• Uma alternativa para quem deseja obter melhores resultados em seu negócio é a reestruturação societária, entenda

    Por Mais Empresas  |  03/10/2017  |  Comente »

    Muitas empresas do mesmo ramo não são concorrentes durante toda sua existência. Às vezes a busca por vantagens faz com que aconteça uma reestruturação societária para alcançar melhores resultados no mercado. Existem três tipos de processo para que isso ocorra, a cisão, a fusão e a incorporação.

    Os três nomes são denominados como estratégias econômicas para quem busca ingressar um novo nicho de mercado. Em certo momento surge uma necessidade de aumentar o campo de atuação mercadológico, e isso leva os empreendedores a estes tipos de reorganização societária.

    De acordo com a Lei 6.404/1976, “a cisão é a operação pela qual a companhia transfere parcelas do seu patrimônio para uma ou mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se houver versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a cisão”. Ou seja, o processo de cisão ocorre quando uma pessoa jurídica decide dividir seu patrimônio com duas ou mais sociedades que já existem.

    Pela mesma lei, a fusão é “a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que lhes sucederá em todos os direitos e obrigações”. O propósito aqui é o inverso da cisão, pois as sociedades se unem, formando uma nova e automaticamente extinguindo as companhias originárias, assim formando uma outra personalidade jurídica. Uma empresa que é criada a partir da fusão tem uma maior capacidade produtiva e detém de mais tecnologias, além da redução de custos.

    A incorporação “é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede em todos os direitos e obrigações”. As sociedades incorporadas deixam de existir, mas a empresa incorporadora passa a ser titular de todo o patrimônio da sociedade.

    As vantagens de unir um ou mais empreendimentos

    É preciso entender quais as diferenças, pois apesar de serem simples na teoria, na prática é mais complexa, dependendo do tamanho das empresas envolvidas. Existem inúmeras vantagens ao unir duas empresas para concluir um mesmo objetivo, como a diversificação maior de mercado, abrangendo não somente um único público alvo.

    E com essa união de públicos há um aumento da abrangência da marca, isso ajuda no fortalecimento do negócio, aumentando as oportunidades de conversão de vendas. E com mais vendas e mais contratações o faturamento pode dobrar e a empresa continua se desenvolvendo, assim como ocorrem as reduções de custo.

    Surgem também melhores condições de atuação, já que com a nova sociedade a empresa ganha um formato maior, com melhores perspectivas de mercado e com riscos reduzidos. Com isso as dificuldades diminuem e o crescimento é certo.

    Realize o processo da melhor forma possível, faça acordos claros, defina a contribuição de cada empresa antes da sociedade se firmar. A comunicação deve ser aberta entre todos os colaboradores, para que não haja falhas e todos fiquem cientes das decisões que serão tomadas. E antes de tudo, defina responsabilidades para cada um dos envolvidos, isso permite um gerenciamento mais adequado e maior produtividade.

    Antes de qualquer decisão é preciso buscar informações para tudo ocorra dentro da lei e sem grandes problemas, para as duas ou mais empresas que desejam formar uma nova sociedade. É preciso buscar uma consultoria especializada para o processo de constituição.

  • Investir em suplementos alimentares pode ser uma boa ideia de negócio

    Por Mais Empresas  |  27/09/2017  |  Comente »

    Segundo uma pesquisa divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), 54% dos lares brasileiros consomem algum tipo de suplemento, com relação aqueles que tomam como parte de uma dieta de emagrecimento 24%. A pesquisa mostra que o setor é um potencial em investimento.

    Além disso, muitas pessoas tem procurado levar uma vida mais saudável fazendo exercícios, e é quase automática a associação das atividades físicas com a suplementação. E os empreendedores já enxergaram esse nicho como uma boa oportunidade de negócio.

     

    Loja de suplementos

    Abrir uma loja especializada na comercialização de suplementos te trará uma margem de lucro  entre 40% e 100% sobre cada produto que você vender. São números bons, mas para atingi-los é essencial que você conte com fornecedores para abastecer  sua loja com produtos de qualidade a preços acessíveis. Existem várias empresas especializadas na terceirização de alimentos que podem te ajudar e muito neste momento.  

    É muito importante também você se dedicar para fidelizar seus clientes, para que eles voltem a comprar com você todos os meses, com aproximadamente 30 clientes fixos por mês, você terá um lucro de R$ 5 mil reais. Para que isso aconteça, invista em promoções e na qualidade e excelência no atendimento, além de criar meios para se comunicar, que pode ser com redes sociais ou até um site onde você atualizará com dicas de suplementação, etc.

    O que você precisa saber antes de empreender:

    Como empreendedor você deve ter em mente que terá diversas dificuldades para superar diariamente, algumas podem parecer impossíveis de serem resolvidas mas é preciso foco e persistência.

    Fique atento ao seu controle financeiro, observar em que está investindo e cortar tudo que pode estar drenando seu dinheiro, bem como gastos que podem parecer insignificantes mas que no fim do orçamento fazem toda a diferença.

    Outro ponto é a formação do time que irá te acompanhar nessa empreitada, ele deve estar alinhado aos objetivos do negócio e acreditarem tanto quanto você que dará certo. Mesmo que a equipe seja reduzida, eles devem acreditar em sua liderança para que produzam o necessário e assim a empresa terá sucesso.

    Uma dificuldade que os novos empreendedores enfrentam é a mentalidade, mudar de empregado para dono do negócio é bem difícil. A partir do momento que você cria um negócio, a responsabilidade muda completamente e não existe faculdade, curso ou outra experiência que lhe ensine como lidar com essa situação. Apenas vivendo essa realidade você terá a noção das dificuldades e como lidar com elas.

    E novamente, acreditar em seu negócio, além de passar confiança para seu time, te dará a confiança necessária para passar por cima das dificuldades. Afinal uma empresa não é somente uma boa ideia, capacitação e análises de mercado. Busque entender cada dia mais sobre o universo do empreendedorismo, estude e busque se capacitar.

  • Entenda como a iluminação comercial ajuda a atrair clientes

    Por Mais Empresas  |   |  Comente »

    Você sabe como utilizar das luzes para atrair clientes para os produtos certos da sua loja? Vamos falar de exemplos de lâmpadas e layouts para garantir melhor visibilidade para os produtos. A luminosidade interfere nos resultados das vendas do seu negócio, o sistema de iluminação deve proporcionar conforto visual, evitando distorção nas cores e valorizando o ambiente e os produtos expostos.

     

    Elaborar um bom projeto é essencial para deixar o ambiente do seu estabelecimento comercial acolhedor e destacar o que há de melhor em produtos. A luz transmite emoções, cria atmosferas adequadas e facilita o caminho que o cliente deve percorrer. É possível também encaminhar e atrair a atenção a um ponto específico, no qual você queira evidenciar.

     

    Veja nove dicas para utilizar bem a luz no seu comércio:

    1) Evite muito brilho e altos níveis de contraste. As lojas devem ter tanto luz difusa quanto luz dirigida, além de iluminação geral funcional. Com isso, evite utilizar somente lâmpadas frias, pois elas não conseguirão valorizar os seus produtos. E tampouco encha a sua loja com lâmpadas quentes, pois quando usadas em excesso, elas tornam o lugar abafado e desconfortável aos olhos. O equilíbrio é o segredo!

    2) Cores transmitem emoções e influenciam a aceitação de um espaço: Cores quentes fazem o ambiente parecer menor e aconchegante. O cliente tende a se sentir seguro e protegido. As mais claras criam a sensação de bem-estar, sendo adequada para iluminação geral.

     

    3) Diferentes temperaturas de cor devem ser usadas de maneira consciente e equilibrada na iluminação geral e vertical. O interessante é sempre que possível combinar adequadamente luz fluorescente e incandescente, atingindo uma boa reprodução de cor.

     

    4) Há diferenças de percepção em função do sexo, idade e perfil dos consumidores. Identifique o comportamento do público alvo para atender suas necessidades e expectativas.

     

    5) As vitrines deixaram há muito tempo de ser uma mera exposição dos produtos de uma loja, a comunicação visual é de suma importância para o lojista e vai além da vitrine. Pesquisas apontam que 70% das compras são feitas pela vitrine.  Não é necessário abusar do brilho. Uma iluminação sutil deve ser o suficiente para atrair a atenção do comprador.

     

    6) As prateleiras mais baixas passam despercebidas, por isso, especial atenção a elas! Prateleiras com iluminação integrada são recomendáveis em todos os níveis.

     

    7) Dê atenção especial ao direcionamento da luz nas prateleiras.

     

    8) Em época de economia, é importante destacar que as lâmpadas compactas acabam economizando 80% de energia em relação as tradicionais incandescentes, além de vida útil até 10.000 horas. 

     

    Tenha um objetivo e planeje sua iluminação Comercial

     

    A iluminação interfere na identidade do negócio, contribuindo ou atrapalhando para alcançar a missão e metas estabelecidas pelo empreendedor para sua empresa. A escolha do esquema de iluminação deve ser feita de acordo com a sua identidade, além de ter como objetivo criar uma atmosfera que agrade o público. Isso torna um fator de diferenciação em relação a concorrência, já que a loja ganha destaque. Saiba de que forma a iluminação pode agregar valor à sua marca:

     

    • Sofisticação: a sombra é muito importante para definir a atmosfera do local. Quanto maior o contraste entre os objetos iluminados e os não iluminados, maior será a impressão de sofisticação do local. Esse tipo de iluminação é indicado para bares, lojas e restaurantes de alto poder aquisitivo.

     

    • Simplicidade e acessibilidade: os ambientes mais claros e com luminosidade uniformes transmitem a impressão de simplicidade, acessibilidade e agilidade. Ideal para negócios que atendem a um público com perfil popular.

     

    • Eficiência e produtividade: A uniformidade da iluminação também é uma boa escolha para locais onde é preciso ter produtividade. É o caso de caixas, provadores de lojas, cozinhas de restaurantes, academias de ginástica e escritórios.

     

  • Construtoras inovam em qualidade de vida, meio ambiente e relação de compra para atrair investidores

    Por Mais Empresas  |  26/09/2017  |  Comente »

    Como nova tendência de mercado, construções apresentam mais áreas de convivência, tecnologia em segurança e preservam o meio ambiente

    Com a mudança de mentalidade sobre conforto, qualidade de vida e responsabilidade ambiental, os empreendimentos imobiliários passam por uma reestruturação nos conceitos de arquitetura que visam beneficiar o morador e investidores. Com novas propostas que vão desde a economia de água e energia até reutilização e reciclagem de resíduos, os novos conjuntos habitacionais trazem maior sustentabilidade, aliada à tecnologia.

    O objetivo é convencer o consumidor que investir num imóvel que possui mais do que conforto e sofisticação. O Brasil conta com uma legislação que norteia as construções com exigências ambientais. Aliar essas características e deixar o imóvel mais próximo da realidade do clientes é o desafio atual das construtoras.

    Uma das características é a personalização do imóvel, variedade de configurações, como número de quartos e até na funcionalidade das salas e ambientes de convívio. A preocupação com a preservação da natureza também é um recurso bastante comum nas obras modernas, que garantem uma boa imagem da construtora.

    Características que facilitam a rotina de trabalho de quem investe em imóveis é uma vitrine para alavancar as vendas. Opções de construção com versatilidade para home office e versatilidade de prédios empresariais são exemplos das inovações que estão chegando ao mercado.

    Quem possui uma rotina de trabalho, busca um local que oferece conforto e tranquilidade para as horas de descanso. Quadras para práticas esportivas, piscinas e áreas de convivência estão presentes nos novos condomínios mais do que nunca. A localização também é importante. Imóveis próximos a supermercados, shoppings e lojas são sinônimo de bom investimento e valorização do imóvel.

    Tecnologia e segurança também são incluídos como fator diferencial, sem que isso interfira na estética da construção. Afinal, a moradia não precisa ter uma aparência bruta e fechada para manter a confiabilidade.

    Uma novidade é a criação dos Centros de Negócios, dentro dos condomínios. Acomodações como auditórios, cafés e salas de reunião são adaptações ao mercado cada vez mais competitivo, atendendo uma demanda de investidores versáteis que necessitam desses espaços para o trabalho.

    Relação com o investidor

    Uma das mudanças mais relevantes é na relação que as construtoras mantêm com o investidor. A propaganda chega aliada à um aporte estrutural de acompanhamento e aproximação com o cliente. Exemplos de configurações do apartamento ainda na planta são demonstrados em modelos mobiliados.

    Promoções de aquisição, como brindes de mobília e preços mais baixos com imóveis ainda na planta são comuns para ganhar a atenção do consumidor. Porém outro fator que auxilia na intenção de ganhar a confiança do investidor é a comunicação. Ela acontece entre o cliente e a construtora, sendo uma ferramenta bastante utilizada, no intuito de estreitar a relação que consolida a compra, podendo inclusive fidelizar investidores que atuam no ramo imobiliário.

    O acompanhamento pode ser feito pela internet, direto no site das construtoras e também por e-mail. Corretores trabalham com atendimento especializado por meio de redes sociais e aplicativos de mensagens, sempre disponíveis para sanar dúvidas e com farto material de marketing visual. Essas mudanças auxiliam no acompanhamento pré e pós venda. Dessa forma, as construtoras mantêm uma relação de proximidade entre investidores e empreendimentos.

  • Quais os maiores desafios do profissional de marketing?

    Por Mais Empresas  |   |  Comente »

    O mundo vem passando por uma transformação digital, onde todos os processos estão sendo automatizados pelos computadores, softwares, aplicativos e até celulares. E poucas profissões sofreram tantas mudanças quanto a de gerente de marketing, pois seu principal foco, o cliente, foi introduzido a novos canais de comunicação desafiando os profissionais a buscarem estratégias mais eficazes de venda e de estabelecimento de relacionamento com seu cliente. E todos os setores da empresa saem ganhando quando uma estratégia de marketing é bem sucedida.  

    Por vezes, os profissionais acabam se sentindo perdidos sobre qual é o melhor caminho a seguir para ter uma melhor performance e, assim, trazer melhores resultados para a empresa. Hoje em dia, já não são importantes o número de e-mails que são enviados, mas sim o impacto que cada um deles no faturamento da empresa, e se essa é a melhor estratégia de campanha.

    Em 2016 o HubSpot publicou um estudo sobre as tendências de markerting mundial, e a maior parte dos profissionais apontou que a comprovação do retorno sobre o investimento é o maior desafio da área. Essa dificuldade vem do desconhecimento do histórico de ações da empresa e falta de planejamento, neste ponto o profissional de marketing deve trabalhar lado a lado da gestão financeira.

    Outro ponto é o foco no produto e não no cliente, segundo dados da Adobe apenas um de cada cinco profissionais de marketing enxerga que a experiência do consumidor como sua oportunidade mais valiosa. Ou seja, é mais comum que as empresas se preocupem mais em divulgar seus produtos e serviços, sem considerar a entrega de valor que está sendo feita a seus clientes.

    Dar mais importância ao cliente não significa deixar seu produto de lado, quer dizer para se tornar necessário, estar sempre a um passo à frente. Ao orientar sua estratégia ao cliente, abrirá portas para mais oportunidades de negócios.

    É importante, também, entender a importância da tecnologia neste processo. Muitas empresas ainda tratam as iniciativas e estratégias digitais como objetivos adicionais, separados do negócio principal, portanto surgirem problemas em outras áreas dentro da empresa que não estão preparadas para atuar com os modelos digitais. O digital não é uma tendência e sim, uma necessidade.

    Mas são os desafios que nos movem em busca de maior desenvolvimento e conhecimento. Como profissional de marketing dentro de uma empresa, não tenha medo de expor suas ideias nem sugerir novas ações e estratégias. Você pode enfrentar algumas resistências, mas seus resultados falarão por você.

    Principais tópicos que você deve investir para se tornar um profissional melhor:

    • Compreenda qual o seu papel dentro da empresa e o que você pode fazer para que te valorizem mais profissionalmente
    • Analise os meios pelos quais você entra em contato com seus clientes e parcerios, e veja se são eficientes
    • Feita essa análise, prepare sua equipe para que ela entenda como os seus clientes buscam informação e quando tomam a decisão de comprar um produto ou serviço
    • Incentive sua empresa a buscar engajamento em diversos canais, tanto para comunicação interna quanto externa
    • Defina um objetivo e conecte todos os produtos e soluções em torno dele
    • Não tenha medo de inovar e experimentar ações diferenciadas
    • Esteja em constante movimento, nunca pare de estudar sobre seu trabalho para se manter atualizado
  • Quando é a hora certa de inovar? Empresas há muito tempo no mercado dão exemplo

    Por Mais Empresas  |  15/09/2017  |  Comente »

    A longevidade das empresas é um tema delicado, afinal os empresários precisam estar preparados para lidar com as adversidades do mercado em que atuam, crises econômicas, concorrência e problemas de gestão. Por isso é essencial que as empresas reconheçam que o mercado sofreu mudanças, hoje está muito mais competitivo e inovar é o único meio de continuar ativo. Infelizmente o pensamento dos empresários, principalmente aqueles que comandam empresas mais antigas, ainda é um pouco atrasado. É comum que acreditem que o negócio irá prosperar sempre se continuarem a fazer o que sempre fazem, só que melhor do que os concorrentes.

    Em uma entrevista ao portal Uol o diretor-superintendente da FTD Educação, Antônio Rios, concorda que os empresários mais antigos tendem a ter certa resistência com mudanças nas estratégias de negócios. E que quando o mercado está favorável, é fácil perder a mão “Em tempos de bonança, é comum as empresas fecharem os olhos para determinadas coisas e se permitirem (gastar) mais do que deveriam. A cada crise enfrentada, a empresa renasce, e a tormenta acaba sendo um grande aprendizado” diz.

    Antônio é diretor de uma empresa centenária, a FTD Educação foi fundada em 1902 pelo Instituto Marista, e mesmo que venha fazendo basicamente a mesma coisa desde então, a empresa soube encarar as crises e a evolução do mercado de forma otimista e consciente.

    Exemplos de empresas que se mantém firmes em seu segmento há anos

    Tramontina, existe desde 1911.

    Granado, fundada em 1870

    Multicasa, nasceu em Campo Grande MS em 1978

    Inovação

    Não existe uma fórmula ou estratégia perfeita que garanta a permanência e sucesso de uma empresa no mercado, é necessário que seja feita uma análise que mostre em quais inovações a empresa deva investir, quais aspectos devem ser mudados e quais devem ser mantidos. Porém, há três pilares principais que podem ser levados em consideração, que são os clientes, concorrentes e a tecnologia. Dentro desses três aspectos a empresa deve inovar não só em produtos e serviços, mas em processos operacionais, comercialização e estrutura organizacional.

  • Como a mudança no direito previdenciário atinge a economia do país

    Por Mais Empresas  |  25/05/2017  |  Comente »

    A reforma previdenciária anunciada pelo Governo Federal está sendo muito debatida recentemente. A proposta é alvo de uma grande revolta da população e várias críticas vindas de advogados e economistas da área.

    O Congresso Nacional discute acerca do Projeto de Emenda Constitucional, objetivando uma reforma na Previdência. Ainda nada foi aprovado, portanto as mudanças somente virão se a PEC obtiver aprovação. O governo tenta promover alterações na Previdência Social, justificando a necessidade da reforma num suposto déficit nas contas da previdência, que será bom para a economia do país uma vez que o Governo arrecadará mais para a previdência, diminuindo a necessidade de repasses de valores que poderiam ser investidos em outras áreas.

    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que o déficit do INSS chegará a mais de R$181,2 bilhões neste ano, mas muitos economistas e especialistas da área questionam esses dados financeiros e acreditam que a Previdência Social não é deficitária. O Governo atual passou a ter uma visão extremamente financeira e não social o que resultou na apresentação desta PEC.

    Algumas mudanças foram apresentadas, como a definição de uma o idade mínima para a aposentadoria: 65 anos, tanto no caso de homens quanto de mulheres, e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Para receber o benefício integral, é preciso atingir a fórmula 85 anos para as mulheres e 95 para os homens, que é a soma da idade com o tempo de contribuição.

    Outra mudança é a sobre a pensão por morte, que passa a ser baseado em sistema de cotas, com previsão de valor inicial diferenciado conforme o número de dependentes do trabalhador. O INSS pagará 100% do benefício apenas aos pensionistas que tiveram cinco filhos. Além disso, o valor do benefício fica desvinculado ao salário mínimo.  A duração da pensão por morte será mantida.

    De acordo com o professor de Direito Previdenciário da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Franco De Carli, essa mudança no momento é negativa para o País, pois a classe trabalhadora seria atingida de forma muito brusca, com critérios extremamente rigorosos para a concessão de benefícios previdenciários. “A alteração da idade mínima para a aposentadoria é extremamente rigorosa. Se for aprovada a PEC como está, muitos brasileiros não conseguirão o benefício, pois em alguns estados a expectativa de vida é inferior a 65 anos”, explica De Carli.

    Referente à economia do país, o professor esclarece alguns pontos. “Ocorre que, por detrás desta reforma existe uma pressão internacional de investidores, de bancos e até mesmo uma jogada política em aplicar a verba pública em áreas que dão uma maior visibilidade eleitoreira do que a aplicação do dinheiro na Previdência.  Não saberia dizer de que forma que a economia do país poderia ser atingida pela reforma, porém acredito que atrairia investidores externos a aprovação da reforma” pontua.

    A PEC da reforma da Previdência está em discussão desde 2016, e até o momento a votação ainda não foi realizada. Desde o envio do texto original pelo governo ao Congresso, o presidente Michel Temer anunciou uma alteração referente aos trabalhadores atingidos, excluindo servidores estaduais e municipais. Dessa forma, apenas do setor privado irão ser atingidos pela reforma.

  • Um e-commerce de sucesso não precisa vender vários tipos de produtos

    Por Mais Empresas  |  24/05/2017  |  Comente »


    Ter um negócio requer muito planejamento e foco e para ter um e-commerce a escolha dos produtos a serem vendidos é uma etapa fundamental para que o empreendimento tenha sucesso e conquiste cada vez mais clientes.

    Para fazer uma boa escolha sobre o produto a ser vendido basta pesquisar sobre a segmentação do mercado, e isso não quer dizer necessariamente vender tudo o que tem mais procura. Às vezes o mais importante é focar em apenas um produto para ter sucesso nas vendas.

    Um produto bem escolhido para ser o carro-chefe  da empresa é essencial para quem está começando. A renda conta muito nessa situação, e começar pequeno não é ruim, por isso é mais seguro ter um foco e trabalhar em cima dele.

    A vantagem de trabalhar assim é ter o poder de negociar melhores preços com o fornecedor, já que irá comprar em uma quantidade maior um determinado produto, ou até mesmo para fabricar. Além disso, poderá trabalhar com mais tranquilidade no cadastro e informações do produto.

    Para que um produto seja vendido bem em uma loja virtual, ele precisa cumprir um checklist composto de diversos detalhes, o que atrai ainda mais consumidores interessados para o site, e não tenham dúvidas na hora de fechar sua compra. Cadastrar um produto corretamente, colocar boas fotos, uma descrição rica em informações, além de dicas ou vídeos, são importantes para que se destaque da concorrência.

    Outro ponto positivo em se trabalhar com apenas um produto é a maior facilidade quando o assunto é armazenamento. Quando as opções são maiores os cuidados e organização devem ser redobrados e cada minuto é muito importante para poder gerir um empreendimento e fazê-lo crescer.

    Um exemplo de e-commerce focado em um só produto é o Corpo Belo Modeladores, que focou as vendas em cintas modeladoras e tem um amplo nicho de consumidores, que usam as cintas para fins estéticos ou até mesmo pós-operatório, por exemplo.

     

  • O que significa ser corretor?

    Por Mais Empresas  |  23/05/2017  |  Comente »

    Primeiramente, ser corretor de imóveis é ser vendedor de sonhos. Uma das mais complicadas profissões, pois atua em um ramo de mercado em que o cliente é atraído por diversos interesses, reais ou lúdicos. O corretor, além de ter ótima aparência diante de seu cliente, precisa entendê-lo. E para isso nada melhor que um “com-tato”. Isso fará o corretor entender o verdadeiro motivo (sonho) pelo qual aquela pessoa (ou família) está buscando imóveis. Como já disse anteriormente, ser corretor não é fácil.

    Vender imóveis é uma das missões mais complexas desse mundo de vendas. Pelo menos uma vez no mês vamos ao açougue decididos em comprar a carne que desejamos, já, para comprar um imóvel, temos que ir uma, duas, três, diversas vezes. Não saímos de casa com a convicção “vou comprar um apartamento agora”. Ou seja, ser corretor é ser paciente, é ser convincente, pois precisa mostrar para o pretendente que ao comprar aquele imóvel, ele estará tomando a decisão certa para a realização de seu sonho. É complicado.

    Por outro lado, ser corretor de imóveis é ter a possibilidade de construir uma carreira sólida, mas para isso é preciso um investimento pessoal. E por que não agregar conhecimento nas áreas de mercado financeiro, jurídica, marketing, tecnologia, economia, decoração de interiores, entre outras áreas que se encaixem nessa área? Todo conhecimento técnico é válido e agrega muito na hora de mostrar para seu futuro cliente que você possui o sonho dele. Um corretor de destaque é aquele profissional que possui conhecimento em gestão de pessoas, que entende o mercado, que possui visão de negócios. Esse “cara” pode colher os frutos futuramente se tornando coordenador e se aperfeiçoando podendo até chegar na gerência de uma equipe.

    Ser corretor de imóveis é ter contato com diversos tipos de pessoas, possuir uma grande rede de relacionamento, passar confiança, conquistar a satisfação do cliente. Ser corretor é vender para uma pessoa, depois vender para alguém que chegou através daquela pessoa, depois vender para outra que chegou através daquelas. Ser corretor é se auto realizar com a realização do sonho de seu cliente, é ter histórias para contar! Se o corretor tiver tudo isso, ele está no lugar certo, dificilmente desistirá da profissão.

    Ser corretor é trabalhoso, é preciso dedicação, é saber que estar preparado é um estado, não é algo certo para sempre, por isso um corretor está sempre em reciclagem de aprendizado. E lembre-se: não é somente um CRECI que te torna corretor, é você mesmo que se faz corretor! Antes de entregar os sonhos dos outros, compre o seu!

     

    Texto por Henrique da Cruz Coltri

     

  • Saiba como ter uma noite de sono tranquila mesmo sendo empresário

    Por Mais Empresas  |  24/04/2017  |  Comente »

    Em 2015, o Instituto do Sono apontou em sua pesquisa que 63% dos brasileiros tem algum problema relacionado ao sono, como insônia, ronco e apneia, que interferem no descanso e prejudicam o bem-estar físico e cognitivo. E no caso dos empresários, esses distúrbios são mais frequentes, pois existe uma preocupação extra com as obrigações, problemas do dia a dia, e as longas viagens à negócio.

    Não acredite quando dizem que “quem é bem sucedido dorme pouco”. Problemas com o sono são muitas vezes negligenciados, causando danos para a vida dos empreendedores. Uma boa noite de sono é possível, mesmo que a agitação da rotina não permita que o corpo “desligue”.

    Pessoas que dormem mal, ou que não dormem, são consequentemente mais irritadas, mal humoradas e até mais agressivas. Então é importante deixar a rotina agitada de lado por um momento e conseguir uma boa noite de sono, mesmo depois de um dia corrido. E comprar CPAP’S é uma alternativa para auxiliar no tratamento para o sono.

    Existem também outros meios para que melhore o descanso da noite, como desenvolver um regime de sono. Defina um horário para dormir e deixe de lado qualquer outra coisa que possa ocupar sua noite, a hora de dormir deve ser respeitada. Planeje também a hora de acordar, pois esses dois horários são igualmente importantes para balancear o descanso.

    Entenda a sua rotina

    Algumas coisas podem atrapalhar o sono facilmente. Por isso elimine distrações e repouse em um ambiente calmo. Procure desligar aparelhos eletrônicos, isso tira muito a atenção, mas se a TV ligada te ajuda a pegar no sono, use isso ao seu favor. E não deixe tarefas inacabadas.  Planeje seu dia para que tudo seja terminado ou bem encaminhado, assim ficará mais tranquilo para relaxar.

    A mente é nossa amiga, mas também nossa principal inimiga. E ela é o motivo das noites mal dormidas. Por isso é preciso acalmar o corpo e a mente antes de dormir, seja lendo um livro, tomar um banho quente antes de deitar, meditar ou até fazer alongamentos para relaxar os músculos, sem movimentos pesados que possam atrapalhar no processo de sono.

    E se mesmo assim a mente ainda estiver ativa, permita que ela relaxe. Pare de pensar nas preocupações e afazeres do dia seguinte. Isso pode ser feito com exercícios de repetição mental, como contar ou mesmo se concentrar na respiração e expiração dos pulmões. Mantenha a mente preocupada com qualquer outra coisa que não seja os problemas.