

    Caso seja possível, estabeleça um acordo para que o cliente não se sinta prejudicado em nenhum momento.

    Peça ao cliente que avalie o atendimento

    Alguns clientes podem evitar realizar a compra com uma determinada empresa se percebem que existe um grande número de ocorrências.

    No entanto, se a empresa se mostrar preocupada em resolver os problemas, e o cliente percebe isso, mesmo com possíveis falhas, ele ainda pode realizar a compra.

    Portanto, é importante que ao finalizar o atendimento, o cliente realize uma pesquisa de satisfação.

    Gostou deste artigo?

    Todas as dicas apresentadas podem ser colocadas em prática para que novas reclamações não venham a prejudicar sua marca.

  • Break even: como calcular o ponto de equilíbrio de sua empresa

    Por Mais Empresas  |  22/04/2019  |  Comente »

    A técnica Break even de uma empresa, seja ela digital ou tradicional, pode ser calculado de maneira fácil, apesar de muitos empresários não conhecerem a técnica.

    Este indicativo mostra o quanto a sua empresa deve ter de receita para alcançar o ponto de equilíbrio.

    Ou seja, o quanto a empresa arca com todos os seus custos e com os investimentos que foram feitos para a sua abertura, e passa a gerar lucros.

    A técnica Break even, também conhecida como ponto de equilíbrio, é o cálculo que encontra o momento em que as receitas e as despesas da empresa digital se equilibram.

    Onde as contas estão pagas, a empresa sobrevive sem mais investimentos externos e, a partir disso, pode começar a gerar lucros para seus proprietários.

    Conhecer o break even de sua empresa é importante para que a gestão financeira do seu negócio seja completa.

    Assim, você tem acesso a todos os dados necessários para a criação de um plano de negócios, planejamento estratégico e um bom planejamento orçamentário.

    O que é break even

    Break even ou break even point é uma expressão que, traduzida do original em inglês, significa ponto de ruptura, ou ponto de equilíbrio.

    Esse termo é usado na área de gestão de finanças para indicar aquele momento em que a empresa consegue cobrir todos os seus custos fixos e variáveis, mas que ainda não tem lucro.

    Ou seja, o momento em que encontra o ponto zero, em que o seu funcionamento se paga e a partir do qual ela pode começar a gerar lucro.

    Saber calcular esta variável é importante para que o empresário, independente do ramo, saiba qual é o faturamento mínimo necessário da sua empresa.

    Assim, você consegue visualizar os gastos da sua empresa e verificar se as despesas de igualam às receitas.

    Qual a importância do break even ou ponto de equilíbrio

    O período inicial de uma empresa de tecnologia, logo em seus primeiros meses, ou mesmo em anos de existência, a lucratividade é um fator bem distante da realidade.

    Algumas empresas, principalmente na área digital, precisam de muito tempo para recuperar os investimentos iniciais feitos na sua abertura e para, efetivamente, começarem a ter lucros.

    Afinal, nem sempre as vendas iniciais ou o serviço prestado pelo empresário têm saída suficiente para cobrir os custos de operação da empresa e ainda gerar lucro.

    É nesse período em que o empresário e seus sócios devem fazer uso do capital de giro criado para a empresa.

    Já que ele existe justamente para garantir a sobrevivência de uma empresa durante períodos em que não há lucros ou há poucos lucros.

    Nesse momento, saber como calcular o break even é importante para saber o quanto de vendas mensais ainda precisam ser feitas para manter a saúde financeira plena do seu negócio.

    Por isso, alcançar o break even é a primeira meta de uma empresa e da qual depende a própria existência dela.

    Embora a expectativa de lucros imediatos seja grande, ela é ilusória. Poucos empresários iniciam uma empresa sem dívidas.

    E, mesmo que a sua empresa tenha sido aberta se a ajuda de nenhum empréstimo, os custos para a sua abertura foram cobertos do seu bolso e de seus sócios.

    Dessa maneira, esses investimentos também devem ser devolvidos quando pensamos em break even point real.

    A empresa só ultrapassou esse ponto quando até mesmo os investimentos feitos para a sua abertura foram cobertos.

    É claro que você pode ignorar esses investimentos e considerar apenas a rotação real de dinheiro dentro da empresa para calcular o break even.

    Break even mensal

    De fato, muitos empresários deixam de considerar os custos iniciais da empresa na hora de calcular o break even.

    Esse cálculo que leva apenas em conta as despesas e receitas mensais pode ser bastante útil para a saúde da empresa.

    Leve em conta que estes resultados são mais próximos à realidade do dia a dia da empresa.

    O cálculo, que leva em conta a sobrevivência do negócio de mês a mês é bem simplificado, da seguinte forma:

    Receitas mensais: R$ 23 mil

    Despesas mensais: R$ 23 mil

    Saldo final: 0

    Quando a sua empresa atingiu esse saldo zero, ou seja, as despesas mensais são exatamente iguais às receitas do mesmo período você encontrou o break even.

    Qualquer resultado abaixo disso representa prejuízos para a empresa e qualquer resultado acima, representa lucro.

    Como calcular o Break even

    Existem várias formas de calcular o break even e a que vamos mostrar é a mais usada pelos empresários, por ser a mais simples. Vamos ao passo a passo:

    O primeiro passo é levar em consideração as seguintes variáveis:

    Custos fixos

    Os gastos que são fixos no seu negócio.

    Aqueles que você vai pagar sempre, independente da produção, como conta de luz e folha de pagamento dos funcionários, servidores, internet, etc.

    Custos variáveis

    Os gastos que variam de acordo com a produção dos seus produtos ou prestação de seus serviços.

    Vendas

    A soma de todas as suas vendas e serviços.

    Margem de contribuição

    É o custo que a sua empresa tem para fabricar cada mercadoria ou para prestar determinado serviço.

    Você alcança esse valor subtraindo os custos variáveis pelo total de vendas.

    Índice da margem de contribuição

    Você alcança esse valor dividindo a margem de contribuição pelo valor da receita total bruta da empresa.

    Exemplo:

    A receita total (RT) = R$ 100 mil.

    O custo variável  (CV) = R$ 70 mil.

    O custo fixo (CF) = R$ 19.500,00.

    A margem de contribuição (MC) – que é o valor da receita total menos o custo variável (RT – CV) = R$ 30 mi.

    O Índice da margem de contribuição (IMC) – que é a margem de contribuição dividido pela receita total (MC ÷ RT) = 0,3.

    O Ponto de equilíbrio (PE) dessa empresa será o custo fixo dividido pelo IMC (CF ÷ IMC), igual a R$ 65 mi.

    Ou seja, o valor de R$ 65 mi é o que essa empresa precisa atingir para cobrir todas as despesas fixas e variáveis. Tudo o que passar desse valor será o lucro com o produto ou serviço que oferece.

    Simples, não é?

    O ideal no momento em que você e seus sócios forem fazer esse e outros cálculos da gestão financeira do seu negócio, a empresa tenha implementado um software de gestão empresarial.

    Isso porque, um programa do tipo, como o QuantoSobra, vai automatizar a gestão de todas as áreas da sua empresa, inclusive a financeira.

    Permitindo assim que você tenha acesso a relatórios atualizados sobre a situação e funcionamento de todos os setores e seus resultados.

    Isso facilita o cálculo do break even e também de todas as outras métricas necessárias para o bom desempenho do seu planejamento estratégico e monetário.