• Estratégias de Marketing Digital para Empresas de Telecomunicações

    Por Mais Empresas  |  19/06/2019  |  Comente »

    Confira este post que tratará as melhores estratégias de Marketing Digital para empresas de telecomunicações!

    Com o advento da internet empresas renomadas no mercado tiveram que mudar suas estratégias para não serem ultrapassadas. Hoje, quem não acredita que o comportamento de compra do cliente mudou por conta da internet, não consegue obter resultados de venda significativos.

    Não é diferente com as empresas de telecomunicações, realizar uma ótima estratégia de marketing digital é fundamental para esse tipo de empreendimento, visto que empresas de telecomunicações trabalha diretamente com comunicação.

    Por isso, preparamos um post, sem muitas delongas, que trata sobre estratégia de Marketing Digital para empresas de telecomunicações.

    Quais Estratégias de Marketing Digital São Ideais para Minha Empresa de Telecomunicação?

    Por trás de toda estratégia de Marketing Digital para empresas de telecomunicações existe um objetivo comum e prioritário: estabelecer uma relação com o cliente.

    Por mais que pareça ambíguo por se tratar de uma empresa da área de comunicação, muitas falhas advém da falta de comunicação de empresas e clientes.

    Então anote: Para obter sucesso em qualquer estratégia de Marketing Digital para empresas de telecomunicações é preciso conhecer o seu cliente e cliente em potencial e estar disponível nos principais meios de comunicação, principalmente pelo telefone.

    Inbound Marketing

    Uma das estratégias de Marketing Digital mais eficaz para empresas de telecomunicações é o Inbound Marketing, pois ele trabalha com 4 ações importantes: Atração, Conversão, Fechamento e Fidelização.

    Inbound Marketing é uma modalidade estratégica que tem como centro produzir conteúdos para determinado tipo de público na finalidade de chamar atenção dos clientes para a sua marca de forma espontânea.

    Hoje abordaremos sobre blog, e-mail marketing e links patrocinados.

    Blog

    Desenvolver um blog corporativo é proporcionar maiores chances de ser encontrado nas buscas orgânicas de um buscador, como por exemplo o Google, e através dessas pesquisas transformar os visitantes em clientes.

    Claro, não é tão simples assim. É necessário entregar um conteúdo relevante, otimizado em SEO para atingir as primeiras colocações do Google e assim receber mais visitantes, aumentar a chance de adquirir novos clientes e por aí vai.

    Links Patrocinados

    Sabe aqueles anúncios muito vistos no Google e no Facebook? Eles se chamam link patrocinados. São anúncios baseados em uma palavra-chave específica.

    Os links patrocinados aumentam muito as chances de venda do seu produto porque eles são entregues já para o seu público-alvo. E você escolhe o formato, texto, vídeo, imagem ou link.

    É outra estratégia de Marketing Digital bastante usada por empresas de telecomunicações.

    E-mail Marketing

    Outro meio de se relacionar com seus clientes e possíveis clientes é o e-mail marketing. Com o e-mail marketing é possível realizar maior interação, apresentar novos serviços e produtos, informar sobre novos post disponíveis no blog, dentre outras atividades.

    Realmente o e-mail marketing é um meio estratégico bastante flexível, e está contemplado em qualquer boa estratégia de Marketing Digital para empresas de telecomunicações.

    Existem dois desafios ao desenvolver um ótimo e-mail marketing: criar um título que atraia o usuário a abri-lo e lê-lo e desenvolver uma chamada (conhecida no marketing digital como call-to-action) para que o usuário tome uma ação.

    As informações deste post é só começo da estratégia de Marketing Digital para empresas de telecomunicações. Relembre: Conhecer seu público, produzir conteúdos relevantes para seu público a fim de ser referência no mercado, atrair novos usuários e como consequência transformá-los em clientes.

    Agora, se você tem sede em saber mais, veja outros posts do site, eles te ajudarão a se aprofundar nesse assunto que é de suma importância para compreender e colocar em prática na estratégia de comunicação de sua empresa.

  • Gestão contábil: ferramentas importantes

    Por Mais Empresas  |  14/06/2019  |  Comente »

    A gestão contábil está presente no dia a dia de qualquer empresa, mas infelizmente, apesar de existir há décadas, ainda é um assunto distante da rotina dos empresários brasileiros, que acabam não dedicando a atenção necessária ou mesmo vendo ela como uma obrigação.

    Porém a gestão contábil pode proporcionar muitos benefícios para a empresa, tanto na gestão em si, como nas finanças. Conhecê-la profundamente e, principalmente como aplicá-la na prática fazendo uso das melhores ferramentas de gestão pode ser um grande diferencial do seu negócio.

    O que é gestão contábil?

    A contabilidade é uma ferramenta de gestão que reúne informações patrimoniais e financeiras e elabora relatórios e projeções que auxiliam na tomada de decisões importantes para o negócio.

    A gestão contábil eficiente auxilia o administrador no cumprimento das obrigações tributárias para que as atividades sejam executadas sempre em conformidade com o que é exigido pela lei. Isso garante que não haja prejuízos financeiros com o pagamento de multas por perda de prazos, e até mesmo o prejuízo de imagem.

    Quais são os principais erros contábeis nas empresas?

    A legislação fiscal brasileira é bastante ampla e frequentemente é alterada ou atualizada, portanto, a empresa que não realiza a gestão contábil eficiente pode cometer erros sem perceber.

    Além disso, algumas vezes as alterações nas leis favorecem o empreendedor que, sem sabem acaba não aproveitando a redução de impostos ou a possibilidade de reenquadramento tributário.

    Hoje os principais erros contábeis cometidos pelas empresas são:

    Omissão de informações – a falta de informações ou o erro nos dados fornecidos pode gerar autuações de órgãos tributários sobre o imposto devido, que acarretam em multas e juros altos. A falta de notas fiscais, contratos, duplicadas e outros documentos atrapalha o fechamento de demonstrativos contábeis e induzem ao erro que podem prejudicar a empresa, que terá relatórios incorretos, e corre o risco de ter sua imagem abalada.

    Regime de tributação inadequado – o regime tributário é um conceito que interfere diretamente na apuração tributária empresarial. Hoje as opções são Lucro Real, Lucro Presumido e o Simples Nacional. Cada um tem suas características e pode ser mais benéfico para determinadas empresas e ruim para outras. Quando não existe atenção nessa escolha a empresa pode acabar tomando decisões equivocadas que a farão pagar cargas tributárias maiores, sem necessidade.

    Falta de planejamento tributário – esse é o principal motivo de problemas fiscais nas empresas. O planejamento tributário contribui para que a empresa conheça profundamente suas questões fiscais e consiga reduzir sua carga tributária. Ele também define a forma de cumprimento das obrigações, garantindo que sejam enviadas corretamente e dentro do prazo exigido.

    Principais ferramentas para gestão contábil eficiente

    A tecnologia hoje é uma grande aliada da contabilidade, eliminando os trabalhos repetitivos e reduzindo as chances de erros e retrabalhos. Nesse meio já existem algumas ferramentas que facilitam o dia a dia e garantem a segurança das informações:

    Sistema ERP

    Um Sistema ERP permite que todas as informações importantes da empresa sejam registradas adequadamente e se mantenham organizadas de forma a facilitar a compreensão e a análise dos dados.

    Esses softwares possuem módulos integrados que disponibilizam as informações com os setores responsáveis e permitem a geração de relatórios atualizados, sobre a situação da empresa, permitindo a criação de previsões.

    Além disso, a integração entre os módulos garante que os registros sejam feitos corretamente e que todo o processo contábil aconteça adequadamente e os prazos sejam cumpridos.

    Gestão de tempo e fluxo de tarefas

    Essas ferramentas permitem que os colaboradores da empresa sejam cadastrados e recebam as tarefas através do sistema, que também permite o acompanhamento de prazos, interação entre os participantes e compartilhamento de informações.

    Esses recursos ajudam a distribuir adequadamente as atividades e garantir que todas as informações necessárias para o desenvolvimento das tarefas seja disponibilizado de maneira eficiente.

    Conciliação contábil

    Os sistemas de conciliação contábil garantem que as informações registradas no sistema de gestão empresarial sejam compartilhadas corretamente com o escritório de contabilidade que assessora a empresa.

    Dessa forma, o próprio contador consegue as informações sem precisar que um funcionário da empresa as forneça, aumentando a produtividade e reduzindo as chances de perda de informações.

    É importante escolher um sistema que seja compatível com os softwares utilizados pelas empresas e que permita a classificação adequada dos dados registrados.

    Com essas dicas você já pode começar hoje mesmo a fazer a gestão contábil da sua empresa e garantir que não terá problemas tributários.  

  • Saiba as diferenças entre Marketplace e E-Commerce

    Por Mais Empresas  |  04/06/2019  |  Comente »

    De acordo com o IBGE, o Brasil tem mais de 150 milhões de pessoas acessaram a rede em 2018 e destes, 98% das pessoas já compraram em um site de vendas.

    Ou seja, a compra e venda de produtos e serviços pela internet já se tornou realidade no Brasil.

    De acordo com pesquisa do Instituto Ipsos, entre 2017 e 2018 foram R$ 166,2 bi de faturamento em compras na rede.

    Grande parte desse montante foi gasto em plataformas de vendas E-commerce e marketplaces.

    Duas plataformas que tem suas diferenças, inclusive no faturamento.

    Enquanto as lojas E-commerce faturaram R$ 59,9 bilhões em 2018, os marketplaces somaram R$ 73 bilhões no mesmo período, segundo a Ebit.

    Para saber de tudo sobre marketplace e e-commerce, saiba as principais diferenças entre essas plataformas de venda.

    O que é E-Commerce?

    Um e-commerce é, basicamente, um modelo de vendas pela internet em que é necessário investir na própria plataforma de venda.

    Ou seja, a empresa precisa criar seu próprio site de vendas, se responsabilizando por questões importantes como pagamentos, divulgação e segurança.

    É como se você montasse uma loja do zero e precisasse conquistar uma base de clientes, aos poucos.

    O que é Marketplace?

    Os marketplaces se tornaram a grande tendência do mercado para empreendedores que têm dúvidas em como vender mais pela internet.

    Esse tipo de plataforma funciona como shoppings virtuais, recebendo várias empresas que vendem produtos no mesmo local.

    Nessas plataformas, tudo aquilo que é necessário para o funcionamento da loja virtual como sistemas de pagamento, posicionamento nos buscadores e identidade visual já estão presentes nos marketplaces.

    Dadas as explicações do que são Marketplaces e E-commerces, veja agora as principais diferenças de cada portal de vendas:

    Despesas

    Para quem quer abrir a própria loja virtual precisa se ater a todos os custos como a escolha de um domínio, hospedagem e identidade virtual do site.

    E ainda, os donos dos E-commerces devem investir pesado em divulgação online e contratar empresas que fornecem sistemas de pagamento virtuais.

    Já os marketplaces tem custos de implementação e operação mais baixos, pois toda infraestrutura da plataforma, sistemas de segurança e pagamento já estão presentes, pagando apenas uma taxa por venda.

    Ou seja, o marketplace só irá cobrar a empresa por transação, evitando investimentos desnecessários que não geram retorno.

    Visibilidade

    A visibilidade dos E-commerces precisa ser construída lentamente, investindo em ações de divulgação para que o público conheça a marca.

    Todavia, a empresa é mais livre para divulgação dos seus produtos, podendo trabalhar a imagem da maneira que preferir.

    Além disso, quando um cliente comprar um produto na loja, ele saberá com quem fez a transação, aumentando a confiança no processo de compra.

    Por outro lado os marketplaces já tem um ótimo posicionamento nos sites de busca, com milhões de acessos por mês, ficando fácil a empresa ser encontrada pelo cliente.

    Entretanto, vendedores iniciantes podem sofrer com a enorme concorrência pelo mesmo produto.

    E além disso, sua empresa pode não ser o centro da atenções, pois o cliente tem a impressão que comprou do próprio marketplace e não do vendedor.

    Praticidade

    Devido os custos totais com divulgação e hospedagem que os e-commerces precisam arcar, provavelmente a empresa precisa de uma equipe especializada para fazer operar toda a loja.

    Mas, a empresa terá mais liberdade para desenvolver a loja virtual de acordo com as necessidades e da demanda.

    Em contrapartida os marketplaces são mais práticos, pois os vendedores não precisam se preocupar com a infraestrutura e com suporte técnico, já que todo trabalho é feito pelo próprio marketplace.

    Porém os vendedores marketplaces não tem liberdade para mudar as ferramentas e a interface da loja, sendo de total responsabilidade da plataforma.

    Tudo sobre E-Commerce e Marketplace

    O comércio eletrônico não pára de crescer no Brasil, devido ao crescimento nas vendas e no faturamento.

    Nesse mercado as vendas se dividem em E-commerces e Marketplaces.

    Com suas diferenças, cada um tem suas vantagens e desvantagens.

    No quesito despesas, os marketplaces tem grandes vantagens, pois os vendedores dessa plataforma não se preocupam com custos de identidade visual, hospedagem e divulgação.

    Ao contrário dos E-commerces, que precisam custear todos esses processos.

    Quando se fala em visibilidade os marketplaces tem ótimo posicionamento nas redes sociais, porém a concorrência pode ser ruim para pequenos vendedores.

    Já os E-commerces precisa investir em divulgação para ter posicionamento, mas tem mais liberdade na venda de produtos.

    E no quesito praticidade, os donos de E-commerces precisam investir numa equipe personalizada, sendo menos prático para gerenciar.

    Isso não ocorre com os marketplaces, que toda a operação e manutenção da loja fica responsabilizada pela própria plataforma.

    Então, ao conhecer as funcionalidades e diferenças dessas plataformas, fica mais fácil para escolher a mais adequada para seu negócio.

    Esse artigo foi escrito por Mateus Portela, redator do Soluções Industriais.

  • Saiba como utilizar o inbound marketing no seu negócio

    Por Mais Empresas  |  03/06/2019  |  Comente »

    Nos dias de hoje,  há diversas práticas de marketing digital que levam soluções para os clientes e buscam cada vez mais eficácia, como o inbound marketing.

    Trata-se de uma modalidade também nomeada de marketing de atração, pois atende a premissa de que os clientes vão até as corporações.

    Como desenvolver uma estratégia de Inbound Marketing?

    Os pilares do inbound marketing estão relacionados essencialmente com a atração, conversão e encantamento dos clientes.

    Mas para que isso seja possível, naturalmente, há algumas etapas que são cruciais para que as práticas sejam implementadas e reparadas com eficácia, tais como:

    • Determinar um objetivo;
    • Identificar o público;
    • Atrair adequadamente;
    • Fechar;
    • Organizar conteúdos e atualizações.

    A definição de um objetivo tem impacto em todos os outros passos, pois tem influência no período da ação para alcançá-lo, como cerca de um ano.

    Com isso, é sempre bom identificar o público-alvo e as pesquisas que são relacionadas devem ser sempre atualizadas, uma vez que o mercado está em constante evolução.

    Além disso, estabelecer uma persona contribui com estratégias mais precisas e para encontrar com maior facilidade o público, pois corresponde a uma representação do consumidor ideal, ou seja, um perfil semi fictício.

    Já a atração ocorre essencialmente por meio do desenvolvimento de conteúdo de qualidade, capaz de levar soluções para as pessoas e por esse motivo, é praticamente uma das principais etapas do inbound marketing.

    Por isso é recomendado que um material prazeroso de ler seja criado.

    Para a conversão do lead, que corresponde a oportunidade de negócio, é preciso dispor de ofertas atrativas, como por exemplo cartões exclusivos, e-books, e-mails, entre outras técnicas que contribuem para a jornada de compra.

    As últimas etapas são cruciais para não comprometer todo o trajeto, pois a organização e devida manutenção contribui com que os compromissos sejam atendidos, assim como o conteúdo seja devidamente atualizado.

    Por exemplo, uma empresa que atua com a produção de chapa de inox e comercialização de produtos deste material, além de atender as medidas apresentadas, também pode reiniciar o método de inbound marketing para a atração de novos visitantes, como com a venda de conexões de aço inox.

    Quais ferramentas podem ser aplicadas?

    Para que as técnicas de inbound marketing sejam implementadas, uma série de ferramentas podem ser utilizadas.

    Como um blog por exemplo, que viabiliza postagens informativas e interessantes para os consumidores em potencial.

    Além da relevância do conteúdo, é interessante que ele seja de fato atrativo para o público-alvo.

    Por esse motivo, apostar em infográficos, imagens de qualidade, vídeos, listas, curiosidades, entre outras possibilidades, pode ser ainda mais vantajoso.

    Tanto o site, quanto o blog da empresa são otimizados para promover melhor experiência para o cliente.

    Mas para alcançar uma visibilidade maior nos mecanismos de busca também é incisivo e faz parte das práticas que podem ser adotadas no inbound marketing.

    As otimizações para os buscadores correspondem às técnicas SEO (Search Engine Optimization) e são ideais para a elevação do tráfego orgânico.

    As redes sociais também são ferramentas importantes nesse cenário, especialmente ao considerar a contribuição que podem apresentar para o fortalecimento da imagem da empresa.

    Para isso, é preciso que exista muita cautela no conteúdo publicado e uma identidade visual clara.

    Além disso, é interessante aproveitar da melhor maneira possível  os espaços para interações com os usuários.

    As particularidades do Inbound para cada empresa

    Naturalmente, é necessário considerar que cada tipo de corporação apresenta suas particularidades, desde determinadas metas até o público-alvo.

    Não basta somente que ocorra o investimento em inbound marketing, é preciso que cada estratégia a ser executada conte com os recursos necessários.  

    Afinal, o público de uma empresa que comercializa esticador de cabo de aço é distinto da que presta serviço de gravação a laser, assim como a abordagem deverá ser divergente e provavelmente canais de atuação.

    É preciso que a estratégia e planejamento sejam realizados com foco na persona e de acordo com as etapas abordadas em cada tipo de negócio.

    Empresas de pequeno porte podem buscar maior competitividade, assim como as maiores podem enxergar no inbound marketing uma oportunidade de expansão.

    Por mais que existam determinadas particularidades a serem respeitadas de acordo com cada modelo de negócio.

    É importante analisar que com a aplicação adequada das práticas, há possibilidade de que o interesse do cliente cresça de maneira significativa.

    Como consequência, a fidelização é alcançada com maior agilidade e solidez.

    Diferentes soluções podem ser encontradas com eficácia e independentemente do porte ou setor de atuação, é importante sempre que a estratégia seja elaborada adequadamente.

    Caso contrário, os prejuízos podem ser severos para a empresa devido a falta de retorno ou até mesmo para a sua imagem.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • 5 dicas para adotar o design thinking em sua empresa

    Por Mais Empresas  |  30/05/2019  |  Comente »

    É normal que conceitos de determinadas áreas contribuam com a elaboração de práticas favoráveis para outros setores e este é o caso do design thinking. Uma ideia com origem no design, mas que é capaz de levar soluções para qualquer área, inclusive a corporativa.

    Sua base tem relação com a possibilidade de revolucionar a forma de enfrentar desafios, em que as soluções são direcionadas para aspectos reais e não suposições.

    Para aplicar o design thinking na sua empresa, é só seguir as seguintes dicas:

    1) Aposte na flexibilidade

    A adaptabilidade é crucial para as empresas que adotam esse tipo de abordagem no dia a dia.

    Mas naturalmente, determinadas diretrizes e procedimentos não devem ser negligenciados, principalmente os que são indispensáveis para uma boa atuação da empresa.

    O ideal é observar o que pode contribuir de fato para que a empresa esteja aberta para inovações.

    2) Conheça de fato o público

    Conforme será abordado, a coleta e informações é uma etapa importante do design thinking.

    Uma dica significativa é que a empresa aposte em uma equipe engajada e de fato comprometida em realizar os estudos necessários para o levantamento de informações a respeito dos clientes, da empresa e do mercado.

    3) Colaboração como prioridade

    É importante para a produção de resultados cada vez melhores, que existam diferentes perspectivas e cooperação na procura da melhor solução e esse é um dos pilares do design thinking.

    Por esse motivo, uma organização colaborativa têm grande significado para o processo, em especial, para as discussões de ideias.

    4) Estímulo de ideias

    Se a inovação é um dos principais pontos ao se tratar do design thinking, estimular ideias entre os colaboradores é o mínimo.

    É algo fundamental no dia a dia de qualquer tipo de corporação e pode ser trabalhado de diversas formas, como por meio de reuniões, momentos de descontração ou debates.

    5) As ideias devem ser testadas

    Não basta apenas apostar na colaboração e estímulo de ideias, é possível observar se há potencial, testá-las.

    Como o auxílio de testes deve ser analisada brevemente para que não haja o comprometimento absoluto recursos financeiro.

    Desta forma,  as etapas do design thinking apresentadas prevalecem com grande importância ao longo do texto

    Entenda como funciona o design thinking em empresas

    Quando se pensa no mercado de forma geral, inclusive no comportamento dos consumidores, a exigência cresce cada vez mais.

    Por exemplo, uma empresa de construção civil que adotava determinadas estratégias em sua atuação para a venda de tijolo refratário, assim como empreendimentos de outros setores, pode comumente se deparar com resultados que precisam ser alterados, seja com ajustes ou exclusões de determinados métodos empregados.

    Por isso utilizar o  design thinking é um grande diferencial, uma vez  que o seu funcionamento conta com quatro etapas, que ganham nomenclaturas extremamente diferente das que estão neste conteúdo.

    De forma geral, os passos consistem essencialmente na detecção de onde encontrar oportunidades inovadoras, a identificação e desenvolvimento, testes e a execução. Os passos são:

    • Imersão;
    • Ideação;
    • Prototipagem;
    • Execução.

    A primeira fase consiste na aproximação do problema e por meio de diferentes pontos de vistas, na qual,  pesquisas de mercado são realizadas para alcançar informações mais sólidas para encontrar o contexto do problema.

    É uma etapa que comumente exige dados relevantes a respeito dos clientes e até mesmo da empresa.

    Todo esse material é utilizado para a próxima fase, onde ideias  a respeito da oportunidade de inovação no negócio são discutidas e público-alvo definido.

    Para compreender a aplicação da etapa seguinte, é possível citar como exemplo uma empresa que apresenta soluções para coberturas, como ferragem armada, estrutura metálica para telhado e perfil U.

    Nas etapas anteriores, basicamente, ocorreu o filtro de ideias e na prototipagem é onde tudo começa a ganhar de fato uma forma material e formal para a validação do conteúdo.

    A partir deste ponto ocorre o período de testes e em seguida, caso seja viável, a solução é implementada.

    Os benefícios do design thinking para as empresas

    Sem dúvidas, para que melhorias sejam empregadas nas empresas, o trabalho deve ser constante e em meio às diversas opções que podem ser desenvolvidas em prol de resultados mais satisfatórios.

    Dessa maneira, é preciso que os profissionais responsáveis busquem alternativas compatíveis com as necessidades do negócio.

    Com um envolvimento maior da equipe na produção como um todo pode ser alcançado e a integração é imprescindível para qualquer tipo de empresa.

    Pois assim gera oportunidades para que a perspectiva multidisciplinar alcance níveis cada vez mais altos, inclusive com a valorização do serviço realizado.

    Dessa maneira, os funcionários também podem se sentir mais motivados.

    Além das vantagens apresentadas, é válido ressaltar que por meio dessa abordagem soluções mais favoráveis podem ser identificadas e ainda mais, com valor agregado para o cliente.

    Uma vez que questões como a viabilidade e praticabilidade de determinadas ações também são averiguadas.

    No entanto, para cada caso é imprescindível que exista equilíbrio para que a corporação tenha foco adequado no consumidor enquanto sua competitividade e inovações também são trabalhadas.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

  • Marketing para dentistas: 5 dicas indispensáveis

    Por Mais Empresas  |  29/04/2019  |  Comente »

    O marketing para dentistas é um dos que mais sofrem no mercado atualmente, porque as práticas tradicionais de divulgação como panfletagem, já não são tão eficientes como antes.

    Por este motivo, é importante começar a investir em estratégias de marketing digital para dentistas.

    A internet oferece várias possibilidades para a captação de clientes com um custo que pode ser mais acessível do que o marketing tradicional.

    Além disso, consegue alcançar um público mais segmentado.

    Conheça o Blog Minha Saúde Bucal e veja como publicar artigos informativos aos seus pacientes, tudo através da internet.

    No entanto, se você nunca investiu e não sabe como começar no marketing digital, observe abaixo algumas estratégias indispensáveis.

    5 dicas de marketing digital para dentistas

    Existem diversas estratégias de marketing que ajudam a promover o seu consultório na internet, as principais são:

    Crie um site diferenciado

    Um site bem feito hoje em dia é fundamental para qualquer negócio e não é diferente para um consultório de dentista.

    O site é importante porque ele transmite para as pessoas credibilidade, o que consequentemente ajuda a conquistar mais clientes.

    No entanto, para que o seu marketing seja eficaz é preciso que ele seja diferenciado, tanto no layout quanto no conteúdo.

    As imagens e os textos devem ser de caráter informativo para transmitir para o seu público a sensação de beleza que faz parte do seu serviço.

    Além disso, também é importante que você esteja no topo dos sites de busca como Google, Yahoo e Bing e para isso, um profissional de SEO (Search Engine Optimization) pode ajudar você.

    Esteja no Google Maps

    O marketing digital para dentistas consiste basicamente, na divulgação do consultório e dos serviços.

    E como se trata de um negócio físico, é importante que ele seja encontrado facilmente no Google Maps, pois ajuda o cliente a encontrar o seu consultório.

    Para isso, é preciso cadastrar o seu consultório no Google Meu Negócio, para adicionar sua localização no mapa.

    O Google Meu Negócio também é uma ferramenta de marketing gratuita e muito efetiva para mostrar o seu trabalho.

    Cuide das suas redes sociais

    O site e a redes sociais devem ser trabalhados em conjunto como objetivo de promover o seu consultório.

    Deve ser atualizado constantemente com conteúdos relevantes na sessão de blog, por exemplo, para não perder o posicionamento nos buscadores.

    E as redes sociais como Facebook e Instagram devem ser atualizadas com frequência para atrair mais seguidores através da sua presença virtual.

    Dessa forma, você abre uma gama maior de pessoas interessadas nos seus serviços e cria um engajamento com o público.

    Invista no retargeting (Remarketing)

    O retargeting é um tipo de rastreador que segue a pessoa que acessou o seu site e foi embora.

    Geralmente, os visitantes demoram determinado tempo para ter confiança em alguma empresa que eles visitaram na internet.

    Por este motivo, é importante investir no retargeting.

    Ele tem como objetivo apresentar anúncios relacionados à busca tanto do Google Ads quanto do Facebook Ads para as pessoas durantes meses.

    Assim, ela continua tendo contato com a empresa, que neste caso é o seu consultório.

    Através destes anúncios frequentes, as pessoas acabam confiando e virando seu cliente.

    Conheça a sua concorrência

    O marketing digital para dentistas não se baseia somente na aplicação de estratégias.

    Na internet, é preciso se destacar para ser encontrado pelos seus futuros clientes.

    E a melhor forma para isso, é observar o seu concorrente para saber o que ele está fazendo e trabalhar em cima dos erros deles.

    Ao fazer uma análise de concorrência, é possível saber quais os serviços que são ou não oferecidos.

    Desta maneira, os serviços que não são oferecidos pelo seu concorrente podem ser o destaque do seu consultório.

    Para conquistar novos clientes e ainda fidelizar os que você já tem, é importante investir em estratégias de marketing digital de maneira constante e efetiva.

    Assim, você mantém o seu consultório sempre no topo das buscas.

    No entanto, para que essas estratégias sejam eficientes, é importante contar com a ajuda de uma agência de marketing digital e profissionais de SEO.

  • 8 dicas para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações

    Por Mais Empresas  |   |  Comente »

    Em tempos modernos, é comum encontrar pessoas que adoram fazer as suas compras pela internet e de expor marcas em sites de reclamações.

    No entanto, da mesma forma que aumenta o número de consumidores online, cresce também o número de pessoas que já sofreram algum calote ou enganação através das compras pela internet.

    Você sabe qual a importância dos sites de reclamações?

    Pensando em como evitar que mais pessoas sofram problemas e principalmente, que percam dinheiro, surgiram os sites de reclamações.

    Esses sites são um excelente auxílio para o consumidor.

    Com poucos cliques, eles conseguem analisar rapidamente sobre a empresa que estão pensando em comprar.

    No entanto, para uma empresa que já tem alguma reclamação registrada, isso não é nada bom.

    Principalmente nos casos em que existem reclamações de antigos clientes no site, pois isso irá ajudar os possíveis clientes a desistirem da sua compra.

    Se você acabou de criar a sua empresa de venda online e está conquistando os primeiros clientes, não se esqueça de fazer o registro de marca por meio de uma empresa especializada em marcas e patentes.

    Então, para evitar que sua marca seja exposta em sites de reclamações, vamos apresentar 8 dicas que farão a diferença para sua empresa.

    8 dicas para sua empresa não estar nos sites de reclamações

    Serviço de excelência

    O primeiro passo para que a sua empresa não seja exposta em sites de reclamações é buscar a excelência em todos os processos e serviços executados pela sua empresa.

    Seja para compras físicas ou online, em cada uma das situações, é possível proporcionar uma excelente experiência para o cliente.

    Assim, ele terá apenas elogios para fazer à sua empresa.

    Atenda bem o cliente

    Antes, durante ou mesmo depois da compra é preciso que o seu cliente seja atendido de maneira eficiente.

    Você precisa escutar a solicitação ou problema descrito para conseguir encaminhar da forma correta e atender a sua necessidade.

    Dessa forma, você consegue evitar maiores transtornos. Até porque, nenhuma empresa deseja que o seu cliente saia insatisfeito.

    Proporcione treinos para a sua equipe

    Seja através de treinamentos ou cursos profissionalizantes, é importante que a sua equipe esteja preparada para atendimento, seja online ou não.

    Conseguir atender às principais solicitações ou dúvidas dos clientes é a principal ferramenta para te ajudar a evitar reclamações.

    No caso da compra já ter sido realizada, procure dar um atendimento que seja rápido e eficiente, para assim conseguir solucionar o problema.

    Até mesmo se já existem reclamações no site, com um bom e rápido atendimento é possível que a reclamação seja retirada ou reavaliada.

    Saiba como lidar com os clientes furiosos

    Um problema pode ser prolongado ainda mais quando não é resolvido rapidamente.

    E no caso dos sites de reclamação, é muito comum que um problema quando não solucionado, venha a expor ainda mais a empresa no site.

    Por isso, evite sempre dar respostas prontas mostrando que é um robô que está lidando com os problemas dos clientes.

    O máximo de atenção, educação e cordialidade serão o mínimo que uma equipe de atendimento poderá proporcionar para os clientes.

    Ainda mais quando esses estão furiosos com a prestação de serviço da empresa.

    Tenha excelentes canais de comunicação

    É muito comum que, no primeiro momento, o cliente vá buscar a solução diretamente com a empresa envolvida.

    Por isso, é preciso estar atento aos canais de comunicação da empresa.

    Se possível, tenha um chat, e-mail, redes sociais, telefone, cartas, etc sempre disponíveis para atender aos clientes que desejam entrar em contato.

    Além disso é preciso se certificar de que todas as solicitações foram respondidas o mais rápido possível.

    Conseguindo resolver o problema rapidamente é possível diminuir as chances do nome da sua empresa seja exposto em sites de reclamação.

    Pior ainda, se a sua empresa não tiver realizado o registro de marca.

    Para fazer isso, conte com uma equipe especializada de consultores que pesquisam e asseguram a legalidade da sua marca.

    Elimine a burocracia lenta e demorada

    Ao longo desse artigo, talvez você já tenha percebido a importância de um atendimento rápido e eficaz para auxiliar na resolução do problema do cliente.

    Mas para isso, algumas atividades podem ser de grande importância como, por exemplo:

    • proporcionar maior autonomia para a sua equipe;
    • e eliminar algumas burocracias

    Assim, você facilita o processo para conseguir resolver mais rapidamente as pendências.

    Procure estabelecer e cumprir prazos

    Se o cliente está sabendo a respeito da demora da entrega de um produto e o atendente diz que dentro de uma semana irá chegar o mesmo.

    Por isso, procure ter a certeza de que esse prazo realmente será cumprido.

    Converse com o cliente e se necessário explique também o lado da empresa.

    Caso seja possível, estabeleça um acordo para que o cliente não se sinta prejudicado em nenhum momento.

    Peça ao cliente que avalie o atendimento

    Alguns clientes podem evitar realizar a compra com uma determinada empresa se percebem que existe um grande número de ocorrências.

    No entanto, se a empresa se mostrar preocupada em resolver os problemas, e o cliente percebe isso, mesmo com possíveis falhas, ele ainda pode realizar a compra.

    Portanto, é importante que ao finalizar o atendimento, o cliente realize uma pesquisa de satisfação.

    Gostou deste artigo?

    Todas as dicas apresentadas podem ser colocadas em prática para que novas reclamações não venham a prejudicar sua marca.

  • Break even: como calcular o ponto de equilíbrio de sua empresa

    Por Mais Empresas  |  22/04/2019  |  Comente »

    A técnica Break even de uma empresa, seja ela digital ou tradicional, pode ser calculado de maneira fácil, apesar de muitos empresários não conhecerem a técnica.

    Este indicativo mostra o quanto a sua empresa deve ter de receita para alcançar o ponto de equilíbrio.

    Ou seja, o quanto a empresa arca com todos os seus custos e com os investimentos que foram feitos para a sua abertura, e passa a gerar lucros.

    A técnica Break even, também conhecida como ponto de equilíbrio, é o cálculo que encontra o momento em que as receitas e as despesas da empresa digital se equilibram.

    Onde as contas estão pagas, a empresa sobrevive sem mais investimentos externos e, a partir disso, pode começar a gerar lucros para seus proprietários.

    Conhecer o break even de sua empresa é importante para que a gestão financeira do seu negócio seja completa.

    Assim, você tem acesso a todos os dados necessários para a criação de um plano de negócios, planejamento estratégico e um bom planejamento orçamentário.

    O que é break even

    Break even ou break even point é uma expressão que, traduzida do original em inglês, significa ponto de ruptura, ou ponto de equilíbrio.

    Esse termo é usado na área de gestão de finanças para indicar aquele momento em que a empresa consegue cobrir todos os seus custos fixos e variáveis, mas que ainda não tem lucro.

    Ou seja, o momento em que encontra o ponto zero, em que o seu funcionamento se paga e a partir do qual ela pode começar a gerar lucro.

    Saber calcular esta variável é importante para que o empresário, independente do ramo, saiba qual é o faturamento mínimo necessário da sua empresa.

    Assim, você consegue visualizar os gastos da sua empresa e verificar se as despesas de igualam às receitas.

    Qual a importância do break even ou ponto de equilíbrio

    O período inicial de uma empresa de tecnologia, logo em seus primeiros meses, ou mesmo em anos de existência, a lucratividade é um fator bem distante da realidade.

    Algumas empresas, principalmente na área digital, precisam de muito tempo para recuperar os investimentos iniciais feitos na sua abertura e para, efetivamente, começarem a ter lucros.

    Afinal, nem sempre as vendas iniciais ou o serviço prestado pelo empresário têm saída suficiente para cobrir os custos de operação da empresa e ainda gerar lucro.

    É nesse período em que o empresário e seus sócios devem fazer uso do capital de giro criado para a empresa.

    Já que ele existe justamente para garantir a sobrevivência de uma empresa durante períodos em que não há lucros ou há poucos lucros.

    Nesse momento, saber como calcular o break even é importante para saber o quanto de vendas mensais ainda precisam ser feitas para manter a saúde financeira plena do seu negócio.

    Por isso, alcançar o break even é a primeira meta de uma empresa e da qual depende a própria existência dela.

    Embora a expectativa de lucros imediatos seja grande, ela é ilusória. Poucos empresários iniciam uma empresa sem dívidas.

    E, mesmo que a sua empresa tenha sido aberta se a ajuda de nenhum empréstimo, os custos para a sua abertura foram cobertos do seu bolso e de seus sócios.

    Dessa maneira, esses investimentos também devem ser devolvidos quando pensamos em break even point real.

    A empresa só ultrapassou esse ponto quando até mesmo os investimentos feitos para a sua abertura foram cobertos.

    É claro que você pode ignorar esses investimentos e considerar apenas a rotação real de dinheiro dentro da empresa para calcular o break even.

    Break even mensal

    De fato, muitos empresários deixam de considerar os custos iniciais da empresa na hora de calcular o break even.

    Esse cálculo que leva apenas em conta as despesas e receitas mensais pode ser bastante útil para a saúde da empresa.

    Leve em conta que estes resultados são mais próximos à realidade do dia a dia da empresa.

    O cálculo, que leva em conta a sobrevivência do negócio de mês a mês é bem simplificado, da seguinte forma:

    Receitas mensais: R$ 23 mil

    Despesas mensais: R$ 23 mil

    Saldo final: 0

    Quando a sua empresa atingiu esse saldo zero, ou seja, as despesas mensais são exatamente iguais às receitas do mesmo período você encontrou o break even.

    Qualquer resultado abaixo disso representa prejuízos para a empresa e qualquer resultado acima, representa lucro.

    Como calcular o Break even

    Existem várias formas de calcular o break even e a que vamos mostrar é a mais usada pelos empresários, por ser a mais simples. Vamos ao passo a passo:

    O primeiro passo é levar em consideração as seguintes variáveis:

    Custos fixos

    Os gastos que são fixos no seu negócio.

    Aqueles que você vai pagar sempre, independente da produção, como conta de luz e folha de pagamento dos funcionários, servidores, internet, etc.

    Custos variáveis

    Os gastos que variam de acordo com a produção dos seus produtos ou prestação de seus serviços.

    Vendas

    A soma de todas as suas vendas e serviços.

    Margem de contribuição

    É o custo que a sua empresa tem para fabricar cada mercadoria ou para prestar determinado serviço.

    Você alcança esse valor subtraindo os custos variáveis pelo total de vendas.

    Índice da margem de contribuição

    Você alcança esse valor dividindo a margem de contribuição pelo valor da receita total bruta da empresa.

    Exemplo:

    A receita total (RT) = R$ 100 mil.

    O custo variável  (CV) = R$ 70 mil.

    O custo fixo (CF) = R$ 19.500,00.

    A margem de contribuição (MC) – que é o valor da receita total menos o custo variável (RT – CV) = R$ 30 mi.

    O Índice da margem de contribuição (IMC) – que é a margem de contribuição dividido pela receita total (MC ÷ RT) = 0,3.

    O Ponto de equilíbrio (PE) dessa empresa será o custo fixo dividido pelo IMC (CF ÷ IMC), igual a R$ 65 mi.

    Ou seja, o valor de R$ 65 mi é o que essa empresa precisa atingir para cobrir todas as despesas fixas e variáveis. Tudo o que passar desse valor será o lucro com o produto ou serviço que oferece.

    Simples, não é?

    O ideal no momento em que você e seus sócios forem fazer esse e outros cálculos da gestão financeira do seu negócio, a empresa tenha implementado um software de gestão empresarial.

    Isso porque, um programa do tipo, como o QuantoSobra, vai automatizar a gestão de todas as áreas da sua empresa, inclusive a financeira.

    Permitindo assim que você tenha acesso a relatórios atualizados sobre a situação e funcionamento de todos os setores e seus resultados.

    Isso facilita o cálculo do break even e também de todas as outras métricas necessárias para o bom desempenho do seu planejamento estratégico e monetário.

  • Veja como ter sucesso no seu e-commerce automotivo com marketing digital

    Por Mais Empresas  |  16/04/2019  |  Comente »

    O meio digital tem grande impacto para a forma de prestação de serviços e para o posicionamento das empresas perante o mercado.

    Hoje em dia, preocupações com a presença digital e estratégias têm se tornado cada vez mais comuns, desde em negócios como em uma oficina, até o comércio de peças.

    É algo relacionado especialmente com as mudanças de hábitos e que estão fortemente ligados com a internet.

    Nesse contexto, o e-commerce conquista cada vez mais espaço devido às transações comerciais mais constantes e valorizadas.

    Naturalmente, em busca do sucesso, os empreendedores precisam estar sempre a frente de tendências, estratégias e recursos diferenciados que podem ser decisivos para o desenvolvimento sustentável das empresas.

    E-commerce automotivo

    Em meio a um mercado competitivo, como o automotivo, independentemente das atividades atendidas, é preciso empregar medidas que de fato sejam compatíveis com os objetivos e competências disponíveis, o que envolve atividades como o marketing digital.

    Com o estímulo da tecnologia, diversas facilidades são obtidas, principalmente na velocidade para o acesso de informações e contratação de serviços.

    Há dois casos que podem exemplificar de forma clara os caminhos mais práticos proporcionados pela internet, como na busca por acessórios para hilux e por extintores de carro.

    Na primeira situação, o interessado pode facilmente realizar uma busca para chegar no produto ideal, realizando todo o processo online.

    Enquanto na segunda, caso se trate da procura por inspeção ou instalação do extintor ABC, a procura é ainda mais significativa para encontrar a empresa especializada o mais perto possível.

    O papel do marketing digital

    Nesse cenário, o marketing digital tem um papel imprescindível, pois por meio de canais digitais, estratégias são estabelecidas para fortalecer a presença da marca, atrair novos negócios e fidelizar clientes.

    Para isso, diferentes conceitos são trabalhados, tais como:

    • Persona;
    • Leads;
    • SEO;
    • Funil de vendas.

    A persona tem como base os consumidores reais das empresas, sendo classificada como um perfil semi fictício, justamente por ser a representação de um comprador ideal.

    Dessa maneira, ações mais específicas são criadas principalmente no que diz respeito ao direcionamento.

    Por exemplo, pessoas que buscam pela personalização de um veículo podem se interessar pela adesivação de carros, aplicação de películas ou até mesmo em serviços realizados em uma cabine de pintura a pó.

    Logo, o direcionamento correto é de extrema importância para que o público atingido seja adequado e prejuízos sejam evitados.

    No caso dos leads, tratam-se de oportunidades para os negócios, que são captados por meio de ações, como formulários.

    Dessa maneira, é possível detectar clientes em potencial e direcionar conteúdos relevantes para que ocorra a conversão em vendas.

    Já ao abordar as técnicas SEO (Search Engine Optimization), se encontram medidas que visam melhorar o posicionamento de conteúdos e páginas relacionados com a empresa.

    Por fim, o funil de vendas corresponde às fases da compra, desde que a necessidade é identificada, passando pelo processo de reflexão da compra, até a escolha.

    Como aumentar os leads?

    De acordo com as informações abordadas, os leads representam grandes oportunidades para as empresas, pois estão relacionados com a identificação e captação de clientes em potencial.

    É interessante citar o conceito de landing page, que corresponde às páginas específicas para capturar os leads, com foco em conversão.

    Sendo assim, uma das maneiras de elevar os leads é prezar por um conteúdo de qualidade e que agregue algum tipo de valor para os visitantes.

    A partir desse ponto, as pessoas podem se interessar cada vez mais e deixar os dados, tornando-se assim, como leads.

    Por esse motivo, a existência de um formulário é requisitada e otimiza-lo é um grande passo para gerar mais leads, inclusive para que a interação com o site seja favorecida.

    Outra estratégia é implementar um CTA (Call to Action), que é uma chamada para ação, como se inscrever em um e-mail, que pode ser decisivo para mensurar as rejeições e conversões.

    Além disso, existem diferentes maneiras de nutrir os leads, sendo uma das principais os e-mails de nutrição, que podem ter impacto para que o usuário tenha determinada atitude no blog ou site da empresa.  

    É interessante citar que a gestão de leads requer muito mais do que gerar e nutrir.

    Entre esses dois pontos está a identificação de leads qualificados, com maiores chances de realizar a venda e a qualificação, onde são analisados de forma minuciosa.

    Conclusão

    Dessa maneira, pode-se observar que os recursos apontados ao longo do texto apresentam um grande potencial para o meio automotivo.

    Principalmente diante das perspectivas apresentadas pelo marketing digital, que pode proporcionar diversas vantagens para as empresas.

    No entanto, para obter resultados satisfatórios, é importante sempre buscar por profissionais devidamente preparados.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, um portal informativo com milhares de notícias sobre diversos segmentos do mercado.

  • Saiba como empreender no setor automotivo

    Por Mais Empresas  |  12/04/2019  |  Comente »

    Quando se trata do setor automotivo, é importante dar ênfase ao fato de que não estão envolvidos somente veículos de passeio e comerciais, como também máquinas agrícolas, ônibus e caminhões.

    Dessa maneira, um amplo mercado, com serviços e produtos variados, está aberto para o empreendedorismo.

    E em meio às inovações constantes, os profissionais podem se deparar com diversas oportunidades e desafios.

    Nesse contexto, o conhecimento do empreendedor é indispensável para que exista recursos para enfrentar e superar frequentemente os obstáculos do mercado.

    Sem dúvidas, uma das prioridades é contar com condições competitivas que de fato sejam favoráveis.

    E para isso, o modelo de negócio deve ser estabelecido com cautela, assim como os métodos empregados para o aprimoramento da empresa.

    O investimento no e-commerce

    Conforme abordado, oportunidades variadas podem ser identificadas no mercado.

    Isso é fortemente relacionado com o desenvolvimento tecnológico,  em que os hábitos de consumo estão cada vez mais voltados para o meio digital.

    Uma das consequência para isso é a ascensão do e-commerce, tornando-se um modelo de negócio com grande espaço.

    Uma vez que a transação ocorre virtualmente, oferece os seguintes benefícios para os clientes:

    • Agilidade;
    • Atendimento diferenciado;
    • Comodidade;
    • Flexibilidade;
    • Diversidade.

    Em meio as alternativas que podem ser visadas para o empreendimento, estão:

    • comercialização de peças;
    • serviços para automóveis;
    • venda de acessórios.

    Além desses aspectos, é importante citar que há empresas que possuem loja física e podem desenvolver uma presença marcante online.

    Isso pode ser feito por meio de diversas plataformas, como sites e redes sociais.

    Por exemplo, locais que atuam com o reparo automotivo, oferecendo serviços como airless pintura, podem recorrer a profissionais qualificados para atrair novos negócios por meio da internet.

    No entanto, é imprescindível que os canais mais adequados sejam utilizados, assim como os métodos empregados.

    O fato é que neste meio, a entrega é um fator de grande importância quando se trata da venda de produtos.

    Pois naturalmente, o consumidor que adquiriu um comando hidráulico para trator ou qualquer outro tipo de produto, espera que o prazo seja atendido.

    São pontos como esses que muitas vezes contribuem com uma repercussão positiva ou negativa dos serviços digitais.

    Por essa razão, é indispensável garantir que a experiência seja satisfatória.

    Em relação aos hábitos de consumo, uma das principais mudanças é que antes de recorrer a uma loja física, grande parte dos clientes procura informações na internet, seja sobre o serviço, produto ou marca.

    Logo, é um fator que reforça a necessidade do empreendedorismo direcionado para a internet.

    A importância de definir o público-alvo no meio digital

    Conhecer o seu público-alvo é indispensável para estabelecer as estratégias a serem empregadas.

    Principalmente ao se tratar do marketing digital, que é um dos principais meios para atrair novos negócios.

    Para exemplificar a necessidade de identificação do público, é possível citar o serviço de aluguel de compressor de ar, que pode ser direcionado para uma empresa e pessoas físicas que não atuam nesse tipo de área.

    Sendo assim, é válido observar que os conteúdos e até mesmo as formas de apresentação das plataformas são distintos.

    Afinal, as transações podem contar com algumas características totalmente divergentes.

    Principalmente quando se trata de venda de produtos para outras empresas e que podem requerer maiores quantidades.

    Diferentes estratégias podem ser aplicadas, como o omnichannel, por exemplo.

    Essa estratégia visa essencialmente uma experiência mais diferenciada para os consumidores por meio da integração dos canais da empresa.

    Nesse contexto, a identificação do perfil do cliente também é de grande importância para oferecer soluções adequadas e valiosas.

    É o caso de uma empresa que pode atuar com serviços em cabine de pintura a pó, o que exige uma loja física, mas que deseja promover uma experiência mais distinta para se destacar no mercado.

    As possíveis lacunas para o usuário são preenchidas com o alinhamento do meio offline com o online, o que pode envolver áreas variadas, como vendas, apresentação de serviços e suporte.

    Dessa maneira, pode-se concluir que a revolução tecnológica viabiliza a aplicação de cada vez mais recursos para atender a praticidade, conforto e segurança das pessoas.

    Naturalmente, é algo que tem impacto no mercado acompanhar as tendências e conhecer os principais modelos de negócios.

    Assim você sabe onde é possível inovar, para garantir o desenvolvimento da sua empresa.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, um portal informativo com milhares de notícias sobre diversos segmentos do mercado.