• Entenda como trabalhar com o marketing e a publicidade no seu negócio

    Por isabela  |  14/05/2021  |  Comente »

    Como é esperado o sucesso de um negócio é uma consequência de vários fatores, sendo assim, um dos mais cruciais é a união entre marketing e publicidade.

    Quem pensa que essas áreas são inconciliáveis está enganado. Elas devem trabalhar juntas para que os resultados sejam maximizados.

    Não existe estratégia de marketing efetiva sem uma publicidade forte e não existe publicidade bem aplicada sem um marketing de alta qualidade.

    Os profissionais de comunicação da sua empresa precisam ter isso em mente na hora de vender sua marca no mercado.

    Portanto, nos tópicos a seguir, você vai conhecer as definições de marketing e publicidade, as diferenças entre cada uma delas e de que forma elas podem alavancar seu negócio, confira.

    O que é marketing?

    Basicamente, marketing é o conjunto de ações que uma empresa faz para se posicionar no mercado. Isso envolve, entre outros elementos, criar valor e identificar e satisfazer as necessidades dos clientes.

    Uma forma de atingir esses objetivos é usar os 4 P do marketing:

    • Produto;
    • Preço;
    • Praça;
    • Promoção.

    Entenda mais sobre cada um deles, nas definições abaixo.

    Produto

    Para abrir uma empresa de manutenção de aquecedor a gás na Zona Norte, é preciso conhecer seu cliente ideal. Nessa etapa é pertinente traçar o perfil do seu público-alvo ou da sua persona.

    Em resumo, público-alvo é o grupo social que a empresa atende. Pode ser definido a partir de dados como idade, profissão, localização e classe social.

    A persona se trata do público ideal da empresa. É um perfil fictício que leva em conta informações como sonhos, ambições e hobbies, além dos dados já citados acima.

    Entenda as peculiaridades dos moradores da Zona Norte e o que eles buscam em um serviço como esse. Isso também vale para produtos.

    Fazendo essa definição, você tem mais chances de oferecer algo que realmente faça a diferença na vida das pessoas. 

    Preço

    A definição do preço do produto precisa levar em conta o quanto os clientes estão dispostos a pagar por ele.

    O preço justo é aquele que é viável para o consumidor, e ao mesmo, gera margem de lucro para a indústria de papelão ondulado, por exemplo.

    Um produto muito mais caro do que o perfil do público-alvo para quem ele é voltado não é bom para os negócios.

    No entanto, isso não quer dizer que as empresas devem fixar preços muito abaixo do que o produto vale. É preciso encontrar um ponto de equilíbrio que seja viável para as duas partes.

    Praça

    A praça é o lugar onde o cliente vai encontrar seu produto. Ele deve ser um lugar fácil de encontrar ou acessar, no caso de lojas virtuais.

    O estudo do público-alvo também entra nessa equação. Você deve marcar presença nos lugares que seus clientes em potencial estão.

    Os despachantes em Curitiba, por exemplo, precisam localizar seus escritórios em áreas que sejam acessíveis à maioria da população, já que esse é um serviço com um público-alvo bastante abrangente.

    No caso de lojas virtuais, o ideal é pesquisar os hábitos de consumo das pessoas e se posicionar nos sites e redes sociais que elas mais frequentam.

    Promoção

    O quarto P se trata dos métodos de divulgação dos produtos e serviços, como anúncios e e-mail marketing.

    O aumento da visibilidade de uma marca depende de uma publicidade efetiva que atraia o maior número possível de clientes e construa a reputação da marca.

    Como você pode ver, aí começam os pontos convergentes entre marketing e publicidade. Continue lendo para saber mais.

    O que é publicidade?

    Sendo um pilar do marketing, a publicidade é responsável pela escolha do espaço em que seu produto ou serviço será divulgado.

    É por meio da publicidade que sua marca se consolida no imaginário das pessoas.

    Com pesquisas a respeito do perfil do público-alvo, a publicidade pode ser decisiva na hora de divulgar um novo produto, aumentar o faturamento ou influenciar o comportamento dos consumidores.

    Uma empresa de decapagem química, por exemplo, pode precisar divulgar seus serviços de uma certa maneira para atrair empresas interessadas.

    A publicidade é também crucial para que a empresa transmita uma mensagem específica através dos seus produtos.

    Isso porque vender bens materiais vai além do concreto. Seu produto deve vir acompanhado de um estilo de vida desejável e de valores que estimulem o consumidor a consumir.

    Quais são as diferenças entre marketing e publicidade?

    Existem correspondências entre o marketing e a publicidade, mas existem mais diferenças. Confira nos tópicos a seguir quais são as principais.

    Objetivos do marketing e publicidade

    Em linhas gerais, o marketing tem objetivos mais amplos do que a publicidade.

    O marketing visa converter clientes, criar fidelização, aumentar as vendas e a visibilidade da marca trabalhando a comunicação com o público.

    A publicidade é um elemento dessa estratégia, voltado para a divulgação da empresa de saco plástico para roupas de cabide a partir de campanhas em diversos canais de comunicação.

    Atividades

    As atribuições de um profissional de marketing incluem análise da concorrência, pesquisas de mercado, definição do público-alvo e das estratégias adequadas.

    Por outro lado, o publicitário é responsável pelo desenvolvimento de campanhas com base nos dados captados pela equipe de marketing.

    Leia Também: O uso da gamificação no marketing

    Dessa forma, o profissional de marketing identifica oportunidades de negócio no revestimento para rampa de garagem e recorre ao publicitário para viabilizá-las.

    Perfil profissional

    Os perfis profissionais ideais dependem muito de cada cargo e cada empresa. 

    No entanto, um profissional de marketing geralmente precisa ser bom com números, estatísticas, gráficos e previsões.

    A publicidade já permite um uso maior da criatividade, pois a intenção é atrair pessoas por meio de campanhas originais e interessantes.

    Hoje em dia, é comum que as empresas procurem por profissionais do marketing que cuidem dos dois setores.

    Como unir marketing e publicidade?

    Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que essas duas ferramentas são fundamentais para qualquer empresa.

    O marketing define o público-alvo, o produto, o preço e a praça. Cabe à publicidade criar campanhas assertivas para garantir que esse produto tenha vendas altas.

    Sem as informações definidas pelo marketing, a equipe de publicitários não será capaz de desenvolver estratégias de divulgação efetivas.

    Desse mesmo modo, uma equipe de marketing sem o auxílio da publicidade não saberá quais são os melhores canais de comunicação para o produto. Sendo assim, uma área é dependente da outra no contexto empresarial. 

    Portanto, confira algumas maneiras de unir marketing e publicidade.

    Marketing de conteúdo

    Essa estratégia consiste em produzir conteúdos relevantes direcionados para clientes em potencial.

    O foco é pesquisar quais são as necessidades das pessoas e veicular conteúdos que resolvam problemas como forma de aumentar a popularidade da marca na web.

    Um bom exemplo: uma autoescola pode investir em um blog com posts que explicam detalhes de emplacamento de veículo usado.

    Dessa forma, ela vai atrair leitores interessados nesse assunto, e de quebra, vai construindo sua reputação como referência no assunto.

    Anúncios

    A internet traz uma série de oportunidades no quesito anúncios, as redes sociais mais populares têm plataformas voltadas para essa atividade.

    Unindo marketing e publicidade é possível atingir resultados expressivos e duradouros.

    Cabe aos profissionais de marketing fazer pesquisas de palavras-chave, como “serviços de contabilidade: preços”, para saber quais são as informações mais procuradas na web.

    Depois, identificar as principais características do público, como idade, gênero e localização.

    Por fim, os profissionais de publicidade entram para pensar em campanhas atrativas para esse nicho.

    Redes sociais: marketing e publicidade

    Em tempos onde Facebook e Instagram mobilizam um número tão grande de usuários, olhar para as redes sociais como oportunidades de negócios é urgente.

    O primeiro passo é escolher qual ou quais redes sua empresa vai utilizar. Nessa etapa, as pesquisas do departamento de marketing são muito importantes.

    Escolhidas as redes sociais, é hora de conversar com a equipe de publicidade para descobrir formas de promover a marca nessas plataformas de maneira natural.

    Não basta fazer propaganda tradicional hoje em dia. Os usuários estão cada vez mais avessos a publicidades invasivas, o foco deve ser publicidades que contenham valor para os internautas.

    Considerações finais

    A comunicação e divulgação de marcas na web demanda esforços e conhecimentos variados.

    A convergência entre marketing e publicidade é cada vez mais uma realidade consolidada e vem para maximizar efeitos e resultados.

    Para ter a garantia de que os resultados virão, forme equipes de marketing e de publicidade coesas e trabalhe na integração entre elas.

    A comunicação entre ambas deve ser direta e sem ruídos. Já que uma depende da outra, a velocidade com que as informações chegam tem que ser a mais rápida possível.

    Além disso, os dados precisam ser claros e precisos, isso influencia muito na qualidade das estratégias empregadas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Dicas de como melhorar o desempenho de sua equipe

    Por isabela  |  12/05/2021  |  Comente »

    O desempenho de sua equipe deve ser uma das maiores preocupações para a produtividade da empresa.

    Os funcionários são a base de sustentação de toda empresa, são eles que mantém a produção acontecendo a partir das atividades operacionais.

    Portanto, como gestor, precisa dar condições para que os colaboradores possam realizar suas funções com qualidade.

    Essas condições envolvem desde o relacionamento interno até premiações e bonificações ocasionais.

    Nesse texto, traremos dicas e ideias para melhorar o desempenho da sua equipe, pois são atitudes do cotidiano que têm o poder de transformar o clima organizacional de qualquer empreendimento.

    Trate bem todos os funcionários 

    Pode parecer óbvio, mas ser respeitoso e atencioso com todos os colaboradores faz muita diferença.

    Os prestadores de serviços de portaria para prédios, por exemplo, tendem a trabalhar com mais motivação e dedicação quando constroem relações saudáveis com os patrões e os moradores.

    Todos vocês passam a maior parte dos seus dias na empresa. Ter relacionamentos respeitosos é fundamental para que a rotina seja mais leve e produtiva.

    Afinal, com o passar do tempo a empresa se transforma em uma extensão da vida de todos os envolvidos.

    Trabalhar para que essa extensão traga benefícios além do salário de cada mês é um diferencial importante para formar uma equipe coesa e profissional.

    Dê feedbacks (desempenho de sua equipe)

    Todo trabalhador gosta de ser reconhecido pelos seus feitos. É papel do gestor dar feedbacks, sejam positivos ou negativos, para guiar o desempenho da sua equipe.

    Por exemplo, caso os clientes de uma empresa de limpeza de grades comuniquem a você que o trabalho feito foi impecável, passe a informação para os responsáveis por ele.

    Eles se sentirão felizes e orgulhosos por terem atendido às expectativas e certamente se esforçarão ainda mais nos próximos serviços.

    Se você precisar dar feedbacks negativos, tome o cuidado de fazer isso em lugares privados para evitar constrangimentos e desconfortos.

    Procure ser equilibrado na sua crítica, aponte as qualidades e os defeitos do trabalho realizado e encoraje o profissional a melhorar.

    Não se esqueça de estar aberto a feedbacks da sua equipe sobre o seu trabalho. 

    Defina metas relevantes

    Aumentar a produtividade da empresa tem muito a ver com fazer melhorias no ambiente interno da instituição. A definição de metas tem um papel determinante nisso.

    São elas que direcionam os esforços de cada funcionário para um objetivo em comum. Por isso, precisam estar profundamente sintonizadas com as necessidades e a realidade da empresa.

    Se os donos da indústria de bobina de papelão ondulado em Florianópolis desejam diminuir o preço do produto para torná-lo mais acessível a outros públicos, precisam deixar isso muito claro para a equipe.

    Nesses casos, também é adequado consultar os membros da equipe a respeito da relevância da meta em questão.

    Uma meta ambiciosa que não leva em consideração as capacidades materiais e profissionais da equipe não surtirá efeito algum, apenas causará estresse e esgotamento.

    Proporcione uma rotina interessante

    Os serviços em empresas de piscina em SP podem se tornar muito monótonos com o passar do tempo.

    Apesar da monotonia ser algo natural no fluxo produtivo diário, os administradores da empresa podem trabalhar para que o dia a dia das equipes seja mais interessante.

    É possível trabalhar com alternância de funções repetitivas: o responsável pelo departamento financeiro da empresa pode trocar de lugar com o responsável pelo atendimento, por exemplo.

    Não hesite em incentivar as pessoas a fazer pequenos intervalos.

    Pausar o trabalho para descansar é comprovadamente benéfico para a produtividade dos profissionais.

    Os intervalos podem ser diversos:

    • Fazer exercícios de ginástica laboral;
    • Fazer um lanche;
    • Conversar com colegas de trabalho;
    • Participar de dinâmicas.

    Essas e outras atividades ajudam na formação de um espírito de equipe que, a longo prazo, influencia diretamente a produtividade e o sucesso da empresa.

    Crie programas de incentivo para o desempenho de sua equipe

    Quando metas forem alcançadas, não deixe de premiar sua equipe com comissões ou outros tipos de gratificação.

    Congratule os profissionais que mais se destacam na empresa de assessoria contábil para prestadores de serviços com viagens, cursos profissionalizantes e folgas.

    Essa é a forma de reconhecimento mais efetiva porque vai além das palavras, traduz a importância daquela pessoa para a empresa como um todo com prêmios concretos.

    Invista em programas de incentivo desse tipo, sempre de acordo com as condições da empresa. Benefícios como esses motivam e fazem todo o esforço valer a pena.

    Cuide da comunicação interna

    Nenhuma empresa sobrevive sem uma comunicação interna de qualidade. Graças aos avanços tecnológicos, hoje em dia é possível usar uma grande variedade de ferramentas para aprimorar esse setor.

    Você pode estimular que os colegas de trabalho mantenham contato por meio de aplicativos de mensagem. 

    Assim, a tomada de decisão é otimizada e as chances de alguma informação importante não chegar a todos são mínimas.

    Essa comunicação mais instantânea evita erros e contribui para que toda a equipe esteja alinhada.

    Se as diretrizes para instalação aquecedor a gás mudaram, é possível informar a todos os funcionários por meio de panfletos ou mensagens direcionadas.

    Invista em qualificação

    O desenvolvimento profissional está diretamente ligado à qualificação constante de cada um.

    Cabe aos empresários investir na capacitação das suas equipes para que elas estejam sempre em processo de evolução.

    Incentive seus funcionários com cursos preparatórios, palestras e eventos corporativos.

    Isso dará um sentido maior à trajetória deles na empresa e mostrará a eles as possibilidades de mobilidade dentro da instituição.

    Além disso, funcionários com conhecimento profundo da sua área de atuação atendem os clientes com maior excelência.

    Se sua secretária sabe todas as formas de parcelar licenciamento, as chances de um cliente procurar outra empresa para licenciar seu carro são mínimas.

    Seja igualitário

    É natural que haja profissionais que se destaquem. Valorizá-los é primordial, mas é importante não haver favorecimento nem tratamento diferenciado nesses casos.

    Toda equipe é um time onde cada função é imprescindível. É um conjunto de profissionais que se juntam em busca de um objetivo maior.

    Eventuais profissionais de destaque não podem ofuscar o time todo, mas devem servir como modelo para os demais.

    Cuide do ambiente

    Não há como fazer um bom trabalho em condições insalubres. A empresa deve estar sempre limpa e bem cuidada.

    Dependendo do porte do seu negócio, é possível pedir aos próprios funcionários que realizem limpezas regulares ou contratar uma empresa de limpeza para fazer esse serviço.

    A limpeza influencia na organização e até mesmo na saúde física e mental dos funcionários.

    Cuide da manutenção do ambiente, pesquise piso autonivelante preço por m2 para fazer todas as melhorias necessárias e dar condições para uma alta produtividade.

    Ofereça ferramentas de trabalho

    O desempenho profissional tem tudo a ver com a qualidade das ferramentas e máquinas disponibilizadas.

    Independentemente do tamanho da sua empresa, investir em ferramentas de trabalho condizentes com as funções esperadas é imprescindível.

    Essas ferramentas incluem maquinários, computadores, smartphones e softwares de gestão, entre outras.

    O investimento otimiza as tarefas do dia a dia e evita que os funcionários fiquem presos a funções repetitivas por muito tempo.

    Ofereça acompanhamento psicológico

    Enquanto a má saúde física tem sintomas mais visíveis, a má saúde mental pode ser difícil de identificar a princípio.

    Caso você perceba que há funcionários com diminuição de produtividade, procure conversar com eles e entender o que está se passando.

    Problemas pessoais ou financeiros podem afetar enormemente o desempenho profissional. Contratar um psicólogo para auxiliar em casos como esse é muito indicado.

    O funcionário vai se sentir amparado pela empresa, e por consequência, terá mais apreço por toda a instituição.

    Por isso, o cuidado com a saúde mental deve ser estimulado internamente por meio de campanhas e palestras.

    Isso envolve atitudes individuais, como boa alimentação e exercícios físicos regulares, mas também tem a ver com o volume de trabalho diário a que todos estão submetidos.

    Respeite o horário de trabalho, evite delegar tarefas para além dele, lembre-se de que as pessoas têm outras obrigações além da empresa, incluindo você.

    Faça confraternizações (desempenho de sua equipe)

    Como já foi dito anteriormente, cada empresa é uma extensão da vida das pessoas que trabalham nela. Colegas de trabalho podem se transformar em bons amigos.

    Para incentivar essa camaradagem saudável e melhorar o desempenho de sua equipe, promova confraternizações periódicas, em datas comemorativas, por exemplo.

    Esses eventos darão oportunidades para as pessoas interagirem fora do ambiente de trabalho. Dessa forma, as relações vão se solidificar ainda mais e a sinergia aumentará.

    Funcionários que se identificam um com o outro são mais produtivos juntos. 

    Com essas dicas de como melhorar o desempenho de sua equipe, esperamos ter esclarecido para você como melhorar o desempenho da sua equipe. Perceba que a base para todas as melhorias é o diálogo e o respeito.

    Portanto, ouça o que seus funcionários têm a dizer. Assim, você estará trabalhando para construir uma empresa democrática e realmente profissional.

    Leia também – Qual o melhor investimento para quem quer investir?

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Reserva de emergência: como criar e onde investir em 2021

    Por Mais Empresas  |  17/11/2020  |  Comente »

    Imprevistos podem acontecer a qualquer momento, e se você não estiver preparado para investir, pode acabar enfrentando problemas ainda mais sérios. 

    Sendo assim, separar um dinheiro específico para situações de necessidade é uma forma adequada de evitar dores de cabeça futuras. 

    Assim, se você está em busca de uma vida financeira segura, não pode abrir mão de ter uma reserva de emergência. Sabe onde você deve investir o seu dinheiro em 2021?

    A seguir, separamos algumas informações essenciais para você entender com criar a sua reserva e ter sempre um dinheiro separado para situações de crise. 

    Como criar a sua a reserva de emergência com investimento?

    A reserva de emergência diz respeito a uma quantidade de dinheiro que deve ser reservado e apenas utilizado para cobrir despesas inesperadas. 

    Ou seja, esse capital precisa ser o suficiente para administrar qualquer situação financeira adversa. Como em casos de acidentes, desemprego ou outro infortúnio. 

    Sendo assim, com esse montante reservado, a pessoa consegue administrar as contas ou pagar uma despesa extra.

    Porém, para conseguir separar uma reserva de emergência efetiva, é preciso ter em mente alguns passos básicos antes de saber onde investir em 2021. 

    Registre suas receitas e despesas antes de investir

    Assim, o primeiro passo para descobrir o quanto deve ser investido e qual o valor total ideal, é saber quais são as despesas médias. 

    Portanto, para iniciar o processo, faça um cálculo de todos os seus gastos fixos e variáveis, que fazem parte dos custos mensais. 

    Nesse caso, você deve incluir como gasto fixo valores como o aluguel, contas de água e luz, internet e outros. 

    Em seguida, registre a média de gastos variáveis como o transporte, cartão de crédito, alimentações extras entre outros. 

    Separe o importante do supérfluo

    Outra questão fundamental é aprender a separar os gastos que são necessários e aqueles que são supérfluos. 

    É muito comum que ao tentar criar uma reserva de emergência, uma pessoa acabe desviando o dinheiro para algum desejo imediato. 

    Assim, além de ter a possibilidade de perder dinheiro dependendo do investimento, se torna ainda mais difícil alcançar o valor proposto. 

    Portanto, aprender a diferenciar o que é importante e o que não passa de um desejo momentâneo, é um fator que auxilia na criação da reserva. 

    Defina um valor mensal a ser poupado para investir

    Como já explicado, a ideia da reserva é ser um fundo capaz de cobrir despesas não planejadas. 

    Contudo, é aconselhável que a sua reserva seja capaz de cobrir seu padrão de vida por, no mínimo, seis meses. 

    Sendo assim, ao registrar as despesas como recomendamos acima, é importante que você descubra qual o seu gasto mensal total. 

    Assim, multiplicando esse valor pelo tempo mínimo de seis meses, você encontra um valor ideal que iria te garantir uma estabilidade em situações adversas. 

    Com base neste valor total, você pode se programar para investir um valor determinado a cada mês. 

    Ter um valor exato é necessário para não perder a estratégia de vista, e conseguir se programar para fazer os investimentos mensais. 

    Reserva de emergência: onde investir em 2021

    Já ciente dos passos que você precisa tomar para criar seu fundo de emergência, agora é hora de conhecer as opções de investimento. 

    Afinal, é preciso manter esse valor em um local seguro e que possa ser de fácil acesso para retiradas quando necessário. 

    Dessa forma, o recomendado é procurar por investimentos de maior liquidez e baixo risco. 

    Portanto, são recomendadas aplicações em que o dinheiro não corra riscos de perda, e que esteja acessível. 

    Assim, quando for necessário, você terá a tranquilidade de sacar e encontrar o valor poupado. 

    Conheça mais sobre algumas aplicações que podem ser ideais para investir sua reserva de emergência. 

    Tesouro Selic

    O Tesouro Selic é uma das principais aplicações que são recomendadas para a reserva de emergência. 

    Isso porque, no Tesouro Selic, o rendimento se dá de forma linear. Sendo assim, o valor investido possui um crescimento diário. Além de baixa volatilidade. 

    O Tesouro Selic faz parte da plataforma Tesouro Direto, em que são negociados títulos do governo brasileiro. 

    Então, o dinheiro depositado é pego como um empréstimo que é destinado para investimentos em áreas como saúde e educação.

    Em retorno, o investidor recebe uma taxa de rentabilidade, a taxa Selic anual. Em casos de retirada, o dinheiro entra na conta em um dia útil. 

    Fundos de Renda Fixa

    Já o fundo de renda fixa, consiste em uma carteira de investimentos composta por ativos de renda fixa. 

    Nesse caso, são investidos no mínimo 80% do patrimônio em títulos de renda fixa, e 20% podem ser voltados para derivativos. 

    Contudo, a grande diferença é que nesse modelo existe um gestor profissional para fazer as alocações de ativos e acompanhá-los diariamente. 

    Porém, para os casos de reserva de emergência é recomendado procurar por aplicações que tenham prazo de liquidação em até um dia útil. Fator que pode variar. 

    CDB

    O CDB é o Certificado de Depósito Bancário que possui liquidez diária e é emitido pelos próprios bancos. 

    Dessa forma, é considerado uma ótima alternativa para o fundo de emergência. Já que é possível conseguir uma boa rentabilidade, além da facilidade de retirada. 

    No caso do CDB, a liquidação pode ser feita no mesmo dia e é protegido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). 

    Sendo assim, você tem a certeza que seu dinheiro estará seguro. Mesmo que o emissor, ou seja, o banco quebre, você não perde o dinheiro investido. 

    LCI e LCA

    O LCI, Letra de Crédito Imobiliário, e a LCA, Letra de Crédito do Agronegócio, consistem em títulos de renda fixa do setor privado. 

    O princípio de funcionamento é bem semelhante ao que ocorre com o CDB, o que engloba também a rentabilidade. 

    Porém, o grande diferencial é a isenção de tributos que permite que os rendimentos brutos sejam iguais ao rendimentos líquidos. 

    Poupança 

    A poupança é considerada uma das últimas opções de investimentos e isso se deve à alguns fatores. 

    Primeiramente, a poupança possui uma baixa rentabilidade, já apresentando inclusive retornos negativos. 

    Segundo que, ao contrário de outros fundos que possuem remuneração diária, no caso da poupança só acontece mensalmente. 

    Assim, apesar de ter um fácil acesso, as chances do seu dinheiro ter bons rendimentos é significativamente menor. 

    Conclusão de onde investir em 2021

    Como vimos ao longo do texto, a reserva de emergência é uma ferramenta essencial para quem deseja ter uma vida financeira estabelecida. 

    Afinal, com um valor reservado para emergências, você tem a tranquilidade de saber que não passará por sufocos caso um imprevisto aconteça. 

    Reservando um pouco a cada mês, é possível chegar em um valor final que será capaz de cobrir despesas que não foram planejadas. 

    Para isso, é preciso estudar as próprias despesas, aprender a controlar gastos supérfluos e encontrar um fundo de investimento ideal. 

    Assim, a melhor opção é confiar seu dinheiro em uma aplicação que irá ter um bom rendimento e que será de fácil acesso em casos de retiradas. 

  • Planejamento estratégico: importância, etapas e como fazer

    Por Mais Empresas  |  13/11/2020  |  Comente »

    O planejamento estratégico é algo que auxilia os gestores a pensarem o melhor para uma organização. Seus aspectos principais são as metas da empresa, visão e plano de ação em longo prazo.

    Se seu negócio ainda não tem um planejamento estratégico, deveria. Sem esse tipo de plano, desenvolver sua empresa com segurança se torna mais difícil.

    Além da segurança, um plano estratégico ainda ajuda a criar uma sensação de unidade na organização. Os colaboradores passam a entender que fazem parte de um objetivo em longo prazo e, assim, se dedicam com mais afinco à organização.

    Vale também dizer que um planejamento estratégico ajuda a direcionar as ações dos gestores. Quem eles vão contratar, o que cada um vai realizar e como fazer: tudo passa pelo que o plano definiu previamente.

    O que é planejamento e para que serve?

    Um planejamento estratégico nada mais é do que um documento detalhado para o futuro da empresa. Ele lista os planos do negócio, sua missão, visão, valores, o que é necessário para alcançar os objetivos e mais.

    Por esse motivo, é um plano que serve para dar ao empreendedor e aos seus gestores a possibilidade de tomar decisões mais seguras.

    Quem deve fazer o planejamento estratégico?

    Todo e qualquer negócio deve contar com um planejamento estratégico. Não importa se a empresa é grande, média ou grande. Independente desse tamanho e do segmento de atuação, o plano estratégico vai trazer bons resultados.

    Assim, a administração do negócio deve ser a responsável por fazer esse planejamento. Inclusive porque, será preciso contar com informações amplas, inclusive financeiras do empreendimento.

    Planejamento estratégico, tático e operacional

    Apesar de o planejamento estratégico ser essencial para o negócio, ele não é o único importante para uma empresa. Existem também o plano tático e operacional, que apresentamos logo abaixo.

    Planejamento Tático

    O plano tático é um planejamento voltado especificamente para os departamentos de uma empresa. Há um plano determinado para cada setor.

    Essa é sua principal diferença em relação ao planejamento estratégico.

    Nesse sentido, ele é específico, enquanto o Estratégico é mais detalhado e geral para a empresa. O foco do plano tático é no médio prazo, de um a três anos.

    Planejamento Operacional

    Já o planejamento operacional é focado no curto prazo, para três a seis meses. Ele vai definir principalmente processos e sistemas que a empresa vai usar para alcançar seus objetivos.

    Além disso, o plano define os processos que serão seguidos, com as pessoas que vão participar deles. Você vai precisar definir as atividades de cada um, funções, divisão de tarefas e mais.

    Quais são as etapas de um planejamento estratégico?

    Para criar um planejamento estratégico eficaz, é importante atender a algumas etapas básicas. Elas vão garantir que o plano seja o mais detalhado possível, e definir bem os objetivos em curto, médio e longo prazo do negócio.

    Criar Missão, Visão e Valores

    A Missão, Visão e Valores de um negócio são mais do que informações que aparecem no seu site. 

    Para definir a Missão da empresa, será preciso pensar na razão pela qual o negócio atua. O que ele pretende alcançar? O que pretende oferecer à sociedade?

    Já a Visão da organização são seus objetivos em longo prazo, enquanto os Valores são suas motivações, seus princípios.

    Analisar ambientes interno e externo

    Para definir um bom planejamento estratégico, é preciso analisar os mais variados fatores. Fatores internos e externos, pois todos eles poderão influenciar os processos do negócio.

    Realizar análise SWOT

    A análise SWOT avalia:

    • S: Strength (Forças)
    • W: Weakness (Fraquezas)
    • O: Opportunities (Oportunidades)
    • T: Threats (Ameaças)

    Com essas análises sobre a organização, o planejamento estratégico será ainda mais detalhado.

    Realizar Análise PESTEL

    Já a análise PESTEL avalia os aspectos externos ao negócio, mas que vão influenciar o seu desenvolvimento. 

    Para ela, são avaliados seis fatores macroeconômicos: Políticos, Sociais, Econômicos, Legais, Tecnológicos e Ecológicos.

    Definir metas, objetivos e plano de ação

    Esse é considerado o último passo de um planejamento estratégico. Com base em todas as informações colhidas antes, metas, objetivos e plano de ação serão definidos com mais segurança. Ou seja, eles vão atender melhor à realidade, ao que é possível realizar com o negócio.

    Planejamento Estratégico: principais características

    Agora que você já conhece os passos de um planejamento estratégico, é hora de apresentarmos as principais características deste plano. Continue lendo!

    Esforço organizacional

    A determinação e a execução de um planejamento estratégico requer o esforço de toda a organização. 

    Isso significa que todos os setores e colaboradores do negócio serão essenciais para definir um bom plano. Depois, principalmente, serão fundamentais para colocar em prática o que foi definido, para que a empresa alcance o que espera em curto, médio e em longo prazo.

    Requer leitura compartilhada

    Ter uma leitura compartilhada do negócio significa garantir que todos na empresa devem ter a mesma visão sobre o negócio. 

    Nesse sentido, quando todos entendem os objetivos da organização e sabem como vão chegar lá, trabalham com mais afinco pelo negócio.

    Vantagem competitiva

    A vantagem competitiva de um negócio é o objetivo final de um planejamento estratégico. É algo no qual o plano vai se basear, pois vai destacar o negócio perante seus concorrentes.

    Integração organizacional

    A integração organizacional volta um pouco no aspecto de leitura compartilhada do negócio. Isso já que, quando visualiza o negócio como um todo, cada colaborador entende que faz parte de um plano maior e tende a se dedicar ainda mais.

    Ao mesmo tempo, os indivíduos entendem que, ao trabalharem juntos, os objetivos da organização serão mais facilmente alcançados. Cada um tem um papel a desempenhar, e isso promove maior integração de todos.

    Cria uma visão de negócio futuro

    Um plano estratégico, como explicamos, cria objetivos em curto, médio e longo prazo. Então, ele cria uma visão de negócio futuro, permite visualizar onde a organização vai chegar se todo o plano for executado corretamente.

    Conclusão

    Definir um planejamento estratégico é uma ótima forma de prever o que está por vir no negócio e se preparar para isso. Inclusive trazendo pessoas e realizando ações que vão ajudar a alcançar os objetivos definidos.

    Mas é essencial que o plano seja factível, possível. Definir um objetivo inalcançável vai trazer a sensação de que o trabalho realizado não leva a nada. Afinal, se as metas alcançadas não forem próximas ao previsto, vai parecer que a organização não está se desenvolvendo.

    Também vale lembrar que, mesmo que realize todo o planejado, os cenários podem mudar e trazer outros resultados.

    Por fim, é essencial ter atenção ao plano e ao que está sendo alcançado. Assim, se necessário, o planejamento estratégico do negócio poderá ser atualizado.

  • A importância do marketing digital para o empreendedor

    Por kenaum  |  27/10/2020  |  Comente »
    Marketing digital é uma realidade no Brasil (Divulgação / Unplash)

    Dados do Brasil e do mundo revelam que a internet está cada vez mais presente na vida das pessoas e as empresas e profissionais autônomos que aprendem a explorar esse ambiente estão se destacando no mercado. Bons exemplos são as mulheres e homens que trabalham como acompanhantes. A maioria explora bem as redes sociais e usam a seu favor para atrair novos clientes e divulgar seus trabalhos.

    Mas se você ainda não entende o que é marketing digital, vamos te explicar aqui o que é e como você pode utilizá-lo. Em resumo, todas as atividades desenvolvidas por uma pessoa ou empresa no ambiente online que tem como foco possibilitar a atração de novos negócios, a criação de relacionamentos e também uma identidade sólida da marca são chamadas de marketing digital.

    Antes de tudo, é bom saber que o marketing digital praticamente revolucionou a forma sobre como o marketing é feito e é quase impossível ficar sem ele no mundo de hoje. Temos alguns bons exemplos no Brasil de pessoas e empresas que alavancaram seus negócios fazendo uso do marketing digital. E você também pode fazer o mesmo.

    Importante pesquisar

    A pesquisa dentro do marketing digital é uma base para todas as estratégias. Antes de saber qual a mensagem que a sua marca vai passar, precisa saber quem é o seu público-alvo. É necessário, então, pesquisar sobre quem são essas pessoas.

    Por meio de pesquisas é possível adequar a linguagem correta para a comunicação com esse público, assim como é possível entender os hábitos dos clientes. Dessa forma, as estratégias serão direcionadas para o público certo.

    Entre algumas ferramentas, destaque para o Google Adwords e o Google Analytics que mostram dados importantes – como comportamento de compra dos clientes – e ajudam a empresa a pesquisar.

    As métricas também são ferramentas estratégicas dentro do marketing digital. São dados retirados de vários sistemas, inclusive das redes sociais. Elas podem dar direção para as ações a serem melhoradas.

    É através da pesquisa que se faz um marketing digital de maneira estratégica, sendo assim, antes de escolher uma ação de marketing, analise estrategicamente o que pode ser viável para os objetivos da sua marca.

    Contra todas as expectativas, o Brasil vem se destacando na expansão do acesso à internet. Com base nas pesquisas, números, conhecendo seu negócio e público que quer atingir, a chance do negócio prosperar é grande. 

    Planeta conectado

    – O último levantamento da União Internacional de Telecomunicações, uma das agências da ONU, revelou que mais da metade do planeta está oficialmente conectada à internet. No Brasil, de acordo com a última pesquisa TIC Domicílios, mais de 126 milhões de brasileiros têm acesso à internet. A proporção de usuários conectados subiu de 67% (2017) para 70% (2018) e os números não param de crescer.

    – Em janeiro de 2020, o número de sites, registrado pela Netcraft no mundo, foi de 1.295.973.827. Dez anos antes, o número total era de 255 milhões.

    – De acordo com o relatório Digital 2020: Global Digital Overview, promovido pela We Are Social e pela Hootsuite, a média global de tempo de uso da internet é de 6 horas e 43 minutos por dia. O Brasil está entre os três países com maior tempo de uso.

    – Ainda de acordo com o relatório Digital 2020, em nível global, as pessoas passam praticamente metade do seu tempo conectadas aos dispositivos móveis. Os smartphones representam 53,3% do tráfego global. São a principal forma de acesso à internet no mundo, seguidos pelos computadores pessoais, tablets e consoles.

    – O tempo médio dos usuários na web no Brasil é de 9 horas e 14 minutos por dia. O país perde apenas para Tailândia e para Filipinas no tempo médio de uso da internet. De acordo com o Comitê Gestor da Internet no Brasil, a popularização das redes sociais e o crescimento do trabalho online estão diretamente relacionados a esse número.

    – As camadas mais pobres do Brasil também estão cada vez mais conectadas. Em 2017, 42% das classes D e E declararem ter acesso à web. Em 2018, esse índice subiu para 48%. Os smartphones são um dos principais responsáveis pela expansão do acesso à internet no Brasil.

  • Dicas de como integrar gestão a distância em sua empresa

    Por Mais Empresas  |  19/10/2020  |  Comente »

    Nos últimos meses, vimos grandes mudanças acontecendo em empresas e uma delas foi a integração de gestão a distância em muitas delas. 

    O comportamento das pessoas mudou muito nos últimos anos, principalmente quando se trata de vida profissional e hábitos de compras. Por exemplo, os consumidores estão cada vez mais realizando compras online. 

    Eles estão procurando por diferentes tipos de empresas, que pode oferecer produtos – como lojas de brinquedos online – ou serviços – como desentupidora, por exemplo. 

    Mas, com toda essa migração para o universo online, as empresas também começaram a perceber que é possível aproveitar a tecnologia para oferecer um benefícios para os funcionários (trabalho remoto) e realizar a gestão da empresa. 

    E você? Está animado para começar a fazer gestão a distância em sua empresa? Você pode estar animado para assumir os primeiros membros de sua equipe remota, mas está familiarizado com os desafios que vêm com isso?

    Neste post, você vai conferir algumas dicas de como fazer essa integração da melhor maneira possível! 

    Confira! 

    Como fazer a integração de gestão a distância

    Por mais que a gestão a distância seja uma ótima solução para empresas, já que muitas estão liberando o trabalho remoto, é muito importante que ela seja aplicada corretamente.

    A falta de integração da equipe, comunicação interna deficiente e medição da produtividade são alguns desafios a serem enfrentados. 

    Para ajudar as empresas que desejam iniciar uma iniciativa em um sistema remoto, sigas as dicas abaixo.

    Mantenha a equipe integrada 

    Um dos principais benefícios do ambiente de trabalho é a integração entre funcionários, a união que esse cotidiano pode trazer e, com ela, o aumento da produtividade. A cultura colaborativa também está relacionada a importância de manter a integração entre os funcionários e os setores da empresa.

    Mas e quanto ao gerenciamento de equipes remotas? Um ótima notícia é que já existem ferramentas online para atender a essa necessidade. Existem softwares de comunicação empresarial que agilizam o contato com os funcionários e substitui infinitos emails. 

    Lembre-se: em sistemas de trabalho remotos, o uso de boas ferramentas para comunicação (desenvolvidas especialmente para fins comerciais) é obrigatório.

    Use as ferramentas certas para gestão a distância

    Você está se esforçando para gerenciar uma equipe remota e se perguntando como conseguirá organizar as tarefas e a comunicação da equipe? 

    Aqui estão as ferramentas para gerenciar equipes remotas que podem ajudá-lo a administrar de forma eficaz:

    • Trello;
    • Slack;
    • Zoom;
    • InVision;
    • Teamwork;
    • Asana;
    • Google Drive. 

    Além dessas, existem outros tipos de ferramentas que são voltados exclusivamente para gestão de empresas. Vale a pena buscar por algumas opções disponíveis no mercado para ver se alguma atende às suas necessidades.

    Melhorar o ambiente de trabalho na gestão a distância

    Tornar o ambiente mais verde e desfrutar do sol são formas de tornar o espaço mais agradável. Mas o que é interessante é que esses detalhes da área de trabalho influenciam positivamente o desempenho. 

    Segundo levantamento do Instituto Nacional de Serviços de Saúde Ambiental, as plantas tornam o ar do escritório mais saudável e até afetam o funcionamento cognitivo da equipe.

    E foram encontradas ligações fortes entre a exposição ao sol durante o dia e a produtividade. A luz solar pode oferecer benefícios a saúde, pois afeta a frequência cardíaca e a produção de vitamina D, que está relacionada à atenção e à motivação. 

    Na maioria das vezes, não é possível deixar todo o pessoal na janela, mas o cuidado especial com a iluminação já faz efeito. Incentive que os funcionários evitem as lâmpadas fluorescentes. Dê a sugestão de uma iluminação mais suave e que eles considere fazer intervalos ao ar livre.

    Expulse a cultura de microgestão 

    Microgestão é uma forma de gestão em que o gerente (ou outra pessoa com cargo de liderança) faz o controle de perto e detalhadamente de todas as tarefas dos funcionários. 

    Vale deixar claro a importância de banir esse tipo de gestão principalmente quando se trata de trabalho a distância. Como cada funcionário poderá controlar sua rotina, é importante focar nos resultados: que resultado cada pessoa deve apresentar após um período X de trabalho? 

    As empresas que trabalham com equipes de vendas internas costumam dar a seus funcionários muita liberdade.

    E por que não fazer isso com todos os vendedores trabalhando em casa, sem gastar dinheiro com aluguel, material de escritório, etc.?

    Estabeleça metas claras, e deixe bem claro que cada um é responsável por alcançá-las. Concentre-se no resultado!

    Conclusão

    Agora que você já conferiu algumas dicas sobre como integrar gestão a distância em sua empresa, está pronto para essa mudança? 

    Tenha em mente que muitas empresas já fizeram isso e a tendência que muitas outras também comecem a oferecer a possibilidade de trabalho remoto.

    Portanto, se preparar para essa mudança é algo inevitável caso você queira que a sua empresa não fique para trás quando se trata dessa mudança.

    Gostou das dicas? Esperamos que sim e que em breve você consiga integrar gestão a distância de maneira eficaz em sua empresa! 

  • Qual a configuração ideal de um notebook para trabalhar em Home Office?

    Por Mais Empresas  |  11/08/2020  |  Comente »

    O home office consiste no trabalho em casa. Cada vez mais as pessoas estão optando por essa modalidade de trabalho devido à sua enorme praticidade. Além do mais, hoje em dia, essa tem sido a melhor alternativa, devido à pandemia causada pelo novo Coronavírus.

    Nesse contexto, as pessoas estão criando ambientes propícios para que possam desempenhar as suas tarefas com o máximo de eficiência e conforto possíveis.

    Por isso, elas precisam contar com equipamentos que facilitem o trabalho. É o caso, por exemplo, de computadores. Afinal, eles são indispensáveis para quem trabalha em home office.

    No post de hoje, iremos descrever qual a configuração ideal de um notebook para trabalhar em home office. Porém, iremos tratar mais especificamente do Sistema Windows. Pois ele é o que possui o valor mais acessível do mercado e, apesar disso, atende muito bem a todas as necessidades.

    Melhor Sistema Operacional para home office: Windows 10

    O sistema operacional Windows 10 oferece ao usuário inovações muito potentes, que estão diretamente ligadas tanto à privacidade, quanto à segurança, para que você possa trabalhar da melhor forma possível, e com total tranquilidade.

    Sem contar que também é bem intuitivo e prático para tornar a sua rotina mais simplificada e tranquila.

    Em contrapartida, o Windows 7 e 8 não são mais recomendados.

    No caso do Windows 7, ele não recebe mais atualizações. A Microsoft encerrou o suporte que se estendia ao sistema.

    Com isso, caso você ainda utilize esse sistema operacional, deve estar ciente de que, pelo fato de não receber mais atualizações, o seu PC está totalmente vulnerável à ação de programas de malware.

    No entanto, apesar da descontinuidade das atualizações por parte da Microsoft, uma enorme parcela da população ainda utiliza esse sistema. Porém, é importante frisar que isso não é recomendado.

    Pois, exatamente por causa dessa grande quantidade de pessoas que ainda utilizam, o ataque de hackers será ainda maior.

    Enquanto isso, o Windows 8 também não é tão recomendado para trabalhos em home office, pois ele é considerado muito instável pela maioria dos usuários.

    Portanto, a melhor opção é o Windows 10. Além disso, como ele corresponde a uma atualização, os arquivos pessoais do usuário não são perdidos a cada atualização.

    Ainda que o sistema usado anteriormente seja o Windows 7, por exemplo.

    Outra vantagem do Windows 10 é que a sua instalação não necessita da remoção dos arquivos que já existem no computador.

    Processador Intel Core i5 ou acima

    Como o processador é quem executa as instruções da memória do PC ou Notebook, no caso do trabalho em home office, o mais indicado é que seja um processador Intel Core i5 ou acima.

    Pois esse tipo de processador contribui para um aumento na duração da bateria, permite uma melhor conexão com a internet, sem contar que o Notebook também apresenta um desempenho muito mais satisfatório.

    Mínimo 4 GB de memória RAM

    Com uma memória RAM de, pelo menos, 4 GB, você poderá executar diversas tarefas. Você poderá, inclusive, deixar abertos alguns programas ao mesmo tempo, poderá navegar na internet, deixando algumas páginas abertas sem travar, e trabalhar normalmente.

    Sendo assim, 4 GB de memória RAM é o mínimo que um computador precisa ter para quem trabalha em home office.

    HD de 500 GB ou acima

    O HD é o disco rígido do computador, e é onde os dados do usuário ficam registrados, como programas, documentos, vídeos e fotos. Sem o HD, a máquina não funciona. Para exemplificar a sua importância, saiba que é no HD que o Windows se encontra instalado.

    Por isso, se o computador não tivesse um HD, não seria possível usar o sistema operacional.

    Desse modo, para trabalhar em home office, o ideal é que o computador tenha um HD a partir de 500 GB, que é o suficiente para baixar programas, arquivos documentos diversos, navegar na internet e para os trabalhos do dia a dia.

    Conclusão Home Office

    Enfim, essa é a configuração ideal, ou pelo menos, essencial que um notebook precisa ter para trabalhar em home office, mas, para fazer uma escolha ainda mais eficiente, você pode pesquisar no Melhor do Lar e fazer comparações de preços, características e marcas e, dessa forma, tomar uma decisão mais precisa.

    Lembrando que existem ainda alguns componentes de hardware como a placa de vídeo e de som, porém, não são itens que farão tanta diferença se o intuito é apenas fazer trabalhos a partir de casa, já que as tarefas, em sua maioria, são leves. Portanto, apenas a configuração que vem de fábrica já é suficiente.

    Exceto se você não for usar a sua máquina para jogos ou tarefas mais complexas, apenas essa configuração que indicamos vai te servir muito bem.

  • Profissionais autônomos: Principais ferramentas da internet para atrair clientes

    Por Mais Empresas  |  08/07/2020  |  Comente »

    Diferente das empresas, muitos profissionais autônomos não têm estrutura de marketing para divulgar os seus serviços e nem para conseguir novos clientes através de publicações nas redes sociais.  

    Assim, é importante ter um planejamento e elaborar uma estratégia para isso. Pois, cerca de 40% dos trabalhadores brasileiros, em nove estados, atuam de forma autônoma. Geralmente, estes autônomos são prestadores de serviços, de acordo com o jornal Folha de São Paulo. 

    Diante essa situação, a internet se torna uma boa alternativa para conseguir novos clientes e consequentemente, aumentar a sua renda mensal. Isso é fundamental, principalmente em época de isolamento social e quarentena, por conta da pandemia do novo coronavírus.

    Assim, não importa que trabalho você faça, como jornalista, advogado, nutricionista, profissional da beleza, artesão ou qualquer outra função, o marketing digital pode aumentar sua presença online e assim, maximizar seu alcance. 

    Mesmo que à primeira vista, fazer estratégia de marketing digital possa não ser tão simples, a internet te ajuda a se informar melhor sobre o tema, o que facilita bastante esse processo e também ajuda na sua organização para a aplicação dessas técnicas que iremos te apresentar.

    Com a internet, aliada a um bom computador ou smartphone, o profissional autônomo pode criar, de forma simples, conteúdos como fotos, vídeos e textos que podem aumentar a presença digital da marca.

    Ou seja, opções não faltam para que esse conhecimento seja investido a seu favor. E essas ações são altamente aconselhadas por especialistas da área. 

    Então, se o profissional autônomo tem como objetivo final a ampliação de sua divulgação para captar mais clientes, a internet é sua aliada. 

    E para contribuir nisso, neste artigo selecionamos as principais ferramentas da internet que  atrair clientes. Não deixe de conferir!

    Marketing digital e a importância para o profissional autônomo

    Ao contrário de profissionais contratados, que geralmente atuam empresas que têm clientes estabelecidos, o autônomo deve se preocupar não apenas em captar novos clientes, como fidelizar os já existentes. Isso, em época de pandemia, é ainda mais complicado.

    Por isso, o marketing digital se torna tão importante. E não se trata apenas de fazer mera propaganda de seus serviços. 

    Com ele, você gera conteúdos que agregam valor aos seus potenciais clientes, criando uma relação. Nela, sua missão é resolver os problemas existentes e solucionar as dores dos seus leads.

    E as pessoas estão conectadas ao celular a todo tempo: no transporte público, nas ruas, na fila do banco, nos restaurantes, no trabalho, em suas casas. 

    Então, manter uma constante presença digital ajuda na expansão do seu negócio. E é preciso agir rápido, pois os seus concorrentes já descobriram isso e possivelmente estão faturando muito mais.

    E para não ficar para trás, veja dicas de ferramentas ideias para o profissional autônomo usar no seu marketing digital e atrair mais clientes. Não perca essa oportunidade e comece a aplicar essas ferramentas agora mesmo!

    6 ferramentas da internet para profissionais autônomos atraírem clientes

    Neste post, listamos 6 das ferramentas de marketing digital essenciais para você atrair mais clientes. Continue a leitura e confira agora mesmo as melhores estratégias para seu negócio.

    1. E-mail marketing

    O e-mail marketing ganhou força nos últimos anos e desponta como uma das principais formas de relacionamento com clientes. 

    Isso porque o usuário é impactado e pode se transformar em lead para seu negócio. E com o e-mail que você vai enviar conteúdos relevantes para ele, com o intuito de futuramente transformá-lo em cliente. Entre as principais ferramentas utilizadas para isso, o MailChimp é a que mais se destaca.

    2. Links patrocinados

    A busca do Google ainda uma das formas mais utilizadas pelas pessoas para encontrar produtos e serviços na internet.

    E uma das maneiras de estar presente nos resultados do buscador é por meio do investimento em links patrocinados.

    Com o uso de uma ou mais palavras-chave que façam sentido para o seu negócio, você indica o quanto está disposto a investir para ter seu link exibido toda vez que alguém buscar por aquela palavra. 

    3. SEO

    Você pode também apostar nos links orgânicos para o seu negócio por meio das técnicas de SEO

    Estes links são do que páginas do seu site, em geral, com assuntos de qualidade, encontradas pelo algoritmo do buscador. Para isso, devem apresentar conteúdo relevante para a palavra-chave buscada.

    O investimento em SEO é uma das ferramentas mais efetivas no marketing digital. Isso porque, apesar de os resultados virem em médio e longo prazo, eles costumam ser mais duradouros do que outras estratégias similares e também mais efetivos com relação aos seus clientes.

    4. Redes sociais

    As redes sociais já fazem parte de nossa vida, e isso significa que o profissional autônomo pode conseguir bons clientes por meio delas. 

    E no marketing digital, seus serviços precisa investir para manter uma presença nas redes sociais.

    Plataformas como Facebook e Instagram são as mais acessadas diariamente pelos consumidores para interagir com seus amigos, absorver conteúdo, compartilhar notícias, e claro, falar sobre o que estão fazendo e consumindo. 

    Ou seja, oferecem uma ótima oportunidade para a sua marca se aproximar ainda mais do seu público-alvo.

    5. Blog

    Use um blog como uma boa ferramenta para divulgar os seus serviços.E não importa o segmento que você atua, para ser mais visto no mundo online, investir nessa ferramenta se tornou uma grande estratégia. 

    Com o blog você tem:

    • Baixo custo;
    • Pode ser encontrado no Google;
    • Oportunidades de negócios;
    • Interação com o seu público;
    • Se torna fonte confiável de informação.

    Assim, com um conteúdo com qualidade e técnica, as chances de aumentar a sua autoridade em seu serviço cresce, consequentemente atraindo mais clientes.

    6. SMS Marketing

    Com a evolução da tecnologia, tornou-se possível interagir com potenciais de uma forma mais personalizada por meio do SMS Marketing.

    Essa é uma estratégia que utiliza mensagens de celular para construir a comunicação com os clientes. E se torna uma ferramenta muito eficiente, na medida em que permite um contato próximo e individual, com bem menos gastos do que se o envio da mensagem fosse feito via mala direta.

    Lembrando sempre que, se não houver um bom planejamento prévio e um esforço de mensuração e de acompanhamento dos resultados.

    7. Google Adwords e Facebook Ads

    De acordo com especialistas, para bons resultados com links patrocinados, a principal forma de fazer isso é usando a própria ferramenta do Google Adwords, ou então no Facebook Ads, que gera links dentro da rede social. 

    O Facebook Ads é a alternativa mais usada para quem quer anúncios em redes sociais. Embora existam serviços de ads em várias outras redes, como LinkedIn, Twitter e Instagram, o Facebook ainda é considerado o canal de maior retorno, por ser a maior rede social do mundo. 

    Já o Google Ads, lançada em 2000, é uma ferramenta de marketing digital que já está consolidada há bastante tempo. Ela é referência na chamada “busca paga”. 

    Nesse sentido, a grande vantagem do Google Adwords, comparado aos concorrentes, é o seu alcance. Porque basicamente qualquer usuário de internet no mundo utiliza o Google diariamente.

    Esperamos que estas dicas tenham sido úteis para a estratégia de marketing dos profissionais autônomos e assim, possam expandir sua carteira de clientes, criando também uma fidelização.

  • Como sua empresa pode tomar melhores decisões em épocas de crise

    Por Mais Empresas  |  03/06/2020  |  Comente »

    Ninguém esperava! Mas, junto com a pandemia, veio uma crise econômica. Vimos, de uma hora para outra, empresas sendo obrigadas a tomar decisões, a se reinventarem e infelizmente, algumas a fecharem. Não havia tempo, eram decisões de sobrevivência e diante do cenário não havia outra saída.

    Porém, agora que passamos desse primeiro momento, agora que entendemos um pouco mais o que está acontecendo e qual é o caminho que ainda vamos percorrer, as empresas podem ter uma noção melhor do que esperar e tomar decisões um pouco melhores melhores, baseadas um pouco mais em fatos do que em suposições. Mesmo assim, o cenário ainda não é perfeito. Temos muitas coisas indefinidas e muitas possibilidades, mas como muitas empresas não pode se dar ao luxo de adiar algumas decisões, separamos alguns pontos para serem levados em consideração e assim, diminuir um pouco os riscos, na medida do possível, é claro: 

    Dicas de como tomar decisões em épocas de crise

    • Olhar a história: já passamos por outras crises antes e olhar para o passado é uma boa maneira de ter algum material no qual se basear mesmo que as coisas tenham sido em outros tempos. É apenas um norte, com certeza há algo a se observar e a se aprender.
    • Olhar para fora: temos o mundo inteiro passando pelo mesmo problema. Mesmo que tenhamos situações bem diferentes dado a diversos fatores, temos algo em comum: a causa. Assim como, no combate ao vírus, os países olham e observam como os outros estão se portando, podemos e devemos fazer isso em relação aos nossos negócios também. Acompanhar publicações do nicho internacionais, fazer parte de fóruns e pesquisas na internet são capazes de te dar alguma noção de como as coisas estão, o que fizeram para que possa se inspirar também. 
    • A união faz a força: já pensou em se unir? Em trocar ideias com empresas que possuem o mesmo segmento que o seu ou que o segmento te complementa? É hora de unir forças, trocar experiências para que todo mundo saia bem dessa. Essa é uma das melhores maneiras de se coletar material real e funcional para a futura tomada de decisões. 
    • Especialistas: tomar decisões com base em opiniões e estudos de especialistas sem dúvida é a forma mais segura. Há empresas que trabalham justamente com os pontos que vemos ser mais sensíveis em meio à crise, como o design estratégico, que engloba áreas como viabilidade de empresas em cenários diversos, reestruturação de modelo de negócios, soluções inovadoras e integradas.
    • Tendências: quais eram as tendências para seu nicho antes da crise? E depois dela, o que falam sobre as opções de inovação? Quais as mudanças no comportamento do usuário você pode levar em consideração para promover mudanças um pouco mais seguras no seu negócio? Junte tudo isso antes de tomar decisões.
    • Conheça bem seu negócio: você conhece seu negócio bem? Procura estudar sempre sobre ele? Quanto mais você o conhecer, entender seus pontos fracos e fortes mais segurança e com maiores chances de serem assertivas. 
  • Como o Blockchain pode se tornar uma tendência de mercado

    Por Mais Empresas  |  02/06/2020  |  Comente »

    Você sabe o que é Blockchain e como essa tecnologia pode se tornar uma tendência no mercado?

    Tendo surgido juntamente com o bitcoin, a principal finalidade do Blockchain era possibilitar as transações virtuais com as criptomoedas. Contudo, esse potencial sistema teve sua utilização ampliada para fora do mercado financeiro.

    É possível comparar o Blockchain a um tipo de banco de dados, porém de uso comunitário, sendo alimentado por diferentes usuários em todo o mundo. 

    As informações incluídas neste sistema devem seguir regras pré-estabelecidas, tornando todos os dados seguros e confiáveis. 

    Além disso, é possível ter acesso a todo o histórico disponíveis no Blockchain, deixando as informações acessíveis a qualquer momento. 

    Justamente pela sua estrutura nova e tecnológica, o Blockchain vem ganhando grande espaço no mercado. Apesar de ser um conceito novo, ele se tornou uma das grandes apostas para o futuro das negociações comerciais, conquistando a atenção devida. 

    Um distribuidor de rolamentos, por exemplo, muito em breve poderá considerar a utilização do Blockchain para as suas transações internas, colhendo benefícios com o uso da tecnologia em diversas áreas da empresa. 

    Sendo assim, ele pode ser considerado uma aposta promissora para o mercado em geral. 

    Se você quer saber mais sobre o Blockchain, o seu funcionamento e como as empresas dos mais diversos segmentos podem utilizá-lo em seus negócios, siga na leitura deste artigo para aumentar os seus conhecimentos sobre o assunto.

    O que é o Blockchain e como ele funciona?

    A tradução do termo Blockchain significa “cadeia de blocos”. Isso quer dizer que ele se trata de uma tecnologia onde a transmissão de dados ocorre em cadeia, onde cada informação é processada em um local diferente, compondo esse sistema tecnológico.

    O seu funcionamento não depende de intermediários, sendo essa uma forma importante de garantir maior segurança e evitar que fraudes sejam cometidas. 

    Essa estrutura permite que uma empresa de portaria virtual possa considerar o uso do Blockchain em processos futuros, precisando de investimentos tecnológicos para desfrutar desse sistema eficiente.

    O funcionamento do Blockchain é sequencial, de maneira que cada informação complementa a outra.

    Por isso, ele é descrito como uma cadeia de blocos, onde cada um deles é unificado e se torna parte das informações do sistema. 

    Para fazer parte dessa cadeia, a informação inserida precisa ser validada. Após esse processo, ela é inserida no Blockchain, e se espalha por diversos computadores no mundo todo. 

    Esse se torna um dos elementos mais fundamentais para garantir a segurança do Blockchain. Afinal, cada modificação precisaria passar por todos esse locais, o que impede fraudes no sistema.

    A sua estrutura sequencial também impede que dados extras sejam adicionados posteriormente.

    Dessa maneira, o Blockchain se mostra como um sistema seguro, o que torna a sua usabilidade interessante para uma caldeiraria industrial, ou para um escritório de contabilidade, que precise manter os seus dados sempre devidamente protegidos. 

    As vantagens do uso do Blockchain

    Além de ser um elemento tecnológico, o que torna diferentes empresas muito mais competitivas e atualizadas no seu nicho, o Blockchain pode oferecer diferentes vantagens. 

    A confiança e a transparência são outros benefícios do sistema, justamente porque ele atua com quatro conceitos principais:

    • Ledger distribuído;
    • Privacidade;
    • Contrato inteligente;
    • Consenso. 

    O ledger distribuído é o chamado “livro-razão”, ou seja, o local onde os registros de todas as transações é armazenado e compartilhado entre vários computadores na rede, acessível a qualquer pessoa.  

    A privacidade também é outro elemento importante do Blockchain. Apesar de as transações serem verificáveis por toda a rede, ela prioriza a segurança. 

    Para um estabelecimento conciliador de cartões, esse tipo de elemento é fundamental, pois garante o sigilo de suas atividades..

    Enquanto cada movimentação de criptomoeda é aberta ao público, o Blockchain prioriza a proteção dos dados dos usuários envolvidos.  

    Sendo assim, se uma pessoa realizar uma determinada ação, inserindo informações nessa cadeia de blocos, os seus dados particulares são preservados. 

    O Blockchain também permite o uso de um tipo de contrato inteligente, ou seja, qualquer documento que faça parte do sistema não será alterado depois de estipulado. 

    Assim, uma empresa de cftv que queira aplicar o Blockchain na sua estrutura financeira pode ser beneficiada com esse ponto, uma vez que tudo o que está estabelecido previamente será seguido sem alterações.

    Por fim, o consenso também é uma das características vantajosas do Blockchain. Afinal, as transações realizadas na rede são verificadas pelos participantes do sistema, impedindo fraudes. 

    Como o Blockchain pode ser utilizado nas empresas

    Apesar de ser um sistema utilizado essencialmente em transações financeiras, o Blockchain já está sendo aplicado em diversas outras funções.

    A sua estrutura dinâmica é perfeitamente adaptável para outros tipos de usabilidade, o que possibilita uma série de ações para tornar o funcionamento de diferentes empresas muito mais eficiente e seguro. 

    Um sistema para loja de roupas, por exemplo, pode ser desenvolvido utilizando as premissas do Blockchain, priorizando a validade e a relevância das informações, unificando dados em cadeias de blocos, para assegurar o sigilo financeiro da empresa. 

    Sendo assim, o Blockchain já vem garantindo o seu espaço no mercado em alguns pontos específicos, com potencial para se tornar tendência em várias outras áreas. 

    O Blockchain e a Internet das Coisas (IoT)

    A Internet das Coisas é uma das grandes promessas para o segmento tecnológico. A conectividade de vários dispositivos ao mesmo tempo traz uma série de comodidades, o que também implica na necessidade de investimentos em segurança. 

    Nesse caso, o Blockchain pode ajudar na validação da conexão entre esses dispositivos, impedindo invasões e garantindo a verificação dos dados trocados durante o uso da IoT.

    O Blockchain e a validação de documentos

    Para garantir o funcionamento e a troca de informações seguras entre a matriz de uma empresa especializada na produção de chapa de aço galvanizado com as suas filiais, é preciso criar processos internos de grande segurança.

    O mesmo pode ocorrer quanto ao relacionamento de um advogado com o seu cliente, sendo esse um trabalho que muitas vezes exige sigilo absoluto das informações. 

    Muitos desses processos incluem documentos e a validação deles, que normalmente demoram horas ou dias para serem finalizados. O Blockchain pode ser aplicado para diminuir esse período de maneira eficaz. 

    Afinal, a sua estrutura é propícia para um acesso rápido e seguro, impedindo possíveis fraudes ou adulterações. 

    O Blockchain e a transparência de informações

    Empresas dos mais variados segmentos e até mesmo alguns órgãos governamentais assumem o compromisso de manter a transparência das suas informações, publicando-as em canais acessíveis ao público. 

    No entanto, a segurança desses dados, muitas vezes, são passíveis de veracidade, deixando a confiança das pessoas abalada. 

    Ao se utilizar o Blockchain para disponibilizar dados de interesse comum, esse tipo de desconfiança some do horizonte. 

    Afinal, a publicação de informações em bloco, dentro da cadeia existente no sistema do Blockchain é estruturada justamente para evitar qualquer modificação, tornando os dados disponibilizados muito mais confiáveis. 

    O Blockchain e os acordos comerciais

    Os acordos comerciais firmados entre uma empresa de grampo para cabo de aço e uma grande indústria de metais pode exigir uma série de etapas para a sua conclusão. 

    Além de uma assessoria jurídica, muitas vezes é necessário utilizar também a financeira, por tratar de negociações que demandam altas quantias em dinheiro. 

    Uma maneira eficaz de tornar esses processos e etapas simples e seguros é investir em um Blockchain, onde cada informação pertinente ao acordo pode ser firmada em um contrato inteligente. 

    Isso quer dizer que as cláusulas e as imposições de ambas as partes serão facilmente acessadas e não passarão por modificações não autorizadas, deixando todo o processo mais claro e direto. 

    Além disso, é possível manter a segurança de diversos dados relacionados ao negócio. Dessa maneira, os dois lados ficam resguardados, para que o contrato firmado possa ser mais seguro e tranquilo. 

    O Blockchain e a redução de custos

    Grandes empresas com atuação internacional viram no Blockchain uma maneira prática de realizar as suas transações bancárias de modo mais seguro e econômico.

    Para efetuar pagamentos de valores considerados altos, muitas delas recorrem aos serviços financeiros proporcionados pelo Blockchain, que possui estrutura semelhante aos pagamentos feitos com criptomoedas. 

    Assim, cada etapa da operação é rastreável e verificável, tornando-a mais segura e ágil. A grande capacidade de processamento do Blockchain, unificada com a transparência permitida pelo sistema contribuem positivamente para isso. 

    Apesar de ainda serem utilizadas de maneira discreta por grandes bancos mundiais, as transações via Blockchain mostram fortes tendências para o setor financeiro, possibilitando uma comunicação mais efetiva entre empresas de diferentes continentes. 

    Que o Blockchain seja um sistema efetivamente seguro, e que vem ganhando destaque no cenário econômico mundial, disso ninguém duvida. 

    A tecnologia presente na estrutura dessa cadeia de informações em blocos transmite cada vez mais segurança para os seus usuários, possibilitando uma série de ações que serão implementadas dentro de diversos estabelecimentos em um futuro muito próximo. 

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.